FPF anuncia: Jogos do Porto, Benfica, Braga para a Europa com 15% dos adeptos nas bancadas

A Federação Portuguesa de Futebol acaba de anunciar a abertura de portas dos estádios a uma percentagem reduzida de adeptos, nos jogos do Braga, Porto e Benfica a contar para a Liga Europa.

Comunicado:

A Federação Portuguesa de Futebol informa que, após um conjunto de reuniões entre a Secretaria de Estado do Desporto e Juventude, o Ministério da Saúde e a Autoridade de Saúde, alcançou um acordo para efetuar mais três jogos teste com público como segue:

SP. Braga/AEK Atenas – 15% de espectadores na bancada

FC Porto / Olympiacos – 15% de espectadores na bancada

Benfica/Standard Liège – 15% de espectadores na bancada

Quanto aos lugares corporate neste jogos, terão de ser ocupados de acordo com os seguintes princípios incluídos no parecer técnico da Direção Geral da Saúde:

“A lotação dos camarotes e zonas corporate deve observar os seguintes critérios:

a) Com menos de seis lugares deve ser reduzida de forma a garantir o distanciamento de dois metros entre espectadores;

b) Com mais de seis lugares deve ser reduzida, pelo menos para 50% e garantindo o distanciamento de dois metros entre espectadores.”

Estes três testes piloto serão acompanhados pela equipa da Direção de Competições da FPF que foi responsável pelos testes efetuados no Estádio José Alvalade nos jogos da Seleção Nacional com Espanha e Suécia.

 

Inscrições para a Famalicão-Joane terminam esta terça-feira

No próximo domingo cumpre-se a 22.ª edição do Famalicão-Joane que este ano conta para os Campeonatos Nacionais de Estrada 2021-2022, com a atribuição dos respetivos títulos nacionais, pelo que a prova contará com os melhores atletas portugueses da atualidade.

As inscrições terminam esta terça-feira, 27 de setembro, em: fpacompeticoes.pt

Excecionalmente, a prova terá alterações: O percurso terá 10 Km, ao invés dos tradicionais 12 km, sendo que a prova principal partirá de Joane em direção a Vila Nova de Famalicão, fazendo o retorno em Requião para voltar à vila joanense onde estará instalada a meta, no Parque da Ribeira.

Esta jornada de atletismo contempla, ainda, o regresso da Caminhada Vermoim-Joane e do passeio de Bicicleta Bike Tour Famalicão Joane, iniciativas interrompidas devido à pandemia, e que mantêm o mesmo figurino das edições anteriores, embora com outros horários.

Esta organização da Associação Teatro Construção, com o apoio da Câmara Municipal da AA Braga e da Federação Portuguesa de Atletismo, tem o seguinte programa: 9 horas: Bike Tour Famalicão Joane (12Km), partida em Vila Nova de Famalicão, junto à rotunda da Paz; 10 horas: Vermoim – Joane (4Km), caminhada com partida em Vermoim, junto à igreja; 10H50: Famalicão – Joane/Campeonato Nacional de Estrada, 10 Km Femininos, com partida e chegada em Joane, no Parque da Ribeira; 11H15: Famalicão – Joane/Campeonato Nacional de Estrada, 10 Km Masculinos, com partida a chegada no mesmo local.

As inscrições, que terminam a 27 de setembro, estão abertas em: fpacompeticoes.pt

Famalicão: AFSA quer contas certas e reforço da arbitragem

Contas certas e apostar na arbitragem, são objetivos da nova direção da AFSA. Os órgãos sociais tomaram posse na passada semana e, na ocasião o reeleito presidente da direção, Márcio Sousa, deu contra desses propósitos.

Sem grandes mudanças nos diversos órgãos, registando-se apenas a entrada de dois novos elementos, Márcio Sousa foi empossado para o quarto mandato em cerimónia que teve a presença do vereador do Desporto na Câmara Municipal de Famalicão, Pedro Oliveira e de vários associados.

