Justiça: Portugal é país europeu com maior percentagem de processos penais com mais de dois anos

Portugal é o país europeu com maior peso dos processos penais com mais de dois anos de duração na primeira instância, segundo o relatório da Comissão para a Eficiência na Justiça do Conselho da Europa hoje conhecido.

O documento hoje divulgado e que se reporta a dados de 2020 refere que, neste ciclo de avaliação e neste capítulo de uma duração superior a dois anos, a justiça portuguesa e a sua congénere da Bósnia e Herzegovina se destacam pela negativa entre os 20 estados e entidades que forneceram dados sobre processos penais pendentes com mais de dois anos de idade.

“Bósnia e Herzegovina (27,3%) e Portugal (35,0%) continuam a ser sobrecarregados com a maior percentagem de casos com mais de dois anos de idade. No entanto, ambos os estados conseguiram diminuir a percentagem desses casos ao longo do ciclo anterior em 9,9 pontos percentuais na Bósnia e Herzegovina e 6,6 pontos percentuais em Portugal”, pode ler-se no relatório da CEPEJ (na sigla em inglês).

Simultaneamente, Portugal é o quarto país da Europa onde os processos administrativos se prolongam por mais tempo, com uma estimativa de 847 dias em primeira instância.

Portugal fica neste aspeto somente atrás de Malta (924 dias), Chipre (863) e Itália (862). O registo português está muito longe da mediana europeia da duração dos processos administrativos em primeira instância, cifrada em 358 dias, mas até traduz uma melhoria relativamente aos dados anteriores de 2018, quando estes processos apresentavam um valor de 928 dias em Portugal.

Por isso, um dos quadros do relatório coloca o país na categoria dos que estão a reduzir a sua pendência processual nesta área. O indicador da pendência processual neste documento encontra-se ao dividir o número de processos pendentes pelo número de processos concluídos, multiplicando então o valor obtido por 365 dias.

Também neste domínio, a performance de Portugal é pior quando se analisa a pendência em segunda instância nos tribunais, onde o valor nacional sobe para os 877 dias enquanto a mediana europeia desce para os 253. Já na instância superior, Portugal melhora o seu índice, com uma duração do processo calculada aqui em 291 dias e o registo europeu é de 249 dias.

Já a nível da justiça penal, Portugal mantém-se acima do nível europeu na primeira instância, mas com um desempenho melhor face à justiça administrativa. Os processos duram aqui, sensivelmente, 280 dias e a mediana europeia é de 149 dias.

Ao nível da segunda instância os processos criminais são resolvidos em 142 dias (mediana europeia de 121) e na instância superior Portugal consegue até superar o ritmo europeu, com os processos a demorarem 67 dias face aos 120 dias na mediana europeia.

Por último, a justiça cível é a que evidencia melhores números em termos de desempenho nacional, com uma duração de 280 dias em primeira instância (237 a nível europeu), 99 na segunda instância (177 na mediana europeia) e 126 na instância superior (172 na Europa).

6 Comments

  1. Os próprios juízes são corruptos, como é possível, os processos assim não andam prá frente.

  2. Tenho uma idosa,que foi enganada,roubaram dele o que juntou a vida toda,cada vez mais magra,a espera do tribunal dá uma resposta,ou que ela recupere o que foi roubado,juntamente com as joias,que foram entregue nas mãos dessa pessoa,até voltar do hospital,e lá vam 2 anos e ninguém faz nada.É muita corvadia a falta de interesse, por essa demora.

  3. A nossa justiça e muito lenta á processos que duram mais de quatro anos e uma vergonha parecem caracóis 😢😢😢😢

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ASAE apreende 35.295 euros em operação de combate ao jogo ilícito

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu 32.295 euros e instaurou dois processos-crime por exploração de jogos não autorizados, no âmbito de duas operações realizadas no concelho de Murtosa e Vale da Cambra.

“A ASAE realizou, através da Unidade Regional do Centro, duas operações de fiscalização no âmbito do combate ao jogo ilícito, direcionadas a dois estabelecimentos de bebidas localizados no concelho de Murtosa e Vale da Cambra”, indicou, em comunicado.

Nestas operações, foram instaurados dois processos-crime por exploração de jogos sem autorização e apreendidas nove máquinas de jogos, equipamento informáticos e dinheiro.

O valor total das apreensões nos dois estabelecimentos ascendeu a 35.295 euros.

Num dos locais, a ASAE desmantelou ainda um casino ilegal, no qual foram detetadas máquinas de jogo, nomeadamente, “em cima do balcão de clientes, no acesso às casas de banho e em sala localizada junto ao armazém”.

A ASAE garantiu que vai continuar a desenvolver, em todo o território, operações contra “o flagelo do jogo ilícito e seus crimes conexos […], tentando minorar os problemas sociais daí decorrentes”.

Exército paga funeral da militar que morreu arrastada pelo mar na Póvoa de Varzim

Realiza-se este fim de semana o funeral da jovem militar que faleceu, na Póvoa de Varzim, arrastada por uma onda, enquanto tentava ajudar duas colegas que se encontravam em apuros, na madrugada do passado dia 25 de novembro.

Sabe-se agora que o exército vai assumir todos os custos das cerimónias fúnebres.

O funeral, no Cemitério da Amadora, vai contar com honras militares.

Poupanças: Portugal é o quinto país da União Europeia onde as famílias menos poupam

A população portuguesa é das que menos poupa na União Europeia. Esta é a conclusão dos dados divulgados pela Eurostat, onde dão conta que em 2021 as famílias portuguesas apenas conseguiram poupar 9,8% dos seus rendimentos.

Dentro da União Europeia a Irlanda é o país onde as famílias mais conseguem poupar (cerca de 24% dos seus rendimentos).

Hoje há um grande simulacro em Famalicão

Os Bombeiros Voluntários Famalicenses realizam, este sábado, um simulacro de grande escala no centro de Vila Nova de Famalicão.

O exercício vai desenrolar-se a partir das 15h00, no Edifício a Câmara Municipal de Famalicão.

Este simulacro está inserido nas comemorações dos 95 anos dos “guitas”.

Famalicão perde com o Torreense para a Taça da Liga ( 1 – 0 )

O Futebol Clube de Famalicão sofreu a primeira derrota na Taça de Liga, em casa do Torreense, na noite desta sexta-feira.

O único golo do encontro surgiu nos primeiros minutos da segunda parte, por intermédio de João Vieira.

O próximo desafio do Futebol Clube de Famalicão, que se encontra no Grupo H desta competição, está marcado para sexta-feira, dia 9 de dezembro, às 20h45, diante do C.D.Tondela.

Famalicão: Morreu homem de 42 anos envolvido em acidente na freguesia de Oliveira S.Mateus

Não resistiu aos ferimentos e morreu, ao final da tarde desta sexta-feira, o homem envolvido num despiste automóvel, na freguesia de Oliveira S.Mateus, Famalicão.

O acidente aconteceu cerca das 18h00, em plena EN310.

A vítima, de 42 anos, foi socorrida pelos Bombeiros Voluntários de Riba d’Ave, apoiados pela VMER.