Arcebispo de Braga não quer romagens nem celebrações comunitárias nos cemitérios

D. Jorge Ortiga, Arcebispo de Braga, comunicou, esta terça-feira, que nos dias 1 e 2 de novembro, não serão permitidas romagens e procissões aos cemitérios nem celebrações comunitárias, nestes espaços, por causa da pandemia de covid-19. No entanto, pede às autarquias que, nesses dias, os cemitérios “não sejam totalmente fechados” e que se mantenha “vigilância para impedir concentrações”

Na mensagem publicada no site da Arquidiocese – “Fiéis Defuntos em ano especial” – pede aos sacerdotes que, sem aviso prévio, se desloquem aos cemitérios para que, “pessoalmente e como pastores das comunidades, rezem por todas as pessoas falecidas”.

Quanto às celebrações nas igrejas, D. Jorge permite a sua realização, tendo em consideração a capacidade dos espaços e o cumprimento das orientações da Direção-Geral da Saúde, podendo os padres decidir da necessidade de multiplicar o número das celebrações.

Braga: Idosa em estado grave depois de ser atropelada no estacionamento do lar

Uma mulher, com 92 anos de idade, ficou gravemente ferida depois de ser atropelada por um carro, no estacionamento do lar que frequenta, em Nogueira, Braga.

Segundo avança o Correio da Manhã, a idosa estava, por motivos que ainda não foram explicados, deitada no chão, no momento em que foi atropelada por uma viatura.

O alerta para a ocorrência foi dado pouco depois das 11h00 e o socorro esteve a cargo dos Bombeiros Sapadores de Braga, acompanhados pela VMER local.

 

Mais de 800 bombeiros são desafiados a subir os 566 degraus do Bom Jesus carregados de material

825 bombeiros são desafiados, na manhã deste sábado, a subir os 566 degraus do escadório do Bom Jesus do Monte, em Braga, em mais uma edição da prova “Escadórios da Humanidade”, numa organização da Associação Família de Elite e da ADN – Eventos Desportivos.

Os soldados da paz vão percorrer o escadório em contrarrelógio, com equipamento completo de proteção individual e um desnível de 116 metros, tratando-se este um desafio de enorme complexidade e dificuldade para quem o enfrenta.

Este ano, já da parte da tarde, haverá uma Bênção Nacional de Capacetes, presidida por um padre que também é bombeiro.

Imagem: Sandra Antunes / Braga TV

Famalicão: CITEVE lidera consórcio do setor têxtil para investir 138 milhões na bioeconomia sustentável

Começou esta semana o trabalho conjunto dos 54 parceiros do projeto Be@t – Bioeconomia Sustentável, liderado pelo CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal.

O projeto implica um investimento de 138 milhões de euros, dos quais 71 milhões do PRR (Plano de Recuperação e Resiliência).

O diretor-geral do CITEVE, Braz Costa, diz que o objetivo é marcar «um novo ritmo de mudança e acelerar a criação de produtos de alto valor acrescentado a partir de recursos biológicos, em alternativa às matérias de base fóssil, mas sem deixar de garantir e até elevando padrões de qualidade com forte potencial em diferentes segmentos de mercado».

Designado “Be@t” (do inglês bioeconomy at textiles / bioeconomia na têxtil), o projeto envolve um total de 54 promotores (empresas, universidades, centros tecnológicos e outras entidades). As ações, organizadas por temáticas específicas nas instalações do CITEVE em Vila Nova de Famalicão, representam «passos decisivos para o trajeto de mudança transversal no setor que, em cerca de três anos, permitirá abranger desde as matérias-primas ao design, à investigação e à produção», explica aquele responsável.

O Be@t busca soluções que respondam às exigências cada vez mais fortes que respondam às exigências da legislação e do ambiente. Por isso, aposta nas empresas, centros de investigação e tecnologia, a par das universidades. Essa procura inclui a descoberta de novas matérias-primas, o desenvolvimento de outras técnicas, tecnologias e equipamentos de fabrico e processamento. Isto inclui criatividade e capacidade de investigação, sublinha Braz Costa.

Este responsável alerta que os fundos europeus canalizados a partir do PRR e o investimento dos diferentes promotores constituem uma oportunidade para, através do Be@t, fazer com que esta reconversão do setor para a bioeconomia sustentável se torne efetivamente possível.

O CITEVE acredita que será assim conseguido o cumprimento de princípios e metas de defesa ambiental e, em simultâneo, o desenvolvimento de novas estratégias de conquista de mercado, tanto a nível nacional como internacional, já que o projeto inclui a promoção do setor em diversos palcos e o robustecimento do prestígio dos têxteis e vestuário de fabrico português.

 

Famalicão: Atropelamento deixa ferido grave no Louro

Está em estado grave, um homem vítima de atropelamento na freguesia do Louro.

Socorrido pelos BV Famalicenses, foi transportado para o hospital de Braga.

O acidente aconteceu ao final da tarde desta quarta-feira, na Rua Ernesto Araújo Carvalho. O alerta foi dado às 17:54 e para o o local a corporação enviou um veículo e três bombeiros.

Famalicão: AVC no torneio do 35.º aniversário da AV Braga

A equipa do AVC é uma das convidadas para participar no torneio que assinala o 35.º aniversário da Associação de Voleibol de Braga.

A prova, que começa sábado, conta, ainda, com o VC Viana, SC Braga e Dumiense que será o primeiro adversário da equipa famalicense. O jogo é às 18 horas.

Para domingo estão reservados os jogos de atribuição do terceiro e quarto lugares, às 15 horas. A final disputa-se duas horas depois.

As partidas disputam-se no pavilhão do Colégio João Paulo II, em Braga.

Foto arquivo

Famalicão recebe Campeonato Nacional de Estrada no dia 2 de outubro

No dia 2 de outubro são esperados perto de dois mil atletas na 22.ª edição da prova Famalicão-Joane que este ano conta para o Campeonato Nacional de Estrada, razão pela qual terá os melhores atletas nacionais nesta modalidade. As inscrições continuam abertas até 27 de setembro, no site da Federação Portuguesa de Atletismo, em: https://fpacompeticoes.pt/1584/inscrever

O percurso escolhido continua a ser a Estrada Nacional 206, mas com saída e chegada no Parque da Ribeira, em Joane (retorno faz-se na rotunda que dá acesso à autoestrada), numa distância de 10 km, contrariamente aos habituais 12km que ligavam a cidade à vila. As senhoras saem às 10h50 e os homens às 11h15.

Englobadas no programa continuam a Bike Tour (de Famalicão-Joane) e a caminhada Vermoim-Joane. Ivânia Fernandes, presidente da ATC, explica que o Bike Tour será a primeira prova a sair para a estrada, às 9 horas, que se mantém de Famalicão a Joane. Às 10 horas, arranca a caminhada de Vermoim até Joane.

A apresentação da prova decorreu esta terça-feira, nos Paços do Concelho, com a presença de Ivânia Fernandes; do presidente da Associação de Atletismo de Braga, Manuel Pacheco; do vereador do Desporto, Pedro Oliveira, e do presidente da Federação Portuguesa de Atletismo, Jorge Vieira.

O responsável máximo a nível nacional diz que «é uma cooperação virtuosa que nós temos e um privilégio quando organizamos uma competição de caráter nacional associada a uma prova já com créditos, com tradição formada, com capacidade organizativa, uma vez que é um evento com qualidade e imagem pública», sublinha.

O presidente da Associação de Atletismo de Braga realça que os 10km da prova estão «certificados e homologados», num percurso «rápido, apesar de não totalmente plano». Manuel Pacheco destaca a «tradição desportiva de Famalicão» e diz que tem «orgulho» em ter esta prova no calendário da Associação de Atletismo de Braga.

O município de Famalicão apoia esta prova, que engloba o lote daquelas que sobressaem a nível nacional. Aliás, esta é a segunda vez que a ATC organiza o campeonato nacional de estrada, a primeira vez foi em 2004/5.

O vereador do Desporto enaltece a presença de atletas de referência nacional, mas destaca também como muito importante o grande número de atletas amadores que justificam o princípio do «deporto para todos». Pedro Oliveira lembra que Famalicão é o concelho com mais provas e atletas inscritos na Associação de Atletismo de Braga, pelo que «Famalicão é hoje um município reconhecido também por aquilo que as suas gentes e instituições conseguem fazer». Neste aspeto, o autarca deu os parabéns à ATC pelo seu «papel relevante» no desporto, na ação social e na cultura.

Como referência, os Campeonatos Nacionais de Estrada realizam-se desde 1990 e tiveram lugar pela primeira vez no Campo Grande, em Lisboa. Naquele ano, Conceição Ferreira e Dionísio Castro foram os primeiros campeões nacionais. A prova tem decorrido em várias regiões do país. Famalicão recebe pela segunda vez, mas é objetivo da ATC realizar várias provas seguidas a contar para o calendário nacional, por forma a dar notoriedade a este evento desportivo. Jorge Vieira, da Federação Portuguesa de Atletismo, não nega essa possibilidade mas lembra que há vários municípios a solicitar essa organização, afirmando que essa é uma equação a ponderar.