Famalicão: Bayou – um novo conceito comercial na Rua Direita abre esta sexta-feira

Esta sexta-feira, às 18 horas, é inaugurado na Rua Direita, um novo conceito de sustentabilidade, tema pertinente e importante nos dias de hoje. Trata-se da Bayou, um espaço comercial que nasce da vontade e necessidade de criar um conceito inovador, aliado a novas tendências de “lifestyle”, sem descurar as características do comércio tradicional.

Este espaço conta com marcas de referência nas áreas da moda, alimentação gourmet, acessórios de moda, bijuteria, calçado. Também pode conhecer o espaço da Terapia 3C.

A Bayou espera por si para um brinde na Rua Direita em Famalicão, esta sexta-feira. Venha conhecer um novo conceito de Lifestyle.

Saiba mais: T. 967 085 994 – geral@bayou.com.pt

 

 

Famalicão: Ciclista Rui Sabino é campeão nacional

Rui Sabino, ciclista famalicense que alinha na União Ciclismo da Trofa, sagrou-se este sábado Campeão Nacional de Juvenis, nos Campeonatos Nacionais que decorrem no Bombarral.

Rui Sabino foi mais forte no sprint final na prova de 21km e fica para a história como o primeiro Campeão Nacional da categoria.

Rui Sabino não poderia estar mais feliz com a vitória. “A sensação de conseguir esta vitória é muito boa. Só posso agradecer à minha família que esteve aqui hoje a apoiar-me. É muito bom conseguir esta vitória e ser recompensado pelo esforço. É a minha primeira vitória este ano e logo num campeonato nacional. É maravilhoso”.

Famalicão: Miguel Rocha vence concurso internacional de violino

O ribeirense Miguel Rocha venceu, recentemente, o Concurso Internacional de Violino, na Cidade do Porto, no âmbito do CONVIMUS – Convívios Internacionais de Música, no escalão de jovens adultos.

Miguel Rocha, atualmente a estudar violino com Esther Hoppe, na Universidade Mozarteum, em Salzburgo, na Áustria, iniciou a sua aprendizagem no Clube de Cultura e Desporto de Ribeirão, com a professora Cátia Sá. Frequentou, ainda, o Centro de Cultura Musical, quando era aluno da Escola EB 2,3 de Ribeirão, prosseguindo os estudos na Artave, com a professora Raquel Costa.
O jovem ribeirense já foi premiado em vários concursos.

A crescente popularidade dos desportos eletrónicos

Não é novidade que os jogos eletrónicos se tornaram parte do dia a dia e uma das mais consolidadas formas de entretenimento da sociedade atual. No entanto, os desdobramentos dessa prática são o motor de trabalhos inovadores e impulsionam novas tecnologias.

No campo dos avanços tecnológicos, a Twitch, o maior serviço de transmissões em direto, nasceu e cresceu no mundo gaming. A plataforma é por excelência o canal dos jogadores, que procuram conteúdos relacionados com os principais títulos de videojogos e os seus respetivos campeonatos, além de fornecer aos profissionais um meio de se comunicarem com o seu público. Atualmente, a Twitch é um imenso canal de conteúdo que expandiu as suas fronteiras para além dos jogos eletrónicos e virou uma plataforma para streamers.

Os jogos eletrónicos ganharam contornos profissionais, e com isto, o termo “Desporto eletrónico” virou sinónimo de profissionalismo. Em Portugal, o sector é regido pela Federação Portuguesa de Desportos eletrónicos. Equipas, diretores técnicos e jogadores ganharam respeito e deixaram de ser aficionados, tornando-se profissionais. O mesmo ocorreu com diversos títulos de videojogos, que saíram do campo da diversão e converteram-se em algo sério.

Os computadores são por excelência a plataforma dos eSports. Devido à alta capacidade de processamento destas máquinas e à rápida conexão com a Internet, os PCs iniciaram a saga e continuam como principal segmento dos desportos eletrónicos. Por esses motivos, é comum a imagem de um grupo de jovens atrás dos ecrãs a jogar os principais campeonatos.

Existem diversos títulos que fazem sucesso no mundo dos eSports. No entanto, alguns destacam-se, e os seus campeonatos oferecem prémios elevados para as equipas vencedoras. DoTA 2 é um dos títulos mais consolidados neste mundo. Os torneios à volta do mundo reúnem equipas tradicionais do jogo como a OG, Team Liquid ou VirtusPro.

Um dos títulos que se consolidou no mundo dos desportos eletrónicos é o Counter-Strike. O shooter, que começou a sua trajetória no fim dos anos 90, não perdeu força. Atualmente, o jogo é um dos pilares do segmento dos eSports. Em Portugal, destacam-se dois jogadores profissionais da categoria: Ricardo “Fox” Pacheco e João “KillDream” Ferreira.

O FIFA é outro videojogo que ganhou a vertente profissional. A cada ano, o videojogo aparece na lista dos mais vendidos, e o número de jogadores é gigantesco. Os campeonatos profissionais ocorrem no mundo todo e, assim como no futebol real, existem as ligas nacionais e os torneios internacionais. O mercado é tão atrativo que há histórias que impressionam: O jogador brasileiro Wendell Lira, vencedor do Prémio Puskas do ano de 2015, abandonou a relva real para se tornar profissional do videojogo FIFA.

