Famalicão: Em tempo de pandemia, Gerações mantém atividades

A direção da Associação Gerações aprovou, no dia 27, o Plano e Orçamento para 2021. Devido à pandemia, os documentos foram aprovados pela direção que se comprometeu a enviá-los a todos os associados, para que se pronunciem.

Este plano e orçamento espelha que no ano de 2020 – 2021, há 150 seniores inscritos nas ações e atividades do Clube Sénior da Gerações, o que, para a direção, é motivo de orgulho «e muito significativo quanto à procura de alternativas válidas que lhes permitam um envelhecimento ativo e saudável, mesmo neste tempo difícil».

Todo o ano está preenchido com outras atividades, iniciativas e projetos que incluem workshop de artes expressivas, culinária e sessões na Fundação Cupertino de Miranda, sempre dependentes das oscilações da pandemia.

Para além de tudo isto, acontecerão sessões regulares de saúde mental, de fisioterapia (mobilidade, equilíbrio, força, incontinência urinária e como cuidar das costas), uso de tablet e telemóvel, mandalaterapia, yoga do riso, aromaterapia, educação para a saúde, tardes de jogos de mesa e atividades direcionadas para a saúde mental.

Com cuidados redobrados, as crianças da Associação Gerações continuam a brincar, a explorar formas e materiais, tendo sempre acesso a vivências e experiências únicas, encontrando-se e relacionando-se.

Estas variáveis no desenvolvimento e no crescimento das crianças vão manter-se inalteradas ao logo de todo o ano de 2021, a começar já no almoço de Natal e na edição de 2021 do projeto “Hoje há histórias na Cidade” que só se realizarão nos formatos habituais se as condições sanitárias existentes na altura, no concelho de Famalicão, o permitirem.

Famalicão: Benfica e Valongo mais fortes que Riba d’Ave e FAC

A jornada nove do nacional da primeira divisão de hóquei em patins, não foi positiva para as equipas famalicenses em prova, que perderam os respetivos jogos.

Esta quinta-feira, o Riba d’Ave Sifamir tinha a tarefa mais difícil, tendo pela frente o SL Benfica. No Parque das Tílias, a equipa visitante venceu, 3-6, depois de uma igualdade, 1-1, ao intervalo. A equipa de Raul Meca adiantou-se no marcador no segundo tempo mas, depois, o Benfica cavou a diferença no marcador. Pedro Silva (2 golos) e Anderson Silva foram os autores dos golos ribadavenses.

No Pavilhão Municipal, o FAC foi derrotado, 2-5, pela AD Valongo. Ao intervalo a formação visitante já vencia, por 1-3. O Famalicense ainda reduziu, nos primeiros momentos da segunda parte, mas depois o resultado avolumou-se a favor do Valongo até ao 2-5 final. João Lima e João Guimarães marcaram os golos do FAC, que mantém os 7 pontos. Já o Riba d’Ave tem 9 pontos .

No fim de semana há Taça de Portugal. Escola Livre e CENAP são, respetivamente, os adversários do FAC e Riba d’Ave Sifamir.

Foto Riba d’Ave

Famalicão: Colégio Mundos de Vida envia dois geradores para a Ucrânia

O Colégio Mundos de Vida, em Lousado, envia esta sexta-feira, dois geradores elétricos resultantes da campanha “Acende uma Luz – Geradores da Esperança”, para uma escola e um hospital em Kiev, na Ucrânia. O momento conta com a presença da Cônsul daquele país em Portugal.

Esta visita acontece depois da Embaixada da Ucrânia, em Lisboa, ter tomado conhecimento da campanha que o colégio desenvolveu. Este gesto de solidariedade foi reconhecido pelos representantes da Ucrânia em Portugal que vão enviar a Cônsul para estar presente ainda durante a campanha que está a decorrer com o apoio da comunidade escolar.

Famalicão: «Temos que nos focar no nosso jogo e ganhar esta partida» (c/vídeo)

Não há volta a dar. O FC Famalicão, para acalentar qualquer aspiração na fase de grupos da Taça da Liga, onde tem apenas 1 ponto, em dois jogos, tem de vencer o Tondela, na noite desta sexta-feira e, mesmo assim, depende dos resultados de adversários. Assim, há que vencer o jogo e, também, apagar a pálida exibição diante do Torreense, carimbada com uma derrota, 1-0.

