Câmara da Trofa garantiu transporte gratuito a 600 trofenses para o Centro de Vacinação

Desde a criação do Centro Local de Vacinação contra a COVID-19, em fevereiro de 2021, a Câmara Municipal da Trofa já transportou gratuitamente 600 utentes para a toma das vacinas.

«Este é um apoio que se tem revelado fundamental ao longo deste percurso que temos feito em comunidade, na vivência da pandemia. Graças ao transporte gratuito proporcionado pela Câmara Municipal aos munícipes que não têm possibilidade de se deslocar por meios próprios ao momento da vacinação, conseguimos garantir não só o cumprimento da vacinação como facilitar a logística de muitas famílias e salvaguardar o direito e a integração cívica de alguns idosos isolados», explica o presidente da Câmara Municipal da Trofa, Sérgio Humberto.

Segundo o autarca, «existem munícipes acamados, em situações de fragilidade física, com condicionantes de saúde, que não poderiam deslocar-se até ao Centro de Vacinação em outro meio que não uma ambulância. Garantir esse apoio, esse suporte, aliviando um procedimento que de forma comum seria muito mais difícil, era uma solução fundamental a integrar no trabalho que temos desenvolvido nesta temática».

Até agora, no que refere a este serviço gratuito, a Câmara Municipal da Trofa efetuou 296 transportes de munícipes em ambulância e 292 transportes em carros da Autarquia.

Quem necessita deste apoio, pode contactar a Câmara Municipal para esse efeito.

Zé Amaro, Augusto Canário e Banda Myllenium animam Expotrofa

Dois anos depois da última edição, a EXPOTROFA está de regresso com cinco dias de muitas atividades e com as habituais tasquinhas. Augusto Canário anima a noite desta quarta-feira, a partir das 21h30; na quinta-feira, o palco será para a Banda Myllenium e, no sábado, Zé Amaro dá concerto.

Com entrada gratuita, a Alameda da Estação recebe a EXPOTROFA que se assume como uma das maiores exposições da região Norte. O evento dá a conhecer as empresas da região, os artesãos locais e as associações do concelho. Tal como em edições anteriores, a oferta gastronómica está assegurada com as tasquinhas que mobilizam muitos trofenses e visitantes.

A edição deste ano encerra, no domingo, com um desfile de Moda, com a participação do comércio local na área do vestuário e acessórios, aberto a todos os estabelecimentos comerciais do concelho.

«Ao longo dos últimos 3 meses temos sentido a mobilização do nosso tecido associativo nas suas mais diversas atividades e muitos falam do regresso da EXPOTROFA. Sentimos que será um grande certame e mobilizará centenas de pessoas à Alameda da Estação. Da nossa parte tudo faremos para acolher e proporcionar momentos de convívio e lazer a todo os que nos visitarão», salienta Sérgio Humberto, presidente da Câmara Municipal da Trofa.

PROGRAMA

6 JULHO|QUARTA-FEIRA

19h00: Abertura Oficial; 19h15: Head Phone – Academia de Música da Trofa; 21h00: Escola Passos de Dança; 21h30: Augusto Canário

7 JULHO|QUINTA-FEIRA

20h00: A Rapaziada; 21h00: MTV4 Dance – Academia de Dança; 21h30: Banda MYLLENIUM

8 JULHO|SEXTA-FEIRS

20h00: Sons e Cantares do Ave; 21h00: Alva – Escola de Artes de Palco; 22h00: Orquestra Urbana da Trofa apresenta Variações com Paulo Praça

9 JULHO|SÁBADO

15h00: Rufos do Castro; 16h00: Charanga da Orquestra Ritmos Ligeiros; 17h00: Curinga; 20h00: Curinga; 21h00: Marcha da Trofa – Coreto D’Alameda; 22h00: Zé Amaro

10 JULHO|DOMINGO

15h00: Banda às Riscas; 17h00: Dupla Cantares ao Desafio: Domingos Soalheira e Liliana Oliveira, João Oliveira na Concertina; 19h00: Sons e Cantares D’Outrora; 21h00: Noite de Moda

HORÁRIOS: Quarta e quinta-feira, das 19 às 24 horas; sexta-feira, das 19 às 01 horas; sábado: 10 às 01 horas; domingo, 10 às 24 horas.

 

 

Famalicão: Subida do Riba d´Ave «deve contagiar outros projetos»

«Um sucesso de enorme relevância que não pode passar despercebido e daí este nosso reconhecimento público», assim classifica o presidente da Câmara Municipal a subida do Riba d´Ave Hóquei Clube à primeira divisão.

O plantel, treinador e dirigentes foram recebidos, esta sexta-feira, no salão nobre dos Paços do Concelho, e Mário Passos analisou o sucesso desportivo ribadavense «como um exemplo que deve contagiar outros projetos, sejam de que índole forem».

O autarca, acompanhado pelo vereador Pedro Oliveira, esteve à conversa com os jogadores e elogiou-os «pela capacidade de superação e sacrifício» que teve como resultado «ultrapassar obstáculos e alcançar a subida».

Reiterando – agora aos dirigentes – o apoio municipal, Mário Passos deu conta do quanto importante é este registo desportivo do Riba d´Ave «para a promoção do concelho e, particularmente, para a vossa vila. Vamos ouvir, ainda mais, o nome do concelho fora do território. Parabéns pela subida que traz ganhos desportivos, mas também económicos», agradeceu Mário Passos assinalando que na principal divisão nacional, que é considerada o melhor campeonato do mundo, «há duas equipas famalicenses. Isso enche-nos de orgulho».

