Atualização: São militares do exército os oito jovens arrastados pelo mar na Póvoa de Varzim

Oito jovens, militares do exército, que terão ido molhar os pés na Praia da Lagoa, na Póvoa de Varzim, cerca das 04h40 desta sexta-feira, foram arrastados pelo mar.

Sete elementos desse grupo acabaram por ser resgatados com vida e estão fora de perigo, uma jovem continua desaparecida e está, agora, a ser procurada por diversos meios.

Tudo terá acontecido depois de uma noite de diversão entre destes militares, que não estavam a exercer a sua atividade.

31 Comments

  1. Depois da derrocada em Esposende com 3 vítimas jovens, mais um trágico acontecimento para tornar esta semana ainda mais negra.

  2. Ainda bem que apareceu
    Foram para um grande perigo
    O mar tem estado com muita ondulação
    Ondas altas e uma altura terrível
    O mar veio a costa estes dias
    Veio até ao passeio alegre a marginal
    Ainda na terça feira fiquei apreciar o mar
    Até disse para a minha filha olhar para o mar como estava tão perigoso e mesmo assim as pessoas arriscam se a ir para bem perto para o perigo não pensão no perigo que se estão a meter nesse dia pensei que ia acontecer também uma tragédia as ondas batiam naquele parede em frente a clínica da marginal quem conhcer sabe do que falo tem os barcos
    E aquele homem caminhava em cima do paredão as ondas eram enormes
    Por isso fiquem atentos porque o mar a ir mas não sabemos se a volta
    Tudo o cuidado é pouco com o mar no Inverno
    As minhas sinceras condolências a família desta jovem paz 🙏 a sua alma

  3. Só pessoas “perfeitas” aqui a comentar e que, certamente, estão a criar, ou criaram, filhos “perfeitos”
    Que sorte têm essas pessoas
    Podiam ao menos lembrarem – se que nem todos são “perfeitos” como eles 😎

  4. Leio aqui comentários “incríveis” que é para não lhes chamar outra coisa. Quem na juventude, não cometeu “loucuras” é porque não viveu a juventude. Por vezes é melhor ficarem calado. Força para a família destes jovens

  5. Comentários inúteis,🥲 pensem nos seus filhos e as horas não são todas as mesmas cada um de nós tem um destino, respeitem a família nesta hora de desespero 🥲🥲🥲🙏

  6. Estavam Bem Era Em Casa Dormi. Esta Juventude Vai De Mal A Pior Depois Elas Acontecem Ir Ao Mar Há Noite Fraca Inteligência.

  7. Infelizmente há uma pessoa desaparecida e essa pessoa é filha, neta, familiar e amiga de alguém.
    Quer queiramos ou não, estamos todos no mesmo barco, hoje são uns, amanhã poderemos ser nós a lamentar um entre querido.
    De fato com o mar não se brinca, contudo, enquanto seres humanos que somos, há que respeitar o nosso semelhante e isso não se faz com comentários destruįtivos.

  8. uma chapada bem dada em cada um, e essa malta que diz que é na tropa que se fazem homens viam. cambada de bestas pá.

  9. É lamentável msm…mas aínda ninguém se esqueceu da tragédia do Meco…
    E tb sabemos q o mar da Póvoa não é para brincadeiras.
    Q corra td pelo melhor 😓😭

  10. Eu sei k pode acontecer a qualquer um … mas é preciso ser muito burr& para irem para lá… ainda por cima militares!!!
    O k é k eles aprendem ?
    É só Cacá naquelas cabeças ….outra coisa , se foram para lá molhar os pés não era isso k eles queriam , eles queriam ir juntos com o mar , ( seja feita a vontade )

  11. Todos, ou quase todos os que estão a criticar têm filhos? Mesmo que não tenham, já foram jovens e “loucos”!!!
    Porra, mais empatia!! Estes jovens têm pais que provavelmente estão a ler estes comentários desagradaveis!!
    Espero que a miuda apareça!!!

  12. O k estavam lá a fazer a essa hora e com este tempo?!! 🤔 as pessoas é k procuram o perigo infelizmente!

  13. Só digo uma coisa quem tem filhos que n custa para o ar,e que Deus permita que essa jovem apareça com vida 🙏🙏🙏🙏🙏

  14. Alguem me consegue o contacto do fornecedor deles? As 4h da manhã com o frio que está irem tomar banho ao mar? Ainda por cimas nas águas da Póvoa que mais parece a antárctida ? 🥶🥶

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Famalicão: Tribunal condena homem que matou amigo e só confessou o crime 11 anos depois

O Tribunal Criminal de Guimarães condenou o homem que confessou ter matado o amigo 11 anos depois do crime. Foi condenado a oito anos e dez meses de prisão por ter morto a tiro de caçadeira João Paulo Azevedo, na altura com 34 anos, e ter enterrado o corpo. Os factos aconteceram num pinhal em Landim.

