Greve dos trabalhadores da IP vai afetar circulação de comboios nos dias 1, 3 e 5 de agosto

A organização sindical representativa dos trabalhadores da IP – Infraestruturas de Portugal (gestor da infraestrutura ferroviária) convocou uma greve para os dias 1, 3 e 5 de agosto e a Comboios de Portugal (CP) prevê «fortes perturbações» na circulação.

Em comunicado, a CP reporta que, «por motivo de greve convocada por organização sindical representativa dos trabalhadores da IP – Infraestruturas de Portugal preveem-se fortes perturbações na circulação de comboios, a nível nacional, em todos os serviços, nos dias 1, 3 e 5 de agosto de 2022».

Está prevista a realização de serviços mínimos nos dias da greve, sem prejuízo de poderem ser realizados comboios adicionais, cuja lista pode ser consultada em www.cp.pt

3 Comments

  1. Enfim, isto continuar… república das bananas. Quem precisa desse transporte público para ir trabalhar e paga o passe ao final do mês paga o ordenado a estes canalhas que fazem greves todos os dias… se soubessem fazer grever, usariam os transportes para os clientes gratuitamente aí a empresa tinha prejuízos.

  2. Enfim, isto continuar… república das bananas. Quem precisa desse transporte público para ir trabalhar e paga o passe ao final do mês paga o ordenado a estes canalhas que fazem greves todos os dias… se soubessem fazer grever, usariam os transportes para os clientes gratuitamente aí a empresa tinha prejuízos.

  3. A sério isto é uma palhaçada e quem depende do comboio para trabalhar quem lhe paga o dia para ficar em casa??? É a IP

Famalicão: Greve afeta funcionamento de várias escolas

Diversos sindicatos de vários setores juntaram-se, esta sexta-feira, à greve da Função Pública situação que está afetar muitos serviços, em particular os estabelecimentos de ensino.

Em Famalicão, segundo o que CIDADE HOJE conseguiu apurar, estão encerradas as secundárias Camilo Castelo Branco e D. Sancho, na cidade. Também as escolas sede dos agrupamentos de Ribeirão e Pedome estão fechadas.

A funcionar, embora com falhas de professores e assistentes, estão as escolas Padre Benjamim Salgado, em Joane, a Júlio Brandão (Famalicão), de Gondifelos, D. Maria II, em Gavião, e a escola básica Vale do Este Arnoso Santa Maria.

Além destas, há jardins de infância e escolas do 1.º ciclo que se encontram encerradas.

Greves na educação, saúde, transportes e recolha de lixo

Estão marcadas, para os próximos dias, greves em vários setores, que ameaçam parar o país.

Na educação, há greve dos professores marcada pela Fenprof. Dependendo da adesão, esta greve pode afetar também os pais com filhos menores.

A saúde será também afetada, mas não apenas esta sexta-feira. Os enfermeiros iniciaram esta quinta-feira uma greve de três dias, que se prolongará também a 22 e 23 de novembro. O anúncio foi feito depois de uma reunião negocial com o Ministério da Saúde, em causa a progressão na carreira. Quem reivindica também “falta de resposta” por parte do governo devido à questão das “horas extraordinárias” são os técnicos de diagnóstico e terapêutica, por isso anunciaram também a realização de concentrações e uma greve para esta sexta-feira.

No que diz respeito aos transportes, os trabalhadores da Metro Transportes do Sul (MTS) iniciaram na quarta-feira uma greve que se prolongará até sábado. Exigem a abertura de negociações, aumentos salariais e progressão na carreira.

A recolha de lixo é também um setor afetado, mas mais na Área Metropolitana do Lisboa.

 

Crédito Agrícola vai fazer pagamento extraordinário de 500 euros aos colaboradores

A Caixa Central de Crédito Agrícola vai atribuir um pagamento pontual de 500 euros a todos os seus colaboradores, para fazer face ao contexto económico.

Para acompanhar esta medida extraordinária, a Caixa Central emitiu orientações às Caixas de Crédito Agrícola e Empresas do Grupo permitindo que estas, de acordo com as suas condições financeiras, possam atribuir um prémio entre os 250 e os 750 euros.

