“É uma vergonha”, Mário Passos comenta episódio da criança sem camisola no Estádio Municipal

O Presidente da Câmara Municipal de Famalicão comentou, na noite desta segunda-feira, o caso da criança que ficou em tronco nu durante o Famalicão x Benfica do último fim de semana, no Estádio Municipal.

Infelizmente, podia ter acontecido em muitos lados, mas a verdade é que aconteceu aqui. Esta notícia é uma vergonha para a nossa comunidade. Não há outra maneira do o classificar!

O menor terá sido obrigado a despir a camisola do Benfica pelo facto de estar a assistir ao jogo numa área afeta à equipa da casa.

A situação terá levado a que a criança tenha ficado a ver a partida em tronco nu, um caso divulgado após o jogo pela Benfica TV e que tem gerado várias criticas de diversas pessoas e organismos ligados ao universo do futebol.

91 Comments

  1. Este presidente não sabe estar, abre a boca e só diz asneiras. Enfim. Se não fosse assim de certeza tinha uma profissão

  2. Dexai o futebol e tratai do que ides passar, dos maiores problemas que é do governo..tenho dito. Abraço.

  3. Vergonha é a aberração que o seu executivo e o anterior fizeram ao nosso centro que estava repleto de património no piso (entenda-se calçada portuguesa) e que abundava e dava luminosidade e atractividade ao local. Agora está carregado de granito cinzento tristonho e sujo. Temos dos centros mais feios no Minho. Devem estar orgulhosos!

  4. Grande parte de vocês é mesmo uma vergonha, e ainda assim eu não digo que não podem viver na mesma cidade que eu 🤭
    Sejam mais tolerantes, aceitem as diferenças, parecem que não tem amigos de clubes diferentes.
    Acho engraçado que digam que regras são regras quando elas só existem porque as bestas que vão ao futebol simplesmente não aceitam dividir a mesma bancada com alguém de uma camisola diferente, de uma cor diferente, de um gênero diferente.
    Mas eu aceito-vos 🤭

  5. É por estas e por outras que me fico pelos rally’s… onde sim reina o respeito e o desportivismo, muito embora não seja, infelizmente tão reconhecido nem apoiado financeiramente como o futebol e afins!! ☝🏻
    Mas também afirmo veemente, filho meu não ficava a ver o jogo sem camisola. Para bom entendedor meia palavra basta!!

  6. A piada é que a maioria que faz estes comentários, provavelmente até o presidente da câmara nem adeptos são do Famalicão… são famalicenses , depois vem os três…e lá no fundo o Famalicão. O pai desta criança não levava o filho para o meio da bancada de sócios com a camisola de outro clube se não fosse de Famalicão e benfiquista.

  7. Então famílias vão aos estadios ver futebol que chegamos lá vai um para cada lado isso é que esta mal

  8. Ora vejamos, em todos ou quase todos os estadios avisam que são expressamente proibidos os adereços do clube adversario nas bancadas de socios, qual o problema ? As pessoas e esse pai em questão nao teve o cuidado de saber como o sistema funciona! Se acho bem ? Acho , evitar problemas em vez de os resolver…

  9. Este Presidente só gosta de ir à missa, já deu para perceber que este mandato vai ser uma missa campal!
    Esteja ele atento ao que interessa e importa, porque de marasmo e obras cheias de pontos de interrogação, já estamos todos cheios. Eu sugeria que se começa se por fazer uma auditoria aos “empregos” que estão a ser entregues aos amigos e familiares de amigos, muitos deles, nem varrer a rua sabem e já desfilam pelos cargos e pelos corredores a bater tacão como nunca se viu…disse!

  10. Como amostra está foto, capa de jornal
    Toda gente teve tirar, objetos pertencia ao Benfica se queriam estar bancada do famalicao

  11. Só estavam a comprir as regas o culpado foi o pai é falta de informações das pessoas que estão a criticar

  12. Paulo Jorge “uma vergonha” Diz o nosso presidente. Não compreendo o nosso presidente só foi no Sábado ao futebol? Ao meu filho não o deixaram entrar só porque tinha o símbolo do vitorio nas calças, e não foi na bancada dos sócios, foi na bancada oposta.

