Famalicão: Despiste às 04h30 em Calendário deixa vítima encarcerada

A madrugada desta terça-feira fica marcada por um acidente de viação, na Rua Nuno Simões, em Calendário, Vila Nova de Famalicão.

O despiste ocorreu cerca das 04h30, tendo deixado uma pessoa encarcerada.

Para o socorro foram acionados os Bombeiros Voluntários de Famalicão, Famalicenses e a VMER do Hospital de Famalicão.

A vítima, classificada como ferido ligeiro, foi transportada para o hospital local.

3 Comments

  1. Frederico Barbosa por acaso a pessoa em causa não acusou álcool, mas deus queira que não tenhas uma pior 👏👏

  2. Dia mundial da rádio

    A rádio é companhia
    Estrada da informação
    Combate, a nostalgia
    Dos que vivem na solidão

    Fala-nos, dos temporais
    Das farmácias de serviço
    Eventos, festas e arraiais
    Do trânsito, em reboliço

    Rádio, apoio e musicalidade
    Ouvida, em todo o lado
    Desde a aldeia, à cidade
    Sintonizada, com agrado

    Ligada no carro e em casa
    É companhia, indispensável
    De conteúdos que abrasa
    Desde o rico ao miserável

    De programas, de entretimento
    Nas alegres, cavaqueiras
    Sendo os reis, do divertimento
    Danados nas brincadeiras

    A rádio, abraça-nos ao mundo
    Junta-nos, aos mais distantes
    Sons, que tocam bem fundo
    No coração, dos ternos amantes

    Pelas mais belas melodias
    Que ecoam, nos nossos ouvidos
    Como auroras, dos novos dias
    Despertando os melhores sentidos

    A rádio, não é só, comunicação
    É na solidão, o companheiro
    Por nos dar a consolação
    Juntando-nos, ao mundo inteiro

    Aproximando os locutores
    Ouve-se, na nova tecnologia
    Sugerindo, belos cantores
    Os amigos, em melodia

    A rádio, de abertas janelas
    Diversificando, os vários temas
    Crónicas, contos e novelas
    Palavras sensíveis, de poemas

    Rádio teatro e muita prosa
    Tanta onda a flutuar
    De linguagem amorosa
    Com sons de perpetuar

    Carlos Alberto

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Famalicão: Formação digital para funcionários e professores

Técnicas administrativas, assistentes operacionais e docentes dos agrupamentos de escolas Terras do Ave e Camilo Castelo Branco estão a receber formação sobre “Folha de cálculo – funcionalidades avançadas”. Esta iniciativa na área digital é dinamizada por João Paulo Carneiro, tem a duração de 25 horas e decorre em Pedome, na escola sede do agrupamento.

Inserida no Plano Estratégico do Agrupamento Terras do Ave, no que diz respeito à aposta na capacitação de pessoal docente e não docente, o grupo está a aprofundar os conhecimentos para prestar um serviço de maior qualidade a toda a comunidade, já que atuam em diferentes áreas.
Ricardo Ribeiro, adjunto da direção do AE Terras do Ave e responsável pelo plano formativo, confere que esta formação «é importante porque contribui para o crescimento profissional e sucesso coletivo dos nossos colaboradores e, por consequência, na qualidade dos serviços que o Agrupamento de Escolas oferece à comunidade educativa»..
Os formandos, por seu turno, estão entusiasmados com o desenvolvimento das suas competências no domínio desta ferramenta essencial e com a certificação da sua capacitação.

Famalicão: Festival de Teatro Amador começa em março e acaba em abril

A décima sétima edição do Festival de Teatro Amador “Terras de Camilo” decorre de 2 de março a 27 de abril, no auditório do Centro de Estudos Camilianos, em Seide S. Miguel. As propostas são de todo o país, de Barcelos, a Idanha-a-Nova, passando por Maia, Viseu, Vila Nova de Gaia e Valongo. Acresce ao certame os espetáculos protagonizados pela ‘prata da casa’. Todos os espetáculos têm entrada livre, sujeita a lotação do espaço, e início pelas 21h30.

