Continental enfrenta um dos anos mais difíceis da sua história

A empresa Continental Mabor, de Lousado, está a produzir apenas a 40% do que seria normal numa semana de trabalho. Os trabalhadores estão a laborar por turnos, com os de fim de semana incluídos na semana de trabalho.

Segundo o administrador da empresa, Pedro Carreira, tal não se deve ao Plano de Contingência para combater a covid-19, mas por causa da redução das encomendas. «Deve-se a uma quebra brusca e clara do setor automóvel», reconhece o administrador da empresa, em declarações à imprensa, esta segunda-feira, durante uma visita do Primeiro-Ministro e do Ministro da Economia à empresa de Famalicão.

Apesar de estarem a trabalhar com dificuldades e de reconhecer que «este será um dos anos mais difíceis da história desta empresa», Pedro Carreira garante que os postos de trabalho (a termo certo ou a prazo) são para manter. As perspetivas de regressar aos planos iniciais da empresa só lá para o ano de 2021.

Recorde-se que a empresa, com cerca de 2.300 trabalhadores, esteve parada 15 dias, mas desde abril que retomou a laboração de forma parcial. Metade dos trabalhadores cumpre duas semanas e a outra metade fica em casa em lay-off. Depois invertem-se os papéis. Desta forma garante a quarentena dos trabalhadores e o despiste da doença.

O Ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, disse que a visita à Continental e a outras empresas do Norte serviu para analisar no terreno como estão as empresas a regressar à normalidade, após um período de paragem devido ao covid-19.

«Viemos ver como uma grande exportadora retoma a laboração, mas também perceber como se estão a adaptar a um novo conceito de trabalho e a regras de higiene, saúde e segurança no trabalho que têm de ser mais exigentes», explicou o Ministro.

Joane: Depois de dominado fogo de ontem à noite há novo incêndio em zona de mato

A vila de Joane continua sem descanso no que diz respeito ao combate a incêndios florestais.

Depois de na última noite se ter registado mais um fogo, o início da tarde desta sexta-feira fica marcado pelo surgimento de um novo foco de incêndio.

O alerta para os bombeiros foi dado às 12h17.

No combate às chamas também se encontra um meio aéreo.

O fogo está a deflagrar numa área florestar próxima à Rua da Torre.

Zaragatoa descartável retirada do mercado

Segundo a autoridade de saúde, em causa está o facto de o produto estar indevidamente qualificado pelo fabricante como “dispositivo médico para diagnóstico in vitro”, quando a qualificação adequada é a de dispositivo médico.

“Consequentemente, não existe evidência do dispositivo ter sido sujeito à respetiva avaliação de conformidade por um Organismo Notificado avaliador, designadamente dos aspetos relativos à obtenção, garantia e manutenção das condições da esterilidade”.

Trata-se do modelo “Zaragatoa Nasofaringea Flocked” da marca “iclean”, do fabricante Shenzhen Cleanmo Technology.

De acordo com a Autoridade Nacional de Medicamentos e Produtos de Saúde, o distribuidor – Vacuette Portugal S.A. — está a “desenvolver as ações necessárias para a recolha do referido dispositivo médico”.

O Infarmed diz ainda que as entidades que disponham de unidades deste dispositivo médico não o devem disponibilizar/utilizar.

Famalicão: Estacionamento proibido no antigo campo da feira de 24 de agosto a 15 de setembro

O antigo campo da feira vai estar interdito ao estacionamento, de 24 de agosto a 15 de setembro.

A proibição está relacionada com o facto de se realizar naquele local mais uma Feira de Artesanato e Gastronomia de Famalicão.

Os condutores devem, por isso, procurar alternativas nos outros locais de estacionamento espalhados pela cidade.

Joane sem descanso: Novos focos de incêndio em zona florestal

A vila de Joane está novamente em alerta, pelo surgimento de pelo menos dois novos focos de incêndio.

O novo alerta surgiu na noite desta quinta-feira, por volta das 21h40, e foi dado por populares que começaram a avistar o fogo em dois pontos distintos mas bastante próximos um do outro.

Para o local foram acionados os Bombeiros Voluntários Famalicenses que já pediram o reforço de meios.

Recorde-se que a vila de Joane tem sido, este verão, fustigada por vários incêndios em zona florestal e que até já colocaram casas em risco.

Final feliz: Cão atirado e fechado em poço é salvo pelo CROA e adotado três meses depois por uma família

O Centro de Recolha Animal de Famalicão tem mais uma história com final feliz para contar.

O cão que a 18 de maio foi resgatado de um poço com quinze metros de profundidade, na freguesia de Landim, encontrou uma nova família.

O desfecho desta história dá-se exatamente três meses depois da dura operação de resgate. Recorde-se que o animal havia sido encontrado a latir, por populares que passavam no local e o ouviram num poço com pedras a bloquear o acesso, indiciando que terá sido atirado para a morte, por alguém que, depois, o tentou esconder.

Quis o destino que, nesta quinta-feira 18 de agosto, uma família da mesma freguesia onde havia sido resgatado (Landim), quisesse levar este amigo de quatro patas para casa.

Recorde a história deste animal:

 

A partir desta sexta-feira e até domingo: Festa do Senhor em Arnoso Santa Maria

Arnoso Santa Maria está em festa a partir desta sexta-feira e até domingo. A Festa do Senhor arranca com a celebração de uma eucaristia, seguindo-se um momento de animação musical com cantares ao desafio.

No sábado o destaque vai para a atuação do grupo “Toka & Dança” que antecede a sessão de fogo de artifício, agendada para as 00h00.

No último dia, domingo, pela manhã há eucaristia em honra do Santíssimo Sacramento e da parte da tarde a procissão com a Banda de Arnoso.

Cartaz completo: