Aumento de acidentes rodoviários em 2024: Menos mortos e feridos Graves, avança a PSP

psp agente transito policia radar operacao velocidade estrada

Nos primeiros cinco meses de 2024, o número de acidentes rodoviários em Portugal aumentou ligeiramente em comparação com o mesmo período do ano passado, totalizando 22.708 ocorrências, mais 234 do que em 2023. No entanto, a Polícia de Segurança Pública (PSP) reportou uma redução no número de mortos e feridos graves. O número de vítimas mortais caiu para 31, menos cinco que no ano anterior, e os feridos graves diminuíram para 277, também menos cinco comparativamente a 2023. Por outro lado, os feridos leves aumentaram de 6646 para 6737.

Durante este período, a PSP realizou 10.485 operações de fiscalização, abrangendo 294.203 condutores. Foram registadas 80.419 contraordenações, com 13.301 delas por excesso de velocidade e 1.451 por condução sob o efeito do álcool após 86.474 testes de alcoolemia. Outras infrações incluíram falta de inspeção periódica, falta de seguro, uso do telemóvel durante a condução, e não utilização do cinto de segurança ou sistemas de retenção.

A PSP apela a todos os condutores para que conduzam de forma segura, ajustando a sua condução às condições meteorológicas e ao estado das vias, sublinhando que comportamentos irresponsáveis colocam em risco a vida de todos os utentes das rodovias. A força policial reforça que só uma condução responsável permitirá reduzir a sinistralidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Famalicão: Já está em casa jovem desaparecida em Calendário

A jovem de 27 anos, que esteve desaparecida, na terça-feira já foi localizada e está em casa.

A informação é avançada por fonte familiar que adianta que a Ana Ferreira “está bem”.

A jovem esteve incontactável durante várias horas, motivo pelo qual deixou a família preocupada.

 

 

Famalicão: Ana Ferreira está desaparecida e a família desespera por informações

Ana Raquel Ferreira (na imagem) desapareceu de casa, esta terça-feira, 23 de julho, na zona do Alto da Vitória, em Calendário, Vila Nova de Famalicão.

À Cidade Hoje a família adiantou que a jovem, de 27 anos, faltou ao trabalho e está incontactável. Quando saiu de casa terá levado os documentos e o telemóvel que tem estado desligado.

A mesma fonte diz desconhecer que tipo de roupa Ana Ferreira vestia neste dia, já que ninguém a terá visto a sair de casa.

O caso já foi reportado às autoridades.

Se tiver informações sobre o paradeiro de Ana Raquel Ferreira entre em contacto de imediato com as autoridades locais.

 

Famalicão: Miguel Bravo exigiu pagamento antecipado de espetáculo, não apareceu nem justificou (até agora) a ausência

O artista Miguel Bravo, contratado para atuar nas Festas em Honra de Santa Marinha, em Portela, Famalicão, causou grande descontentamento a não comparecer no espetáculo agendado para a noite do passado dia 19 de julho.

Até esta terça-feira, dia 23, a comissão de festa ainda não tinha recebido qualquer justificação para a ausência do artista que, no dia seguinte (20 de julho), acabaria detido pela Polícia Judiciária, na sequência de uma investigação pela prática de alegados crimes de abuso sexual de menores.

Em declarações à Cidade Hoje, um representante da comissão de festas revelou que Miguel Bravo tinha solicitado o pagamento antecipado do valor integral da sua atuação. No entanto, após negociação, foi acordado que apenas 20% desse valor seria adiantado, com os restantes 80% a serem pagos posteriormente.

A comissão de festa, desapontada com a postura do artista e pela falta de comunicação, informou que pretende recorrer às vias legais para reaver o valor já pago.

Este incidente gerou uma onda de críticas e comentários entre os residentes e participantes nas festividades, que esperavam o artista que, recentemente, por altura das Festas Antoninas, atuou no centro da cidade de Famalicão.

Trofa: Concurso Lusófono com participação recorde

camara trofa municipio

A edição de 2024 do Concurso Lusófono da Trofa – Prémio Matilde Rosa Araújo conta com uma participação recorde, num total de 513 contos, mais 149 do que na edição do ano anterior – 408 de Portugal, 72 do Brasil, 16 de Moçambique, 9 de Angola e 8 de Cabo Verde. Quanto às ilustrações foram recebidas mais 11 do que na edição anterior, 56 no total.

A iniciativa municipal tem como objetivo o incentivo da escrita criativa, a expressão literária, criar hábitos de leitura e escrita, promover autores de língua oficial portuguesa e a ilustração na literatura infantil.

Após a receção e contabilização de todos os contos e ilustrações, a Câmara Municipal da Trofa vai divulgar a lista final a concurso no mês de outubro e os vencedores serão anunciados por altura do 26º aniversário do Concelho da Trofa.

Recorde-se que o autor do melhor conto e da melhor ilustração recebe um prémio de 2 500 euros. O conto vencedor será ilustrado pelo vencedor do prémio ilustração de forma a possibilitar a publicação e lançamento nacional.

Trofa: Esta quarta-feira, António Azevedo toma posse como Presidente da Câmara Municipal

António Azevedo, atual vice-presidente da Câmara Municipal vai assumir o cargo da Presidência, depois da eleição de Sérgio Humberto como eurodeputado pela lista da Aliança Democrática.

A cerimónia da tomada de posse está agendada para esta quarta-feira, dia 24, pelas 10h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, na Trofa.

O novo Presidente foi eleito Vereador da Câmara Municipal a 29 de setembro de 2013 e reeleito a 1 de outubro de 2017 e 26 de setembro de 2021, tendo sido designado Vice-Presidente nos três mandatos.

Famalicão: Pres. de Câmara “muito satisfeito” com arranque das obras na saída da A3

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Mário Passos, manifestou-se “muito satisfeito” com o início da “tão aguardada” obra de duplicação da saída da A3 para Famalicão. Esta intervenção é uma resposta direta ao problema das longas e demoradas filas que se formam diariamente ao final do dia naquela zona, um transtorno que tem sido uma preocupação constante para os automobilistas.

A empreitada, que está a cargo da Brisa, já se encontra em execução. Mário Passos destacou a importância deste projeto e a sensibilidade da Brisa às reivindicações da autarquia, que procurou incansavelmente uma solução rápida e adequada para esta situação.

“Quero enaltecer a posição da Brisa que, de forma sensível às nossas reivindicações, colaborou para que este problema visse rapidamente uma solução”, afirmou o presidente da câmara, lembrando as várias reuniões e diligências promovidas ao longo dos últimos tempos junto da empresa.

A obra, com uma duração prevista de seis meses, deverá estar concluída em janeiro de 2025. Durante este período, será necessário implementar “alguns constrangimentos, por meio de desvios de tráfego devidamente assinalados, implementação de cortes de via e/ou basculamentos de tráfego”, conforme explicou Mário Passos.