Entre janeiro e julho, os setores que mais aumentaram a constituição de novas empresas foram os transportes (+124%) e hotelaria e restauração (+24%), e os que diminuíram foram o comércio a retalho (-19%), agricultura, caça e pesca (-3,7%) e indústria transformadora (-0,2%).