Famalicão: CITEVE lidera consórcio do setor têxtil para investir 138 milhões na bioeconomia sustentável

Começou esta semana o trabalho conjunto dos 54 parceiros do projeto Be@t – Bioeconomia Sustentável, liderado pelo CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal.

O projeto implica um investimento de 138 milhões de euros, dos quais 71 milhões do PRR (Plano de Recuperação e Resiliência).

O diretor-geral do CITEVE, Braz Costa, diz que o objetivo é marcar «um novo ritmo de mudança e acelerar a criação de produtos de alto valor acrescentado a partir de recursos biológicos, em alternativa às matérias de base fóssil, mas sem deixar de garantir e até elevando padrões de qualidade com forte potencial em diferentes segmentos de mercado».

Designado “Be@t” (do inglês bioeconomy at textiles / bioeconomia na têxtil), o projeto envolve um total de 54 promotores (empresas, universidades, centros tecnológicos e outras entidades). As ações, organizadas por temáticas específicas nas instalações do CITEVE em Vila Nova de Famalicão, representam «passos decisivos para o trajeto de mudança transversal no setor que, em cerca de três anos, permitirá abranger desde as matérias-primas ao design, à investigação e à produção», explica aquele responsável.

O Be@t busca soluções que respondam às exigências cada vez mais fortes que respondam às exigências da legislação e do ambiente. Por isso, aposta nas empresas, centros de investigação e tecnologia, a par das universidades. Essa procura inclui a descoberta de novas matérias-primas, o desenvolvimento de outras técnicas, tecnologias e equipamentos de fabrico e processamento. Isto inclui criatividade e capacidade de investigação, sublinha Braz Costa.

Este responsável alerta que os fundos europeus canalizados a partir do PRR e o investimento dos diferentes promotores constituem uma oportunidade para, através do Be@t, fazer com que esta reconversão do setor para a bioeconomia sustentável se torne efetivamente possível.

O CITEVE acredita que será assim conseguido o cumprimento de princípios e metas de defesa ambiental e, em simultâneo, o desenvolvimento de novas estratégias de conquista de mercado, tanto a nível nacional como internacional, já que o projeto inclui a promoção do setor em diversos palcos e o robustecimento do prestígio dos têxteis e vestuário de fabrico português.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Famalicão: Rali passa por várias freguesias com a especial noturna em Esmeriz

O Rali de Famalicão vai para a estrada este fim de semana. Prova pontuável para o Campeonato Start Norte de Ralis, Troféu kumho e Troféu de Ralis Team Baia.

No primeiro dia, sábado, há dupla passagem na pec de Arnoso Santa Eulália, Nine, Jesufrei e Lemenhe (14h15/15h55); e tripla passagem em Calendário, Vilarinho das Cambas e Fradelos (15, 16h50 e 18h10). A terminar o primeiro dia a novidade é a Super Especial com dupla passagem em Esmeriz (19h50, 20h05), seguindo-se para o Pódio Start, no átrio do Município (23H).

O domingo começa com mais uma novidade, a dupla passagem na pec de Vale de São Martinho, Santiago da Cruz, Vale de São Cosme e Sezures (10h55, 12h41), prosseguindo com pec de Outiz Vilarinho das Cambas e Ribeirão (11h35, 13h20), também com dupla passagem, terminado com o pódio extra nos Paços do Concelho (15h30).

As ruas por onde vão passar os cerca de 90 competidores encerram para circulação 1h30 antes dos horários dos percursos atrás descriminados.

Em 2021, a prova foi ganha Adruzilio Lopes / Paulo Silva, em Mitsubishi Lancer Evolution IX; no segundo lugar ficou Fernando Peres/José Pedro Silva, em Mitsubishi Lancer Evo IX, fechando o pódio com Filipe Silva/Joana Silva, em Mitsubishi Lancer Evolutions VI.

PS rejeita pedido do Bloco para ouvir ministro sobre encerramento da maternidade de Famalicão

A Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda «lamenta profundamente» que o Partido Socialista tenha inviabilizado o pedido do BE para que o Ministro da Saúde fosse ao Parlamento prestar esclarecimentos sobre a possibilidade de encerramento de maternidades e urgências de obstetrícia/ginecologia no Serviço Nacional de Saúde. Em causa está, por exemplo, a maternidade do Hospital de Famalicão, «uma estrutura essencial para o distrito que não pode ser posta em causa», refere o Bloco em nota enviada à imprensa.

Todos os partidos votaram a favor, exceto o PS, «que assim inviabiliza a audição de Manuel Pizarro» para esclarecer sobre o possível encerramento da maternidade de Famalicão e falar do relatório elaborado pela Comissão de Acompanhamento, coordenada por Diogo Ayres de Campos, onde estaria previsto o encerramento, por exemplo, da unidade famalicense.

Recorde-se que nas últimas semanas foi noticiada a possibilidade de encerramento de maternidades e urgências de obstetrícia/ginecologia no Serviço Nacional de Saúde e para esclarecer esta situação, o Bloco considera “fundamental” a audição de Manuel Pizarro na Assembleia da República. «O PS rejeitou esse esclarecimento».

 

Desfile de Fanfarras dos BV Famalicenses

As fanfarras dos bombeiros voluntários de Paços de Ferreira, Barcelinhos, Azambuja, Fafe, Peniche, Vizela, Ourém, Famalicão e Riba de Ave participam, na noite deste sábado no Desfile de Fanfarras “Chefe Joaquim Silva”. Trata-se de mais uma iniciativa integrada nos 95 anos da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários Famalicenses, cuja fanfarra também participa no desfile.

As fanfarras participantes são recebidas no quartel às 16 horas e, às 18h30, decorre o jantar. O início do desfile, pelas ruas da cidade, começa às 20 horas.

Está tudo «afinado» para o Rali de Famalicão

«Está tudo pronto» para o Rali de Famalicão, a afirmação é de Sérgio Aguiar da direção do Team Baia, organizador deste evento desportivo que promete um grande espetáculo para a alegria dos muitos aficionados famalicenses e de toda a região.

Há 90 equipas inscritas, «muito acima das expectativas», garante Sérgio Aguiar. Depois do adiamento de julho para 1 e 2 de outubro, devido ao tempo, o responsável do Team Baia garante que não foi um revés e que o Rali não perdeu qualidade.

A prova é que há mais equipas inscritas, afirma. Chegam de vários pontos de Portugal, «o que prova a importância do nosso Rali», acrescenta. O responsável do Team Baia diz que há, naturalmente, muitas equipas famalicenses porque esta é uma prova a que ninguém quer faltar, a não ser por imperativos de agenda.

Sérgio Aguiar não destaca o nome de um piloto ou navegador, porque, na sua perspetiva, todos «são importantes», de pilotos, a navegadores, passando pelos mecânicos e outros assistentes.

Os últimos pormenores é o reforço da segurança, o maior requisito para um espetáculo desta natureza. «Temos muita sinalização, não olhamos a meios nesta matéria», descreve. Além disso, estão a contactar a população residente nas zonas das classificativas para tomar todas as cautelas nas horas das provas. E não são apenas as pessoas que importam, há também a preocupação com os animais que possam andar errantes. «As nossas classificativas são muito urbanas, há casas quase de 50 a 50 metros», regista Sérgio Aguiar. Isto apesar de muitas pessoas pensarem que a prova só atravessa montes em Fradelos, Vilarinho, S. Martinho ou Sezures.

Para que tudo funcione na perfeição, o Team Baia conta com quase 300 pessoas, entre forças policiais, bombeiros, médicos, staff da organização e outros voluntários.

Sérgio Aguiar reconhece que Famalicão tem muitos e bons pilotos, navegadores e mecânicos experientes; tem um Rali que «é uma imagem de marca do concelho e que ajuda a projetar a imagem de Famalicão»; e que, por isso, o Rali é um produto que ajuda o desporto, a economia e o turismo. Se um dia o Rali de Famalicão vai contar para outros prémios nacionais, Sérgio Aguiar não tem dúvidas de que vai acontecer porque «tem condições», mas não sabe ainda quando será. O importante agora, «é está tudo pronto».

Famalicão: Despiste provoca um ferido na A3

Na tarde desta quarta-feira, pelas 15h52m, o despiste de um veículo ligeiro, na Auto Estrada 3, freguesia de Oliveira (São Pedro), concelho de Braga, provocou um ferido e danos consideráveis na viatura.
O ferido, considerado ligeiro, foi transportado para o Hospital de Braga pelos BV Famalicenses que mobilizaram para o local dois veículos e oito voluntários.
Foto: BV Famalicenses

João Pedro Sousa leva uma semana de trabalho para preparar receção ao Boavista

João Pedro Sousa cumpre, esta quinta-feira, uma semana de trabalho no FC Famalicão. No regresso ao clube, o treinador prepara a estreia, já este domingo, diante do Boavista, equipa que treinou depois de sair do Famalicão, em 2021.

Depois do sucesso em 2019/2020, com o sexto lugar na primeira liga, o treinador saiu em janeiro de 2021, seguiu-se uma passagem pelo Al Raed, da Arábia Saudita, até ao regresso a Famalicão, que aconteceu no passado dia 22 de setembro

Na conferência de imprensa de apresentação, João Pedro Sousa logo avançou que «não gosta de vender sonhos», reconheceu que o momento da equipa «é difícil», mas, doravante, «vamos jogar para ganhar». Do plantel que agora treina, João Pedro Sousa disse que o conhece bem e está «identificado com o seu valor». Voltar a ser «feliz» em Famalicão, motivar e trabalhar os jogadores «para jogarem com alegria» e inverter o ciclo negativo já no próximo jogo (em casa, com o Boavista), são as suas primeiras premissas. E tudo isto para «dar alegrias aos nossos adeptos».

Foto: FC Famalicão