Covid-19: Mais de 4 mil médicos que trabalham fora do SNS querem ser vacinados

O bastonário da Ordem dos Médicos considera inaceitável que os médicos que trabalham fora do Serviço Nacional de Saúde (SNS) não tenham ainda sido contactados para a vacinação contra a covid-19.

Miguel Guimarães enviou, esta sexta-feira, ao Ministério da Saúde, uma primeira lista de mais de 4000 médicos que trabalham fora do SNS e que, até ao momento, não receberam qualquer informação sobre a vacinação e pretendem ser imunizados.

«Tendo o Ministério da Saúde identificado os médicos e profissionais de saúde como grupo prioritário, não é aceitável que todos os médicos portugueses, incluindo os que trabalham fora do SNS, não tenham sido ainda contactados», condena Miguel Guimarães em nota enviada à comunicação social.

O médico defende que a definição de prioridades e a sua aplicação devem ser uniformes «e envolver todo o país e não apenas uma parte, até porque muitos portugueses encontram hoje resposta para os seus problemas de saúde fora do SNS, seja a título privado ou convencionado».

Miguel Guimarães tomou a iniciativa de fazer um inquérito a todos os médicos para saber quem está fora do SNS, sem informação sobre a vacina e com intenção de a receber. Em poucos dias foram compilados 4043 contactos, «1000 dos quais fazem serviço de urgência. Nesta listagem que enviámos à tutela, há ainda quase 1400 prestadores de serviço, mas que por trabalharem normalmente no SNS sem vínculo e sim através de empresas prestadoras de serviços também não têm sido contemplados», alerta o bastonário.

“Bodycams” só devem ser utilizadas em situações de perigo, emergência e ordem pública

O Conselho de Ministros aprovou, esta quarta-feira, a regulamentação das regras de utilização das câmaras portáteis de uso individual (“bodycams”) pelos agentes da Polícia de Segurança Pública e Guarda Nacional Republicana.

O Ministério da Administração Interna, tutelado por José Luís Carneiro, define, assim, a regulamentação, designadamente no que concerne às regras de utilização e de conservação dos dados. Desde logo, e segundo o documento aprovado, os agentes só podem usar “bodycams” quando estiver causa «a ocorrência de ilícito criminal, situação de perigo, emergência ou alteração da ordem pública». As gravações «não carecem de consentimento dos envolvidos». No entanto, o elemento policial deve proceder, antes do início da gravação, ao anúncio verbal de que irá iniciar a gravação e indicar, «se possível» a natureza da ocorrência que motivou a gravação e as testemunhas presentes no local.

A lei define também que a captação e gravação de imagens é obrigatória quando ocorra o uso da força pública sobre qualquer cidadão ou o recurso a quaisquer meios coercivos, «sendo proibida a gravação permanente ou indiscriminada de factos que não tenham relevância probatória; em todas as circunstâncias, deve ser respeitada a dignidade dos cidadãos e preservados os direitos pessoais, designadamente o direito à imagem e à palavra».

As “bodycams”, que apenas podem ser distribuídas aos elementos da PSP e GNR exclusivamente para registo de imagem e som em contexto de ação policial, são fixas ao uniforme ou equipamento do agente policial e colocadas de forma visível.

A legislação aprovada prevê que a gravação seja acionada, sempre que possível, antes do início da intervenção ou do incidente que a motivou ou logo que seja possível. Entre outras regras, o Ministério de José Luís Carneiro estipula que «a gravação deve ser ininterrupta até à conclusão do incidente».

As imagens «apenas podem ser acedidas» no âmbito de processos de natureza criminal e disciplinar contra agente das forças de segurança e para inspecionar as circunstâncias da intervenção policial, sempre que tal seja fundamentadamente determinado pelo dirigente máximo da força de segurança.

Famalicão: Colheita de sangue na Academia

A Associação Dadores de Sangue realiza, esta quinta-feira, uma recolha de sangue na Academia do FC Famalicão. A dádiva, que tem o apoio do clube, decorre entre as 9 e as 12h30.

Tendo presente a importância das dádivas de sangue, o FC Famalicão apela à participação neste «ato de muita responsabilidade e afeto. Uma iniciativa em que poderemos fazer valiosas assistências para um verdadeiro golo: SALVAR VIDAS».

Alguns requisitos para doar sangue: idade entre os 18 e os 60 anos; peso acima de 50 kg; não ir em jejum; referência da medicação que toma habitualmente.

