A “tábua de salvação” para 190 famílias

A história de Maria (nome fictício) mostra bem a importância do programa “Casa Feliz, Apoio à Renda” e a diferença que faz na vida dos famalicenses beneficiados.

O inesperado desemprego levou-a a procurar ajuda para as suas despesas com a habitação. «Senti-me a entrar num abismo quando me apercebi que não conseguia ter dinheiro para pagar a renda da casa», lamenta. Ao tomar conhecimento do programa municipal “Casa Feliz, Apoio à Renda”, promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, «percebi que esta a minha tábua de salvação. É uma ajuda fundamental para este período difícil que espero que termine rapidamente».

O caso de Maria não é único. O presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, recebeu, no passado dia 10, nos Paços do Concelho, as quase duzentas famílias que vão contar, durante este ano, com o apoio financeiro para cumprirem os seus compromissos com as rendas das suas habitações. Muito embora o apoio à habitação social «não seja uma competência da Câmara Municipal», a autarquia «não pode ignorar situações em que as pessoas precisam deste apoio», diz Paulo Cunha.

O autarca fala num investimento considerável mas, garante, «estou aqui a dar voz a este apoio que é de todos os famalicenses».

O apoio municipal implica um investimento anual de 200 mil euros e visa apoiar famílias que, por diversos motivos, estão numa situação de carência económica e que precisam de apoio para suportar as rendas e evitar despejos por falta de pagamento.

Desde 2014, a Câmara já investiu cerca de meio milhão de euros com os apoios à renda que estão divididos em três escalões A, B e C, correspondendo a 100, 75 e 50 euros mensais. Com o escalão A foram beneficiadas 107 famílias, com o escalão B 70 e com o escalão C 13 famílias.

A Câmara Municipal criou em 2005, o programa Casa Feliz com apoio às obras, onde as famílias que mais precisam têm direito a uma ajuda financeira que pode chegar aos 5 mil euros, para reabilitar as suas casas, proporcionando as condições mínimas de bem-estar. Neste âmbito, já foram beneficiadas muitas centenas de famílias. Em 2012, o programa foi alargado com o apoio à renda.

Avistou uma fila de pontos brancos no céu? São satélites de acesso à internet.

As redes sociais encheram-se, na noite deste domingo, com relatos de filas de pontos brancos avistados em vários pontos da região norte do país.

Trata-se de um conjunto de satélites da rede Starlink que fornecem internet em várias regiões do globo, com enfoque especial para as regiões onde ela não está disponível através dos acessos tradicionais.

FC Famalicão vence nos quartos de final da Taça da Liga

A equipa feminina do FC Famalicão venceu, na tarde deste domingo, o Lank Vilaverdense, por 3-1.

Na Academia e no primeiro jogo dos quartos de final da Taça da Liga, o Famalicão foi claramente superior em todos os momentos do jogo e só deve a si um resultado bem mais folgado.

Os três golos famalicenses foram apontados na primeira parte, por Laís Araújo, Pati e Alidou, em resultado de uma boa exibição.
O Lank Vilaverdense esboçou, nos primeiros minutos da segunda parte, uma reação e fez um golo.

Até final, a equipa treinada por Miguel Afonso desperdiçou mais algumas oportunidades para dilatar o marcador.

Mónica Vilela dos B.V.Riba d’Ave foi a bombeira do concelho mais rápida a subir o Bom Jesus

Mónica Daniela Silva Vilela, dos Bombeiros Voluntários de Riba d’Ave, foi a mais rápida do concelho a fazer a prova “Escadórios da Humanidade”, que se realizou este sábado, no Bom Jesus, em Braga.

A prova juntou centenas de bombeiros de todo o país e não só que tinham como objetivo subir os 566 degraus do Bom Jesus. Para além da dificuldade da prova, acresce o facto de os participantes terem que efetuar o desafio totalmente equipados.

Mónica Vilela, que outrora teve o título de bombeira mais rápida de Portugal, fez a prova em 8:53, tendo alcançado o 3 lugar do seu escalão (Sénior Fem.) e a 211ª posição da classificação geral.

Nesta competição participaram elementos de todas as corporações de Vila Nova de Famalicão, o homem mais rápido do concelho foi Carlos Rafael Freitas dos B.V.Famalicão.

Famalicão: Embatem em carro, provocam estragos consideráveis e fogem

Um carro ficou com vários estragos depois de, aparentemente, ter sofrido um embate de uma viatura que se colocou em fuga, na freguesia de Pedome, em Vila Nova de Famalicão.

O acidente aconteceu na tarde deste sábado, entre as 14h45 e as 17h30, relata a proprietária do veículo na imagem.

A lesada refere que estacionou o veículo junto à igreja de Pedome e só deu conta do sucedido quando regressou a ele, cerca das 17h30. No local não foram encontrados elementos suficientes que pudessem identificar o autor dos estragos, apenas algumas marcas que indiciam que o veículo envolvido será de cor azul.

A mulher apela à comunidade para, no caso de ter informações sobre o acidente, o reportem.

Maior transportadora Suíça abre escola em Famalicão: Vai formar e contratar motoristas de pesados

O maior transportador da Suíça (Galliker Transport AG), vai abrir instalações em Vilarinho das Cambas, Vila Nova de Famalicão.

O objetivo deste espaço passa pela formação e recrutamento de motoristas de pesados em Portugal, para uma futura carreira na Suíça, com as condições salariais e regalias praticadas naquele país.

Trata-se de um investimento inicial de um milhão de euros e que será apresentado ao detalhe na próxima quarta-feira, nas novas instalações do grupo em Portugal.

A Galliker Transport AG vai ficar instalada na Rua da Economia nº 152, em Vilarinho das Cambas.

Famalicão: Carro estacionado na cidade aparece danificado e autor dos estragos está por localizar

Um Renault Clio dos novos foi encontrado pela sua proprietária com vários estragos, na zona lateral e traseira, no centro da cidade de Famalicão.

A viatura estava estacionada ao lado do Parque 1º de Maio, nas proximidades do concessionário da Renault, e os estragos terão sido provocados no último domingo, dia 18 de setembro.

A proprietária do carro deparou-se com aquela situação por volta das 00h00, assim que saiu do emprego e se preparava para regressar a casa.

Passada uma semana desde o incidente, a lesada ainda não conseguiu obter informações que a levassem ao responsável pelos estragos, no entanto, não perde a esperança que alguém tenha visto o que aconteceu e possa ajudar, uma vez que os custo de reparação será avultado.