Mau tempo: IPMA coloca norte em alerta laranja

O IPMA colocou os distritos do Braga, Porto e Viana do Castelo em alerta laranja devido à previsão de chuva que, por vezes forte e persistente.

Este é um aviso que vigora até à madrugada de quinta-feira. Até lá a população deve manter os cuidados habituais em situações de mau tempo.

Famalicão: CITEVE poderá estar envolvido na operação do “Maestro” Manuel Serrão

A operação “Maestro”, sobre alegada fraude com fundos comunitários, e que coloca Manuel Serrão no centro da suspeita, também visa o CITEVE, em Famalicão. Segundo escreve o Jornal “O Público”, o CITEVE terá emitido faturas relativas ao fornecimento de bens e serviços à Associação Seletiva Moda que poderão não ter correspondência com a realidade.

Recorde-se que a operação “Maestro” saiu esta terça-feira para a praça pública, com duas centenas e meia de inspetores da Polícia Judiciária, peritos financeiros e informáticos a realizarem cerca de oitocentas buscas, em vários organismos de diferentes regiões do país.

A Polícia Judiciária, em comunicado, esclareceu que estão em causa suspeitas da prática de crimes de fraude na obtenção de subsídio, fraude fiscal qualificada, branqueamento e abuso de poder que, no total, podem chegar aos 40 milhões de euros, na maioria do quadro do Compete 2020 – Programa Operacional Temático Competitividade e Internacionalização.

As suspeitas recaem na criação de estruturas empresariais complexas, com o objetivo de apresentar justificações contratuais referentes a prestações de serviços e fornecimento de bens para a captação de fundos. Manuel Serrão é tido como o “cérebro” desta estrutura, mas há outros suspeitos: o jornalista Júlio Magalhães e o presidente do COMPETE, Nuno Mangas, estão entre os nomes já conhecidos.

Famalicão: Conselho Regional de Inovação do Norte reuniu na Casa das Artes

Na passada sexta-feira, o Conselho Regional de Inovação do Norte (CRIN) reuniu na Casa das Artes, tendo o Município como convidado dos trabalhos, tendo em conta que Vila Nova de Famalicão é este ano Região Empreendedora Europeia.

A especialização inteligente no contexto da Estratégia NORTE 2030 foi o grande foco dos trabalhos, com o vereador da Economia e Empreendedorismo a sinalizar a agenda de políticas promotoras da inovação que o Município de Famalicão está a implementar no território. Augusto Lima deu nota das missões de inovação que estão a decorrer, falou da promoção da noite europeia dos investigadores, de bolsas de investigação e o trabalho de articulação entre diferentes atores, dando como exemplo o Conselho Estratégico da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e o Grupo de Trabalho de I&DT e Inovação. «Temos promovido e incentivado o desenvolvimento de um ecossistema de inovação e investigação, incluindo universidades, centro tecnológicos e o universo empresarial», apontou o vereador Augusto Lima.

O CRIN, constituído por 71 membros (59 efetivos e 12 observadores), é o órgão consultivo que, a Norte, cuida da promoção da política de inovação.

Este órgão assegura a participação dos vários atores regionais na monitorização contínua da implementação da Estratégia de Especialização Inteligente do Norte.

Próxima época da Liga BPI em relvado natural e campeonato reduzido a 10 equipas (só em 2025/26)

O formato competitivo dos campeonatos nacionais seniores femininos vai ser alterado. A redução para 10 equipas na Liga BPI (atualmente são 12) e a criação da 4.ª divisão são as grandes alterações… só para 2025/26. Outra novidade, em vigor já na próxima época, é a realização de todos os jogos em relvado natural.

A redução de equipas no principal campeonato determina que na próxima época (24/25) haverá mais descidas. Falta saber quantas equipas descem diretamente e se haverá playoffs entre formações do primeiro e segundo escalão.

A 2. ª divisão manterá 16 equipas e a 3.ª divisão contará com apenas 12. Com esta redução de equipas, será criada uma 4.ª divisão, sem limite de equipas. Para 2026/27, a única alteração acontece na 2.ª divisão, que será reduzida de 16 para 12 equipas.

Estas medidas têm como objetivo «melhorar a competitividade, promovendo o equilíbrio, aumentar a base de recrutamento de futebolistas portuguesas e potenciar o contexto em que jogam», refere a FPF. Por outro lado, o organismo desportivo pretende, também, «evitar sobrecarga no calendário» face ao aumento de clubes nacionais nas competições da UEFA, nomeadamente na Liga dos Campeões, já em 2024/2025, e uma «maior distribuição e criteriosa aplicação de fundos de apoio aos clubes, estando já estabelecido um montante de 7,8 milhões de euros para as épocas de 2024/2025 e 2025/2026».