O festival, organizado pelo Município de Vila Nova de Famalicão em parceria com o GRUTACA – Grupo de Teatro Amador Camiliano, começa no dia 2 de março com a peça “A Furgoneta”, pelo Teatro de Balugas (Barcelos).

Segue-se a peça “O Casamento”, pela Escola Dramática e Musical de Milheirós (Maia), no dia 9 de março, depois “A Beata da Sogra”, pelo Grupo de Teatro Aldeia Verde de Lazarim (Viseu), no dia 16, e “Sozinha”, protagonizada pela atriz famalicense, Elsa Pinho, no sábado, 23.

O Dia Mundial do Teatro, comemorado a 21 de março, será marcado com iniciativas como a apresentação do espetáculo infantojuvenil, “O Rei Que Comia Histórias”, pela Pandora Teatro (Vila Nova de Gaia), no dia 27 de março, pelas 15h00, bem como a oficina de teatro “Abril e a Liberdade – Da Escrita Criativa à Encenação de um Conto”, orientada por Ana Azevedo, com sessões de 27 de março a 25 de abril e inscrição gratuita e obrigatória.

No dia 5 de abril está prevista a inauguração da exposição “O Palco das Marionetas”, pelas 18h00, que ficará patente na Casa do Caseiro da Casa-Museu de Camilo Castelo Branco até 28 de abril, com entrada livre.

O festival prossegue no dia 6 de abril, com o espetáculo “Até Que a Boda Nos Separe”, pelo Grupo Dramático e Recreativo da Retorta (Valongo), seguindo-se, no dia 13, “O Anexo”, pela Ajidanha – Associação de Juventude, de Idanha-a-Nova. A 20 de abril, será a vez do Núcleo de Teatro da Associação Cultural de Vermoim levar à cena “Bons Olhos o Vejam”.

O festival encerra com uma performance protagonizada pelo GRUTACA, no dia 27 de abril, que apresentará o espetáculo “O Lobisomem”.

Toda a programação pode ser consultada no portal da autarquia em: www.famalicao.pt/xvii-festival-de-teatro-amador-terras-de-camilo .

Famalicão: PSP desmente CHEGA no caso dos disparos na cidade

A PSP já reagiu ao caso dos alegados tiros que terão sido disparados aquando da passagem da caravana do CHEGA, na Avenida Rebelo Mesquita, em Famalicão.

Numa reação ao Jornal de Notícias, a Polícia de Segurança Pública desmente a versão do partido. Aquela autoridade afirma que o som audível no vídeo partilhado pelo CHEGA é proveniente de rateres produzidos por uma mota, que integrava a caravana, e não de uma arma.

Ao JN a PSP adianta ainda que o momento foi constado por uma equipa policial que estava em patrulhamento no recinto da feira semanal.

CHEGA diz ter sido recebido com tiros em Famalicão, PSP reage e desmente partido

O partido CHEGA afirma ter sido recebido com tiros, em Vila Nova de Famalicão. O episódio terá acontecido na tarde desta quarta-feira, na sequência de uma ação de pré-campanha, na passagem da caravana do CHEGA pela Avenida Rebelo Mesquita, nas proximidades do recinto da feira semanal.

O momento, onde são audíveis os alegados disparos, ficou registado em vídeo e foi partilhado nas redes sociais do partido.

Pouco tempo depois da publicação do vídeo, a PSP reagiu em comunicado e nega a versão do CHEGA.

Nas últimas horas tem-se assistido à partilha de um vídeo em várias redes sociais em que se vê a passagem de um camião e várias viaturas ligeiras na Av. Rebelo Mesquita, em Vila Nova de Famalicão, com imagens alusivas ao partido Chega.

Na parte final do vídeo é audível um som semelhante ao disparo de uma arma de fogo, que se repete por quatro vezes.

