Famalicão: Eduardo Oliveira questiona ministro da Saúde em defesa da maternidade

«Sr. ministro da Saúde, dr. Manuel Pizarro, vai continuar a investir numa maternidade de referência para o Serviço Nacional de Saúde?” A pergunta do deputado Eduardo Oliveira, na passada terça-feira, no âmbito do debate na especialidade do orçamento de Estado para 2023.

Na resposta à interpelação, o ministro da saúde, Manuel Pizarro, afirmou que a questão da reorganização das maternidades é uma matéria em análise, mas referiu que não está tomada nenhuma decisão do Ministério da Saúde, havendo necessidade de suportar qualquer decisão com a ponderação de outros elementos além do estudo já realizado.

Para persuadir o Ministro, Eduardo Oliveira enalteceu as qualidades do serviço de atendimento às grávidas que é prestado no Centro Hospitalar do Médio Ave. Lembrou, também, os investimentos recentemente realizados na maternidade famalicense, nomeadamente a criação de “uma sala Snoezelen”, equipamento único em Portugal numa maternidade «que aposta cada vez mais no parto humanizado», sendo «uma referência, tal como diz o dr. Diogo Ayres dos Campos».

Em defesa do serviço, referiu que o Hospital serve uma população de 250 mil habitantes (Famalicão, Trofa e Santo Tirso) e que «há casais de vários pontos do país que procuram Famalicão para ter o seu filho», acrescentando que «em Famalicão existem profissionais que nunca abandonaram o Serviço Nacional de Saúde, mesmo nos momentos mais difíceis».

O deputado do PS, que também é vereador sem responsabilidades executivas na Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, usou ainda como argumento o dinamismo económico de Famalicão, que faz dele o concelho mais exportador a norte de Lisboa e um dos concelhos que mais contribuem para a riqueza nacional.

4 Comments

  1. Espero muito sinceramente que o Sr. ministro da saúde ,ponha a mão na consciência ,e não vá avante com essa ideia absurda, de encerrar a Maternidade da nossa cidade de Famalicão . Uma Maternidade com boas condições e muito bons profissionais de saúde . Uma maternidade que serve três Concelhos . Espero que não queiram voltar ao século passado ,em que as crianças nasciam em casa . Espero que por uma questão política ,ou financeira ,não venham a morrer mais mães e crianças ,por falta de assistência . Se isso acontecer ,só posso dizer que temos um governo que dá dinheiro a quem não deve , em vez de o investir na saúde . E mais não digo . Pois como diz o ditado , ” PARA UM BOM ENTENDEDOR ,MEIA PALAVRA BASTA” .

  2. Bem Haja Deputado Eduardo Oliveira!
    Pela tua luta, pela tua persistência na defesa da nossa Maternidade.
    A sua perda significaria um grande recuo na prestação de cuidados médicos em Famalicão!
    🙏🙏🙏🙏🙏

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Atualização: Condutor responsável por atropelamento mortal em Famalicão fugiu

Colocou-se em fuga o condutor da viatura que, na madrugada desta sexta-feira, atropelou mortalmente uma jovem, na Avenida Marechal Humberto Delgado, em Famalicão.

O acidente aconteceu aos primeiros minutos do dia, nas proximidades do túnel existente naquela via.

Assim que os meios de socorro chegaram ao local, o condutor já se havia colocado em fuga.

A PSP tomou conta da ocorrência e investiga.

Famalicão: Jovem morre atropelada no centro da cidade

Uma jovem morreu, na madrugada deste sexta-feira, depois de ter sido atropelada por uma viatura, em plena Avenida Marechal Humberto Delgado, no centro de Vila Nova de Famalicão.

Ao que a Cidade Hoje conseguiu apurar, a vítima, com idade entre os 25 e os 30 anos, estaria a atravessar a via quando se deu o acidente.

Para o socorro, aos primeiros minutos desta sexta-feira, foram acionados os Bombeiros Voluntários de Famalicão, acompanhados pela VMER do Centro Hospitalar do Médio Ave.

O óbito foi declarado no local.

Famalicão: Homem morre subitamente enquanto trabalhava nas obras junto ao tribunal em Gavião

Um homem com cerca de 50 anos morreu, na tarde desta quinta-feira, de forma súbita, enquanto trabalhava nas obras que decorrem nos terrenos ao lado do tribunal de Famalicão.

Ao que a Cidade Hoje conseguiu apurar, o trabalhador sentiu-se indisposto e teve convulsões. Após a chegada dos meios de socorro entrou em paragem cardiorrespiratória e o óbito veio a ser declarado momentos mais tarde.

Para o local foram acionados os Bombeiros Voluntários Famalicenses, acompanhados pela VMER da unidade de Vila Nova de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave.

O corpo foi transportado para a morgue do hospital local.

Famalicão recebeu hoje a décima bandeira de autarquia amiga das famílias

O Município de Vila Nova de Famalicão recebeu, na tarde desta quinta-feira, em Coimbra, a distinção, pela décima vez consecutiva de autarquia ‘Mais Familiarmente Responsáveis’. Esta foi a décima primeira vez que a distinção foi atribuída pelo Observatório dos Municípios Familiarmente Responsáveis à autarquia famalicense.

Recorde-se que o Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, em parceira com Instituto da Segurança Social. Tem como principais objetivos acompanhar, galardoar e divulgar as melhores práticas das autarquias portuguesas em matéria de responsabilidade familiar.

A entrega da bandeira de ‘Autarquia + Familiarmente Responsável 2022’ decorreu no Auditório da Fundação para os Estudos e Formação nas Autarquias Locais (FEFAL), em Coimbra. O Município famalicense esteve representado na cerimónia por Sofia Fernandes, vereadora da Família, Igualdade, Interculturalidade e Integração.

O número de municípios distinguidos com as bandeiras verdes de “Autarquia Familiarmente Responsável”, por práticas efetivas de apoio às famílias, aumentou para 95, registando-se algumas estreias na 14.ª edição, através da qual os municípios que investem na construção de uma política integrada de apoio à família com dados reportados a 2021 são reconhecidos.

Famalicão: FAC recebe o Tomar e Riba d´Ave joga em Barcelos

O campeonato nacional da 1.ª divisão de hóquei em patins prossegue este fim de semana, com a jornada 15.

O FAC recebe, este sábado, o SC Tomar, às 18 horas, no Pavilhão Municipal. O conjunto orientado por Jorge Ferreira soma 14 pontos e ocupa o oitavo lugar, logo atrás do seu adversário que tem, no entanto, 20 pontos.

O Riba d´Ave/Sifamir joga no domingo, às 16 horas, no Pavilhão Municipal de Barcelos, tendo como adversário o Óquei Clube local, um dos candidatos ao título nacional, que ocupa o quarto lugar, com 32 pontos. Já a equipa de Raul Meca é nona, com 13 pontos.

Recorde-se que na jornada anterior, a primeira da segunda volta, as duas equipas encontraram-se em Riba d´Ave e o jogo terminou com uma igualdade a dois golos.

Foto: Riba d´Ave/Sifamir

Famalicão: Didáxis começa segunda fase do campeonato de andebol a 4 de fevereiro

A equipa sénior feminina da AA Didáxis inicia a segunda fase da 2.ª divisão nacional de andebol no dia 4 de fevereiro, em casa do Académico de Viseu.

Segunda classificada da fase regular do campeonato, a equipa da Didáxis vai agora discutir o acesso à fase final tendo como adversários, para além do Académico de Viseu, o Xico Andebol, EA Beira Douro, Santa Joana, Almeida Garrett