Famalicão investe 10,5 milhões na aquisição de 79 imóveis para arrendamento

A Câmara Municipal vai lançar um procedimento de Oferta Pública de Aquisição, no valor de 10.5 milhões de euros, para a compra de 79 imóveis destinados a arrendamento no âmbito do Programa 1.º Direito.

Com esta proposta, que estará em análise na reunião do executivo desta quinta-feira, 26 de janeiro, a autarquia famalicense, liderada por Mário Passos, agiliza o arranque da execução do Programa de Apoio ao Acesso à Habitação, celebrado em parceria com o Instituto da Habitação e Reabilitação Urbana (IHRU) e que, no total, canaliza 62 milhões para a melhoria das condições de habitabilidade de mais de 800 agregados familiares do concelho.

A Oferta Pública lançada pela autarquia prevê a aquisição de 9 fogos habitacionais já edificados (4 de tipologia T2 e 5 de tipologia T3), em boas condições de conservação e prontos a habitar, sem necessidade prévia de realização de obras de reabilitação, e de 70 fogos a construir ou em construção (8 habitações T1, 21 de tipologia T2, 35 T3 e 6 de tipologia T4). Todos os fogos serão destinados aos beneficiários do Programa 1.º Direito/Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

De acordo com o edital, para efeitos de determinação do preço a pagar pela aquisição dos fogos propostos, o Município considerará o produto das respetivas áreas brutas previstas pelo último valor mediano das vendas por metro quadrado de alojamentos familiares novos, por concelho, divulgado pelo INE.

Podem apresentar propostas de venda de fogos as pessoas singulares ou coletivas, de direito público ou privado. As propostas poderão ser apresentadas no portal online do município, em www.famalicao.pt, e o prazo para a sua apresentação termina às 17h00 do 30.º dia a contar da publicação do edital.

Segundo o presidente da Câmara Municipal, a habitação é atualmente um dos grandes desafios do concelho e do país. «Este é um problema estrutural que merece uma resposta sólida e forte da nossa parte e esta Oferta Pública de Aquisição é um pequeno grande passo que estamos a dar nesse sentido. O nosso parque habitacional é insuficiente para a procura, o valor do arrendamento e de compra é muito alto e nós sabemos que isto tem sido um entrave para muitas pessoas, sobretudo para os jovens que não conseguem concretizar os seus projetos de vida», disse Mário Passos.

Recorde-se que a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão tem 62 milhões de euros para investir durante seis anos na melhoria do parque habitacional do concelho, no âmbito do acordo de colaboração celebrado em outubro passado com o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) para a execução do 1.º Direito. O acordo assinado vai permitir melhorar as condições de habitabilidade de mais de 800 agregados familiares do concelho. O apoio permitirá financiar, a 100%, soluções de habitação para 817 agregados do concelho, correspondentes a 2947 pessoas, que não têm capacidade financeira para suportar o custo do acesso a uma habitação adequada e que estão já sinalizadas no diagnóstico da Estratégia Local de Habitação como potenciais candidatos ao 1.º Direito.

37 Comments

  1. Em tempos o sr Passos Coelho mandou a gente imigrar por isso as casas devem ser para estrangeiros ou refugiados k foram para Portugal

  2. Alberto Loureiro é isso mesmo, trabalhas, contribuindo para a riqueza do concelho, mas quem vai gozar, é só os parasitas, que coitados, são as minorias 👹👹👹 que além de nos foderem a vida ainda teem tudo de borla, só atiro

  3. Enfim… O destinatários das casas já estão pré-selecionados… Dos últimos foram os que estavam acampados em terrenos da câmara junto á estação de comboios e foram realojados , agora quem serão os eleitos!!!! Talvez os filhos dos filhos desses indivíduos da estação… Além do mais… Tanta gente com necessidades de isentar o IMI por alguns anos e onde está esse apoio??? Mais do mesmo… Já não é de agora estas atitudes camarárias… Famalicão em muitos aspectos evoluí muito bem e está bonito… Mas isso é muito pouco…

  4. Alberto Loureiro aos “nórdicos”, baixos, morenos e simpáticos-entre eles, claro!

  5. 79 casas por 10 milhões , o mesmo preço de um altar… santo Papa não saia de roma ….

  6. Miguel Lima quem te mandou ser Português honesto e trabalhador mais vale seres refugiado ou malandro … os benefícios são melhores

  7. Andamos a pagar um imposto injusto que se chama IMI, entre outros impostos . Para a Câmara comprar casas e” dar” a quem não merece 😡😡😡😡

  8. Por estas razões tive que pagar 2407€ ao município para adquerir a licença de construção da minha habitação. Sem direito a qualquer tempo de isenção de IMI.
    Em breve chegará a conta do IMI novamente a pagar de valores absurdamente caros.
    Bem vindos a Portugal!

  9. Lá vai mais uns para os ciganos tá tudo com medo 😱 de dar nome aos previligiados da comunidade famalicense.
    E antes que perguntem não sou do chega mas deve ser a única coisa em que eu concordo com eles

  10. Mais uma lavagem com proveito próprio dos autarcas. Vergonha … Só cuidam deles e daqueles que nada contribuem para o concelho, muito menos para o país.