O arguido, de 57 anos, encontra-se em liberdade e assim vai continuar, por decisão do Tribunal Criminal de Guimarães, que entendeu manter a medida de coação de Termo de Identidade e Residência; isto até que a decisão transite em julgado. Foi ainda condenado a pagar 95 mil euros de indemnização à mãe da vítima, que se constituiu assistente no processo.

Recorde-se que o crime aconteceu em 2006, em Landim, quando combinaram experimentar uma caçadeira (alterada) num pinhal, depois de a vítima procurar o arguido para lhe comprar uma arma. O arguido disparou no momento em que o amigo se encontrava de costas, tendo-o atingido na cabeça.

Segundo a presidente do coletivo de juízes, o modo como o arguido atuou, sendo caçador, pelo conhecimento que tinha no manuseamento de armas de fogo, «dirigindo a arma contra a cabeça da vítima, que estava de costas, desprotegida, impõe uma ilicitude significativa». Contudo, na leitura do acórdão, a juíza presidente disse que, em julgamento, não ficou provado que o tiro foi acidental, segundo a versão apresentada pelo arguido, nem que houve intenção de matar a vítima, segundo a acusação do Ministério Público.

O Tribunal Criminal de Guimarães teve em conta que o arguido não tem antecedentes criminais, que está inserido familiar e socialmente, e que a sua confissão «foi absolutamente relevante» e teve «uma inegável importância» para a descoberta da verdade.

Recorde-se que o arguido confessou às autoridades, 11 anos depois, alegando ter consciência pesada e para que «a alma do seu amigo pudesse ter paz».

Famalicão: Condenado a cinco anos e meio de prisão por furto

Um cidadão, de 41 anos, de Joane, foi condenado pelo Tribunal de Guimarães a cinco anos e meio de prisão por três crimes de furto qualificado, um dos quais na forma tentada, e um crime de coação. Ficou provado que, em 2021, assaltou duas residências e tentou assaltar outra, tudo em Guimarães e Vizela.

O homem vai ainda ter de pagar indemnizações de 5.425 euros e de 7.925 euros aos donos das residências assaltadas.

Para atribuição da pena, o Tribunal teve em conta também os antecedentes criminais do arguido, que soma seis condenações por crimes de roubo, furto e condução sem carta. O juiz referiu-se ainda à tipologia dos furtos praticados, considerando que constituem «uma importante fonte de alarme social, porquanto lhes está associado um sentimento generalizado de insegurança no que toca à preservação do património privado perante o ataque de terceiros».

A favor do arguido, esteve o exercício regular de uma atividade laboral até 2020 e o facto de se encontrar familiarmente bem integrado. O arguido não prestou declarações.

Um outro homem envolvido no processo foi absolvido, por falta de provas.

Relativamente aos factos, o primeiro assalto remonta a 21 de abril de 2021 e teve como alvo uma residência em Vermil, Guimarães. O arguido terá trepado o muro e forçado uma janela, tendo furtado um anel, com cinco diamantes e em ouro amarelo, de valor não inferior a 2.500 euros.

No dia 30 de maio, o arguido assaltou uma residência em Infias, concelho de Vizela, tendo estroncado uma janela e levado vários objetos, entre computadores, televisões, telemóveis, brincos, anéis e uma arma de defesa pessoal.

No dia 05 de junho, tentou assaltar uma residência em Prazins, mas “foi surpreendido” pela dona da casa, que o perseguiu até que ele lhe apontou um objeto «que aparentava tratar-se de uma arma de fogo».

 

Famalicão: Aparatoso choque frontal com capotamento sem feridos graves

Três pessoas ficaram feridas, ao final da tarde desta segunda feira, depois de um choque frontal entre duas viaturas, seguido de capotamento de uma delas, em plena estrada nacional 206, Famalicão.

O sinistro deu-se cerca das 18h50, numa zona pertencente à freguesia de Vale S. Martinho.

Sabe-se agora que do aparatoso acidente não resultaram feridos graves. Todas as vítimas, depois de assistidas pelos Bombeiros Famalicenses, foram transportadas para o hospital de Famalicão.

Famalicão: Prédio é evacuado depois de morador ligar para os bombeiros a dizer que ouviu uma explosão

Um edifício da Avenida de França, em Vila Nova de Famalicão, foi, na noite deste domingo, evacuado.

Na origem da situação da situação terá estado o relato de um vizinho, que entrou em contacto com os Bombeiros Voluntários Famalicenses a dar conta de ter escutado uma forte explosão.

Chegados ao local, cerca das 20h30, e depois de garantir que toram os moradores abandonaram o edifício, os soldados da paz fizeram uma verificação de todos os pisos mas não encontraram explicação para o que lhes foi descrito na chamada telefónica que motivou o alerta.

Para o teatro de operações foram mobilizados 15 operacionais, apoiados por 4 viaturas.