Paulo Barreto, Diretor de Recursos Humanos do Grupo Crédito Agrícola, afirma que «esta é mais uma medida que visa o comprometimento do Banco com os seus colaboradores e um apoio extraordinário para atenuar os efeitos da subida da inflação e alguma perda do poder de compra. Este apoio extraordinário que o Crédito Agrícola vai atribuir é de extrema importância porque visa impactar positivamente a vida dos nossos colaboradores e reforça a retenção e fixação de talento no Banco».

Além desta medida, o Crédito Agrícola tem em vigor o modelo de teletrabalho que acredita ter impacto no bem-estar pessoal e profissional dos trabalhadores, mas também com a sustentabilidade nas vertentes ambiental e social, devido à poupança nas deslocações. Com um modelo na Caixa Central de três dias presenciais e dois dias em teletrabalho, os colaboradores ainda têm a possibilidade de num prazo de duas semanas terem quatro dias consecutivos em teletrabalho.

O Grupo Crédito Agrícola é um grupo financeiro de génese cooperativa. Com capitais exclusivamente nacionais, conta com mais de 430 mil associados, mais de 1 milhão e 900 mil clientes e mais de 600 agências, distribuídas pelo território nacional.

A Caixa de Crédito Agrícola foi o primeiro banco a disponibilizar o contactless em Portugal, a oferecer o primeiro cartão de pagamento com chip e o primeiro cartão vertical, tendo sido pioneiro na disponibilização de pagamentos com Apple Pay aos seus clientes.

 

Famalicão: Riopele aumenta salário mínimo já este mês

A empresa Riopele anunciou que vai aumentar o salário mínimo já neste mês de novembro, não esperando pelo início do ano 2023.

Os trabalhadores vão ter um aumento salarial de 8%, passando a receber um salário mínimo de 780 euros por mês, com retroativos a 1 de novembro, avança o ‘Publico’.

José Alexandre Oliveira revelou que esta medida custará à empresa mais de um milhão de euros por ano.

Esta atualização salarial abrange os salários mais baixos, sendo que para os vencimentos médios e superiores podem haver possíveis atualizações pontuais, embora não estejam previstos aumentos generalizados na retribuição base, revela a mesma fonte.

Para além disso, explica a empresa, os trabalhadores recebem 3,50 euros por dia em subsídio de alimentação, quando o mínimo nesta indústria ronda os 2,40 euros por dia.

Greve nos CTT a 31 de outubro e 2 de novembro

Os CTT – Correios de Portugal informam que foi marcada uma greve geral, no dia 31 de outubro, segunda-feira, e 2 de novembro, quarta-feira, avançando a possibilitada de perturbações na normal distribuição de correio e encomendas.

Os CTT prepararam um plano de contingência para minimizar eventuais impactos, nomeadamente a mobilização de meios no sábado seguinte, quando tal se justifique para recuperar de eventuais atrasos.

Os CTT respeitam o direito à greve, mas «estranha e repudia» as datas escolhidas pelos sindicatos promotores, numa semana com um feriado – «como já se tornou habitual nas greves anteriores», consta de comunicado, acrescentando o «repúdio pelas razões para a sua realização»

Buscas a empresas de Famalicão levam à detenção do presidente da Câmara de Montalegre

No âmbito da Operação Alquimia, a Polícia Judiciária efetuou, esta quinta-feira, dezenas de buscas e três detenções, entre as quais do presidente da Câmara de Montalegre, Orlando Novais.

As buscas incluíram empresas dos concelhos de Famalicão, Braga e Vila do Conde. Os suspeitos estão indiciados pela prática dos crimes de associação criminosa, prevaricação, recebimento indevido de vantagem, falsificação de documentos, abuso de poder e participação económica em negócio.

A investigação versa sobre um volume global de procedimentos de contratação pública, no período de 2014 a 2022, suspeitos de viciação para benefício de determinados operadores económicos, num valor que ascende a 20 milhões de euros.

Nesta operação, com a presença de magistrados judiciais e do Ministério Público, estiveram envolvidos investigadores da Diretoria do Norte e ainda dos Departamentos de Investigação Criminal de Vila Real e de Braga, bem como de peritos financeiros e informáticos de várias estruturas da Polícia Judiciária.

No decurso da operação policial foi apreendida documentação diversa relativa à prática dos factos e material informático com possível alcance probatório.

Os detidos vão ser presentes à autoridade judiciária no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.