Famalicão: Moura será sempre titular porque «o melhor lateral esquerdo da Liga» não pode ficar no banco

Francisco Moura vai regressar ao onze do Famalicão, na partida deste sábado, em Faro. Recorde-se que o lateral esquerdo não era opção, por castigo, para o jogo com o Sporting, que foi adiado, facto que permite o seu regresso.

Na tarde desta sexta-feira, na conferência de imprensa de antevisão ao jogo, o treinador do Famalicão confirmou isso mesmo, frisando que «não posso ter o melhor lateral esquerdo da Liga no banco. Em condições normais joga sempre». João Pedro Sousa acredita piamente nas qualidades do jogador. «Não podia dizer que íamos com o Moura no banco. Temos de ser agressivos pelos corredores. Dificilmente tiro o Moura».

Na sua opinião, «os meus jogadores são os melhores. Sou um treinador feliz porque sinto, desde o primeiro minuto, que os jogadores vão lutar pelo treinador» e, voltando a Moura, vê-o como um lateral moderno, «um lateral de uma equipa ofensiva, que quer criar desequilíbrios, tendo mais um homem pelo corredor. Há poucos laterais a fazer isso em Portugal. Estou a falar do melhor, não que os outros não sejam bons», reconheceu.

Elogios rasgados ao lateral esquerdo que, acredita João Pedro Sousa, no final da época pode rumar as outras paragens. Numa alusão às vendas que o clube tem feito, o treinador já antecipa que «vou destruir mais uma equipa». Aliás, partilhou o seu receio de ver o presidente da SAD a entrar no seu gabinete e dizer: ‘aí vai mais um’. «Há coisas que não se podem recusar. Como suspeitava do Otávio, suspeito de outros e um é o Moura. Com o rendimento que está a ter e sem lesões, vai ser difícil segurar o Francisco Moura. O Famalicão e o Francisco Moura merecem a transferência no final da época».

O FC Famalicão tem sido capaz de promover bons valores que têm saído por verbas muito consideráveis. O último foi Otávio, na ordem dos 12 milhões, para o FC Porto. E este contexto, de clube vendedor, João Pedro Sousa não o lamenta. «Se queremos manter o clube em crescimento vamos ter sempre de vender. A primeira vez que entrei no Famalicão foi em 2009 e sei o que encontrei. Hoje é com alegria imensa que vejo como as coisas estão. Saio com orgulho muito grande, porque ajudei este clube a ser outro clube». Muito do que foi concretizado, como reconhece, resulta da performance desportiva, «mas essencialmente pelas vendas. Todos percebem o projeto que existe no Famalicão. Se numa época atingir um 4º ou 5º lugares e não vender ninguém, não há problema. Mas um clube como o Famalicão, que quer crescer sistematicamente e ter margem de progressão muito grande, vai ter de vender mais vezes».

Mas não é só dinheiro, avisa João Pedro Sousa. «O Famalicão vende e reinveste as mais-valias, seja na aquisição de um ou outro jogador, mas também nas infraestruturas que hoje estão mais maduras, muito diferentes das que tivemos em anos anteriores. Para o ano será melhor», acredita, acrescentando o sonho do novo estádio, «que vai ser uma realidade. Há um plano no clube e tudo depende muito das transferências que se possam fazer. Sem nunca descurar, claro, o plano desportivo». Se for só o treinador a falar: «o que quero é ficar em 4º ou 5º lugar», finalizou João Pedro Sousa.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Famalicão: Mulher insiste e à terceira raspadinha ganha 5 mil euros

Um cliente frequente da Pastelaria Doce Rio, em Gondifelos, Famalicão, ganhou 5 mil euros numa raspadinha “Super Recompensa” dos Jogos Santa Casa.

O momento de sorte aconteceu na tarde desta quarta-feira, numa das habituais visitas desta cliente àquele espaço.

Ela [a cliente] foi insistente, e só à terceira é que conseguiu.

