Claques do Famalicão e Gil Vicente: As únicas legalizadas no Minho

No panorama futebolístico do Minho, apenas Famalicão e Gil Vicente erguem as bandeiras das suas claques de forma legal. Enquanto que os adeptos dos clubes se organizam sob os olhares atentos da Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto (APCVD), outros movimentos da região permanecem à margem das regulamentações.

De acordo com informações divulgadas pela APCVD à agência Lusa, são 19 os grupos organizados de adeptos (GOA) legalmente reconhecidos em Portugal, dentre os quais apenas dois emergem das terras minhotas.

No norte, os números revelam um cenário desigual: enquanto a claque dos Super Dragões, ligada ao FC Porto, ostenta um contingente de 4.000 membros, as realidades de Famalicão e Gil Vicente são bem diferentes, contando com 51 e 46 elementos, respectivamente.

 

1 Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Famalicão: Novo Estádio Municipal começa a ser construído por privados em 2025

A Câmara Municipal acredita ter encontrado a solução ideal para a construção do novo Estádio Municipal. Mário Passos, que apresentou o projeto na tarde desta terça-feira, nos Paços do Concelho, garante que o terreno de 46 mil m2 (atual estádio e campo de treinos) mantém-se na esfera municipal, mas será concedido a privados, que terão de apresentar uma proposta imobiliária, sendo responsáveis pelo projetos e pela sua execução. O que quer dizer que, desta forma, o novo estádio não custará um tostão ao erário público.

O presidente da Câmara Municipal acredita que a estratégia encontrada tem viabilidade económica, apoiando-se num estudo económico, feito por uma equipa de peritos, que está a ser ultimado. Em contrapartida, o município está disposto a conceder aos promotores a cedência dos terrenos em questão por um determinado período de tempo, findo o qual os terrenos e os equipamentos construídos regressam à esfera municipal. O período de tempo dependerá desse estudo económico.

Apesar de toda a liberdade que é dada aos futuros promotores para a execução do projeto e sua exploração comercial, a Câmara estabeleceu um conjunto de requisitos, a saber: um estádio moderno e funcional, com cerca de 9 a 10 mil lugares, para uso exclusivo do FC Famalicão; um parque de estacionamento subterrâneo para uso dos espetadores do estádio e não só; uma área polivalente para uso cultural e recreativo, gerida pelo Município, que possa completar a Casa das Artes; além de comércio e serviços. Não há referência a habitação.

Mário Passos acredita que os estudos estarão concluídos em maio, a ponto do concurso público internacional ser lançado no verão. Depois do período da aceitação e análise das propostas, por um júri, é que será escolhido um vencedor. O processo ainda terá que passar pela reunião de Câmara e Assembleia Municipal até à adjudicação da obra. Isto tudo levará cerca de um ano. O que quer dizer que a obra poderá arrancar em 2025. Mais dois anos, no mínimo, para a construção do estádio, o que significado que só em 2028, correndo bem, é que o FC Famalicão poderá inaugurar nova casa.

«Confiança inabalável no senhor presidente da Câmara e na solução que ele colocará em cima da mesa»

A apresentação da solução contou com a presença do presidente do FC Famalicão, José Pina Ferreira, e do presidente da SAD, Miguel Ribeiro. Este foi o único que prestou declarações e de forma sintética. O dirigente manifestou uma «confiança inabalável no senhor presidente da Câmara, uma confiança inabalável na solução que ele colocará em cima da mesa», manifestou. «O Famalicão SAD será sempre uma solução, mas este é um processo municipal e não é um processo nem da Famalicão SAD nem do FC Famalicão», acrescentou.

Recorde-se que a solução para o novo estádio vem sendo procurada há vários anos. Há cerca de seis anos, passava pela remodelação do atual estádio a expensas da Câmara, num custo de cerca de 8 milhões de euros, mas o concurso ficou sem interessados. A obra não se concretizou e o projeto abortou. Quando Mário Passos tomou posse prometeu trabalhar numa solução que não onerasse os cofres municipais, reconhecendo que o FC Famalicão, que está na Primeira Liga, necessita de um estádio moderno, condizente com a performance da equipa e com a grandeza económica do concelho. «O estádio não está compatível com aqueles que são os pergaminhos do motor económico do país», começou por referir o presidente da Câmara, esta terça-feira, na apresentação da solução para o novo estádio.

