Covid-19: Relatório alerta que festas populares e concertos podem provocar 350 mil contágios diretos

O relatório do Instituto Superior Técnico (IST), citado pela agência Lusa, alerta que as festas dos santos populares e concertos podem provocar 350 mil contágios em Portugal. No documento sobre a pandemia covid-19 é reforçada a recomendação do uso de máscaras.

A propagação do vírus durante as festas dos santos populares, particularmente nas cidades de Lisboa e Porto, pode provocar um mínimo de 60 mil contágios nos dias mais movimentados na capital e 45 mil na Cidade Invicta, estima o relatório produzido por Henrique Oliveira, Pedro Amaral, José Rui Figueira e Ana Serro, que compõem o grupo de trabalho coordenado pelo presidente do Técnico, Rogério Colaço.

Por isso, é reforçada a recomendação do uso de máscara em grandes eventos de massas ao ar livre, em festas populares, em concertos e eventos em ambiente fechado, nos transportes públicos e em contexto laboral quando há proximidade entre trabalhadores inferior a dois metros.

Famalicão: Presidente da Câmara inaugura as obras de requalificação do adro de S. Marçal

Mário Passos, presidente da Câmara Municipal, inaugura, no próximo domingo, pelas 10h30, as obras de requalificação do adro da capela de S. Marçal, em Esmeriz.

As obras de reabilitação receberam apoio do Município de valor de 86 mil euros.

Recorde-se que a freguesia celebra, este fim de semana, a festa a S. Marçal, o padroeiro dos bombeiros. Do programa constam os concertos de Fernando Daniel, este sábado, às 22h30, e de Zé Amaro, no domingo, às 17h30.

Nesta tradicional festa realce, ainda, para a procissão marcada para as 16 horas de domingo, com a participação da Fanfarra dos BV Famalicão.

Famalicão: Universo literário de Camilo cruza-se com músicos famalicenses em festival inovador

A primeira edição do Festival Cantos de Camilo estreia-se na União das Freguesias de Seide. O certame, que cruza o universo literário de Camilo Castelo Branco com atuações musicais protagonizadas por artistas famalicenses, começa sexta-feira e termina no domingo, tendo como palco a Casa-Museu e o Centro de Estudos Camilianos.
No dia de abertura, sexta-feira, às 21 horas, marcam presença os grupos de teatro Grutaca e Amarcultura. Depois, pelas 21h30, o grupo “Ibertrio” abre o festival, seguindo-se a dupla “Duo Apassionato”, pelas 22h15. No sábado, a Casa-Museu de Camilo preenche-se com as atuações de Sandy Kilpatrick, Matilde Batista e de Sofia Machado, às 17h30, 18h30 e 19h15, respetivamente.
Inês Silva, Maria Gil e os The Cityzens animam o último dia do festival. O primeiro concerto começa às 17h30, o segundo às 18h30 e o terceiro momento musical começa às 19h15.

Consulte a programação do festival, que é de entrada gratuita, em: https://www.famalicao.pt/festival-cantos-de-camilo&mop=1203

O diretor artístico do festival, André Silvestre, sublinha a importância deste evento «dada a inclusão da obra literária de Camilo Castelo Branco, escritor que se prepara para celebrar o bi-centenário do seu aniversário em 2025, e pelas intervenções por parte da companhia de teatro amador Grutaca e Amarcultura». O festival contempla, ainda, visitas guiadas à Casa de Camilo, a partir das 17 horas, no sábado e domingo, antes do início dos concertos e nos intervalos entre performances musicais e teatrais.
O público é, assim, convidado a assistir a estes momentos culturais no auditório do Centro de Estudos Camilianos e na Casa de Camilo, na freguesia de Seide S. Miguel «num ambiente descontraído, em formato Sunset, com comida e bebidas refrescantes que serão servidas no local enquanto poderão assistir aos concertos», convida André Silvestre.

Famalicão: Saiba como funciona o 112 na Junta de Gavião

No âmbito do plano de ação da Rede das Academia Seniores, o Município de Vila Nova de Famalicão promove na tarde desta terça-feira, na Junta de Freguesia de Gavião, mais uma ação de sensibilização sobre o funcionamento do número de emergência 112.

“Conhecer o 112”, aberto a toda a comunidade, visa dar a conhecer o funcionamento da linha e esclarecer dúvidas sobre o Sistema Integrado de Emergência Médica.

A ação é realizada na freguesia de Gavião, à semelhança de outras, uma vez que a Academia Sénior da localidade (conjuntamente com a Associação ACADEMIA DA VIDA e pela Junta de Freguesia de Gavião) está integrada na Rede de Academias Seniores do Município famalicense.

Famalicão: Instalação de novo sistema informático pode provocar atrasos no atendimento do hospital

No dia 13 de julho, sábado, poderão ocorrer constrangimentos no tempo de espera nas unidades hospitalares de Famalicão e Santo Tirso devido à instalação da nova versão do software SONHO – Sistema Integrado de Informação Hospitalar.