Esse aspeto tem sido destacado em muitas dessas partilhas, onde é sugerido que a caravana do partido Chega foi recebida a tiro na cidade de Vila Nova de Famalicão.

Relativamente a este assunto, o Comando Distrital da PSP de Braga informa que no momento da passagem da caravana encontrava-se uma equipa policial em patrulhamento no recinto da feira que, ao aperceber-se dos sons, saiu do recinto e pôde constatar que se tratava de rateres produzidos por um motociclo que seguia na caravana“.

Candidatos da Aliança Democrática por Braga visitam instituições de saúde

Os candidatos da Aliança Democrática (AD) pelo Círculo Eleitoral de Braga, onde se inclui o famalicense Jorge Paulo Oliveira (4.º da lista), dedicaram esta quarta-feira à saúde pública, com visitas a várias instituições, incluindo os hospitais de Famalicão, Braga, Guimarães e Barcelos.

Depois de auscultar os problemas, o cabeça-de-lista, Hugo Soares, declarou que «na Aliança Democrática não temos complexos ideológicos entre o público e o privado. A nossa ideologia são as pessoas…resolver os problemas das pessoas».

Nos contactos que estabeleceram com responsáveis da saúde, ouviram dificuldades específicas de cada estabelecimento de saúde, mas no cômputo geral consideram que existem problemas comuns. «A incapacidade do Ministério da Saúde em recrutar e reter mais médicos e a insatisfação dos profissionais de saúde – gerando greves sucessivas – estão na origem de alguns dos problemas, assim como os constrangimentos e as dificuldades provocadas pelo Ministério das Finanças, que tudo quer controlar».

Por isso, denunciam que «o balanço dos oito anos de governação PS não podia ser mais desastroso». Hugo Soares diz que «a crise na saúde atingiu níveis impensáveis. Ninguém pode aceitar que Portugal esteja a regredir numa área prioritária como a saúde». Falou especificamente dos atrasos nas consultas, nas cirurgias e na medicina familiar.

Famalicão: Pedro Chorão expõe “Superfícies” na Ala da Frente

A exposição “Superfícies”, de Pedro Chorão, é a mais recente proposta da galeria municipal Ala da Frente. O trabalho do conceituado artista conimbricense pode ser apreciado até 18 de maio e é livre. Pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 17h30, e aos fins de semana, das 14h30 às 17h30, na galeria municipal, situada no edifício do Museu Bernardino Machado, em pleno centro da cidade.

A mostra é uma seleção de pinturas e obras fotográficas de Pedro Chorão, realizadas ao abrigo de uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian nos anos 1987/88/89, na Região do Alentejo, São obras que resultam «de um percurso muito minucioso e atento onde cada detalhe, cada fragmento, cada pormenor de luz, cada textura se tornou propósito de atenção e resultou numa fotografia. Estas imagens detêm uma composição lúcida e uma perceção diferenciada», analisa o curador da galeria de arte contemporânea, António Gonçalves, no texto de apresentação.

Ainda segundo António Gonçalves, Pedro Chorão tem desenvolvido um percurso de trabalho amplo «e feito de uma sensibilidade muito apurada» que resulta em obras portadoras «de um sentido estético cuidado e de aprimorada sabedoria».

Pedro Chorão nasceu em Coimbra, em 1945, tendo estudado em Liverpool e em Paris, e tornando-se mestre em Pintura pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Desde 1972, o artista já realizou mais de 150 exposições, em Portugal e no estrangeiro, e no seu currículo constam prémios nacionais (III Exposição de Belas Artes, Fundação Gulbenkian, 1987; Bicentenário do Ministério das Finanças, 1988; Bienal de Lagos, 1990) e internacionais (AICA – Association Internationalle des Critiques d’Art). O trabalho do artista conimbricense está representado nas principais coleções e museus nacionais de Lisboa e do Porto.

Para mais informações, consulte: www.famalicao.pt/galeria-municipal-ala-da-frente .