Covid-19: Nova subida de internamentos no segundo dia com mais de 40 mil casos

Portugal registou, nas últimas 24 horas, mais 22 mortes associadas à Covid-19 e 40.134 casos de infeção; é o segundo dia consecutivo com mais de 40 mil casos. Na região Norte há 14.866 novos casos e 6 mortes.

Os internamentos continuam a subir. Há 1.699 doentes (mais 64); nos cuidados intensivos estão 162 pessoas (menos 5).

Segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde, há mais 30.041 recuperados nas últimas 24 horas, totalizando 1.468.309 desde o início da pandemia.

 

Famalicão: Município avança com programa de atividade física para “Mamãs Saudáveis”

Arranca o programa “Mamãs Saudáveis”, promovido pela autarquia em parceria com a Universidade da Maia, destinado a todas as mulheres em período pré-parto a partir do segundo trimestre de gravidez, e para as mulheres pós-parto, durante um período de 12 meses após o nascimento do bebé.

Todas as participantes estarão isentas do pagamento de mensalidade, tendo apenas que pagar a taxa de inscrição e o seguro.

O período pré-parto contempla três tipos de exercício físico, com modalidades de ginásio (ginástica localizada, pilates e relaxamento), hidroginástica adaptada e as caminhadas inseridas no programa municipal “Famalicão em Forma”. Já no período pós-parto, o programa propõe a participação em aulas de ginástica localizada, treino funcional e alongamentos e ainda nas aulas do “Famalicão em Forma”.

A autarquia pretende que este projeto seja uma ferramenta de auxílio na gravidez e no período pós-parto, proporcionando benefícios durante o período gestacional, como a melhoria da função cardiovascular e a redução de efeitos indesejáveis durante a gravidez como cãibras, edemas e fadiga. Já no período pós-parto, a prevalência da atividade física permite controlar o ganho de peso obtido durante a gravidez, reduzir o risco de depressão pós-parto, aumentar a autoestima e a manutenção de um estilo de vida saudável.

O programa “Mamãs Saudáveis” abrange aquele leque de pessoas (neste caso só mulheres) que faltava para que todos pudessem praticar exercício físico. Uma promessa do município que é candidato a “Cidade Europeia do Desporto” em 2025.

«A investigação nesta área tem demonstrado os benefícios do exercício físico durante a gravidez. Trata-se de uma fase muito importante na vida das nossas famílias, fase essa que queremos acompanhar e contribuir para que corra da melhor forma tanto para a mulher, como para o bebé», explica o presidente de Câmara, Mário Passos.

O programa será desenvolvido nos complexos municipais das piscinas de Oliveira São Mateus, Ribeirão e Joane e ainda nos núcleos do projeto “Famalicão em Forma”.

 

Famalicão: Colheita de sangue em S. Miguel-o-Anjo

No dia 5 de outubro, a Associação de Dadores de Sangue de V. N. de Famalicão promove uma colheita de sangue no Centro Social de S. Miguel-o-Anjo, em Calendário. A iniciativa tem o apoio da Associação Moradores da Lage, Barreiros e S. Miguel e do Grupo de Jovens de S. Miguel desta localidade.

A colheita, aberta à população em geral, será realizada entre as 9 e as 12h30, pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação.

 

Trofa assinala Dia Mundial da Saúde Mental

No dia 10 de outubro, a Câmara Municipal da Trofa vai concretizar um ciclo de tertúlias com o apoio do Serviço de Saúde Mental do Centro Hospitalar do Médio Ave, no auditório do Fórum Trofa XXI, durante todo o dia.

“A Saúde Mental é um Direito Universal” é o tema deste ano, proposto pela OMS – Organização Mundial de Saúde.

A Sessão de abertura contra com a participação dos Presidentes de Câmara da Trofa, Vila Nova de Famalicão e Santo Tirso, do Presidente do Conselho de Administração do CHMA (Centro Hospitalar Médio Ave), do Diretor Clínico e do Diretor de Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental do CHMA.

Com moderação de Ana Sofia Costa, “Cuidar para derrubar barreiras” é o tema da mesa redonda que vai juntar Zélia Figueiredo, Médica Psiquiatra, dedicada ao acompanhamento de pessoas trans, Márcio Silva, Enfermeiro voluntário na organização Médicos do Mundo e Helena Maia, Presidente da Direção da APPACDM-Trofa.

Na parte da tarde haverá uma tertúlia moderada por Pedro Horta com o tema “Ser diferente também é normal” que vai contar com a participação de Lourenço Cunha, pessoa trans com processo de transição completo e Fernanda Costa, equipa técnica do Centro Local de Apoio à Integração de Migrantes.

A animação está a cargo da Escolinha de Rugby e a APPACDM, duas associações da Trofa.