  13. Bom já um sábio falo ,Tudo futuro deve ser melhor mais Nunca esqueça o passado o estádio é Municipal não é graças a deus ainda privado hoje o Famalicão por sua luta está na primeira Liga

  14. Famalicao podia ser um clube dos grandes.. nao é, ja sabemos, nao ha dinheiro para tal.
    Mas era precisamente nestas situações que podiamos ser Grandes, Magestosos.
    Imaginem agora a noticia ao contrario!
    “Criança com camisola do clube adversario festeja no meio da amigavel claque do vila nova de Famalicao!
    Eramos GRANDES!
    Porque se fosse um adulto concordava que talvez pudesse estar a ter uma atitude provocatoria, agora uma Criança???
    Mesmo que o pai o tenha vestido assim, quem tem coragem de bater ou insultar uma criança? Em Famalicao?
    Nao me revejo nessa gente! É disto que se trata, é da forma que o fanatismo pelo clube iria tratar uma criança, e quem ainda nao compreendeu isso nao deveria pisar um estadio seja ele do que clube for!

  15. Completamente de acordo com a posição do Senhor Presidente da Câmara. Na verdade é uma vergonha para o concelho, que transmite para todo o mundo uma má imagem, que na verdade não condiz com a realidade do seu povo. Mais uma vez digo que o Senhor Presidente esteve bem, defendendo desta forma a imagem de todos os Famalicenses, para além fronteiras, que é para isso que ele existe. PARABENS SENHOR PRESIDENTE

  16. Ele que veja o que anda a fazer na cidade, como infelizmente Famalicão anda ,obras em vez de colocar vasos, que coloque paquímetros, para as pessoas estacionar os seus carros isso sim é vergonha 😡

  17. Vergonha é de vocês, não tem gente a ser pago, para ver se está tudo bem?
    E o presidente da câmara, viu arranjava uma uma camisola, tratasse de uma criança e o pai não saber das regras.
    Em vez de criticar,arranjar solução 😡😡😡😡

  18. “E uma vergonha para a nossa comunidade ” concordo Sr.Presidente.. deve estar a referir-se ao Pai da criança..antes de comentar seja o que for, deve-se informar . Abraço

  19. Nem dá para acreditar numa notícia destas, de certeza não foi os adeptos do Fama, pois São acolhedores e família e não faziam uma coisa dessas, ainda por cima uma criança. História mal contada

  20. Vergonha estão agora os famalicenses a fazer, lamentável a criança passar o que passou e querer culpar o segurança ou o Famalicão

  21. É mesmo uma vergonha. Mas os dirigentes do Famalicão estão muito orgulhosos dos vergonhosos regulamentos que fizeram.

  22. Vergonha é haver pais sem caráter e desobedientes às autoridades isso sim é vergonha! É muito mais vergonha um concelho como o nosso ainda não ter saneamento básico e o Sr estar preocupado com um caso causado por um pai irresponsável.

  23. Todos os envolvidos estiveram mal.,com a excepção da criança.
    Averiguem-se os factos e doa a quem doer ,mas se faça justiça.
    O pai também teve a sua parte de culpa……

  24. Claro que criança não tem culpa nenhuma, mais culpa tem pai deixou miúdo assim estava mais interessado ver glorioso como dizem, e agora quer ser notícia dos jornais, adeptos do glorioso e assim tem de ser diferentes dos outros, mais porcaria do futebol português, tantas situações iguais se passam no futebol em vários campos mas quando é Benfica cai Carmo Trindade. Tempo de merdices sem interesse.