Proprietária da Pastelaria Doce Rio

Incrédula, e depois de tanta insistência, a cliente pediu ajuda à responsável da pastelaria para verificar se a raspadinha estava mesmo premiada. Depois de cumpridos todos os procedimentos de verificação do prémio, a felizarda ficou extremamente contente com o “golpe de sorte”.

De portas abertas há cerca de um ano, este é um dos maiores prémios que a Doce Rio entrega.

 

Famalicão: An-Dança reconhecida internacionalmente

Trinta e um alunos da An-Dança – Conservatório de Dança Vila Nova de Famalicão competiram, na passada semana, no Dance Open América que decorreu em Madrid. Nesta competição internacional, das mais revelantes, os alunos do plano de alto rendimento e ensino articulado arrecadaram importantes prémios. Desde logo, o Conservatório foi considerado a melhor escola da competição, recebendo o galardão Outstanding School Award.

A professora Núria D´Oliveira foi distinguida com o prémio New Generation Star pelas suas coreografias. Trata-se de um prémio que normalmente distingue um bailarino, mas que excecionalmente foi atribuído à coreógrafa.

A aluna Catarina Azevedo foi distinguida com o Diploma Of Achievement, prémio para a bailarina revelação pela sua demonstração e dedicação à arte da dança.

Todos os alunos foram premiados nas diferentes categorias de dança clássica e contemporânea, a nível individual, duo/trios e grupos. Foram às finais desta competição, com Golden Pass para todos que se destacaram até ao 6º lugar, que se vai realizar em Miami, nos Estados Unidos, de 25 a 28 de abril deste ano.

A direção da AN-Dança sublinha que «com muito orgulho levamos o nome do Município a mais um reconhecimento internacional na arte da dança, estando a qualidade do nosso trabalho entre as maiores escolas a nível internacional, como temos comprovado ao longo destes anos».

Famalicão: Formação digital para funcionários e professores

Técnicas administrativas, assistentes operacionais e docentes dos agrupamentos de escolas Terras do Ave e Camilo Castelo Branco estão a receber formação sobre “Folha de cálculo – funcionalidades avançadas”. Esta iniciativa na área digital é dinamizada por João Paulo Carneiro, tem a duração de 25 horas e decorre em Pedome, na escola sede do agrupamento.

Inserida no Plano Estratégico do Agrupamento Terras do Ave, no que diz respeito à aposta na capacitação de pessoal docente e não docente, o grupo está a aprofundar os conhecimentos para prestar um serviço de maior qualidade a toda a comunidade, já que atuam em diferentes áreas.
Ricardo Ribeiro, adjunto da direção do AE Terras do Ave e responsável pelo plano formativo, confere que esta formação «é importante porque contribui para o crescimento profissional e sucesso coletivo dos nossos colaboradores e, por consequência, na qualidade dos serviços que o Agrupamento de Escolas oferece à comunidade educativa»..
Os formandos, por seu turno, estão entusiasmados com o desenvolvimento das suas competências no domínio desta ferramenta essencial e com a certificação da sua capacitação.

Famalicão: Festival de Teatro Amador começa em março e acaba em abril

A décima sétima edição do Festival de Teatro Amador “Terras de Camilo” decorre de 2 de março a 27 de abril, no auditório do Centro de Estudos Camilianos, em Seide S. Miguel. As propostas são de todo o país, de Barcelos, a Idanha-a-Nova, passando por Maia, Viseu, Vila Nova de Gaia e Valongo. Acresce ao certame os espetáculos protagonizados pela ‘prata da casa’. Todos os espetáculos têm entrada livre, sujeita a lotação do espaço, e início pelas 21h30.

O festival, organizado pelo Município de Vila Nova de Famalicão em parceria com o GRUTACA – Grupo de Teatro Amador Camiliano, começa no dia 2 de março com a peça “A Furgoneta”, pelo Teatro de Balugas (Barcelos).

