Casa das Artes de Famalicão reabre na próxima semana

É com grande alegria que a Casa das Artes vê chegada a hora de poder reabrir as suas portas ao público. Toda a equipa deste teatro municipal trabalhou e continuará a trabalhar para garantir a todos a programação da melhor qualidade e, agora nestes tempos de pandemia, toda a segurança no usufruto deste espaço cultural de Vila Nova de Famalicão. Basta seguir as indicações da equipa de acolhimento para que seja evitado qualquer contágio pelo Covid-19. Apenas se pretende que todos se contagiem com a melhor seleção cultural.

É com teatro que o grosso da programação de julho da Casa das Artes se faz e, com teatro produzido aqui mesmo neste equipamento de Cultura.

Assim, tudo está preparado para nos dias 2, 3 e 4 de julho, a reabertura seja concretizada com A História de Oliver Twist, às 21h30, no Grande Auditório. Trata-se de uma adaptação da obra “Oliver Twist” de Charles Dickens, realizada por João Regueiras, para o Baú dos Segredos, o ateliê de teatro anual dirigido a crianças e jovens dirigido pelo mesmo João Regueiras e com coprodução da Casa das Artes.

Depois, a 23, 24 e 25 de julho, às 21h30, no Grande Auditório, numa encenação de Pedro Galiza, sobe a palco INFERNO (círculo VII/círculo VIII/círculo IX), a partir de Divina Comédia de Dante Alighieri, uma coprodução Casa das Artes de Famalicão e ACE Escola de Artes de Famalicão – Alunos do 3º ano do Curso Profissional de Artes do Espetáculo-Interpretação.

Entre 28 de julho e 2 de agosto, decorre o àmostra Circo contemporâneo, numa coprodução Instituto Nacional de Artes do Circo e Casa das Artes de Famalicão.

Trata-se e um conjunto de 24 solos de apresentação do primeiro trabalho profissional dos alunos finalistas do INAC – Instituto Nacional de Artes do Circo. Os espetáculos são sempre às 21h30, no Grande Auditório e a entrada custa 4 euros. Estudantes, Cartão Quadrilátero Cultural e Seniores (a partir de 65 anos): 2 euros.

Para além do teatro e das artes do circo, a programação da Casa das Artes, em coprodução com o Cineclube de Joane, agrega ainda o CINEMA PARAÍSO – Projeto Itinerante de Cinema Ao Ar Livre que vai para a 21.ª edição

A edição do Verão de 2020 do Cinema Paraíso enquadra-se nas limitações que todos vivemos por estes dias, mas não quisemos abdicar de concretizar uma programação de cinema ao encontro de um público vasto e transversal, concentrando as sessões no Parque da Devesa, junto ao lago, para que possamos estabelecer distâncias seguras entre espetadores e entre grupos de espetadores.

O convite fica feito, traga amigos, a família, mantas e almofadas e não se esqueça do agasalho: nesta edição as luzes do cinema estarão enquadradas pelo prado e pelo lago que pontua o centro do Parque da Devesa.

As sessões decorrerão nas noites de quarta-feira, com inicio às 22h00. A entrada é livre.

Estão programados os filmes: VARIAÇÕES de João Maia, dia 8 de julho; MR. LINK (versão portuguesa) de Chris Butler, dia 15 de julho; 1917 de Sam Mendes, dia 22 de julho; O MEU VIZINHO TOTORO de Hayao Miyazaki, dia 5 de agosto; MULHERZINHAS de Greta Gerwig, dia 12 de agosto; PARASITAS de Bong Joon Ho, a 19 de agosto.

Entretanto, até 30 de setembro, está patente no foyer da Casa das Artes a exposição “Ana Paula Carvalho: De Quando Herdas A Tua Infância

Até 20 de setembro, decorre a ação Famalicão Cidade Orizuro, uma coprodução Casa das Artes e Companhia de Música Teatral que quer ver a comunidade mobilizada na criação de Orizuros, os pássaros de papel em origami – tutorial com instruções de construção aqui: https://youtu.be/7FrVA7E2PCI – que serão colocados nos espaços verdes da cidade de Vila Nova de Famalicão.