  25. Espetacular é ele mudar o texto mm no meio da discussão!!!! Ahhhh homem valente!!!!! 💪 Mais uns comentários e já teremos razão, é tudo uma questão de likes!!!! 💪

  26. Vergonha é a imagem que estão a passar que as regras são para serem quebradas!!
    Bela educação, desde a porcaria da comunicação social que é o bota abaixo queremos é falar mal, ao comentários de pessoas que nem sabem o que se passou vão atrás da comunicação social tendenciosa e mal informada, aos Sr. das mais variadas categorias políticas e futebolísticas que querem ir atrás da tal comunicação social mal informada e ter o mais alto protagonismo com a burrice de um pai armado em xico esperto!! Sim esse pai é que devia ser chamado à perna!!!

  27. Este caso já mete nojo … até porque existe muita especulação e é uma cabala de Jornalixo junto com ignorância pura ….. não deram ênfase que o Famalicão foi roubado e o Benfica assim ganhou… manobra bem feita com um miúdo que aproveitou um bom sol … e um pai estúpido e orgulhoso a brincar com sentimentos da criança…. ponto

  28. Eu acho que os adeptos do Famalicão deviam estar mais preocupados com as exibições de merda que andam a fazer há semanas e menos com estes pormenores.. não sei de quem é a culpa, mas do miúdo não deve ser… este ou outro miúdo qualquer.
    Talvez se mudassem as tais “regras” que afinal são criadas pelos próprios clubes… ou acabassem com as claques duma vez por todas isto melhorasse um bocado o ambiente tóxico que às vezes vemos nos estádios.. quando não estão vazios.
    Nota: Já vi o estádio mais cheio.. e concerteza haveria espaço pró miúdo lá estar sem incomodar ninguém.. e no meio daquele pessoal todo estará muito boa gente que lá pra Maio enfia também outra camisola e vai prós Aliados ou pró Marquês festejar e não vai ser o título do Famalicão.
    Falta é mais eficácia por parte de quem cria estas sempre necessárias regras de segurança.

  29. Todos os jogos é a mêsma história sr presidente .já fui com o meu filho assistir ao famalicao porto e foi barrado na altura com cinco anos onde não o deixaram entrar com camisola do FCPorto ,nem a ele nem ninguém e onde disseram que eram ordens do fc Famalicão .vergonha é o sistema

  30. Todos falamos e as instituições tbm falham seja qual for.
    Um pedido de desculpa ao miúdo e evitar que se repita seja onde for.
    Mas infelizmente isso não está acontecer é mais fácil arranjar desculpas e continuar a ignorar as várias vergonhas que estão a tornar o desporto perigoso,menos atrativo e afastar as pessoas sérias do desporto.
    Liga de clubes, clubes , dirigentes e governo tem de refletir que futebol querem neste Portugal.

  31. Concordo plenamente com Senhor Presidente! Seja qual for o clube, deve-se respeitar a vontade de cada um, principalmente uma criança!!!

  32. Vergonha é a câmara dar uma bolsa de mérito a alunos com média 3,4 e alunos com médias de 4,5 e de 5 chuchao no dedo só pk os pais recebem mais 100€ que o salário mínimo nacional

  33. De todas as opiniões possíveis o nosso edil optou por aquela onde deixa passar uma mensagem muito errada e prejudicial para a imagem do nosso clube/município.

    Deveria demonstrar mais firmeza e estar do lado dos seus, que apenas fazem o seu trabalho e cumprem ordens transversais em qualquer estádio, em qualquer parte do planeta. Caso ocorresse o inverso a cobertura jornalística nem se faria sentir.

    Geralmente não dou valor a estas situações, mas este tema tocou-me. Algo tão insignificante foi o suficiente para dar mais uma de muitas outras machadadas que a comunicação social tem vindo a perpetrar para dividir a nossa sociedade e alimentar “Chegas”.

  34. Adepto que agrediu criança no Famalicão-FC Porto impedido de ir a recintos desportivos
    António Barroso
    25 Agosto 2021 às 16:21
    Onde andavam as pessoas em Agosto de 2021???
    Foi muito mais grave .