Aberta à população em geral, a colheita será realizada pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação.

Famalicão: Serviço de urgência do hospital com elevada afluência

A afluência às urgências do hospital de Famalicão regista, tal como nos últimos dias, um elevado número de doentes.

Esta terça-feira, a espera chegou a cinco horas, sendo que na manhã desta quarta-feira, o serviço funcionou com normalidade, mas tende a agravar-se durante a tarde.

O facto de haver doentes à espera de vagas no internamento faz com que o serviço de urgência esteja em esforço. Acresce que a procura do hospital para tratar de doenças do foro respiratório, quando estas deviam ser resolvidas com recurso aos centros de saúde ou à Linha SNS 24, tem dificultado o serviço dos profissionais de saúde nas urgências do CHMA.

Famalicão: Visita do Secretário de Estado da Justiça «é importante para a concretização dos nossos objetivos»

Tal como CIDADE HOJE anunciou, esta terça-feira, o Secretário de Estado Adjunto e da Justiça, Jorge Costa, vem a Famalicão no dia 15 de dezembro. A visita decorre durante a tarde daquele dia e surge no seguimento das ações desenvolvidas pela Delegação da Ordem dos Advogados pelo regresso das Instâncias Centrais Cível, Criminal e Juízo de Instrução, que culminaram com uma reunião, em Lisboa, no passado dia 2 de setembro.

A presença do governante «é importante para a concretização dos nossos objetivos, com vista à tomada da decisão final por nós pretendida – a Instalação no Tribunal de Vila Nova de Famalicão das instâncias Centrais reivindicadas», assinala Liliana do Fundo em nota enviada à imprensa. A presidente da Delegação da Ordem dos Advogados anseia «que o convencimento final do Ministério da Justiça possa acontecer, perante aquilo que são os inequívocos, irrefutáveis e justos argumentos da pretensão por nós defendida, com a finalidade de ver concretizada uma mais eficaz e eficiente administração da Justiça, em nome e no interesse dos cidadãos famalicenses e dos cidadãos em geral».

Na visita ao Tribunal Judicial, para aferir das suas condições, o Secretário de Estado estará acompanhado pelo Juiz Presidente da Comarca de Braga e pela diretora da Direção-Geral da Administração da Justiça. Já para a sessão que decorrerá na Delegação, às 17h30, serão convidadas várias personalidades, como o presidente da Câmara Municipal, representantes dos grupos parlamentares na Assembleia Municipal e respetivo presidente. Todos os representantes das diversas entidades que participaram no dossiê elaborado pela Delegação da Ordem para efetivar e justificar a instalação das Instâncias Centrais, também serão convidados.

Famalicão: Secretário de Estado da Justiça visita Tribunal e Delegação da Ordem dos Advogados

O Secretário de Estado da Justiça vem a Vila Nova de Famalicão, no dia 15 de dezembro, para visitar as instalações do Tribunal e, depois, participar numa cerimónia na Delegação da Ordem dos Advogados.

A visita decorre durante a tarde daquele dia e surge no seguimento das ações desenvolvidas pela Delegação pelo regresso das Instâncias Centrais, que culminaram com uma reunião, em Lisboa, no passado dia 2 de setembro. Fonte próxima da Delegação acredita que esta visita do Secretário de Estado da Justiça pode ser o momento final e determinante para que num futuro próximo o Tribunal volte a albergar as Instâncias Centrais Cível, Criminal e Juízo de Instrução.

Na visita ao Tribunal Judicial, para aferir das suas condições, o Secretário de Estado estará acompanhado pelo Juiz Presidente da Comarca de Braga e pela diretora da Direção-Geral da Administração da Justiça. Já para a sessão que decorrerá na Delegação, serão convidadas várias personalidades, como o presidente da Câmara Municipal, representantes dos grupos parlamentares na Assembleia Municipal e respetivo presidente. Todos os representantes das diversas entidades que participaram no dossiê elaborado pela Delegação da Ordem para efetivar e justificar a instalação das Instâncias Centrais, também serão convidados.

Dádiva de Sangue na Academia F.C. Famalicão

Esta quinta-feira, dia 8 de dezembro, a Associação de Dadores de Sangue de V. N. de Famalicão promove uma colheita de sangue na Academia do Futebol Clube de Famalicão.

Aberta à população em geral, a colheita será realizada entre as 9 e as 12h30, pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação.