Doentes e confinados devido à Covid-19 vão votar nas presidenciais

A Assembleia da República aprovou esta sexta-feira as alterações às leis eleitorais para permitir o voto dos doentes e confinados devido à Covid-19.

Os diplomas do PS e PSD preveem a adaptação de regras que já se aplicam no voto antecipado para presos e internados, mas o PSD quer a sua aplicação em todas as eleições e referendos; já o PS quer que este regime seja aplicado, para já, apenas nas presidenciais de janeiro de 2021.

Estes partidos concordam que, entre o quinto e o quarto dias anteriores ao da eleição, o presidente da Câmara deve deslocar-se onde existam eleitores registados para votar antecipadamente, em dia e hora previamente anunciado aos mesmos e aos delegados das candidaturas. Os social-democratas querem, porém, que o presidente da Câmara vá acompanhado por elementos das forças de segurança e autoridades sanitárias.

No projeto de lei do PSD prevê-se ainda que os boletins de votos recolhidos têm de ser sujeitos a desinfeção e quarentena durante 48 horas, em instalações da câmara municipal, sendo depois enviados às mesas de voto onde os eleitores estão inscritos até às 08h00 do dia da eleição.

Os projetos de lei aprovados, na generalidade, deverão agora descer à Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias. Depois de debatidas e votadas na especialidade, as propostas seguem para votação final global, última etapa antes de seguir para promulgação pelo Presidente da República.

Famalicão: Paulo Cunha recandidata-se à distrital do PSD

Em comunicado emitido este domingo, Paulo Cunha assume a recandidatura à distrital de Braga do PSD, com eleições marcadas para 10 de setembro.

O famalicense e vice-presidente do PSD Nacional avança com a candidatura para novo mandato e para esta tomada de decisão conta “o facto do PSD ser presidido por Luís Montenegro, cujas condições políticas e humanas muito aprecio”, diz.

Não esconde também, “a ajuda que poderei dar ao sucesso das nossas diversas candidaturas” nos próximos atos eleitorais.

Desde 2020 à frente da estrutura distrital social democrata, Paulo Cunha fala em dois anos “de muito trabalho”; reconhece que não foi um período “pleno de êxitos”, mas está convicto de que fez tudo o que estava ao seu alcance, “reforçando a posição do PSD na sociedade civil e o seu entrosamento com as instituições do distrito”.

A sensivelmente um mês das eleições, Paulo Cunha diz que “é tempo de olhar o futuro”. Sobre o projeto e equipa que levará a votos, promete anunciar nos próximos dias.

Famalicão: Ao problema «ambiental gravíssimo», Mário Passos esclarece o PS sobre medidas tomadas

Na reunião do executivo municipal desta quinta-feira, o vereador socialista Eduardo Oliveira alertou que o sistema de abastecimento de água em Famalicão registou 38% de água perdida e não faturada no ano de 2020, segundo o Sistema Nacional de Informação de Indicadores de Perdas de Água. Em 2020, entraram no sistema de abastecimento 7,3 milhões de metros cúbicos de água, mas só foram faturados aos famalicenses 4,5 milhões de metros cúbicos, enquanto os restantes 2,7 milhões de metros cúbicos foram perdidos em fugas de água na rede e não foram, por isso, faturados.

Estes números foram revelados por Eduardo Oliveira, que considerou que este é «um problema ambiental gravíssimo, que coloca Famalicão no grupo dos municípios portugueses que mais água perde». Afirmando que «qualquer esforço na poupança da água é sempre de louvar», lamentou, porém, que a Câmara Municipal de Famalicão tenha «promovido uma campanha de notícias» a propósito «de uma poupança de 63 mil metros cúbicos de água resultante da suspensão da rega automática dos jardins e espaços verdes». Eduardo Oliveira fala de números «irrisórios», ao que o presidente da Câmara Municipal respondeu que foi dos primeiros autarcas nacionais a alertar para o problema da seca e, daí, o município ter avançado pela suspensão da rega automática. Sobre as perdas, Mário Passos sinalizou que o sistema está a ser digitalizado para detetar as fugas e que será melhorada a fiscalização para atuar sobre quem subtraia água da rede pública indevidamente.