  35. São regras de segurança bem definidas e o papá desra criança deveria acatar e entender estas regras.

  36. Sr presidente, preocupese com os problemas do município e nao são poucos, quer é angariar votos com isto, mas só está a perder

  37. Os valores humanos estão mesmo a cair no lixo.
    Uma criança é baleada num centro comercial, não vejo nenhuma publicação, nenhuma indignação, repulsa, vergonha, medo,…
    Uma criança, em que o pai não cumpre os regulamentos (concorde-se ou não, são os que estão em vigor) de segurança num recinto desportivo, é motivo de publicações (algumas ridículas), indignação, comparações,…
    Para onde caminhamos???

  38. Mas, afinal, não é em Famalicão que há alunos proibidos de frequentar as aulas de cidadania? Como diz o povo, “bate a bota com a perdigota”.

  39. Já hotem disse que gostava de ver o filme de principio até hoje ainda não o vi vejo é interesse futebolisca assim vai o desporto

  40. Antes de se lançar qq notícia, há que apurar a verdade.
    Títulos/noticia especulativos e incendiários.
    São as regras, há que comprir. Seja no Famalicão ou outro clube.
    Se concordo?! Claro q não, mas os adeptos assim o obrigam.
    Fui ver o jogo e vi perfeitamente muita gente sem “noção”!

  41. Essa história tá muito mal contada. Primeiro em todos os clubes infelizmente e felizmente dão espaços suficientes para a equipe adversária para uma maior segurança das pessoas que assistem jogos no terreno. Mas segundo informações o pai da criança ao entrar soube e sabia das condições e os perigos que isso hoje em dia acarretam no dezloeto nos estádios. Ao entrar ele foi avisado pela segurança do estádio simplesmente ignorou. O miúdo tirou a camisa e depois la dentro voltou a vesti-la. Só sinto algum constrangimento em ser a criança a passar por isso. Quanto ao pai para mim é um pouco irresponsável. Ele que me desculpe, mas é o que penso

  42. Enfim mais uma noticicia fabricada pela BENFICATV.
    Acordem para a vida PORTUGAL NAO E SO benfica, o que fizerem e pratica corrente em varios campos do nosso pais so foi agora noticia porque os iluminados da benficatv fizeram noticia.
    Se queria vestir a camisola do benfica so tinha de ir para junto dos da mesma cor, nao para a Bancada central do clube da casa.

  43. Estou estupefacto…Sr. Presidente , vergonha é termos de pagar um imposto ( IMI ) e com esta inflação, não quer saber do bem estar dos seus contribuintes. Baixe por favor alguns dos impostos e deixe-se de futebóis …

  44. Senhor presidente com todo o respeito o pai da criança tem de ser responsável e responsabilizado por esta atitude pois foi aconselhando a não entrar com a camisola para segurança do próprio filho mas o a sua teimosia e ego foram mais fortes e expos o seu filho a toda esta situação.

  45. Sr.Presidente do S.LB, o que este senhor pretende são 2 convites, para o filho levar o pai ao estadio da luz,para assistir ao jogo Benfica vs Juventos.

  46. Até o nosso Presidente quer ficar bem!
    Enfim!
    Não vá mais para o camarote presidencial de convite e pegue na camisola e vá para junto dos sócios que ficam à chuva e acompanham a equipa para todo o lado.
    Preocupação de político em, e repito, ficar bem na “foto” !!!

  47. Estar sem camisola é mau 👍
    Mas estar ao sol forte durante 90 minutos sem um chapéu na cabeça ok pode ser

  48. Pois…ainda bem que na zona onde ficou,os amigos também tiraram a camisola,o resto são Histórias..🇵🇹

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Famalicão: Tribunal condena homem que matou amigo e só confessou o crime 11 anos depois

O Tribunal Criminal de Guimarães condenou o homem que confessou ter matado o amigo 11 anos depois do crime. Foi condenado a oito anos e dez meses de prisão por ter morto a tiro de caçadeira João Paulo Azevedo, na altura com 34 anos, e ter enterrado o corpo. Os factos aconteceram num pinhal em Landim.