Imagem: Câmara Municipal da Trofa

Dádiva de Sangue em S. Tomé Negrelos

No próximo domingo, dia 1 de outubro, a Associação de Dadores de Sangue de V. N. de Famalicão promove uma colheita de sangue, na Escola Básica de S. Tomé Negrelos (Santo Tirso), com o apoio da Junta de Freguesia, Agrupamento CNE nº 93 e o Agrupamento de Escolas D. Afonso Henriques.

Aberta à população em geral, a colheita decorre entre as 09h00 e as 12h30, pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação.

 

 

Famalicão: Casa da Memória Viva inaugura sede e ganha mais responsabilidade

Passados quatro anos da constituição da Associação Casa da Memória Viva, foi inaugurada a sede, um espaço que fica no 2.º andar, sala 3, no edifício dos Correios. Abriu oficialmente ao final da tarde desta quinta-feira, dia 21, Dia Mundial da Doença de Alzheimer.

Estiveram presentes os representantes dos órgãos sociais da Associação, que é presidida por Carlos Sousa; também o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Mário Passos; o Arcipreste de Famalicão, pe. Francisco Carreira; entre outras pessoas.

Uma representação transversal à sociedade porque o tema da demência diz respeito a todos, como frisou o presidente da Casa da Memória Viva. Carlos Sousa realçou que a sede significa, desde logo, que este projeto em torno da memória coletiva e individual é «irreversível». Além disso, acrescentou, «quer dizer que contraímos responsabilidades acrescidas com a comunidade famalicense».

Em primeiro lugar, a existência de uma sede vai permitir uma atividade regular, mencionou Carlos Sousa. A título de exemplo, revelou que o espaço vai dar condições a um grupo de entreajuda constituído por familiares e cuidadores de pessoas com demência «que tem funcionado com a nossa mentoria». Permitirá, ainda, dinamizar atividades e estabelecer parcerias com outras entidades do concelho.

À semelhança dos últimos quatro anos, a ação da Casa da Memória Viva está centrada na ajuda a doentes com demências e aos seus cuidadores e também em desenvolver ações e alertas que preservem a memória coletiva de uma comunidade.

Carlos Sousa diz que é preciso manter a comunidade informada e em alerta para esta problemática; ajudar a combater o estigma associado a estas doenças; acolher quem precisa de ajuda para que a sociedade seja mais inclusiva e não perder nenhuma das memórias coletivas de uma comunidade, por serem elo de ligação entre passado e futuro.

O presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, enalteceu a dinâmica da sociedade civil que cria associações e dá-lhes impulso, a pensar no bem-estar dos famalicenses. No caso da Memória Viva, «trata de uma área que nos preocupa a todos», reconheceu o autarca. Segundo a Organização Mundial de Saúde, as demências são já a sétima causa de morte e a tendência é aumentar com o envelhecimento da população.

O autarca recordou que um dos lemas deste município é «não deixar ninguém para trás». E, por reconhecer que há muitas pessoas com doenças neurodegenerativas, Mário Passos frisou que não podia deixar de apoiar a Casa da Memória Viva nas ações em torno dos doentes e das suas famílias. «É bom ter a Casa da Memória Viva como parceiro destas ações», sublinhou.

 

Famalicão: Casa da Memória Viva convida famalicenses para um passeio pela cidade

A Casa da Memória Viva realiza, na manhã deste sábado, o 1.º Passeio da Famalicidade – Dê 2 Passos. Carlos Sousa destaca a iniciativa pública para «sensibilizar a comunidade famalicense para a situação das pessoas com doença de Alzheimer e as respostas a que têm direito e ainda não lhes asseguramos», justifica.

Arranca às 10 horas da esquina da R. Manuel Pinto de Sousa com a Pr. Álvaro Marques, junto ao painel azulejar do antigo posto dos Serviços Médico-Sociais da Previdência, junto a um espaço
verde que os dirigentes da associação gostariam de ver transformado em “Jardim da Memória”.

«Vamos passear pela cidade, em passada ritmada pela memória que dela temos e com o olhar desperto pelo contemporâneo, conjugando atividade física, convívio e fruição cultural», antecipa a organização, que apresenta a iniciativa como sendo para todos, mas cuja participação obriga à doação mínima de 5,00 euros (antes da partida ou mediante prévia inscrição na página da CMV no Facebook). Fazem parte desta caminhada visitas à exposição “Santo António é o meu santo”, patente do Museu de Arte Sacra da Capela da Lapa; depois, os participantes tomarão contacto com a mostra alusiva ao centenário do pintor e poeta Mário Cesariny, patente na Fundação Cupertino de Miranda.
Esta prevista uma paragem na Fonte dos Pelames, na R. Ernesto Carvalho, próximo da sede administrativa da CMV, com a evocação da respetiva lenda, por Rui Araújo, divulgador da História e do Património Cultural famalicense e estudioso da historiografia concelhia. A caminhada termina pelas 12 horas.

Inscrição, trajeto e condições de participação (doação mínima de 5,00 euros) em https://docs.google.com/…/1FAIpQLSdfcyr547d…/viewform…