O presidente do clube agradeceu o apoio municipal, «bem como o convite para estarmos aqui. É muito importante sentirmos este reconhecimento por parte do presidente da Câmara, um profundo conhecedor da nossa e outras realidades, dado que no passado foi o vereador do Desporto». Ângelo Lopes recorda as dificuldades vividas «porque tudo é feito por carolice por uma enorme equipa que trabalha pela grandeza do RAHC». Já a subida «foi o melhor que podia acontecer à vila», um feito ensombrado pelo recente falecimento do diretor desportivo, Vítor Pereira. «Foi e é uma tristeza imensa o seu desaparecimento».

A nova época já está em curso. O treinador Raul Meca, «do qual gostamos muito» é para continuar, bem como a maioria do plantel.

Com as saídas já anunciadas de Renato Castanheira e Miccoli o clube procura dois reforços. Ângelo Lopes diz que é para «continuar a apostar em jovens valores e projetá-los, como temos feito, no hóquei em patins nacional. Levava todo o plantel para a primeira divisão, mas alguns tiveram outras opções»

Duelos, aves de rapina, autos de fé e jogos medievais no centro da cidade de Famalicão

Demonstrações de aves de rapina, legados de sangue, danças Ibéricas, autos de fé, espetáculos de fogo, aquartelamento viking, acrobacias, duelos, casamentos são alguns dos momentos que preenchem, de forma dinâmica e permanente, a Feira Medieval Viking que está a decorrer, desde esta quinta-feira até domingo, no centro da cidade.

A estas dinâmicas juntam-se o mercado, a gastronomia e os jogos medievais, proporcionando a todos os visitantes a vivência de um ambiente medieval.

Organizada pela escola profissional CIOR, a edição deste ano da Feira Medieval Viking volta a contar com o apoio da Câmara Municipal, com Mário Passos a visitar o certame ao final da tarde desta sexta-feira, às 19h30.

Famalicão: Presidente da Câmara recebe equipas do FAC e Riba d´Ave

Ao final da tarde desta quinta e sexta-feira, o presidente da Câmara Municipal, recebe as equipas de hóquei em patins do FAC e do Riba d´Ave, formações que garantiram, na época passada, o regresso ao principal escalão da modalidade.

O Famalicense venceu a zona Norte, enquanto que os ribadavenses terminaram a prova no segundo posto.

No salão sobre dos Paços do Concelho, a primeira formação a ser recebida é o FAC, às 18h30, desta quinta-feira. Amanhã, sexta-feira, às 18 horas, é a vez do Riba d´ Ave.

 

Câmara da Trofa organiza visita guiada ao património religioso do Coronado

O Município da Trofa organizada, a 3 de julho, entre as 9 e as 12h30, mais uma visita ao Património Religioso do Coronado, sob a orientação do especialista em história da arte, José Manuel Tedim, filho, neto e sobrinho de Santeiros.

Os interessados devem inscrever-se até esta quinta-feira, pelo e-mail: patrimoniocultural@mun-trofa.pt ou pelo telefone 252 409 290.

Esta caminhada começa no Largo do Divino Espírito Santo e terá um percurso de cerca de 3,6km com passagens pela Igreja de São Mamede do Coronado, seguido de visita à Capela de Santa Eulália, passando pela Igreja de São Romão do Coronado e terminando na Capela do Divino Espírito Santo.

A Freguesia de São Mamede do Coronado e a história do território trofense é marcada por oficinas de produção de arte sacra onde os santeiros esculpem e pintam imagens religiosas. Esta visita pretende divulgar o património cultural, material e imaterial, associado ao saber-fazer dos Santeiros do Vale do Coronado, dando ao conhecer os artistas, técnicas e histórias de vida associadas ao ofício, projetado internacionalmente por José Ferreira Thedim, autor da imagem de Nossa Senhora de Fátima da Capelinha das Aparições, do Santuário de Fátima, criada em 1920.

De recordar que esta arte sacra foi reconhecida como uma das 7 Maravilhas da Cultura Popular Portuguesa e está em curso o processo para iniciar o dossier de candidatura deste ofício a Património Imaterial da Humanidade.

 

 

Famalicão: PAN tem sugestões para o regulamento do Centro de Recolha Animal

A Comissão Política Concelhia de Famalicão do PAN – Pessoas, Animais, Natureza apresentou algumas sugestões para o regulamento do Centro de Recolha Oficial Animal de Famalicão que está em consulta pública. Assim, considera necessárias novas formas de acolher animais, criar a figura do animal comunitário, alargar o programa CED a canídeos, promover campanhas de sensibilização contra o abandono, implementar ações de fiscalização, trabalhar antecipadamente as patologias associadas ao Síndrome de Noé, distribuir leitores de microchip pelas autoridades e entidades locais, alargar o horário de funcionamento do CROAF.

Em comunicado, a líder do PAN critica o atraso na publicação do referido projeto, atendendo que o mesmo foi apresentado em reunião de Câmara em janeiro do corrente ano. Sandra Pimenta diz também que o mesmo carece de divulgação nos diversos meios digitais, inclusive nas redes sociais da Câmara, e lamenta «a falta de linguagem inclusiva» pela não inclusão de termos no feminino». As críticas vão, também, para o que diz ser uma linguagem «inapropriada e incorreta, como por exemplo, o uso do termo “deficiente” para se referirem a pessoas com deficiência. O uso deste termo é discriminatório, desadequado e contraria todas as orientações no âmbito do respeito dos direitos das pessoas com deficiência».