Marcelo agradece a ciganos que “deram a vida pela independência” e lamenta discriminação

“Ao lembrar tantos portugueses, de tantas origens, que se envolveram no movimento revolucionário, o Presidente da República quer lembrar também os portugueses de etnia cigana que, como reconheceu então o próprio Rei D. João IV, deram a vida pela nossa independência nacional”, escreveu Marcelo Rebelo de Sousa, numa mensagem evocativa do Dia da Restauração da Independência que hoje se assinala.

Na mensagem em que saúda o dia “em que valorosos guerreiros nos deram livre a Nação”, o chefe de Estado destaca o ‘cavaleiro fidalgo’ Jerónimo da Costa e muitos dos duzentos e cinquenta outros ciganos que serviram nas fronteiras e tombaram por Portugal.

“Portugal lembra-os, presta-lhes homenagem e exprime a sua gratidão. Este dever de memória é de elementar justiça e rompe com tanto esquecimento e discriminação de que os ciganos têm, infelizmente, sido alvo no nosso país”.

O Presidente da República, que hoje de manhã preside à sessão evocativa do Dia da Restauração, na Praça dos Restauradores, em Lisboa, sublinhou ainda na mensagem o 01 de dezembro como “um dia importante e significativo da História de Portugal, em que o povo português recuperou a sua independência, num movimento no qual, com os conjurados de 40, muitos se implicaram, descontentes com a situação do país, aquém e além-mar, e com as suas condições de vida”.

O dia 1 de dezembro assinala o golpe revolucionário de 1640 que acabou com o domínio da dinastia Filipina sobre Portugal, retirando o país da alçada espanhola e colocando no trono D. João IV.

51 Comments

  1. se os ciganos tivessem tido papel na independencia este presidente e seus antecedentes nao teriam nascido kkk.

  2. Lamenta a discriminação mais à que seguir pa frente apoiando à equipa no mundial 🥴😂

  3. Já agora deveria também agradecer pelos descontos que fazem para a segurança social e não viverem à custa de subsídios.

  4. Sr. Presidente estava tão bem caladinho ! Eles têm tudo de graça ainda são beneficiados de apoios de rendimentos mínimos … Têm tudo e mais alguma coisa , fazem casas para eles e tudo destroem , vão a escola mas faltam as aulas só para não perderem os subsídios !!! Isto é um desrespeito para com os outros cidadãos ! Carrega André Ventura … Esse sim fala correto 👏👏👏👏

  5. O que não falta è ciganos nos bombeiros e nos serviços de emergência médica. Isso é gente nobre pra caraças. Experimentem deixar cair uma carteira junto a um cigano. Eles devolvem-ta ainda ela vai no ar. Sejamos gratos com esse povo que tanto nós dá.

  6. Sr presidente talvez eles precisam de um presidente para os defender ,é pensar as eleições estão perto

  7. Tem casa ,abono até aos 18 anos e Subsidio até morrer ,é dricriminação e alguns estão acima da lei .

  8. Então e todos os outros que foram importantes, não contam, esses outros passaram a ter direitos e deveres, já os ciganos só têm direitos !!!, tudo podem, tudo fazem e a justiça não os alcança, quero a mesma imunidade e isenção também…

  9. Descriminação aonde!!!! Eles é que se auto discriminam querem ter prioridade em tudo e se não o tem partem para a violência, descriminados somos nós pois trabalhamos um mês inteiro para tirar 705€ e pagar as nossas contas, eles não fazem a ponta de um xabeco e ganham 500€ de rendimento mínimo e ainda tem direito alimentação e casa social .
    Marcelo afinal quem é os descriminados aqui calado eras um Sr.
    Valha lha te Deus e almas santas

  10. Primeiro a visita ao bairro da Jamaica tirar fotos com criminosos agora está intervenção o velho está caduco

  11. O presidente, Marcelo, já não tem cura… sim. Os ciganos de bem que reclamam direitos pois cumprem os deveres não são descriminados. São os ciganos e não ciganos que são criminosos e subsídiodependentes… Sr. Marcelo. Diga tudo para ser correcto e não hipócrita…
    CHEGA. CHEGA. CHEGA.
    VIVA PORTUGAL E TODOS OS PORTUGUESES DE BEM.

  12. Este martelo não para de falar merda fdxxxxx é constantemente fdxxx já não aguento tanta ignorancia tanta burriçe fdxxx como é possivel este tipo ainda ter tempo de antena fdxxxx

  13. Eles é que se descreminam a eles próprios eles querem ter prioridade em todo o lado por isso eles é que nos descreminam

  14. Existe sim uma discriminação, mas há de separar algumas coisas, como em qualquer povo, raça, etnia existem pessoas boas e ruins, há portugues assaltantes, assassinos, furtadores, enganadores, preguiçosos assim como em qualquer nação como Brasil, Eua e qualquer país Europeu. Então não podemos discriminar um país, raca ou nação por existir em alguns atirudes ruins e de grande vergonha. O problema de alguns não são todos é achar que tudo o que é violento e ruim vem de fora de Portugal. Dai surge o tal grupo que discrimina e tem preconceito/xenofobia contra outros semelhantes. Precisamos ser sensatos e entender as coisas e falar apenas o que é certo e não piadas e comentários racistas.

  15. Sinto-me discriminado pelas financas e segurança social, todos os meses sou discriminado a pagar a ambas e para piorar a discriminação os preços de tudo tem aumentado e o salarial minimo não acompanha. Trabalhamos muito e somos todos discriminados pelo governo há anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Famalicão: Atropelamento junto ao campo da feira

Uma pessoa foi, na tarde desta terça-feira, atropelada por um automóvel, nas proximidades do campo da feira de Famalicão.

