Braga e Porto: PJ apanha quatro homens suspeitos de assaltos violentos

A Polícia Judiciária anunciou este sábado a detenção de quatro homens, com idades entre os 31 e os 50 anos, pela prática de 10 crimes de roubo com recurso a armas de fogo, nos concelhos de Braga e Porto.

Em comunicado enviado às redações, esta força policial refere que os suspeitos “apropriaram-se de cerca de 400 mil euros” e que os factos terão tido início em março de 2019.

De acordo com a informação disponibilizada, uma boa parte dos crimes eram violentos e relacionados com carrinhas de valores ou funcionários que abasteciam multibancos.

O último assalto, na sexta-feira, “consumou-se na Senhora da Hora, concelho de Matosinhos, tendo os arguidos sido detidos poucos momentos depois, ainda na posse da quantia de 30 mil euros, que tinham acabado de roubar à vítima, e de uma arma de fogo”.

Nas buscas realizadas, na sequência das detenções, foram recuperados 15 mil euros em dinheiro, roupa e automóveis usados nos assaltos.

Três dos detidos têm antecedentes criminais e todos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial e aplicação das adequadas medidas de coação.

“Bodycams” só devem ser utilizadas em situações de perigo, emergência e ordem pública

O Conselho de Ministros aprovou, esta quarta-feira, a regulamentação das regras de utilização das câmaras portáteis de uso individual (“bodycams”) pelos agentes da Polícia de Segurança Pública e Guarda Nacional Republicana.

O Ministério da Administração Interna, tutelado por José Luís Carneiro, define, assim, a regulamentação, designadamente no que concerne às regras de utilização e de conservação dos dados. Desde logo, e segundo o documento aprovado, os agentes só podem usar “bodycams” quando estiver causa «a ocorrência de ilícito criminal, situação de perigo, emergência ou alteração da ordem pública». As gravações «não carecem de consentimento dos envolvidos». No entanto, o elemento policial deve proceder, antes do início da gravação, ao anúncio verbal de que irá iniciar a gravação e indicar, «se possível» a natureza da ocorrência que motivou a gravação e as testemunhas presentes no local.

A lei define também que a captação e gravação de imagens é obrigatória quando ocorra o uso da força pública sobre qualquer cidadão ou o recurso a quaisquer meios coercivos, «sendo proibida a gravação permanente ou indiscriminada de factos que não tenham relevância probatória; em todas as circunstâncias, deve ser respeitada a dignidade dos cidadãos e preservados os direitos pessoais, designadamente o direito à imagem e à palavra».

As “bodycams”, que apenas podem ser distribuídas aos elementos da PSP e GNR exclusivamente para registo de imagem e som em contexto de ação policial, são fixas ao uniforme ou equipamento do agente policial e colocadas de forma visível.

A legislação aprovada prevê que a gravação seja acionada, sempre que possível, antes do início da intervenção ou do incidente que a motivou ou logo que seja possível. Entre outras regras, o Ministério de José Luís Carneiro estipula que «a gravação deve ser ininterrupta até à conclusão do incidente».

As imagens «apenas podem ser acedidas» no âmbito de processos de natureza criminal e disciplinar contra agente das forças de segurança e para inspecionar as circunstâncias da intervenção policial, sempre que tal seja fundamentadamente determinado pelo dirigente máximo da força de segurança.

Famalicão: Vânia Duarte integra o onze ideal da jornada oito da Liga BPI

A Liga BPI, campeonato nacional de futebol feminino, revelou, esta terça-feira, a equipa da oitava jornada, disputada no passado fim de semana.. Do onze ideal faz parte Vânia Duarte, jogadora do FC Famalicão que, no passado domingo, marcou o único golo na vitória em Braga.

Catarina Amado e Kika Nazareth, do Benfica, Fátima Dutra e Inês Gonçalves, do Sporting, Samara Lino e Érica Gomes, do Clube de Albergaria, Vânia Duarte, do Famalicão, Madalena Marau, do Länk Vilaverdense, Inês Queiroga, do Valadares Gaia, Neuza Besugo, do Torreense, e Ana Rita Oliveira, do Atlético Ouriense, são as jogadoras que integram o onze ideal da jornada 8 da Liga BPI.

