Covid-19: Governo quer pagar a artistas que viram espetáculos cancelados devido à pandemia

O primeiro ministro, António Costa, referendou esta quarta-feira a lei que estabelece medidas excecionais e temporárias de resposta à pandemia de Covid-19 no âmbito cultural e artístico, festivais e espetáculos de natureza análoga.

No documento lê-se: “Fica assegurado desde já o pagamento aos artistas em caso de cancelamento ou reagendamento dos espetáculos provocado pela pandemia, com um pagamento não inferior as 50%, a pagar até à data em que o espetáculo estava agendado”.

Famalicão: Casa do Artista Amador de portas abertas para a cultura

Há, no concelho, um novo espaço de criação cultural e artística. A Casa do Artista Amador, no Louro, abriu portas este domingo, sendo mais um equipamento «ao serviço da descentralização e democratização cultural no concelho», referiu Mário Passos na sessão de inauguração.

O espaço, que é sede da promotora do festival Laurus Nobilis, a Associação Ecos Culturais do Louro, resulta da requalificação da antiga escola primária de Gandra, que teve um apoio municipal de cerca de 77 mil euros. Trata-se de «um sonho de longa data, agora concretizado pela conjugação de esforços incansáveis da Câmara Municipal, Junta de Freguesia, associados e de muitas empresas do concelho», agradeceu o responsável da associação. José Aguiar promete, doravante, «um espaço aberto a todos aqueles que precisam de um local para produzir e expor a sua arte».

Na inauguração da Casa do Artista Amador, que decorreu ao final da manhã deste domingo, Mário Passos deu nota da «persistência e proatividade» da Associação Ecos Culturais do Louro. O presidente da Câmara Municipal considera que «a cultura famalicense ganhou um novo palco de excelência, ao mesmo tempo que se deu uma nova vida a um antigo edifício escolar da freguesia».

Em termos de programação, outubro marca o arranque com propostas para todos os gosto, contabilizando-se cerca de 25 iniciativas, entre concertos, exposições, palestras, entre outros.

Mais informações na página oficial de Facebook da Associação Ecos Culturais do Louro, em www.facebook.com/EcosCulturaisdoLouro.

 

Mário Jorge Machado reeleito presidente da ATP

Mário Jorge Machado foi reeleito presidente da direção da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), mandato de 2022/2024. O administrador da Estamparia Adalberto liderava uma lista única, com António Falcão como presidente da Assembleia Geral, em representação da Têxtil António Falcão, e Ana Júlio Furtado, como presidente do Conselho Fiscal, em representação da A. Sampaio & Filhos.

O mote da candidatura era “Reinventar o setor, construir um futuro sustentável”. Em alguns pontos, Jorge Machado promete lutar em defesa dos interesses do setor e das suas empresas, particularmente na melhoria das suas condições de competitividade; quer prosseguir com o esforço de dar visibilidade à fileira têxtil e da moda portuguesa, no país e no exterior; pretende reforçar a proximidade da Associação aos associados; defende a contratação coletiva com o objetivo de assegurar a paz social e o desenvolvimento sustentado.

Mário Jorge Machado mostra-se, ainda, empenhado em «desenvolver os projetos que possibilitem a realização da missão e objetivos consignados à ATP, particularmente aqueles que terão de estar alinhados com a estratégia da União Europeia, em que prevalecerão as iniciativas destinadas à descarbonização e transição energética, à sustentabilidade e circularidade, à digitalização, à capacitação, à inovação produtiva e à internacionalização das atividades».

Mercadona participa na recolha de alimentos para o Banco Solidário Animal

Todas as lojas da Mercadona participam na recolha de alimentos para o Banco Solidário Animal, que se realiza de 1 a 9 de outubro.

A Mercadona participa, pela primeira vez, na campanha organizada pela Animalife que consiste na doação monetária, em múltiplos de 1€, e que pode ser efetuada nas caixas de pagamento no momento da compra. O valor doado será entregue na íntegra à Animalife, em forma de cartões, que posteriormente serão distribuídos por instituições locais de apoio animal que poderão utilizá-los para adquirir produtos de acordo com as suas necessidades, com o objetivo de contribuir para melhorar as condições de vida dos animais que se encontrem em risco.

Rodrigo Livreiro, presidente da direção da Animalife, associação de âmbito nacional, lembra que em média são abandonados 119 animais por dia. No ano de 2021, o número de cães e gatos abandonados chegou aos 43 mil, o que significou uma subida de 30%. «A evolução da situação económica faz antever um cenário ainda mais complicado para os próximos meses, pelo que a participação de todos nesta campanha será indispensável para assegurar o bem-estar de milhares de animais em risco», realça.