A PSP também esteve no local.

Câmara de Santo Tirso compra em leilão a Taça de Portugal conquistada pelo Aves para a devolver ao clube

A Câmara Municipal de Santo Tirso devolveu hoje ao Desportivo das Aves o troféu da Taça de Portugal de futebol conquistado em 2017/2018, que a autarquia tinha adquirido em leilão há dois meses, por 30.000 euros.

“Foi uma injustiça que a nossa própria justiça quis meter em cima da mesa, mas que tem de ser revista. É execrável que haja aspetos legais que impeçam que o título passe para as mãos de outros, quando foi muito bem vencido dentro de campo. A Câmara Municipal apenas fez aquilo que lhe competia, que era manter o património de uma população, de um clube e de uma terra no sítio certo”, reiterou aos jornalistas o autarca Alberto Costa.

A entrega do cetro decorreu em pleno relvado do Estádio do CD Aves, na Vila das Aves, ao intervalo da receção vitoriosa do Desportivo das Aves 1930 ao Rio de Moinhos (3-1), para a 13.ª jornada da Série 4 da Divisão de Honra da Associação de Futebol do Porto.

Conquistado em 20 de maio de 2018, com um triunfo diante do Sporting na final da prova ‘rainha’ (2-1), no Estádio Nacional, em Oeiras, o troféu esteve penhorado no âmbito da insolvência da SAD nortenha, tendo sido leiloado em hasta pública de agosto a outubro.

Um ‘bis’ de Alexandre Guedes, contra um golo do colombiano Fredy Montero, ‘selou’ um inédito êxito dos avenses, então orientados por José Mota, apenas cinco dias depois da invasão à Academia de Alcochete, onde adeptos agrediram vários jogadores ‘leoninos’.

“A Câmara Municipal de Santo Tirso fez isto por respeito a quem esteve em campo, após uma semana em que parecia que o Desportivo das Aves não existia. Voltava a fazer em consciência o que fiz como presidente da autarquia. Tratámos dos aspetos formais para assegurar que aquilo que se passou não volte a acontecer”, confidenciou Alberto Costa.

A cerimónia contou com futebolistas, equipa técnica e outros funcionários envolvidos na conquista da Taça de Portugal, cujo cetro foi levado pelo então guarda-redes e ‘capitão’ Quim e o avançado Alexandre Guedes até ao relvado para ser simbolicamente entregue pelo autarca ao recém-empossado presidente do clube da Vila das Aves, Pedro Pereira.

“O sentimento é o que se sentiu no estádio. Houve o agradecimento pela conquista mais importante da nossa história, que também serve como pontapé de saída do renascimento para o qual estamos a trabalhar, de modo que o clube volte aos patamares que alcançou no passado. A Taça de Portugal está bem entregue. Os departamentos jurídicos trataram de garantir que não irá a mais lado nenhum”, estabeleceu o sucessor de António Freitas.

O leilão foi gerido pelo Tribunal Judicial da Comarca do Porto e terminou há exatamente dois meses, tendo, a partir de um valor de abertura de 800 euros e de um valor base de 1.600 euros, fixado 1.360 euros como fasquia mínima aceite para a aquisição do troféu.

A maior conquista de sempre do Desportivo das Aves foi arrestada à SAD em julho de 2020, quando a administração liderada pelo chinês Wei Zhao reprovou nos requisitos de licenciamento nas provas profissionais da temporada 2020/21 junto da Liga de clubes e dispensou o recurso para o Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol.

Os nortenhos já tinham sido despromovidos desportivamente à II Liga, mas ‘caíram’ pela via administrativa no Campeonato de Portugal, então terceiro escalão nacional, afetados por dívidas salariais e rescisões unilaterais de jogadores, equipa técnica e funcionários.

A SAD, que ainda assistiu ao arresto dos dois autocarros do Desportivo das Aves, optou por desistir de participar no Campeonato de Portugal em setembro de 2020, cinco meses antes de ter sido declarada insolvente pelo Tribunal Judicial da Comarca de Santo Tirso.

As dívidas da SAD de quase 37,5 mil euros a três clubes estrangeiros levaram a FIFA a impedir o clube de inscrever novos jogadores desde agosto de 2020, mas a direção de António Freitas resolveu refundar as secções de futsal e de futebol dois meses depois, que passaram a representar um novo clube, designado por Desportivo das Aves 1930.

 

Póvoa de Varzim: Um ferido em violenta colisão entre dois carros

Uma pessoa ficou ferida e teve que receber assistência hospitalar, na sequência de uma colisão entre duas viaturas, este domingo, na Póvoa de Varzim.

O acidente aconteceu cerca das 07h00, na Rua Gomes de Amorim, junto ao McDonald’s da Póvoa.

No socorro estiveram quatro operacionais e dois veículos dos bombeiros.

A PSP registou a ocorrência.