Artista famalicense leva a “Universidade de Bolso” a Guimarães

A presente edição da “Universidade de Bolso”, conferência criada pelo famalicense João Sousa Cardoso, está marcada para os dias 27, 28 e 29 de maio, no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães.

Desta vez o tema é a “Coabitação e as novas temporalidades”, concentrado na atualidade dos direitos das minorias étnicas e na elaboração social, ética e estética de uma cultura cosmopolita e transtemporal.

Para quem não conhece, a “Universidade de Bolso” é um programa de construção de conhecimento em regime intensivo que promove o encontro de ideias e experiências sobre um tema proposto.

Esta edição tem convidados de reconhecidos méritos, mas também é aberta à participação da comunidade. Os artistas/pensadores convidados para esta aula pública são: Françoise Vergès, intelectual, escritora e militante francesa que tem desenvolvido um pensamento crítico sobre as relações entre anticapitalismo, ativismo feminista e decolonização; Vladimir Safatle, filósofo brasileiro, docente na Universidade de São Paulo e músico, que tem produzido reflexão sobre a construção política das subjetividades entre a filosofia, a crítica da cultura e a teoria psicanalítica; Mary Enoch Elizabeth Baxter, que também assina com o nome hip‐hop Isis Tha Saviour, artivista norte‐americana que trabalha a relação entre o sistema institucional da justiça (incluindo a justiça reprodutiva), a violência de estado e a comunidade afrodescendente nos Estados Unidos da América.

Svitlana Baptista e Niranjan Sapkota são duas cidadãs radicadas em Guimarães que vão partilhar a experiência de imigração da Ucrânia e do Nepal, respetivamente, para Portugal.

Além dos oradores e dos habitantes locais convidados, esta “Universidade de Bolso” tem ainda os “observadores” que fazem a análise dos três dias de conferência. Este ano, a tarefa está entregue à historiadora francesa Yvane Chapuis – responsável pelo Departamento de Pesquisa na escola de artes La Manufacture, em Lausanne (Suíça) – e a António Guerreiro, crítico cultural e professor na Faculdade de Belas‐Artes da Universidade de Lisboa.
Para participar nesta conferência é necessário inscrever-se, que pode ser no Centro Cultural Vila Flor, Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Casa da Memória ou na Loja Oficina.

Esta conferência internacional é criada pelo artista e docente famalicense João Sousa Cardoso, licenciado em Artes Plásticas e doutorado em Ciências Sociais.

Quarta edição do iTechStyle Summit de 25 a 27 de maio

O CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias do Têxtil e Vestuário, com o apoio do Município de Famalicão – Cidade Têxtil, realiza nos dias 25, 26 e 27 deste mês, no Terminal do Porto de Leixões, a quarta edição do iTechStyle Summit – Conferência Internacional do Têxtil e Vestuário.

Esta é uma das mais importantes reuniões globais do mundo têxtil, tanto em termos de lançamento dos novos desafios do futuro como de enquadramento do setor com a envolvente económica.

O foco desta edição está orientado para as áreas Decarbonização; Novos modelos de negócio; Dupla transição: verde e digital; Revolução nos materiais; e Skills para a indústria.

Para esta edição estão já confirmados diversos oradores de renome. António Cunha (CCDR-n), Lisa-Lang (Climate-KIC), Thomas Gries (RWTH Universidade de Aachen), Giusy Bettoni (C.L.A.S.S.), Elvira Fortunato (Universidade NOVA/CENIMAT/i3N) Antonio-Murta (Pathena), Isabel Furtado (TMG Automotive/COTEC Portugal) e Adriana Dominguez (Adolfo Dominguez) são alguns dos nomes que vão partilhar os seus contributos sobre as tendências atuais, estratégias, oportunidades e desafios.

Trofa recebe o maior evento de Kyokushin de Portugal

Na tarde de sábado, a partir das 14h30, o concelho da Trofa recebe a segunda edição do Open Kyokushin Portugal que vai decorrer no Pavilhão Desportivo da Escola EB 2/3 S. Romão do Coronado.

Depois do sucesso da primeira edição em 2019, este ano esperam-se mais de 100 atletas originários de vários países da Europa. Consciente da importância do Open para afirmação da modalidade em Portugal, o evento conta com o apoio institucional da Embaixada do Japão.

