Funcionários do Pingo Doce vão receber extra de 350 euros neste início de dezembro

A empresa detentora das marcas Pingo Doce e Recheio vai, uma vez mais, atribuir um apoio extra aos seus colaboradores.

Segundo o jornal ECO, o Grupo Jerónimo Martins prepara-se para dar 350 euros aos seus 25 mil funcionários, já no início deste mês de dezembro. A medida surge como mais uma forma de combater o aumento do custo de vida em Portugal.

A oferta abrange todos os colaboradores, sendo que aqueles que trabalham em regime de part-time receberão metade do valor anunciado.

Para o próximo ano, o grupo já fez saber que está a preparar um aumento de salário, sem para já revelar valores.

25 Comments

  1. Uma gota no oceano…. ao que o grupo já ganhou, bem lhe podiam multiplicar esse valor, no mínimo por 10.
    Nos primeiros 9 meses deste ano, já têm um lucro de 419 milhões, dado terem 30.000 funcionários, vão distribuir por eles 30.000×350=10.5 milhões.
    Assim sendo, o grupo fica com 419-10.5=408.5 Milhões.
    É muito guito….

  2. Imposto que hipermercados vão pagar, sobre lucros excessivos melhor distribuir pelos funcionários já justifica,
    Os combustíveis estão caros,mas lá vão descendo uns cêntimos
    hipermercados sobem os bens essenciais uns cêntimos todos os dias inadmissível,fazem promoções
    gasta 50€ damos 10€ de desconto,mas não podes comprar o que precisas, compras o que eles quer, caso contrário não há desconto 😹

  3. O dono está super rico. Por isso não faz nada de mais a dar a quem trabalha 👏👏👏

  4. Eles merecem e a concorrência poderia fazer igual, pois a gente paga isso tudo a cada vez que faz compras….

  5. Paga burro claro queria ver ninguém comprar lá e fazer isso 🤣🤣🤣🤣 mas entendo pobre povinho claro uma vergonha isto pra mim acho mas cada um que sabe continuação 🤣🤣🤣🤣🤣

  6. Pois todos acham pouco e que até podem pagar mais, mas sejamos realistas todos os surper ,hiper mercados ganham, pequenas, médias grandes empresas sempre a somar e é raro algumas agradecerem,nem com um obrigado ó”burro”. Por isso sim é bom onde se gasta esse não se gasta outro. E atenção não sirvas a quem serviu nem peças a quem pediu, trabalhar para esses é estar sempre no charco.

  7. José Fernando Sampaio é impressionante como tudo vira crítica. Pois quem me dera a mim ter esse extra

  8. O Patrão deles só dá a chouriça a quem lhe der o porco, eles que se preparem k a partir do aumento salarial, terão de trabalhar 14 horas diárias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Famalicão: Acidente na praça das portagens em Esmeriz

A manhã desta terça-feira fica marcada por um acidente de viação, na praça das portagens, na freguesia de Esmeriz, em Vila Nova de Famalicão.

O sinistro, um despiste, ocorreu no acesso às portagens e não terá provocado feridos.

A GNR foi chamada ao local e tomou conta da ocorrência.

 

Famalicão: Vai ser criada nova ligação ao Hospital e construído parque de estacionamento público

Esta quinta-feira vai a reunião de Câmara a proposta de uma nova unidade de execução urbanística entre a Avenida 9 de Julho (Estrada Famalicão-Póvoa) e a Rua Norton de Matos, na parte norte do Hospital.

A área abrange 23.490 m2, com proposta para 3.274m2 de terreno para parque de estacionamento público; uma parte destinada a edificação, com zonas comerciais e de serviços, e outras destinadas à habitação.

Esta proposta urbanística inclui um melhor acesso ao Hospital tanto para ambulâncias como para o trânsito em geral, evitando que os condutores tenham que ir à Rotunda de Santo António.

Na Avenida 9 de Julho será construída uma rotunda que permitirá simultaneamente o acesso à zona do Hospital e ao Talvai.

Esta proposta será analisada e votada na reunião de Câmara desta quinta-feira, seguindo-se um período de discussão pública que terá início no 5.º dia após a publicação do respetivo aviso em Diário da República.

Famalicão: Aparatoso despiste seguido de capotamento em Novais

O final de tarde desta segunda-feira fica marcado por um aparatoso despiste, seguido de capotamento, na Rua das Almas, em Novais, Famalicão.