O foco, tal como de anteriores direções, é valorizar as competições, dando-lhe maior credibilidade e visibilidade, mas a aposta na melhoria das condições é propósito seguido pela direção de Márcio Sousa. «Investimos na sede social, reforçamos os meios disponíveis para as associações, atletas, dirigente e árbitros. Sempre com o objetivo de tornar as nossas provas mais competitivas e justas. Sem nunca descurar a questão financeira e as contas da AFSA» apontou, salientando a importância de ter a “casa arrumada” em termos financeiros. «Só com contas certas poderemos lançar bases para novos desafios. É importante garantir a coesão financeira e assegurar a concorrência leal entre associações. Na época passada já demos passos nesse sentido, mas na presente seremos ainda mais intransigentes para quem não cumpriu com as suas obrigações», vincou, sustentando que se avizinham tempos difíceis.

Apontou ainda para «tolerância zero para com fenómenos de violência», admitindo que os jogos geram emoções fortes, mas «devem ser vividos em total respeito entre os diferentes intervenientes». A arbitragem é uma das áreas a melhorar, com reforço do trabalho formativo para a uniformidade de critérios. «Estamos a trabalhar para que sejam feitas várias mudanças nesta área, que serão seguramente benéficas para todos», destacou.

Por fim, mostrou-se grato com o apoio da Câmara Municipal. «Sem o apoio do Município, nada disto seria possível. Aproveitamos assim a presença do senhor vereador do Desporto, Dr. Pedro Oliveira, para expressar a nossa gratidão. Quando todos estamos alinhados pelo mesmo propósito torna-se bem mais produtivo e entusiasmante trabalhar em prol de uma causa como é esta do desporto», acrescentou Márcio Sousa.

Pedro Oliveira deu nota da importância deste tipo de estruturas concelhias como é a AFSA, «absolutamente fundamentais no nosso território», sustentando que esta forma de organização concelhia em várias modalidades é uma marca distintiva do território. «É uma mais-valia que queremos continuar a fomentar. O que distingue o concelho dos restantes é esta capacidade que temos de nos organizar e trabalhar em conjunto, num trabalho em rede que permite que o resultado seja muito mais válido do seria se cada um trabalhasse de forma isolada».

Pedro Oliveira enalteceu o trabalho desenvolvido pelas sucessivas direções da AFSA desde os fundadores e salientou o trabalho «sério» que tem sido levado a cabo pela liderança de Márcio Sousa.

 

Famalicão: Edgar consegue o melhor resultado da temporada e Daniel desiste

Edgar Reis alcançou o seu melhor resultado da temporada no Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno, ao terminar na sexta posição a Baja Sharish, realizada este fim-de-semana, em Reguengos de Monsaraz e Mourão.

O piloto do Team Transfradelos, ao volante da Toyota Hilux Overdrive, fez uma prova em crescendo, subindo quatro posições na geral no último e decisivo Setor Seletivo de domingo. Com a estreia de Tiago Neves como navegador, Edgar saiu satisfeito do Alentejo. «Estávamos confiantes e queríamos andar entre os dez primeiros e foi onde terminamos no final do primeiro dia» No segundo dia, relata, «arriscamos mais um pouco, a Toyota não nos deu problemas e com o somar dos quilómetros ficamos ainda mais confiantes com o andamento e o resultado espelha a boa prestação que tivemos ao longo dos três dias de competição, naquele que é o melhor resultado esta temporada».

Daniel Silva, com Felipe Martins como navegador, e ao volante de uma Nissan Navara, não foi feliz na estreia, já que foi obrigado a abandonar nos quilómetros iniciais do primeiro Setor Seletivo da prova, com um problema na caixa de velocidades. Com um grande trabalho dos mecânicos do Team Transfradelos, a equipa voltou à prova no último dia que serviu, essencialmente, para somar quilómetros «e procurar ganhar ritmo com o carro e neste tipo de provas» disse Daniel Silva, que tem programado estar nas duas próximas provas do calendário.