A doação de produtos faz parte da política da Mercadona, que doou 670 toneladas de produtos de primeira necessidade no primeiro semestre de 2022 em Portugal. Estas doações, que equivalem a mais de 11.000 carrinhos de compras, foram destinadas a mais de 30 cantinas sociais, 5 bancos alimentares e outras instituições sociais com as quais a empresa colabora, em Portugal.

Famalicão: Casa do Artista Amador do Louro inaugurada este domingo

O presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, participa este domingo, às 12h30, na inauguração da Casa do Artista Amador do Louro, espaço que vai funcionar na antiga escola primária de Gandra.

A Casa do Artista Amador, que servirá também de sede para a associação promotora do festival Laurus Nobilis, a Associação Ecos Culturais do Louro, funcionará como um novo polo cultural na freguesia.

Outubro marca, assim, o arranque da programação com a realização de cerca de 25 eventos ao longo deste mês, como concertos, exposições, palestras, entre outros.

A reabilitação do edifício representou um investimento municipal de cerca de 77 mil euros.

Famalicão: Teatro Narciso Ferreira integra IV Ciclo de Conferências do Museu da Indústria Têxtil

O Teatro Narciso Ferreira (TNF), em Riba de Ave, faz parte do programa de visitas do IV Ciclo de Conferências “Novos contributos para a história industrial portuguesa” organizado pelo Museu da Indústria Têxtil, que decorre entre 15 de outubro a 3 de dezembro em vários locais da região Norte.

Alvo de um profundo processo de reconstrução e reequipamento pelo Município de Vila Nova de Famalicão, o TNF está há alguns meses em pleno funcionamento, assumindo-se como um polo de dinamização artística naquela zona do concelho que confronta com os territórios vizinhos de Guimarães e Santo Tirso.

O IV Ciclo de Conferências do Museu da Indústria Têxtil da Bacia do Ave (MITBA) terá três sessões, divididas pelos dias 15 de outubro, 12 de novembro e 3 de dezembro. Casa sessão decorre na tarde destes dias, a partir das 15 horas, no MITBA, e inclui a visita guiada a um sítio de interesse patrimonial no final da conferência.

O ciclo começa com Mário Bruno Pastor, doutorando da Universidade Católica Portuguesa (Polo do Porto) e membro da Associação Portuguesa para o Património Industrial, que abordará a história da “A fábrica de lanifícios de Padronelo, em Amarante (1855-2022)”, a 15 de outubro, que inclui, no final, a visita ao Teatro Narciso Ferreira, na vila de Riba de Ave.

Famalicão dá palco para aulas de teatro a alunos do 5.º ano

Depois da música e da dança, o teatro passa, também, a fazer do ensino artístico. Atualmente, são 21 os alunos de duas turmas do 5.º ano que vão frequentar, neste ano letivo, o ensino artístico especializado das artes de palco, em regime articulado, numa parceria entre a Câmara Municipal, a ACE- Escola de Artes e os agrupamentos de escola de Pedome e Ribeirão.

Atualmente, o ensino articulado em Famalicão abrange perto de meio milhar de alunos, com a Câmara Municipal a investir uma verba que ultrapassa os 100 mil euros. E sobre o valor afeto ao ensino articulado, o presidente da Câmara Municipal lamenta que o estado português não disponibilize os meios financeiros necessários «para que seja efetivo e para que todos os alunos possam fazer a sua escolha. Vou fazer todas as diligências para que o ensino articulado do Teatro e da Dança também sejam convenientemente apoiados e financiados por parte da tutela»

A apresentação do Curso Básico de Teatro decorreu, na tarde desta terça-feira, na Escola Básica de Pedome. Na ocasião, o presidente da autarquia enalteceu o «enorme contributo» do ensino artístico no enriquecimento do projeto educativo. «Temos alunos mais motivados e a adquirir novas competências através de outras formas de aprendizagem e saber», anotou Mário Passos.

A coordenadora do curso da ACE, Sílvia Correia, fala numa mudança de paradigma que «os pais aceitam e percebem as mais valias que é o seu filho, ao longo de 5 anos, do 5. ao 9.º anos, poder frequentar disciplinas que vão dar conhecimentos técnicos e artísticos, mas também consolidar matérias e tornar mais coeso o currículo».

O Curso Básico de Teatro ocupa atualmente 6 horas da carga horária semanal dos alunos, com as disciplinas de interpretação, improvisação e movimento e técnica vocal.

A promoção do ensino artístico e do ensino articulado continua a ser uma das apostas da Câmara Municipal de Famalicão e aos cursos de Música, promovidos pelo CCM- Centro de Cultura Musical e pela ArtEduca, a autarquia acrescentou ainda o ensino da Dança, em parceria com a Andança, iniciando agora o ensino articulado do Teatro em duas turmas dos agrupamentos de escola de Pedome e Ribeirão.