Famalicão: Sub-23 vencem Gil Vicente e mantêm o segundo lugar

Ao final da manhã desta terça-feira, os sub-23 do FC Famalicão visitaram o Gil Vicente na jornada sete da fase de apuramento de campeão da Liga Revelação. A equipa de Rui Tomé venceu por claros 2-4. Toki Yukutomo abriu o ativo aos 15 minutos, mas cinco minutos depois o Gil Vicente empatou. Quatro minutos volvidos, Gustavo Barros coloca, novamente, os famalicenses na frente do marcador. Na segunda parte, aos 85 e 87 minutos, João Santos e Hugo Oliveira colocam o resultado numa goleada que foi atenuada aos 89 minutos.

Com esta vitória, o Famalicão mantém o segundo lugar, com 14 pontos, dois pontos atrás do líder, o Sporting. Na próxima jornada, os comandados de Rui Tomé visitam o Estoril Praia.

Famalicão: Ana Marinho foi quinta classificada nos Nacionais de Pista Coberta

A atleta famalicense, do Clube Desportivo S. Salvador do Campo, foi quinta classificada, em termos absolutos, nos 1500 e 3000 metros, nos Campeonatos de Portugal de Pista Coberta, que decorreram em Pombal, no passado fim de semana.

A atleta, ainda sub-23, competiu com as melhores atletas nacionais e disputou até final os lugares do pódio.

O clube que representa endereça-lhe os parabéns por estas prestações na mais importante competição em pista coberta.

Famalicão: Liberdade FC em evidência na pista coberta e no corta-mato

No último sábado, 17 de fevereiro, a associação de Calendário marcou presença em três eventos desportivos: nas Provas de Pista Coberta das competições Extra do Triatlo Técnico do Norte e do Torneio Jovem do Norte e ainda no Campeonato Regional de Corta-Mato Curto da Associação de Atletismo do Porto.

Nas Provas Extra de Pista Coberta os destaques no escalão Benjamins A foram Beatriz Monteiro (1º lugar) e Lara Pinheiro (2º lugar) na distância dos 500 metros, ambas com novo recorde pessoal na distância. No escalão Infantis, Carolina Faria (4º lugar), Leonor Monteiro (5º lugar), Bianca Barbosa (7º lugar) e na categoria masculina, Filipe Olkhov (3º lugar) e João Costa (5º lugar).

No Torneio Jovem do Norte estiveram em evidencia Rodrigo Roxinol nos 60 metros (25º lugar) e nos 300 metros (7º lugar). No escalão Benjamins A, Esther Hallais (10º), Gabriel Sathler (4º) e Paulo Bourbon (8º). No escalão de Infantis, Lavínia Hallais (16º), Teresa Lopes (29º), Mariana Brandão (31º), Leonor Lopes (34º) e Iara Sathler (36º).

Famalicão: José Azevedo é campeão nacional dos 1500 e 3000 metros

O famalicense José Azevedo sagrou-se, no passado fim de semana, campeão de Portugal nos 1500 e 3000 metros. O atleta, que representa o Atlético da Póvoa, conseguiu o feito no decurso dos Campeonatos de Pista Coberta que decorreram em Pombal.

Os títulos de José Azevedo dizem respeito à competição de Desporto Adaptado T20. Os 1500 foram corridos em 4.02.16, enquanto que os 3000 metros foram feitos em 8.41.19

Famalicão: Atleta da AMVE vence Duatlo de Vila do Conde

Mariana Machado venceu, no passado domingo, o Duatlo de Vila do Conde. A atleta da Associação Moinho de Vermoim, que tem feito algumas provas, tem como especialidade a corrida, mas com a melhoria do treino na bicicleta, os resultados começam a aparecer e, em Vila do Conde, conseguiu o primeiro lugar de forma categórica.

Esta prova do Desafio Norte de Triatlo 2024, foi a primeira prova do circuito de Duatlo DNT 2024. Os participantes tiveram uma corrida de 5km, seguidos de 20km de bicicleta pela marginal da cidade e, a fechar, mais 2,5km de atletismo que terminaram junto à Nau Quinhentista.