Famalicão: Foi o mais rápido, mas penalização atira Tiago Reis para o segundo lugar

Tiago Reis/Valter Cardoso foram os mais rápidos ao longo dos três Setores Seletivos da Baja TT Sharish Reguengos de Monsaraz e Mourão (ndr: quarta posição no prólogo), mas um conjunto de penalizações, no segundo dia de prova, atirou a equipa para o segundo lugar final. «Extremamente agastado porque não encontramos justificação para ter tido o mesmo comportamento em todos os pontos de controlo de velocidade e em três deles sermos penalizados», lamenta Tiago Reis. Foi penalizado em 4 minutos e, mesmo assim, «ficamos a apenas 01.32 minutos de vencer a prova, uma tremenda frustração para quem deu o melhor em pista e tudo fez para subir ao lugar mais alto do pódio», acrescentou.

O piloto famalicense não ficou convencido com as explicações dadas pelo colégio de comissários e estranha que tanta gente tenha «errado». «Justificaram-nos que o sistema que faz o controlo deve ser seguido pelo GPS do carro e não pela sinalização vertical colocada nos pontos de controlo e esse foi o comportamento que mantivemos sempre. Nós, e ao que parece mais cerca de 20 outros pilotos, que foram penalizados da mesma forma. Está à vista que este sistema é mais que um mero sistema de controlo e de segurança para os pilotos e mais parece um sistema de controlo de velocidade de uma qualquer força de segurança, tantas foram as multas aplicadas».

Sobre a prova, o campeão nacional em título, diz que tudo fez para vencer, mas apesar das contrariedades (penalizações), ainda tentou, no último dia, dar a volta ao contexto, embora sabendo da tarefa extremamente difícil que tinha pela frente. «Voltamos a ser os mais rápidos, conseguimos melhorar em dois minutos o tempo do dia anterior nos mesmos 175km, mas não foi suficiente».

Com duas provas pela frente, Tiago Reis promete continuar a dar luta aos adversários. «Tem sido uma temporada difícil, mas vamos continuar a lutar pelas vitórias como sempre fizemos».

 

FC Famalicão vence nos quartos de final da Taça da Liga

A equipa feminina do FC Famalicão venceu, na tarde deste domingo, o Lank Vilaverdense, por 3-1.

Na Academia e no primeiro jogo dos quartos de final da Taça da Liga, o Famalicão foi claramente superior em todos os momentos do jogo e só deve a si um resultado bem mais folgado.

Os três golos famalicenses foram apontados na primeira parte, por Laís Araújo, Pati e Alidou, em resultado de uma boa exibição.
O Lank Vilaverdense esboçou, nos primeiros minutos da segunda parte, uma reação e fez um golo.

Até final, a equipa treinada por Miguel Afonso desperdiçou mais algumas oportunidades para dilatar o marcador.

Famalicão: Nova direção do 1⁰ de Maio anuncia obras

Tomaram posse, na noite desta sexta-feira, os novos órgãos sociais do 1⁰ de Maio, popular coletividade da Requião.

Domingos Lopes, sócio número 2 da associação, é o presidente da direção. Durante os dois anos de mandato dá prioridade à reabilitação dos balneários e espaço social. A primeira fase será mesmo os balneários, já este ano, havendo a garantia do apoio da Câmara Municipal, no valor de 45 mil euros.

Outro dos projetos é a reativação do atletismo. A associação foi responsável, durante muitos anos, pela realização de uma das S. Silvestres mais conceituadas e antigas do país, e Domingos Lopes quer recuperar a modalidade. Ainda no desporto, o futsal é para continuar e incrementar.

Na Assembleia Geral preside José Lopes e o Conselho Fiscal está a cargo de António Miranda.