Famalicão: Arcélio Couto prossegue aventura no Dakar

A etapa de hoje, a sexta, fechou a primeira semana no Dakar, e foi a segunda etapa em “loop” (começa e acaba no mesmo sítio) em torno de Riyadh. O piloto famalicense Arcélio Couto, do Team Bianchi Prata, foi 92.º e ocupa, atualmente, a 80ª posição.

Antes da folga de sábado, Arcélio Couto, que tripula uma Honra CRF450RX, diz que optou por uma condução cautelosa, «para evitar qualquer erro e para chegar ao fim com a mota direita e sem qualquer queda». A etapa foi encurtada – ao quilómetro 100 no abastecimento – devido ao mau estado da pista e, agora, «é tempo de descanso para pôr a mota impecável e também descansar o corpo», refere o piloto famalicense.

Foto: Victor Eleuterio Costa

Famalicão: AD Castelões apurada para a final da Taça AFSA

Está encontrado o primeiro finalista da Taça AFSA. É a AD Castelões que venceu o MAL, por 3-1.

A final Four da competição, um figurino inédito da AFSA para atribuir o troféu, está a decorrer no Pavilhão Municipal. A esta hora joga-se a segunda partida, entre a ACURA e ADERM. O vencedor joga na tarde de domingo a final com o já apurado Castelões.

Ainda na tarde de domingo e antes desta partida, disputa-se a Taça de Veteranos entre o Pedome e Covense.

Durante a tarde serão, também, entregues os troféus aos vencedores dos campeonatos: Outeirense, Barrimau e Pedome.

Castelões: Junta de freguesia reporta às autoridades sucessivos atos de vandalismo na via pública

A Junta de Freguesia de Castelões recorreu às redes sociais para comunicar que reportou às autoridades os mais recentes atos de vandalismo registados naquele território.

Nas últimas semanas, de uma forma constante, vários espelhos que se encontram colocados na via pública, foram derrubados. A junta de deu conta que estes episódios aconteceram na Rua das Torres, (2) Rua do Gorgulhão, (1) Rua de Monte dos Combros (1) e, na última noite, na Rua Padre Fonseca e Castro (1).

Para além deste tipo de atos serem reprováveis e constituírem crime, a remoção destas estruturas representa um perigo para a comunidade. No caso, os espelhos vandalizados retiram campo de visão aos condutores e peões, podendo, na condição em que são encontrados, originar acidentes.

Famalicão: Guarda-redes André Moreira evidencia-se na Suíça

André Moreira foi considerado o jogador da época do Grasshopper, clube suíço que terminou a temporada na sétima posição.

O guarda-redes famalicense, que fez a formação no extinto GD Ribeirão – hoje Ribeirão FC – chegou aos seniores do clube, foi para o Atlético de Madrid e depois representou outros emblemas, entre os quais o Moreirense, União da Madeira, Braga, Belenenses, B SAD. Está há duas épocas na Suíça.

André Moreira, de 27 anos, foi ainda, internacional, nas camadas jovens.

Famalicão: Hoje há Toninho’s no centro da cidade

O arraial Toninho’s, inserido na programação das Festas Antoninas de Famalicão, está marcado para a noite deste sábado, no centro da cidade.

Após o concerto de T-Rex, a Praça D.Maria II transforma-se numa pista de dança com muita animação até às 04h00.

Miguel Bravo, participante do Got Talent Portugal, e os DJ’s Diogo Fonseca e Landu Bi serão os anfitriões da festa.

A entrada é livre e a boa disposição obrigatória!

Famalicão: Habitação destruída por incêndio na freguesia de Calendário

Uma habitação foi, na madrugada deste sábado, destruída por um incêndio, na freguesia de Calendário, em Vila Nova de Famalicão.

O alerta chegou cerca das 2h30 e para o local foram mobilizadas as duas corporações de bombeiros da cidade.

Os trabalhos dos soldados da paz terminaram já depois das cinco.

Não são conhecidas as causas do incêndio nem a existência de feridos.

Imagem: BVFamalicenses

O famalicense Paulo Brandão está de saída do Theatro Circo

A administração do Theatro Circo anunciou a saída de Paulo Brandão da direção artística, baseando esta saída com a necessidade de uma renovação, sem adiantar quem será o sucessor.

Segundo escreve a RUM, que teve acesso ao comunicado, a administração do Theatro Circo diz que os 10 anos de Paulo Brandão à frente da instituição artística permitiram «uma afirmação qualitativa e quantitativa da sua programação cultural». Acrescenta que esta «mudança surge no momento certo para estruturar o novo ciclo que começa com a preparação de Braga 2025 Capital Portuguesa da Cultura e que tem como horizonte a estratégia Braga 2030».

O famalicense, que já foi diretor artístico da Casa das Artes de Famalicão, estava na direção do Theatro Circo há 10 anos, mas já tinha estado entre 2006 e 2010.

A administração do Theatro Circo agradece a Paulo Brandão «a entrega, a qualidade e a irreverência com que pensou, estruturou e executou mais de uma década de programação de reconhecido relevo local, nacional e internacional». Refere que «foi com ele que, desde o final de 2013, abraçamos o desafio de erguer o Theatro Circo como referência de cultura de Braga para Braga e para todo o Norte de Portugal e Galiza. Por tudo isto estamos certos de que o seu nome estará sempre ligado à história deste Theatro».

No comunicado, refere ainda que os desafios que hoje o Theatro, a empresa municipal e a cidade enfrentam exigem «uma maior integração infraestrutural do setor cultural, um aprofundamento das ligações com as diferentes fibras que compõem o rico tecido cultural da cidade, um retrabalhar das disciplinas artísticas que sobem ao nosso palco e a procura da inovação na relação com a comunidade e na mediação de públicos».