Organizado pela Associação Kyokushin do Ave, pela Associação Kyokushin Kai Portugal e pela Kyzami Martial Arts, com o apoio da Câmara Municipal da Trofa, este é o maior evento nacional de Kyokushin.

Kyokushin é um estilo de karaté dinâmico, baseado nos princípios do “bushido”, caminho do guerreiro, dando ênfase aos conceitos ancestrais como ser rigoroso consigo mesmo e ser compreensivo com seus semelhantes.

PSP detém homem que agrediu polícia no Enterro da Gata

No âmbito do policiamento realizado no evento Enterro da Gata, em Braga, a Polícia de Segurança Pública deteve um homem, de 38 anos, e uma jovem, de 19. Os dois foram notificado para comparecerem ao Tribunal Judicial da Comarca de Braga.

O homem foi detido por ter atirado uma garrafa de vidro e por ter atingido um polícia. No decorrer da intervenção policial, o cidadão ameaçou ainda o agente. A jovem foi detida por ter na sua posse uma arma proibida, uma faca de borboleta.

Retomada a Festa das Famílias no Colégio das Caldinhas

O Colégio das Caldinhas recuperou a tradição da Festa das Famílias, interrompida pela pandemia, e este ano com um motivo especial: celebrar os 90 anos do colégio nas Caldas da Saúde, em Santo Tirso. Como habitual, este encontro, que decorreu nos dias 6 e 7 de maio, contou com a participação de muitos educadores, pais, alunos e antigos alunos que fizeram com que esta festa fosse possível.

Ao longo dos dois dias, decorreram várias atividades, preparadas pelos diversos departamentos, incluindo torneios de futsal, voleibol, basquetebol e badminton, com a participação do Colégio S. João de Brito, escola dos jesuítas em Lisboa, e outras equipas da região de Santo Tirso e Famalicão.

Para assinalar os 90 anos do colégio, ao almoço do primeiro dia, a comunidade educativa juntou-se no Pátio de Nossa Senhora para cantar os parabéns e os educadores foram convidados para um jantar de gala no mesmo dia. No sábado, a eucaristia foi em ação de graças pela vida já longa do colégio.

Durante estes dois dias, o Colégio das Caldinhas, onde estudaram e estudam muitos famalicenses, encheu-se de famílias e antigos alunos, que visitaram os museus e laboratórios e passaram pelo tradicional arraial com barraquinhas, organizadas por diferentes grupos de pais e educadores, cujas receitas revertem para a Associação Padre Simão Rodrigues, SJ, que tem como principal missão apoiar, através de bolsas de estudo, alunos e famílias de menores recursos que escolhem estudar neste estabelecimento de ensino.

Famalicão: Urgência do hospital já dispõe de botões de pânico

Em reunião com o Sindicato dos Enfermeiros – SE, esta quinta-feira, a administração do Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA) garante que agressões aos enfermeiros, no mês de fevereiro, estão a ser investigadas como crime público e que presta todo o apoio às vítimas.

Entretanto, para reforçar a segurança na instituição, e em particular nos serviços de Urgência, foram instalados botões de pânico, reforçada a videovigilância, contratados mais seguranças privados e verificou-se ainda um reforço do policiamento de proximidade da PSP, sobretudo nos períodos noturnos. Estas informações são prestadas pelo Sindicato dos Enfermeiros que reuniu, esta quinta-feira, com os responsáveis do Centro Hospitalar.

Em nota à imprensa, o presidente do Sindicato, Pedro Costa, elogia estas medidas, «pois a administração não só assumiu os problemas, como tomou medidas efetivas para os resolver». Foi, ainda, referido que o CHMA tem vindo a apoiar de forma próxima os profissionais de Saúde agredidos, «tendo-se inclusive disponibilizado para assumir todas as despesas decorrentes das agressões, tanto as realizadas como as futuras». Pedro Costa esclarece que «foi ainda dada a possibilidade de os enfermeiros e demais profissionais envolvidos nesta situação mudarem de serviço, ou até mesmo de instituição, algo que os próprios recusaram prontamente».