Na antevisão ao jogo desta sexta-feira, da quarta jornada do Grupo H, João Pedro Sousa fez o mea culpa, sua e dos jogadores, assumindo que «temos que fazer muito melhor do que no último jogo e temos de melhorar muita coisa para voltarmos às vitórias» e, desse modo, «ter a possibilidade de entrarmos na luta para a próxima fase desta competição. Temos a noção das nossas responsabilidades e assumimos o mau jogo e o mau trabalho que fizemos no jogo anterior».

Por isso, olha para o jogo de amanhã no Estádio Municipal como uma possibilidade de retificar «o que fizemos mal. Tínhamos a obrigação de fazer mais e o objetivo passa por aí: fazer mais, vencer e esperar pelos outros resultados, porque não dependemos apenas de nós».

Reiterando que a Allianz Cup é uma prova importante para o clube, o treinador confirma que «o nosso objetivo é sempre a vitória e nunca escondi a importância da competição», embora aceite que nem sempre é fácil motivar os jogadores para uma prova tida como secundária, relativamente ao Campeonato e à Taça. «Admito que sim, mas não deveria ser, porque somos profissionais. Temos de estar motivados por representar um clube com um historial muito grande, numa cidade que adora o clube e o futebol. Temos de ter essa responsabilidade e ambição de ganhar qualquer jogo, independentemente do adversário e da competição».

Não obstante os resultados negativos na Taça da Liga, João Pedro Sousa nota melhorias na trajetória da equipa, considerando a evolução no Campeonato.

«Há coisas que estes jogadores estão a fazer, que são positivas e a equipa vem melhorando. Quando cheguei a equipa tinha problemas identificados e tínhamos de os resolver rapidamente. Em sete jornadas do campeonato tínhamos um golo marcado e nas seis jornadas seguintes fizemos dez, mas temos de continuar a evoluir; para já não chega e estou de acordo. Temos de fazer mais e melhor e ganhar mais vezes. Com a ajuda do trabalho do meu colega que esteve aqui antes, Rui Pedro Silva, conseguimos onze pontos, mais um ponto do que na época passada por esta altura. Não estamos satisfeitos e temos a capacidade de fazer mais e eu sou o único responsável, neste momento, pelo que de bom não fazemos», assumiu de forma frontal.
Sobre o Tondela, João Pedro Sousa fala de um adversário com qualidade, que colocará muitas dificuldades. Mas, primeiro, avisou, «teremos de resolver os nossos problemas, sermos mais competentes e ter mais qualidade no nosso jogo. Temos de nos focar no nosso trabalho para vencer o jogo». Depois, prosseguiu, «tentar ultrapassar as dificuldades que nos serão colocadas por um adversário muito organizado, com qualidade coletiva e individual e que está a fazer um belíssimo campeonato».

Famalicão: Leve roupa ou bens alimentares para o “Estendal Solidário”

A quarta edição do Estendal Solidário, do Sporting Clube Cabeçudense, realiza-se na manhã de domingo. A participação na caminhada de 8km e nos 25km de BTT tem o “custo” de uma peça de roupa ou de um bem alimentar. Todos os bens recolhidos durante o evento serão entregues à Conferência Vicentina de S. Cristóvão de Cabeçudos e à Associação Dar as Mãos.

O Estendal Solidário começa no recinto do SC Cabeçudense com uma aula de zumba, às 9 horas, estando agendada a partida da caminhada e do passeio BTT às 9h45.

O Pai Natal chega domingo a Famalicão

A chegada do Pai Natal à cidade de Famalicão está prevista para este domingo, às 15 horas.

No mesmo dia decorre a abertura da Cabana Solidária, instalada na Praça 9 de Abril. O espaço, que serve de ponto de recolha da solidariedade dos famalicenses para com os mais necessitados, estará aberta das 10 às 12h30 e das 14h30 às 18 horas até ao dia 23 de dezembro. Já no dia 24, apenas abre durante a manhã (10 às 12h30).

Dia 18, às 15 horas, começa a concentração para a parada a sair dos Paços do Concelho, bem como o desfile de Pais Natal, Associações de bicicletas e Bombeiros Famalicenses e a sua Fanfarra, com um pequeno percurso pelas ruas da cidade, até à Cabana Solidária.

Famalicão: Aqueça a solidariedade com as meias da HumanitAve

Depois do sucesso da última campanha natalícia, a HumanitAVE – Associação Emergência Humanitária reedita o projeto solidário “Meias com Sonhos”.
Ao comprar as meias solidárias está a ajudar a associação a ajudar os outros.
Que este Inverno «seja amor e calor, com os pés bem quentinhos, iremos aquecer todos à nossa volta e ajudar os que mais precisam, caminhando em direção a um mundo mais justo e solidário», apela a HumaniTAVE.