O objetivo passa por introduzir uma melhoria significativa na qualidade, acesso e segurança dos dados clínicos dos utentes. Uma vez que o SONHO v2 representa uma relevante evolução tecnológica nas bases de dados de informação clínica, viabilizando a interoperabilidade entre sistemas de informação, num sistema mais rápido, mais fiável, que reduz os circuitos suportados em papel.

No entanto, a migração da atual versão para o SONHO v2 é um processo de grande complexidade tecnológica, que implica a paragem dos sistemas de informação por algumas horas, mas que é imprescindível.

A Unidade Local de Saúde do Médio Ave diz estar a trabalhar para minimizar o impacto na prestação de cuidados de saúde aos utentes.

 

Famalicão: «Novos investimentos vão trazer mais e melhores serviços de saúde»

O presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão está a percorrer as Unidades de Saúde Familiar (USF) do concelho. A primeira visita de Mário Passos foi à USF de São Miguel-o-Anjo, em Calendário, onde reuniu com o corpo clínico e tomou conhecimento do funcionamento da unidade de saúde que, futuramente, terá novas instalações.

O autarca, que esteve acompanhado pela vereadora da Saúde, Sofia Fernandes, e pelo presidente da Unidade Local de Saúde do Médio Ave, António Barbosa, deu conta dos «esforços» que a Câmara Municipal tem promovido junto da tutela «para a melhoria da rede de cuidados de saúde do concelho. Esforços que têm permitido colocar no terreno intervenções muito importantes para que também na Saúde Famalicão dê passos significativos» que, do seu ponto de vista, traduzir-se-ão «em mais e melhores serviços para os famalicenses».

Mário Passos fez, ainda, referência a outras intervenções e candidaturas que estão a ser lançadas para a construção, renovação e apetrechamento de centros de saúde, como é também o caso da construção das novas USF de Joane, Nine e Ruivães e da requalificação do Centro de Saúde de Famalicão e do Centro Diagnóstico Pneumológico.

Recorde-se que em fevereiro deste ano foi lançado o concurso público para a construção das novas instalações da USF de São Miguel-o-Anjo, e já em junho, o executivo municipal aprovou a adjudicação da obra à Costeira. Trata-se de um investimento de 2.2 milhões de euros, metade assumido pela autarquia e o restante cofinanciado pelo Plano de Recuperação e Resiliência.

As futuras instalações da USF de São Miguel-o-Anjo vão ser construídas num terreno cedido pela autarquia à ARS Norte, localizado na rua Francisco António dos Reis, em Calendário, e contempla espaços dedicados à Saúde da Mulher e da Criança e à Prestação de Cuidados de Saúde Gerais. O prazo de execução é de 480 dias e o projeto inclui gabinetes médicos e de enfermagem, área administrativa, área de apoio, salas de espera, instalações sanitárias, entre outros espaços.

 

Famalicão: SepticFlesh, Vader e os Moonspell quase a chegar ao festival do Louro

Está a chegar o Laurus Nobilis Music Fest. É no fim de semana de 19 a 21 de julho, no Louro. Todos os anos se renovam as razões para participar e este ano o chamamento é feito, entre outros, pelos SepticFlesh, os Vader e os Moonspell.

Enquanto os SepticFlesh vão apresentar o novo álbum “Modern Primitive”, os Vader vão celebrar 40 anos de carreira e os Moonspell vão focar-se nos clássicos “Wolfheart” e “Irreligious”.

Estas são as bandas cabeças-de-cartaz, mas há muitas outras propostas. Também as bandas Godiva, Carach Angren, Hideous Divinity, Albaluma, Meraki, Sleep Therapy, Azzaya, Inn Cult e Porfiria 666 vão marcar presença no festival.

Tal como as edições anteriores, o evento vai continuar a contar com três palcos. Segundo a informação partilhada pela organização do festival, no Palco CEVE vão atuar as principais bandas do festival. O Palco Crédito Agrícola Médio Ave vai receber quatro bandas por dia, entre nomes nacionais e internacionais. Já o Palco Faz a Tua Cena vai abrir portas a artistas emergentes para que possam experienciar a vivência de tocar num Festival de Verão já bastante conceituado.

Além dos concertos, os festivaleiros podem também explorar a área de restauração – que promete ter opções para todos os gostos – e fazer campismo.

Os bilhetes estão disponíveis nos locais habituais, na BOL ou em www.laurusnobilis.pt. O passe geral pode ser adquirido por 60 euros e os passes diários por 40.

O programa do Laurus Nobilis Music Fest pode ser consultado em https://www.laurusnobilis.pt/horarios/. O festival é promovido desde 2015 pela Associação Ecos Culturais do Louro, com o apoio da Câmara Municipal de Famalicão.