Famalicão: Exposição fotográfica sobre Cesariny patente até julho

O Centro Português do Surrealismo, da Fundação Cupertino de Miranda, tem em exposição uma compilação fotográfica, com o título ‘O Outro Lado do Reflexo’, que retrata a vida e obra de Mário Cesariny.

Inaugurada na passada quinta-feira, 6 de abril, a mostra vai estar patente na Fundação Cupertino de Miranda até dia 16 de julho de 2023, e antecede o arranque das comemorações do centenário de Mário Cesariny, no próximo mês de agosto, (9 de agosto).

Com curadoria da diretora artística da fundação, Marlene Oliveira, e de Perfecto E. Cuadrado, coordenador do Centro Português do Surrealismo, a exposição engloba um conjunto de 200 fotografias, registadas pelo olhar de Duarte Belo e Eduardo Tomé, bem como de autores desconhecidos.

Segundo a curadora, «esta exposição é mais uma oportunidade para encontrar Mário Cesariny, de revisitar o seu espaço e as memórias de quem por lá passou».

O presidente da Câmara esteve na abertura da exposição e classificou-a como «uma belíssima compilação fotográfica e um tributo imensurável a este grande mestre da arte surrealista».

Para mais informações sobre a exposição ‘Mário Cesariny: O Outro Lado do Reflexo’, pode consultar www.cupertino.pt .

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Famalicão: Jéssica tem 23 anos, está desaparecida e com o telemóvel desligado

Jéssica Salazar (na imagem) está desaparecida desde a noite deste sábado. A jovem, de 23 anos, residente na Urbanização das Lameiras, terá estado até cerca das 23h50 em casa de uma prima, tendo desaparecido quando estaria de regresso a casa.

A família, contactada pela Cidade Hoje, diz estar muito preocupada uma vez que a jovem está com o telemóvel desligado e sem acesso à sua medicação.

Jéssica, na última vez em que foi vista, estava de vestido preto e descalça.

Se avistou a jovem da imagem ou tem informações sobre o seu paradeiro, entre em contacto de imediato com as autoridades locais.

Ribeirão: Junta construiu mais de 50 novos gavetões no cemitério

A Junta de Freguesia de Ribeirão, construiu 57 novos gavetões no cemitério local. Esta medida visa evitar a falta de espaço para sepultar os falecidos da comunidade.

Além dos gavetões, foi construído mais um bloco de ossários, devido ao aumento da procura, especialmente com a popularidade da cremação e o depósito de ossadas após os cinco anos de utilização gratuita das campas.

A obra dos gavetões está concluída, e a Junta está agora a regularizar os passeios ao redor do novo bloco. Dois espaços sobrantes serão utilizados para jazigos duplos, que serão colocados em oferta pública após a sua conclusão. A concessão de 17 gavetões já foi aprovada pela Junta.

Famalicão: Ciclista ferido em despiste na N206

Um ciclista ficou ferido, na manhã deste domingo, na sequência do despiste da bicicleta onde seguia, em plena N206.

O acidente aconteceu na Avenida João XXI, na freguesia de Vermoim, tendo sido acionada para o local uma equipa dos Bombeiros Voluntários Famalicenses e a GNR.

A vítima, depois de socorrida no local, foi transportada para o hospital de Famalicão com ferimentos ligeiros.

Famalicão: Praça / Mercado com transmissão do Turquia x Portugal em ecrã gigante

A Praça-Mercado é um dos palcos do campeonato da Europa de futebol que está a decorrer na Alemanha, exibindo todos os jogos, em ecrã gigante. Este sábado, a partir das 17h00, será transmitido em ecrã gigante o Turquia x Portugal.

Nos dias de jogos da seleção são sorteadas duas camisolas de Portugal por todos os que fizerem compras na Praça-Mercado.

Hoje há Marcha LGBTQIAP+ em Famalicão

A marcha do Orgulho LGBTQIAP+ sai à rua na tarde deste sábado, a partir das 15h00, da Praça D. Maria II.

O percurso definido para a 3ª Marcha pelos Direitos LGBTQIAP+ passa pela Praça Dona Maria II, Rua de Santo António, Praça 9 de Abril, Rua Barão da Trovisqueira, Rua Adolfo Casais Monteiro, Avenida 25 de Abril, Rua São João de Deus, Rua Adriano Pinto Basto e Praça Álvaro Marques.

A Câmara Municipal vai associar-se ao movimento pela defesa dos Direitos Humanos Universais ao iluminar o edifício dos Paços do Concelho com as cores da bandeira arco-íris.