O arguido, de 57 anos, encontra-se em liberdade e assim vai continuar, por decisão do Tribunal Criminal de Guimarães, que entendeu manter a medida de coação de Termo de Identidade e Residência; isto até que a decisão transite em julgado. Foi ainda condenado a pagar 95 mil euros de indemnização à mãe da vítima, que se constituiu assistente no processo.

Recorde-se que o crime aconteceu em 2006, em Landim, quando combinaram experimentar uma caçadeira (alterada) num pinhal, depois de a vítima procurar o arguido para lhe comprar uma arma. O arguido disparou no momento em que o amigo se encontrava de costas, tendo-o atingido na cabeça.

Segundo a presidente do coletivo de juízes, o modo como o arguido atuou, sendo caçador, pelo conhecimento que tinha no manuseamento de armas de fogo, «dirigindo a arma contra a cabeça da vítima, que estava de costas, desprotegida, impõe uma ilicitude significativa». Contudo, na leitura do acórdão, a juíza presidente disse que, em julgamento, não ficou provado que o tiro foi acidental, segundo a versão apresentada pelo arguido, nem que houve intenção de matar a vítima, segundo a acusação do Ministério Público.

O Tribunal Criminal de Guimarães teve em conta que o arguido não tem antecedentes criminais, que está inserido familiar e socialmente, e que a sua confissão «foi absolutamente relevante» e teve «uma inegável importância» para a descoberta da verdade.

Recorde-se que o arguido confessou às autoridades, 11 anos depois, alegando ter consciência pesada e para que «a alma do seu amigo pudesse ter paz».

Famalicão: Condenado a cinco anos e meio de prisão por furto

Um cidadão, de 41 anos, de Joane, foi condenado pelo Tribunal de Guimarães a cinco anos e meio de prisão por três crimes de furto qualificado, um dos quais na forma tentada, e um crime de coação. Ficou provado que, em 2021, assaltou duas residências e tentou assaltar outra, tudo em Guimarães e Vizela.

O homem vai ainda ter de pagar indemnizações de 5.425 euros e de 7.925 euros aos donos das residências assaltadas.

Para atribuição da pena, o Tribunal teve em conta também os antecedentes criminais do arguido, que soma seis condenações por crimes de roubo, furto e condução sem carta. O juiz referiu-se ainda à tipologia dos furtos praticados, considerando que constituem «uma importante fonte de alarme social, porquanto lhes está associado um sentimento generalizado de insegurança no que toca à preservação do património privado perante o ataque de terceiros».

A favor do arguido, esteve o exercício regular de uma atividade laboral até 2020 e o facto de se encontrar familiarmente bem integrado. O arguido não prestou declarações.

Um outro homem envolvido no processo foi absolvido, por falta de provas.

Relativamente aos factos, o primeiro assalto remonta a 21 de abril de 2021 e teve como alvo uma residência em Vermil, Guimarães. O arguido terá trepado o muro e forçado uma janela, tendo furtado um anel, com cinco diamantes e em ouro amarelo, de valor não inferior a 2.500 euros.

No dia 30 de maio, o arguido assaltou uma residência em Infias, concelho de Vizela, tendo estroncado uma janela e levado vários objetos, entre computadores, televisões, telemóveis, brincos, anéis e uma arma de defesa pessoal.

No dia 05 de junho, tentou assaltar uma residência em Prazins, mas “foi surpreendido” pela dona da casa, que o perseguiu até que ele lhe apontou um objeto «que aparentava tratar-se de uma arma de fogo».

 

Famalicão: Academias Alex Ryu Jitsu realizam festival de artes marciais e desportos de combate

No Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos, a Federação Portuguesa de Alex Ryu Jitsu e as Academias de Cavalões e Ribeirão organizaram, durante o Festival de Artes Marciais e Desportos de Combate, um Seminário sobre Defesa Pessoal e com a Taça Alexandre Carvalho, em honra ao seu fundador.