Ainda nesta área, o vereador socialista vê «os espaços verdes da cidade e morrer por falta de água. É verdade que poupamos na água da rega, mas temos hoje uma Câmara Municipal que não cuida das árvores, dos espaços verdes e dos jardins da nossa cidade». Mário Passos informou Eduardo Oliveira que a desativação da rega automática não foi a única medida implementada, dando o exemplo da plantação de plantas com menos necessidade de rega, a utilização de água pluviais para rega, a ativação de poços, desativados há vários anos, para o mesmo efeito, e a construção de uma represa em Fradelos.

Tudo isto, «a par de uma forte campanha de sensibilização, junto dos famalicenses, para a poupança do consumo de água», relembrou Mário Passos.

Greve dos trabalhadores da IP vai afetar circulação de comboios nos dias 1, 3 e 5 de agosto

A organização sindical representativa dos trabalhadores da IP – Infraestruturas de Portugal (gestor da infraestrutura ferroviária) convocou uma greve para os dias 1, 3 e 5 de agosto e a Comboios de Portugal (CP) prevê «fortes perturbações» na circulação.

Em comunicado, a CP reporta que, «por motivo de greve convocada por organização sindical representativa dos trabalhadores da IP – Infraestruturas de Portugal preveem-se fortes perturbações na circulação de comboios, a nível nacional, em todos os serviços, nos dias 1, 3 e 5 de agosto de 2022».

Está prevista a realização de serviços mínimos nos dias da greve, sem prejuízo de poderem ser realizados comboios adicionais, cuja lista pode ser consultada em www.cp.pt

Famalicão: Eduardo Oliveira avança para nova candidatura à Concelhia do PS

O atual presidente da Concelhia do Partido Socialista vai avançar com nova candidatura. O próprio confirmou a CIDADE HOJE a sua decisão. Instado sobre a candidatura de Bruno Cunha, Eduardo Oliveira vê-a com agrado. «É o partido a funcionar e cabe aos militantes decidirem».

O dirigente, que apresenta a candidatura em setembro, entende que «o aparecimento de outras listas é sinal de vitalidade e próprias de uma estrutura Concelhia apetecível. Eu tenho o meu projeto para o PS e Bruno Cunha terá o seu. É muito relevante o debate de ideias porque, dessa forma, quem sai beneficiado é o PS e os famalicenses», garante. Eduardo Oliveira assevera, ainda, que Bruno Cunha «continuará a ter o apoio do partido, aconteça o que acontecer nas eleições, tal como terá o apoio do PS, caso seja essa a sua vontade, de se candidatar a um novo mandato à Junta de Freguesia de Vermoim».

Refira-se que o PS de Vila Nova de Famalicão é liderado, desde fevereiro de 2020, por Eduardo Oliveira. Foi candidato à Câmara, perdendo para Mário Passos. Empossado vereador da oposição, foi, depois, eleito deputado à Assembleia da República. As eleições para as Concelhias, segundo o calendário do PS, deverão ocorrer a 7 ou 8 de outubro deste ano.

Bruno Cunha, atual presidente de Junta de Vermoim, apresenta-se com o Slogan “Unir o Partido, Ganhar o Concelho”. A apresentação da candidatura irá decorrer esta sexta-feira, pelas 21 horas, no auditório da Associação Teatro Construção (ATC), em Joane.

Famalicão: Presidente da Junta de Vermoim é candidato à presidência da Concelhia do PS

Bruno Cunha, atual presidente de Junta de Vermoim, é candidato à liderança da Comissão Política Concelhia do PS de Vila Nova de Famalicão com o Slogan “Unir o Partido, Ganhar o Concelho”.

Apresentação da candidatura irá decorrer no dia 29 de julho, sexta-feira, pelas 21 horas, no auditório da Associação Teatro Construção (ATC), em Joane. Vai decorrer de porta aberta, a todos aqueles que estejam interessados em assistir.

Para já, Bruno Cunha não divulga a equipa que o acompanha a estas eleições, mas promete fazê-lo brevemente.

Famalicão: Paulo Cunha anuncia brevemente se é candidato a novo mandato na distrital do PSD

A Distrital do PSD vai a votos para eleger uma nova comissão política depois do período de férias e tudo aponta que o ato eleitoral decorra no dia 10 de setembro.

O atual presidente da estrutura política, o famalicense Paulo Cunha, ainda não comunicou a sua decisão quanto a uma eventual recandidatura. CIDADE HOJE sabe que Paulo Cunha tornará pública a sua posição brevemente.

Recorde-se que o famalicense foi eleito, a 3 de julho, vice-presidente nacional do PSD.