Famalicão: Tribunal condena homem que matou amigo e só confessou o crime 11 anos depois

O Tribunal Criminal de Guimarães condenou o homem que confessou ter matado o amigo 11 anos depois do crime. Foi condenado a oito anos e dez meses de prisão por ter morto a tiro de caçadeira João Paulo Azevedo, na altura com 34 anos, e ter enterrado o corpo. Os factos aconteceram num pinhal em Landim.

O arguido, de 57 anos, encontra-se em liberdade e assim vai continuar, por decisão do Tribunal Criminal de Guimarães, que entendeu manter a medida de coação de Termo de Identidade e Residência; isto até que a decisão transite em julgado. Foi ainda condenado a pagar 95 mil euros de indemnização à mãe da vítima, que se constituiu assistente no processo.

Recorde-se que o crime aconteceu em 2006, em Landim, quando combinaram experimentar uma caçadeira (alterada) num pinhal, depois de a vítima procurar o arguido para lhe comprar uma arma. O arguido disparou no momento em que o amigo se encontrava de costas, tendo-o atingido na cabeça.

Segundo a presidente do coletivo de juízes, o modo como o arguido atuou, sendo caçador, pelo conhecimento que tinha no manuseamento de armas de fogo, «dirigindo a arma contra a cabeça da vítima, que estava de costas, desprotegida, impõe uma ilicitude significativa». Contudo, na leitura do acórdão, a juíza presidente disse que, em julgamento, não ficou provado que o tiro foi acidental, segundo a versão apresentada pelo arguido, nem que houve intenção de matar a vítima, segundo a acusação do Ministério Público.

O Tribunal Criminal de Guimarães teve em conta que o arguido não tem antecedentes criminais, que está inserido familiar e socialmente, e que a sua confissão «foi absolutamente relevante» e teve «uma inegável importância» para a descoberta da verdade.

Recorde-se que o arguido confessou às autoridades, 11 anos depois, alegando ter consciência pesada e para que «a alma do seu amigo pudesse ter paz».

FC Famalicão vence (0-1) em Braga

A equipa feminina do FC Famalicão venceu, na tarde deste domingo, o Braga, por 0-1, no Estádio 1. de Maio.

Na oitava jornada da Liga BPI valeu o golo de Vânia Duarte, decorria o minuto 55.

Com mais três pontos, o conjunto famalicense, treinado por Marcos Ramos, passa a somar 15 pontos e sobe ao quarto lugar, ultrapassando o Sporting.

Famalicão joga domingo em Braga para a Liga BPI

A oitava jornada da Liga BPI, campeonato nacional de futebol feminino, joga-se este fim de semana, com o FC Famalicão a ter uma curta deslocação a Braga.

A equipa treinada por Marco Ramos joga no domingo, às 15 horas, com o SC Braga, no Estádio 1.º de Maio.

As bracarenses são, atualmente, segundas classificadas, com 18 pontos, enquanto que o Famalicão é quinto, com 12 pontos.
Na jornada passada as famalicenses empataram, a um golo, com o Sporting, enquanto que o Braga perdeu, 3-0, com o Benfica, líder isolado com 21 pontos.

Foto arquivo

Famalicão Porto de Encontro apresentado na próxima semana

A edição de 2023 da campanha Famalicão Porto de Encontro será apresentada na Casa do Empresário e Formação da Associação Comercial e Industrial de Famalicão.

A iniciativa, que tem o seu momento alto no dia 24 de dezembro, tem vindo em crescendo de ano para ano, em público e nos espaços comerciais aderentes.

Aquela que começou por ser uma iniciativa espontânea de alguns comerciantes que se reuniam nas tardes da véspera de Natal para confraternizar, com uma rabanada e vinho do porto, está agora com organização da Associação Comercial e Industrial de Famalicão (ACIF), sendo mais uma oportunidade para dinamizar o comércio e para projetar o concelho.