CeNTI, CITEVE E FEUP desenvolvem equipamento de proteção para bombeiros

O CeNTI, o CITEVE – Centro Tecnológico Têxtil e Vestuário e o CEFT – Transport Phenomena Research Center da FEUP – Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto estão a desenvolver um casaco para bombeiro, com caráter inovador, cujo principal objetivo é a segurança dos bombeiros em diversos cenários de combate a incêndios, ou seja, pretende melhorar significativamente a capacidade de prever como um determinado equipamento protege o bombeiro num determinado cenário.

A otimização do vestuário tem em conta três variáveis: bombeiro + vestuário de proteção + ambiente de incêndio.

Este consórcio de investigação trabalha no projeto DIF-Jacket desde 2020, com prazo de conclusão em 2022. O custo do projeto é de 298.591,25 euros, com apoio financeiro no mesmo montante.

Durante o período do desenvolvimento do projeto estão previstos workshops para o público em geral e para os bombeiros, em particular.

“Bodycams” só devem ser utilizadas em situações de perigo, emergência e ordem pública

O Conselho de Ministros aprovou, esta quarta-feira, a regulamentação das regras de utilização das câmaras portáteis de uso individual (“bodycams”) pelos agentes da Polícia de Segurança Pública e Guarda Nacional Republicana.

O Ministério da Administração Interna, tutelado por José Luís Carneiro, define, assim, a regulamentação, designadamente no que concerne às regras de utilização e de conservação dos dados. Desde logo, e segundo o documento aprovado, os agentes só podem usar “bodycams” quando estiver causa «a ocorrência de ilícito criminal, situação de perigo, emergência ou alteração da ordem pública». As gravações «não carecem de consentimento dos envolvidos». No entanto, o elemento policial deve proceder, antes do início da gravação, ao anúncio verbal de que irá iniciar a gravação e indicar, «se possível» a natureza da ocorrência que motivou a gravação e as testemunhas presentes no local.

A lei define também que a captação e gravação de imagens é obrigatória quando ocorra o uso da força pública sobre qualquer cidadão ou o recurso a quaisquer meios coercivos, «sendo proibida a gravação permanente ou indiscriminada de factos que não tenham relevância probatória; em todas as circunstâncias, deve ser respeitada a dignidade dos cidadãos e preservados os direitos pessoais, designadamente o direito à imagem e à palavra».

As “bodycams”, que apenas podem ser distribuídas aos elementos da PSP e GNR exclusivamente para registo de imagem e som em contexto de ação policial, são fixas ao uniforme ou equipamento do agente policial e colocadas de forma visível.

A legislação aprovada prevê que a gravação seja acionada, sempre que possível, antes do início da intervenção ou do incidente que a motivou ou logo que seja possível. Entre outras regras, o Ministério de José Luís Carneiro estipula que «a gravação deve ser ininterrupta até à conclusão do incidente».

As imagens «apenas podem ser acedidas» no âmbito de processos de natureza criminal e disciplinar contra agente das forças de segurança e para inspecionar as circunstâncias da intervenção policial, sempre que tal seja fundamentadamente determinado pelo dirigente máximo da força de segurança.

Famalicão representado na maior feira mundial de materiais e acessórios para desporto

Mais uma vez, Vila Nova de Famalicão está na feira internacional dirigida ao negócio de materiais e acessórios para desporto, a ISPO Munich 2022, que está a decorrer em Munique, na Alemanha, até dia 30 de novembro.

O certame conta com a presença das empresas famalicenses Dune Bleue, Fradelsport, Oldtrading, Olmac, Trivialtex e TMG, bem como os centros de investigação CeNTI – Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos e CITEVE – Centro Tecnológico Têxtil e Vestuário, sendo que este último está a apresentar a linha ‘iTechStyle Green Circle’, constituída por produtos sustentáveis e ligados à economia circular.

A edição deste ano da ISPO Munich tem como tema ‘New perspectives on sports’ e conta com uma participação recorde de 1.660 expositores, oriundos de 55 países, que estão a apresentar as últimas tendências do desporto de segmentos como desportos da neve, outdoor, saúde e fitness, urbano e desporto de equipa.

«É incontestável a qualidade e inovação que os nossos expositores apresentam, numa montra mundial que abre portas a novos clientes, novos negócios e, esperamos, um ainda maior volume de exportações», refere Augusto Lima, vereador da Economia e Empreendedorismo da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, aquando da sua visita ao espaço, esta segunda-feira. «É um excelente exemplo da afirmação de Famalicão como ‘Cidade Têxtil’, a nível internacional», concluiu o autarca.

 

Famalicão: CeNTI lidera projeto internacional de 16 milhões de euros para acelerar a bioeconomia europeia

O CeNTI lidera (de 2021 a 2024) um projeto internacional chamado Biomat que tem um orçamento de 16 milhões de euros para ajudar o tecido empresarial a fazer a transição para a bioeconomia, através da nanotecnologia.

Em torno deste projeto da Biomat estão 25 entidades de oito países – Portugal, Espanha, Itália, Alemanha, França, Reino Unido, Letónia e Israel. Estas entidades, juntamente com o CeNTI, vão ajudar as empresas a terem acesso a tecnologia e produtos inovadores, em áreas tão importantes como a construção, o setor automóvel, o mobiliário e os acolchoados.

A ideia é proporcionar às PME europeias condições que lhes permitam conhecer, testar e investir em novas soluções, incrementando a respetiva competitividade, eficiência produtiva e sustentabilidade.

No âmbito deste projeto estão já a ser desenvolvidas espumas de poliuretano (PUR) de base biológica, que contêm nanomateriais. Na base estão preocupação ambientais e sustentáveis, uma vez que a ideia é que estes novos produtos possam substituir as tradicionais espumas – habitualmente utilizadas nas estruturas de isolamento em edifícios, interiores automóveis ou acolchoados – produzidas à base de petróleo e desprovidas de propriedades funcionais.

Numa primeira fase, os serviços serão disponibilizados gratuitamente a PMEs através de um processo de candidatura e, após o término do projeto, serão fornecidos a preços competitivos. As empresas que pretendam candidatar-se a este apoio podem já fazer um pré-registo na plataforma: https://clients.biomat-testbed.eu/register.

 

Greves na educação, saúde, transportes e recolha de lixo

Estão marcadas, para os próximos dias, greves em vários setores, que ameaçam parar o país.

Na educação, há greve dos professores marcada pela Fenprof. Dependendo da adesão, esta greve pode afetar também os pais com filhos menores.

A saúde será também afetada, mas não apenas esta sexta-feira. Os enfermeiros iniciaram esta quinta-feira uma greve de três dias, que se prolongará também a 22 e 23 de novembro. O anúncio foi feito depois de uma reunião negocial com o Ministério da Saúde, em causa a progressão na carreira. Quem reivindica também “falta de resposta” por parte do governo devido à questão das “horas extraordinárias” são os técnicos de diagnóstico e terapêutica, por isso anunciaram também a realização de concentrações e uma greve para esta sexta-feira.

No que diz respeito aos transportes, os trabalhadores da Metro Transportes do Sul (MTS) iniciaram na quarta-feira uma greve que se prolongará até sábado. Exigem a abertura de negociações, aumentos salariais e progressão na carreira.

A recolha de lixo é também um setor afetado, mas mais na Área Metropolitana do Lisboa.

 

Famalicão: CITEVE, CENTI e Raclac em feira internacional sobre saúde e cuidados médicos

O CITEVE participa em mais uma edição da MEDICA, certame internacional dedicado a artigos e produtos para a área da saúde e cuidados médicos. Até esta quinta-feira, em Düsseldorf, estão em exposição vários projetos em que o Centro Tecnológico está envolvido juntamente com empresas nacionais, para demonstrar as mais recentes inovações na área médica e tecnológica.
Inserido no stand coletivo From Portugal, co-financiado pelo Portugal 2020, além do CITEVE, estão também outros expositores, como por exemplo, o CeNTI e a Raclac.

Crédito Agrícola vai fazer pagamento extraordinário de 500 euros aos colaboradores

A Caixa Central de Crédito Agrícola vai atribuir um pagamento pontual de 500 euros a todos os seus colaboradores, para fazer face ao contexto económico.

Para acompanhar esta medida extraordinária, a Caixa Central emitiu orientações às Caixas de Crédito Agrícola e Empresas do Grupo permitindo que estas, de acordo com as suas condições financeiras, possam atribuir um prémio entre os 250 e os 750 euros.

Paulo Barreto, Diretor de Recursos Humanos do Grupo Crédito Agrícola, afirma que «esta é mais uma medida que visa o comprometimento do Banco com os seus colaboradores e um apoio extraordinário para atenuar os efeitos da subida da inflação e alguma perda do poder de compra. Este apoio extraordinário que o Crédito Agrícola vai atribuir é de extrema importância porque visa impactar positivamente a vida dos nossos colaboradores e reforça a retenção e fixação de talento no Banco».

Além desta medida, o Crédito Agrícola tem em vigor o modelo de teletrabalho que acredita ter impacto no bem-estar pessoal e profissional dos trabalhadores, mas também com a sustentabilidade nas vertentes ambiental e social, devido à poupança nas deslocações. Com um modelo na Caixa Central de três dias presenciais e dois dias em teletrabalho, os colaboradores ainda têm a possibilidade de num prazo de duas semanas terem quatro dias consecutivos em teletrabalho.

O Grupo Crédito Agrícola é um grupo financeiro de génese cooperativa. Com capitais exclusivamente nacionais, conta com mais de 430 mil associados, mais de 1 milhão e 900 mil clientes e mais de 600 agências, distribuídas pelo território nacional.

A Caixa de Crédito Agrícola foi o primeiro banco a disponibilizar o contactless em Portugal, a oferecer o primeiro cartão de pagamento com chip e o primeiro cartão vertical, tendo sido pioneiro na disponibilização de pagamentos com Apple Pay aos seus clientes.