Além dos videojogos novos e repletos de gráficos realistas, os eSports estão a alcançar novos géneros, entre eles os desportos mentais. O xadrez e o poker são as duas principais modalidades neste segmento. O jogo de tabuleiro é considerado um dos mais populares do mundo, jogado há séculos. A sua transição para o mundo virtual ocorreu de forma rápida, dada a sua popularidade. Na internet, diversos websites especializados, como a Chess.com, oferece partidas simples e campeonatos completos, nos quais os jogadores se enfrentam à procura do título.

O poker também chegou à Internet rapidamente e apoiado em plataformas especializadas, que oferecem o jogo em diversas modalidades, desde a mais popular, a Texas Hold’em, passando por Omaha e a Five Card Draw. Nos sites especializados mencionados, também são organizados vários eventos online, alguns com 22 opções diferentes. O confronto contra outros jogadores, que também estão conectados à internet, traz contornos de eSports para a modalidade.

Num mercado tão vasto e lucrativo era de se esperar que a concorrência chegasse. As equipas tradicionais do cenário, agora, concorrem com os tradicionais clubes de futebol, que vendo o aumento do público e dos lucros que rodam neste segmento investem em jogadores de desportos eletrónicos.

Assim sendo, e dado o equilibro do cenário, a profissionalização é uma tendência que continuará a crescer no mundo dos eSports. No entanto, contar com as habilidades necessárias será fundamental para continuar a vencer e conquistar o respeito do público.

Por outras palavras, este mercado está apenas no início e o futuro é promissor.

Famalicão: GD Natação é vice-campeão nacional nos 4×100 estilos

O clube famalicense é vice-campeão nacional 4×100 Estilos, título alcançado no Campeonato Nacional de Juvenis e Absolutos que está a decorrer no Jamor.
Tiago Costa/Leo Fernandes/Francisco Silva/Tomás Costa foram os autores da proeza.
O Grupo Desportivo de Natação tem estado em destaque nesta competição, com Francisco Silva a ser, individualmente, uma referência, depois dos títulos nacionais nos 50, 100 e 200 costas

Famalicão: 50, 100 e 200 de costas para três títulos

Francisco Silva, do Grupo Desportivo de Natação, acaba de conseguir mais um título nacional.

Agora nos 100 metros costas, depois de iguais feitos nos 50 e 200 metros no mesmo estilo, no Campeonato Nacional Juvenis e Absolutos que decorrem no Jamor.

Famalicão: Festival Internacional de Folclore com meio milhar de participantes

De 5 a 7 de agosto, Famalicão mostra ao mundo o melhor do folclore internacional. Da Colômbia chega a Compañía de Danzas de Funga; do México, a Compañía Mexicana de Danza Folklorica; da Polónia, a Folklore Ensemble Bystry; de Espanha, a Escola de Ball de Bot DIT I FET; o anfitrião e organizador é o Grupo Etnográfico Rusga de Joane, mas participam também o Grupo Etnográfico de São Tiago da Cruz (dia 5), o Grupo Etnográfico Rusga de Joane (dias 5, 6 e 7), o Rancho Folclórico São Martinho de Brufe (dia 6) e o Grupo Folclórico da Casa do Povo de Santa Cruz do Bispo, de Matosinhos (dia 7).

Assim, a segunda edição do Festival Internacional de Folclore de Famalicão, o FAMAFOLK reúne em palco perto de meio milhar de folcloristas.

Para o grupo da Colômbia, os ensaios já decorrem há quatro meses. «Esperamos que o público aprecie o folclore da nossa região e do nosso país. Estamos muito felizes por participar neste grande festival e por nos juntarmos a grupos tão reconhecidos», refere a responsável Angélica María Souza.

Sobre a participação no FAMAFOLK, a diretora da Escola de ball de bot DIT I FET, Laura Cardell, fala «numa experiência fantástica». A responsável do grupo de Palma de Maiorca espera «conhecer outras tendências musicais e partilhar com todos os famalicenses a cultura da ilha espanhola».

O maestro da Compañía Mexicana de Danza Folklorica, Roberto Rodríguez, promete levar os famalicenses «numa viagem pela cor e alegria da cultura mexicana». Já os polacos da Folklore Ensemble Bystry esperam que o seu folclore desperte o interesse do público português.

Dos vários momentos previstos no programa do FAMAFOLK, destaque para as três principais atuações: sexta-feira, 5 de agosto, às 21h30, há gala de abertura nos jardins dos Paços do Concelho de Famalicão; no dia 6 de agosto, às 21h30, o Largo da Igreja da vila de Riba de Ave recebe a segunda gala do FAMAFOLK, e, por último, no domingo, dia 7, às 15h30, terá lugar no Parque da Ribeira, em Joane, a gala de encerramento do evento.

O programa do FAMAFOLK prevê ainda a realização de uma oficina. O renovado Mercado de Famalicão recebe no primeiro dia o festival, 5 de agosto, o workshop “Danças no Mundo”, com os grupos internacionais a convidarem os famalicenses para conhecerem as danças típicas de cada país. O momento está agendado para as 15h30 e é aberto ao público.

Refira-se que a organização conta com o apoio do Município de Famalicão, das Juntas de Freguesia de Joane e Riba de Ave, da Federação do Folclore Português, da Fundação INATEL e da Associação CIOFF Portugal.