Este é um evento que junta, durante vários dias, diferentes modalidades de Artes Marciais e Desportos de Combate, para vários momentos de conhecimento e de partilha entre todos.

Assim, a manhã de sábado, dia 3 de dezembro, foi dedicada a vários seminários de Defesa Pessoal, com a participação de cerca de 100 atletas, divididos em várias áreas do Alex Ru Jitsu. O seminário iniciou com o fundador do Alex Ryu Jitsu, o Mestre Alexandre Carvalho, e logo de seguida entraram em ação os mestres Manuel Cunha, Fernando Carvalhal, Carlos, Luís Faria, António Pinto, Nuno Vieira, Laurindo Azevedo, Mikaël Azevedo, Alcides Ribeiro, José Tavares, Carlos Sá.

Durante o seminário ficou demonstrada a riqueza, a complexidade e o quão abrangente são as técnicas de defesa pessoal Alex Ryu Jitsu, que podem ser utilizadas contra agressões na rua, contra várias armas assim como de mão nua.

Mas como indicado pelos Mestres do Alex Ryu Jitsu, esta modalidade, nascida em Famalicão, procura em primeiro lugar a harmonia entre todos e somente aplicar a técnica Alex Ryu Jitsu em caso de perigo real e só em defesa.

A parte da tarde iniciou com a disputa da Taça “Alexandre Carvalho”, uma competição de combates light-contact, que incluiu os escalões Juvenis, Juniores e Seniores, separados em duas áreas de combate, dois tatamis, onde se notou a energia e a garra dos atletas. No final a classificação por equipas foi a seguinte:1º lugar, Academia Casa do Lago; 2º lugar, Academia de Pousada de Saramagos; 3º lugar, Academia de Santo Tirso.

Para complementar este dia ligado às Artes Marciais e Desportos de Combate, a organização do festival realizou um Sarau, onde as várias modalidades fizeram uma demonstração dos seus estilos.

 

Famalicão: Aparatoso choque frontal com capotamento sem feridos graves

Três pessoas ficaram feridas, ao final da tarde desta segunda feira, depois de um choque frontal entre duas viaturas, seguido de capotamento de uma delas, em plena estrada nacional 206, Famalicão.

O sinistro deu-se cerca das 18h50, numa zona pertencente à freguesia de Vale S. Martinho.

Sabe-se agora que do aparatoso acidente não resultaram feridos graves. Todas as vítimas, depois de assistidas pelos Bombeiros Famalicenses, foram transportadas para o hospital de Famalicão.

Famalicão: Basquetebol do FAC em primeiro lugar

A equipa sénior do FAC terminou a primeira fase do nacional da segunda divisão em primeiro lugar, com seis vitórias em outros tantos jogos.

Na jornada do passado domingo, vitória 43-78, em Esposende sobre a equipa local.

Apesar da entrada algo apática, a equipa reagiu e rapidamente assumiu o jogo, acabando por, naturalmente, dilatar a vantagem ao longo da partida (12-22, 13-22, 12-24, 6-10).

Com uma rotação alargada, todos os jogadores contribuíram para o jogo, dando excelentes indicações para o resto do campeonato.

No próximo sábado, viagem até Matosinhos para defrontar o Guifões SC Sub-23, num jogo marcado para as 15 horas.

Famalicão: Didáxis apura-se para os oitavos de final da Taça de Portugal

A A.A. Didáxis defrontou o Assomada, equipa de Lisboa, a contar para 1/16 avos da Taça de Portugal feminina, e venceu por 25-20. A equipa famalicense esteve, globalmente bem, no entanto destacou-se, no ataque, Cátia Ferreira, com 10 golos marcados. Foi também decisiva a prestação das guarda-redes Letícia Faria e Petra Silva, que contribuíram para uma prestação defensiva a roçar a perfeição.

O Assomada é uma equipa fisicamente forte, com atletas internacionais, que exigiram da Didáxis um trabalho intenso e bem conseguido.