Covid-19: Escolas podem fechar devido ao aumento de funcionários infetados

É, por enquanto, uma possibilidade remota, mas o aumento de casos de infeção com o SARS-CoV-2 entre os assistentes operacionais das escolas está a preocupar diretores escolares que admitem o encerramento de estabelecimentos caso a situação se agrave.

O presidente da Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos de Escolas Públicas (ANDAEP), Filinto Lima, sublinha que as escolas «fazem tudo para não fechar, mas se houver uma vaga poderá ser impossível impedir que tal não aconteça». Em declarações à Lusa, o dirigente recorda que os diretores podem pedir aos assistentes operacionais que estão a trabalhar numa escola para irem temporariamente para outra e, outra solução, passa por reduzir os horários de alguns serviços, como o bar ou a biblioteca, libertando trabalhadores para outros setores.

Outra solução, avança, é recorrer à Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, «que nos apoia, colocando pessoas para colmatar estas ausências pontuais. As escolas têm reservas de recrutamento e podemos ir à lista contratar outros funcionários. Os diretores fazem tudo para evitar chegar a um caso dramático de fechar uma escola» que, do seu ponto de vista, será sempre um caso pontual «e nunca generalizado».

Deputado famalicense acusa governo de preparar encerramento da Extensão de Saúde de Fradelos

A ministra da Saúde, em resposta ao deputado Jorge Paulo Oliveira, esclarece o futuro da extensão de saúde de Fradelos e diz que 261 utentes não têm médico de família porque recusaram inscrição na USF de Ribeirão.

O deputado social-democrata solicitou ao Governo que esclarecesse por quanto mais tempo se iria manter a falta de recursos nesta unidade, sem serviços há mais de seis meses, e se a aposta da ministra passava pelo esvaziamento daquela unidade.

A resposta, para o famalicense, «foi esclarecedora». Segundo o Gabinete de Marta Temido, a suspensão dos serviços resulta da necessidade de concentrar serviços como resposta ao combate à pandemia «o que obrigou ao encerramento temporário das unidades mais pequenas, concentrando-se os recursos nas unidades de maior dimensão». A alternativa para os utentes de Fradelos sem médico foi Ribeirão, «sendo que o atendimento para os doentes com dificuldades respiratórias, desde o início da pandemia esteve centralizado na sede do Concelho».

Perante esta resposta, Jorge Paulo Oliveira entende que a ministra da Saúde «nada esclareceu sobre o regresso do médico e do enfermeiro que já estiveram alocados», mas não deixou de salientar que o seu encerramento «está nos horizontes do Governo», porque na resposta ao deputado, pode ler-se «que a extensão de saúde de Fradelos, desde há vários tem como solução definida a inscrição de todos os seus utentes na USF de Ribeirão, sendo que o alargamento de 6 para 7 listas médicas visava a inscrição dos restantes elementos que em 2018 (926 utentes) se encontravam sem médico».

A ministra da Saúde adianta que sempre que se justificar será alargado o número de listas médicas da USF de Ribeirão, para os cuidados médicos e de enfermagem, «aproveitando para responsabilizar diretamente os 262 utentes residentes em Fradelos sem médico atribuído» por recusa a inscrição na USF de Ribeirão, acusa Jorge Paulo Oliveira.

 

Famalicão ZEN volta para o Parque da Devesa

A sétima edição da iniciativa Famalicão ZEN está de regresso ao Parque da Devesa, após dois anos de interrupção. O evento, que decorre durante este fim de semana (1 a 3 de julho), tem como principal objetivo a divulgação e demonstração de terapias alternativas e complementares, alimentação saudável e produtos naturais.

Para além dos expositores com artigos e serviços relacionados com o bem-estar, o programa compreende várias atividades dinamizadas pelos vários parceiros, em que se destaca a Caminhada Colorida na sexta-feira às 21h30 e o Concerto Viagem Sonora Intimista com Eye Color Dreams no sábado às 21h30; finalizando no domingo pelas 18h30 com a Roda de Cantos e Dança Circular facilitada por Leo Àguilla.

O evento é organizado pela Casa dos 5 Elementos com o apoio do Município de Vila Nova de Famalicão através do Parque da Devesa.

 

Famalicão: Escola Secundária D. Sancho I celebra os Santos Populares

Os Cursos de Educação e Formação de Adultos (EFA) desenvolveram a atividade agregadora “Viver os Santos Populares com os EFA”. A iniciativa surgiu no decorrer das festas e arraiais populares que marcam o mês de junho. As turmas criaram elementos alusivos aos Santos Populares, reutilizando materiais. Os alunos construíram ainda textos criativos. Os trabalhos foram expostos no átrio da Secundária D. Sancho I.

No dia 28 de junho, decorreu um arraial que reuniu os adultos dos cursos EFA. O encontro marcou o encerramento da atividade agregadora.

Covid-19: Isolamento de doentes passa de sete para cinco dias

A ministra da Presidência anunciou, esta quinta-feira, que o período de isolamento por covid-19 vai passar de sete para cinco dias e que a situação de alerta devido à pandemia mantém-se até ao final do mês de julho.

Em conferência de imprensa, Mariana Vieira da Silva promete novidades para os próximos dias, garantindo que vão continuar a vigorar regras do uso de máscaras em determinadas situações, como transportes públicos. A exigência do certificado digital para entrar no país vai deixar de ser obrigatória, referiu a Ministra.

Em tempo de férias, PSP relembra o programa Estou Aqui Criança

Nesta altura de férias, a PSP relembra que está em curso programa Estou Aqui Criança que visa agilizar o trabalho de sinalização de uma criança desaparecida e promover o seu rápido retorno à família.

As pulseiras Estou Aqui destinam-se a crianças com idades compreendidas entre os 2 e os 10 anos e possuem um código alfanumérico, único, sem qualquer relação com dados pessoais. São válidas em todo o território nacional e podem ser solicitadas tanto para crianças residentes em Portugal como não residentes.

Caso a criança portadora da pulseira se perca, qualquer pessoa que a encontre somente necessita contactar a PSP por intermédio do número de emergência nacional (112) e comunicar onde se encontra e qual o código da pulseira que a criança tem consigo. A Polícia de Segurança Pública tratará de informar a família e assegurar de imediato o reencontro familiar.

Famalicão: Identificados 13 suspeitos das agressões nas urgências do Hospital

Segundo o Jornal de Notícias, há 13 suspeitos identificados como sendo autores das agressões a dois enfermeiros e um vigilante nas urgências do Hospital de Famalicão, no mês de fevereiro deste ano.

O inquérito-crime ainda não foi concluído pelo Ministério Público, aguardando-se a respetiva acusação.

Os suspeitos das agressões são todos da mesma família, ainda que alguns não residam em Famalicão. Na noite das agressões, a 22 de fevereiro, levaram uma jovem Às urgências que precisaria de cuidados médicos. Terão exigido atendimento imediato, mas foram barrados pelo vigilante e pelos enfermeiros. Depois das agressões, o grupo fugiu do local antes da chegada das autoridades policiais.

Depois deste episódio, condenado a nível nacional, foi reforçada a segurança no Hospital. O sistema de videovigilância não estava a funcionar no dia 22 de fevereiro, mas entretanto foram instaladas 15 câmaras e um novo sistema de gravação, que aguarda certificação legal, segundo Jornal de Notícias. A PSP realiza, agora, rondas noturnas na urgência, podendo os agentes aceder às instalações independentemente de serem chamados para alguma ocorrência.