O acidente aconteceu cerca das 13h20 e para o socorro da vítima foram acionados os Bombeiros Voluntários de Famalicão, acompanhados pela VMER da unidade de Vila Nova de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave.

Coube aos bombeiros o transporte da vítima que, segunda as primeiras informações, terá sofrido ferimentos ligeiros.

Famalicão: Acidente na praça das portagens em Esmeriz

A manhã desta terça-feira fica marcada por um acidente de viação, na praça das portagens, na freguesia de Esmeriz, em Vila Nova de Famalicão.

O sinistro, um despiste, ocorreu no acesso às portagens e não terá provocado feridos.

A GNR foi chamada ao local e tomou conta da ocorrência.

 

Famalicão: Vai ser criada nova ligação ao Hospital e construído parque de estacionamento público

Esta quinta-feira vai a reunião de Câmara a proposta de uma nova unidade de execução urbanística entre a Avenida 9 de Julho (Estrada Famalicão-Póvoa) e a Rua Norton de Matos, na parte norte do Hospital.

A área abrange 23.490 m2, com proposta para 3.274m2 de terreno para parque de estacionamento público; uma parte destinada a edificação, com zonas comerciais e de serviços, e outras destinadas à habitação.

Esta proposta urbanística inclui um melhor acesso ao Hospital tanto para ambulâncias como para o trânsito em geral, evitando que os condutores tenham que ir à Rotunda de Santo António.

Na Avenida 9 de Julho será construída uma rotunda que permitirá simultaneamente o acesso à zona do Hospital e ao Talvai.

Esta proposta será analisada e votada na reunião de Câmara desta quinta-feira, seguindo-se um período de discussão pública que terá início no 5.º dia após a publicação do respetivo aviso em Diário da República.

Famalicão: Aparatoso despiste seguido de capotamento em Novais

O final de tarde desta segunda-feira fica marcado por um aparatoso despiste, seguido de capotamento, na Rua das Almas, em Novais, Famalicão.

O sinistro aconteceu cerca das 18h40 e, segundo as primeiras informações, terá deixado ferido um jovem.

(em atualização)

Famalicense compra raspadinha de 5 euros e ganha 77 mil

Um famalicense, cliente habitual do estabelecimento “O Guedes”, na freguesia de Cabeçudos, em Vila Nova de Famalicão, comprou uma raspadinha premiada dos Jogos Santa Casa.

O felizardo comprou o cartão premiado na última sexta-feira, sendo que só reclamou o prémio na tarde desta segunda-feira.

O homem, residente nas proximidades do estabelecimento, contou ao proprietário do espaço que o prémio lhe vai dar para pagar o resto da casa e ainda lhe sobra algum.

 

 

Câmara de Braga vai dar 200 euros às famílias por cada nascimento ou adoção

A Câmara de Braga aprovou esta segunda-feira, por unanimidade, a atribuição de um apoio de 200 euros por cada nascimento ou adoção no concelho, embora a oposição tenha classificado a medida de inconsequente e insuficiente.

A vereadora do PS Sílvia Sousa disse que a medida “é inconsequente enquanto incentivo à natalidade”, questionando ainda o facto de o apoio ser “universal”, independentemente das condições económicas de cada família.

“Não é por 200 euros que uma família decide ter filhos”, referiu, apelando a que a medida seja repensada, numa perspetiva de discriminação positiva de quem mais precisa.

Para Sílvia Sousa, uma política de apoio efetivo à natalidade e adoção deveria passar por medidas mais estruturantes no âmbito das creches e da habitação, designadamente.

Também a vereadora da CDU, Bárbara Barros, considerou que a estratégia demográfica deveria assentar numa rede pública de creches e no reforço da habitação pública, bem como na disponibilização de vacinas que não fazem parte do Plano Nacional de Vacinação.

A comunista admitiu que o apoio de 200 euros poderá ser uma “ajuda essencial” para algumas famílias e “muito curto” para outras, pelo que sugeriu um eventual reforço nos próximos anos.

O presidente da câmara, Ricardo Rio, disse que o apoio, mais do que um incentivo à natalidade e à adoção, deve ser visto como uma “recompensa” para quem decide aumentar o seu agregado familiar.

O autarca admitiu que o valor poderá subir nos próximos anos e vincou que o município tem uma política “muito proativa” no apoio à natalidade e às famílias.

“Há nove anos consecutivos que somos reconhecidos como autarquia familiarmente responsável”, referiu.

O apoio financeiro de 200 euros será atribuído às crianças nascidas entre 01 de janeiro e 31 de dezembro de 2023, cujos agregados familiares tenham residência fiscal em Braga no mínimo há um ano antes da data de nascimento.

O incentivo será também concedido a crianças com idade igual ou inferior a 6 anos que sejam adotadas durante este ano.

Será atribuído numa prestação única, por cada nascimento ou adoção, “mediante comprovativo de despesas efetuadas em bens e serviços considerados indispensáveis ao desenvolvimento saudável da criança”.

O apoio será atribuído a um dos progenitores, casados ou que vivam em união de facto, com quem a criança resida, ou ao progenitor que tiver a sua guarda ou ainda a qualquer pessoa singular a quem, por decisão judicial ou administrativa, a criança esteja confiada e com quem a mesma resida, nomeadamente por adoção.

O pedido de apoio terá de ser efetuado mediante o preenchimento de um formulário que deverá ser entregue no Balcão Único ou remetido por correio ou via eletrónica.