Maria José Fernandes toma posse como presidente do CCISP

Maria José Fernandes, presidente do IPCA, toma hoje posse para o segundo mandato como presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP).

A cerimónia realiza-se no auditório Eng.º António Tavares, no Campus do Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), em Barcelos, a partir das 16h00. Na tomada de posse estará o Ministro da Educação, Ciência e Inovação, professor Fernando Alexandre, entre outras personalidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Hôma já abriu em Santo Tirso

A Hôma celebrou a abertura do seu mais recente espaço comercial, localizado no Arco Retail Park, nas requalificadas instalações da antiga Arco Têxtil em Santo Tirso. Com 2300 metros quadrados dedicados a artigos para o lar, esta é a 45ª loja da marca e a inauguração ocorreu no passado dia 15.

Localizada na Rua dos Trabalhadores do Arco, o Arco Retail Park, onde a nova loja da Hôma está inserida, dispõe de mais de 150 lugares de estacionamento e está aberto ao público todos os dias da semana, das 9h30 às 21h30. Este espaço comercial e de serviços promete dinamizar a economia local e oferecer aos habitantes de Santo Tirso uma nova opção para as suas compras de artigos para o lar.

A Hôma é reconhecida pela sua especialização em artigos para a casa, incluindo uma vasta gama de produtos de decoração, cozinha, mesa, têxtil-lar, arrumação, entre outros. A marca também é exclusiva distribuidora da Hespéride, conhecida pelo seu mobiliário de jardim e decoração de exterior. O foco no design, na relação qualidade-preço e na experiência de compra do cliente são os pilares que sustentam a atuação da Hôma no mercado.

Esta nova abertura reforça a presença da Hôma na região e criou 25 postos de trabalho.

Inscrições para o IPCA JUNIOR Summer School

O IPCA JUNIOR Summer School regressa de 8 a 19 de julho. Uma iniciativa destinada a jovens entre os 12 e 17 anos, visando a sua ocupação através de uma série de atividades de lazer, desportivas e pedagógicas. Inscrições até 31 de maio.

Serão duas semanas recheadas de atividades desportivas, visitas a clubes desportivos e a edifícios culturais, workshops de culinária, de mindfullness, de música; contacto com a Ciência em atividades nos laboratórios; provas de orientação; olimpíadas da tecnologia; jogos de tabuleiro modernos; criação de spot’s publicitários; entre outras. A fechar está previsto um momento de convívio com um Sunset, que vai evolver os participantes e respetivas famílias, bem como a Comunidade IPCA.

As atividades decorrerão, maioritariamente, no Campus do IPCA, estando, ainda, previstas saídas locais, que possibilitarão um contacto com a cidade de Barcelos e com a região.

O programa decorre durante 2 semanas (tendo os participantes a possibilidade de escolher apenas 1 semana), de segunda a sexta-feira, com o acolhimento dos jovens a partir das 8h30 e a saída até às 18 horas.

As inscrições no IPCA JUNIOR Summer School realizam-se até ao próximo dia 31 de maio de 2024 (1ª fase), através do preenchimento da ‘Ficha de inscrição’, disponível no site do IPCA, e posterior envio para o email summerschool@ipca.pt.

Os Encarregados de Educação deverão consultar previamente o Programa e as Normas de Funcionamento da IPCA JUNIOR Summer School, onde constam informações relevantes para o bom funcionamento do programa e inscrições.

 

 

Paulo Cunha assume, na AEMinho, compromisso para simplificar acesso a fundos comunitários

O famalicense, número dois da lista da Aliança Democrática ao Parlamento Europeu, assumiu, em reunião com a Associação Empresarial do Minho, o compromisso de promover a simplificação dos processos de candidatura a fundos comunitários, «facilitando a participação de um maior número de empresas, especialmente as PME». O candidato a eurodeputado pela AD reuniu, esta quinta-feira, em Braga, com a direção da AEMinho, onde ouviu os anseios do setor empresarial na região e partilhou propostas para melhorar as condições promotoras do desenvolvimento económico e social.

No que concerne aos fundos comunitários, e segundo consta de nota de imprensa, Paulo Cunha reconheceu «a complexidade crescente, resultado da burocratização e morosidade dos processos» o que, a seu ver, cria «obstáculos e retira potencial de crescimento ao país e à região». Por isso, analisa o candidato, a simplificação dos processos «não só permitirá uma maior inclusão, como também reduzirá os custos associados ao recurso a apoios externos para a preparação das candidaturas».