Segue-se a peça “O Casamento”, pela Escola Dramática e Musical de Milheirós (Maia), no dia 9 de março, depois “A Beata da Sogra”, pelo Grupo de Teatro Aldeia Verde de Lazarim (Viseu), no dia 16, e “Sozinha”, protagonizada pela atriz famalicense, Elsa Pinho, no sábado, 23.

O Dia Mundial do Teatro, comemorado a 21 de março, será marcado com iniciativas como a apresentação do espetáculo infantojuvenil, “O Rei Que Comia Histórias”, pela Pandora Teatro (Vila Nova de Gaia), no dia 27 de março, pelas 15h00, bem como a oficina de teatro “Abril e a Liberdade – Da Escrita Criativa à Encenação de um Conto”, orientada por Ana Azevedo, com sessões de 27 de março a 25 de abril e inscrição gratuita e obrigatória.

No dia 5 de abril está prevista a inauguração da exposição “O Palco das Marionetas”, pelas 18h00, que ficará patente na Casa do Caseiro da Casa-Museu de Camilo Castelo Branco até 28 de abril, com entrada livre.

O festival prossegue no dia 6 de abril, com o espetáculo “Até Que a Boda Nos Separe”, pelo Grupo Dramático e Recreativo da Retorta (Valongo), seguindo-se, no dia 13, “O Anexo”, pela Ajidanha – Associação de Juventude, de Idanha-a-Nova. A 20 de abril, será a vez do Núcleo de Teatro da Associação Cultural de Vermoim levar à cena “Bons Olhos o Vejam”.

O festival encerra com uma performance protagonizada pelo GRUTACA, no dia 27 de abril, que apresentará o espetáculo “O Lobisomem”.

Toda a programação pode ser consultada no portal da autarquia em: www.famalicao.pt/xvii-festival-de-teatro-amador-terras-de-camilo .

Famalicão: PSP desmente CHEGA no caso dos disparos na cidade

A PSP já reagiu ao caso dos alegados tiros que terão sido disparados aquando da passagem da caravana do CHEGA, na Avenida Rebelo Mesquita, em Famalicão.

Numa reação ao Jornal de Notícias, a Polícia de Segurança Pública desmente a versão do partido. Aquela autoridade afirma que o som audível no vídeo partilhado pelo CHEGA é proveniente de rateres produzidos por uma mota, que integrava a caravana, e não de uma arma.

Ao JN a PSP adianta ainda que o momento foi constado por uma equipa policial que estava em patrulhamento no recinto da feira semanal.

CHEGA diz ter sido recebido com tiros em Famalicão, PSP reage e desmente partido

O partido CHEGA afirma ter sido recebido com tiros, em Vila Nova de Famalicão. O episódio terá acontecido na tarde desta quarta-feira, na sequência de uma ação de pré-campanha, na passagem da caravana do CHEGA pela Avenida Rebelo Mesquita, nas proximidades do recinto da feira semanal.

O momento, onde são audíveis os alegados disparos, ficou registado em vídeo e foi partilhado nas redes sociais do partido.

Pouco tempo depois da publicação do vídeo, a PSP reagiu em comunicado e nega a versão do CHEGA.

Nas últimas horas tem-se assistido à partilha de um vídeo em várias redes sociais em que se vê a passagem de um camião e várias viaturas ligeiras na Av. Rebelo Mesquita, em Vila Nova de Famalicão, com imagens alusivas ao partido Chega.

Na parte final do vídeo é audível um som semelhante ao disparo de uma arma de fogo, que se repete por quatro vezes.

Esse aspeto tem sido destacado em muitas dessas partilhas, onde é sugerido que a caravana do partido Chega foi recebida a tiro na cidade de Vila Nova de Famalicão.

Relativamente a este assunto, o Comando Distrital da PSP de Braga informa que no momento da passagem da caravana encontrava-se uma equipa policial em patrulhamento no recinto da feira que, ao aperceber-se dos sons, saiu do recinto e pôde constatar que se tratava de rateres produzidos por um motociclo que seguia na caravana“.