O sinistro aconteceu cerca das 18h40 e, segundo as primeiras informações, terá deixado ferido um jovem.

(em atualização)

Famalicense compra raspadinha de 5 euros e ganha 77 mil

Um famalicense, cliente habitual do estabelecimento “O Guedes”, na freguesia de Cabeçudos, em Vila Nova de Famalicão, comprou uma raspadinha premiada dos Jogos Santa Casa.

O felizardo comprou o cartão premiado na última sexta-feira, sendo que só reclamou o prémio na tarde desta segunda-feira.

O homem, residente nas proximidades do estabelecimento, contou ao proprietário do espaço que o prémio lhe vai dar para pagar o resto da casa e ainda lhe sobra algum.

 

 

Câmara de Braga vai dar 200 euros às famílias por cada nascimento ou adoção

A Câmara de Braga aprovou esta segunda-feira, por unanimidade, a atribuição de um apoio de 200 euros por cada nascimento ou adoção no concelho, embora a oposição tenha classificado a medida de inconsequente e insuficiente.

A vereadora do PS Sílvia Sousa disse que a medida “é inconsequente enquanto incentivo à natalidade”, questionando ainda o facto de o apoio ser “universal”, independentemente das condições económicas de cada família.

“Não é por 200 euros que uma família decide ter filhos”, referiu, apelando a que a medida seja repensada, numa perspetiva de discriminação positiva de quem mais precisa.

Para Sílvia Sousa, uma política de apoio efetivo à natalidade e adoção deveria passar por medidas mais estruturantes no âmbito das creches e da habitação, designadamente.

Também a vereadora da CDU, Bárbara Barros, considerou que a estratégia demográfica deveria assentar numa rede pública de creches e no reforço da habitação pública, bem como na disponibilização de vacinas que não fazem parte do Plano Nacional de Vacinação.

A comunista admitiu que o apoio de 200 euros poderá ser uma “ajuda essencial” para algumas famílias e “muito curto” para outras, pelo que sugeriu um eventual reforço nos próximos anos.

O presidente da câmara, Ricardo Rio, disse que o apoio, mais do que um incentivo à natalidade e à adoção, deve ser visto como uma “recompensa” para quem decide aumentar o seu agregado familiar.

O autarca admitiu que o valor poderá subir nos próximos anos e vincou que o município tem uma política “muito proativa” no apoio à natalidade e às famílias.

“Há nove anos consecutivos que somos reconhecidos como autarquia familiarmente responsável”, referiu.

O apoio financeiro de 200 euros será atribuído às crianças nascidas entre 01 de janeiro e 31 de dezembro de 2023, cujos agregados familiares tenham residência fiscal em Braga no mínimo há um ano antes da data de nascimento.

O incentivo será também concedido a crianças com idade igual ou inferior a 6 anos que sejam adotadas durante este ano.

Será atribuído numa prestação única, por cada nascimento ou adoção, “mediante comprovativo de despesas efetuadas em bens e serviços considerados indispensáveis ao desenvolvimento saudável da criança”.

O apoio será atribuído a um dos progenitores, casados ou que vivam em união de facto, com quem a criança resida, ou ao progenitor que tiver a sua guarda ou ainda a qualquer pessoa singular a quem, por decisão judicial ou administrativa, a criança esteja confiada e com quem a mesma resida, nomeadamente por adoção.

O pedido de apoio terá de ser efetuado mediante o preenchimento de um formulário que deverá ser entregue no Balcão Único ou remetido por correio ou via eletrónica.

Famalicão: A Dona Guiomar de Ribeirão fez 102 anos

O mês de janeiro terminou em festa no Centro Social de Bairro, instituição onde se encontra Maria Guiomar Moura da Silva, que celebrou mais um aniversário.

Aos 102 anos, a Dona Guiomar, como é carinhosamente tratada, ainda tem alguma autonomia, apesar de ser constantemente acompanhada pelos profissionais do centro. A idade já se faz sentir na audição, com algumas problemas, que vão dificultando as conversas mantidas com a centenária.

Maria Guiomar Moura da Silva é natural da vila de Ribeirão, durante a sua idade ativa foi cuidadora de crianças e, apesar de não ter frequentado a escola, sabe ler.