O ex-presidente da Câmara de Famalicão e líder distrital do PSD, considera que «o esforço de simplificação assegurará que mais fundos atinjam efetivamente os seus propósitos, beneficiando diretamente a base empresarial, e de forma particular as pequenas e médias empresas».

Na visita à AEMinho, Paulo Cunha reforçou, ainda, o seu compromisso e da Aliança Democrática «em trabalhar ativamente no Parlamento Europeu para atender às necessidades do setor empresarial do Minho, promovendo um desenvolvimento económico mais robusto e inclusivo». Durante a reunião, inserida na campanha para as eleições europeias de 9 de junho, foram, também, debatidas questões sobre a qualificação dos recursos humanos. Neste âmbito, o famalicense, deu conta da importância de direcionar melhor os recursos destinados à formação profissional «para áreas com maior carência de recursos humanos, promovendo, assim, uma melhor correspondência entre a oferta e a procura de trabalho».

Famalicão: Debate sobre “A infância e a felicidade”

“Infância e a felicidade” é tema para debate e reflexão esta quinta-feira, dia 23 de maio, em mais uma sessão do VI Ciclo de Conferências em Educação, com Raquel Corval, psicóloga coordenadora do Eixo Desenvolvimento e Educação. Está marcado para o auditório da Escola Secundária Camilo Castelo Branco, às 21h00.

A iniciativa tem como ponto de partida o ‘Brincar: criança feliz, adulto feliz’ e o debate é feito em torno da importância do desenvolvimento da criança nos primeiros anos e da valorização dos estímulos a que são expostas para o seu desenvolvimento. Estudos dizem que as crianças precisam de mais tempo livre, mais tempo para brincar, mais contacto com a natureza, uma escola interessante, espaços mais desafiantes, o envolvimento dos pais e a sensibilidade para este tema.

As inscrições podem ser feitas em www.famalicaoeducativo.pt

Famalicão: Cursos EFA da D. Sancho promoveram “IRS sem complicações”

Na última semana, a turma EFA Básico, no âmbito da área de Competências Digitais, e a turma do EFA Secundário – EES2, no âmbito da sua Atividade Integradora, dinamizaram na Escola Secundária D. Sancho I a atividade “IRS sem complicações”, destinada a toda a comunidade educativa.

Os passos necessários para a entrega do IRS e as suas variáveis foram o foco da sessão que abordou ainda outros temas como a validação de faturas, os comprovativos de entrega de IRS e o guia de pagamento do IUC.

Foram ainda abordados alguns serviços disponíveis no Portal das Finanças que facilitam no dia a dia como, por exemplo, o comprovativo de morada.

Todas as turmas do ensino noturno participaram e tiveram a oportunidade de esclarecer as suas dúvidas, numa iniciativa que promove uma D. Sancho I mais digital.

Famalicão: Alunos do AE D. Maria II receberam formação sobre Suporte Básico de Vida

As escolas D. Maria II e Conde de Arnoso, do 2.º e 3.º ciclo, receberam um grupo de alunas do Curso Técnico Auxiliar de Farmácia da CIOR, acompanhadas e orientadas pelo seu diretor de Curso, Arcélio Sampaio. Em causa sessões sobre Suporte Básico de Vida (SBV) para os alunos do 9.º ano como complemento de conteúdos abordados na disciplina de Ciências Naturais. Pretenderam, desta forma, dar continuidade prática aos conhecimentos adquiridos.

Os alunos assistiram à exemplificação e experimentaram as técnicas do Ver, Ouvir e Sentir (VOS) para perceberem se a pessoa em crise respira. Puderam também aprofundar e praticar conteúdos já abordados, nomeadamente os relacionados com o algoritmo de SBV, compressões e insuflações, assim como os procedimentos para desobstrução da via aérea. Foi uma oportunidade de aquisição de mais competências que possibilitarão a adoção dos procedimentos adequados perante uma situação concreta, incluindo os relativos à informação a transmitir ao ligar para o 112.

Os alunos facilmente constataram que estes são conhecimentos recomendados a todos os cidadãos e não apenas aos profissionais de saúde.

A direção do Agrupamento agradece às alunas do Curso Técnico Auxiliar de Farmácia da CIOR e ao seu diretor de Curso pelo ambiente de aprendizagem «agradável e de grande interesse».