  11. Pois, imóveis para quem recebe rendimentos. Não pagam água e nem luz que é do vizinho!

  12. É sempre para os mesmos!! Aqueles que nada contribui nem nunca contribuíram para a sociedade!! Mas esse dão-lhes tudo de bandeja!! Casa, rendimento de inserção, luz e agua paga!! Aqueles que toda a vida trabalharam, e descontaram uma vida!! Esses não tem direito a nada!! Para variar!!

  13. Espero que esses imóveis sejam bem entregues e não vão parar às mãos de quem não estima

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Famalicão: Acidente na praça das portagens em Esmeriz

A manhã desta terça-feira fica marcada por um acidente de viação, na praça das portagens, na freguesia de Esmeriz, em Vila Nova de Famalicão.

O sinistro, um despiste, ocorreu no acesso às portagens e não terá provocado feridos.

A GNR foi chamada ao local e tomou conta da ocorrência.

 

Famalicão: Vai ser criada nova ligação ao Hospital e construído parque de estacionamento público

Esta quinta-feira vai a reunião de Câmara a proposta de uma nova unidade de execução urbanística entre a Avenida 9 de Julho (Estrada Famalicão-Póvoa) e a Rua Norton de Matos, na parte norte do Hospital.

A área abrange 23.490 m2, com proposta para 3.274m2 de terreno para parque de estacionamento público; uma parte destinada a edificação, com zonas comerciais e de serviços, e outras destinadas à habitação.

Esta proposta urbanística inclui um melhor acesso ao Hospital tanto para ambulâncias como para o trânsito em geral, evitando que os condutores tenham que ir à Rotunda de Santo António.

Na Avenida 9 de Julho será construída uma rotunda que permitirá simultaneamente o acesso à zona do Hospital e ao Talvai.

Esta proposta será analisada e votada na reunião de Câmara desta quinta-feira, seguindo-se um período de discussão pública que terá início no 5.º dia após a publicação do respetivo aviso em Diário da República.

Famalicão: Aparatoso despiste seguido de capotamento em Novais

O final de tarde desta segunda-feira fica marcado por um aparatoso despiste, seguido de capotamento, na Rua das Almas, em Novais, Famalicão.

O sinistro aconteceu cerca das 18h40 e, segundo as primeiras informações, terá deixado ferido um jovem.

(em atualização)

Famalicão: Festejos de Carnaval em Arnoso, Riba de Ave e Ribeirão

Não é só a cidade e Fradelos que vivem com intensidade o Carnaval. Também acontece nas freguesias de Arnoso (Santa Eulália), Riba de Ave e Ribeirão, que vão promover cortejos no domingo, dia 19 de fevereiro, da parte da tarde.

O 38.º Desfile de Carnaval de Rua de Arnoso Santa Eulália, promovido pela Associação Desportiva e Cultural de Arnoso (ADC), começa junto ao Café Extremo, pelas 14h30, e vai percorrer várias ruas da freguesia, terminando no salão polivalente da ADC.

Em Riba de Ave, o Circuito de Foliões sai à rua a partir das 14 horas. A iniciativa, que vai na 7.ª edição, é organizada pela Junta de Freguesia, no entanto, é da responsabilidade das associações a sua dinamização e concretização. A concentração será junto à Igreja Paroquial.

Já Ribeirão acolhe o 17.º Grandioso Desfile de Carnaval da Vila de Ribeirão, organizado pela Associação Recreativa Cultural e Desportiva da Graxa, que arranca em Aldeia Nova, às 14 horas, e termina em frente à sede da Junta de Freguesia, local onde também será feita a entrega dos prémios a concurso.

Famalicão: O galheiro vai arder em Fradelos

No dia 21 de fevereiro, a partir das 22 horas, vai arder o galheiro na freguesia de Fradelos, cumprindo-se, assim, a tradição. Simboliza o final do entrudo e entrada na Quaresma e se arder completamente é sinal de boas colheitas. Com crença ou sem ela, o importante é que todos se divirtam.

Este ano, a queima acontece nos lugares de Ferreirinhos e Sapugal/Quinta.

Anteriormente, a população sai à rua, amontoando os restos das sementeiras, os galhos velhos das árvores e o silvado, em redor de um tronco de pinheiro (galheiro); no topo colocam um boneco a que chamam ‘entrudo’ e pegam-lhe fogo. Os galheiros chegam a atingir os 15 metros de altura e há um despique entre os lugares da freguesia para ver quem queima o maior galheiro.

A queima do galheiro é dinamizada pela associação juvenil Koklus, que também promove o XXIV Desfile de Carnaval nesta freguesia. O corso carnavalesco arranca às 14h30 no Largo dos Reis, sendo que a entrega dos prémios, e término do desfile, acontece na Escola Básica de Valdossos.

Para a dinamização destas atividades, a associação conta com o apoio do IPDJ – Instituto Português do Desporto e Juventude, do Município de Vila Nova de Famalicão, da Junta de Freguesia de Fradelos e de empresas locais.