Mercadona aumentou em 90% as vendas em Portugal, no último ano

Em 2023, a Mercadona investiu 291 milhões de euros em Portugal, aproximadamente o dobro do investido no ano anterior.

Em 2024, a empresa prevê investir 196 milhões de euros com a abertura de 11 novas lojas e a conclusão do Bloco Logístico de Almeirim que deve ficar concluído em meados deste ano.

O projeto de internacionalização em Portugal alcançou em 2023 as 49 lojas, concluindo o ano com uma equipa de 5.300 colaboradores, mais 1.800 novos empregos do que em 2022. No último ano, a empresa de supermercados trabalhou com 1.000 fornecedores nacionais, aos quais comprou um total de 1.178 milhões de euros.

Mercadona faturou 35.527 milhões em 2023 e realizou investimento recorde em 7 anos

  • O esforço de investimento iniciado em 2016 é fruto da decisão estratégica, apoiada pelos acionistas, de que o lucro para os 5 componentes (clientes, colaboradores, fornecedores, sociedade e capital) a longo prazo é o investimento
  • A transformação envolveu a implementação do Novo Modelo de Loja Eficiente, a internacionalização da empresa em Portugal, o arranque do Projeto Online, a otimização dos blocos logísticos e a inovação em novas ferramentas informáticas e modelos de organização
  • A empresa reduziu o preço de 1.000 produtos entre abril de 2023 e fevereiro de 2024 e vai continuar a baixar os preços durante o resto do ano
  • Criou 5.000 novos postos de trabalho e alcançou as 104.000 pessoas na equipa, entre Portugal e Espanha, com as quais partilhou 600 milhões de euros a título de prémios por objetivos, mais 50% do que no ano anterior
  • A eficiência, rentabilidade e melhoria de gestão realizada pela Mercadona em 2023 levou a empresa, depois de pagar mais 43% em impostos, a aumentar o seu resultado líquido em 40%, para 1.009 milhões de euros
  • Dos lucros a empresa destinou, uma vez mais, 80% para continuar a maximizar o seu investimento com 5.000 milhões de euros até 2028.

Famalicão: FAC com cinco atletas nos Internacionais de Portugal

O FAC levou cinco atletas aos 59.º Campeonatos Internacionais que decorreram nas Caldas da Rainha, do dia 6 ao dia 10. Foram eles: Adriana Gonçalves e Sónia Gonçalves (Seleção Nacional), Catarina Martins, Simão Ferreira e Tiago Araújo.

Tiago Araújo e Simão Ferreira perderam na 1.ª ronda da qualificação para Pares Homens com um par alemão que foi um dos vencedores dessa fase.

Simão Ferreira e Catarina Martins, na 1ª ronda da qualificação em Pares Mistos, perderam com um par suíço que mais tarde se cruzou com o par misto da Sónia Gonçalves, na última ronda, saindo a nossa atleta vitoriosa nessa fase.

Catarina Martins ainda disputou a qualificação do Singular Senhora tendo sido derrotada por uma atleta ucraniana uma das vencedoras dessa fase.

Adriana Gonçalves, na qualificação de Singulares Senhora perdeu na 1ª ronda com uma atleta francesa.
Com Sónia Gonçalves, na 1ª ronda do quadro principal saíram derrotadas com um par também francês.

Sónia Gonçalves, na qualificação de Singulares Senhoras, perdeu apenas na última ronda com uma atleta de Singapura que seguiu até às meias finais do Campeonato.
No Par Misto, no quadro principal, saíram derrotados na 1ª ronda com uma dupla francesa.

No próximo fim de semana, o FAC estará em Espinho para disputar a 2.ª Jornada Zonal com os Não Seniores no sábado e os Seniores no domingo.

Ensino: Presidente da CESPU reeleito na liderança da Associação Portuguesa de Ensino Superior Privado

Almeida Dias, presidente do Conselho de Administração da CESPU – Cooperativa de Ensino Superior Politécnico e Universitário, foi reeleito, no início deste mês, para o segundo mandato na presidência da Associação Portuguesa do Ensino Superior Privado (APESP).

A APESP é a única entidade que formalmente representa as instituições do ensino superior privado no Conselho Nacional de Educação, no Conselho Coordenador do Ensino Superior, na Comissão Nacional de Acesso ao Ensino Superior e no Conselho Consultivo da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior.

Almeida Dias foi eleito, pela primeira vez, em abril de 2021, tendo cumprido o mandato que terminou em 2023.

Novamente à frente da APESP, Almeida Dias aponta como prioridades para os próximos dois anos alterações na «avaliação da qualidade dos centros de investigação» e na «avaliação das candidaturas dos centros de investigação no âmbito dos programas plurianuais de financiamento da Fundação para a Ciência e Tecnologia».

Pretende, também, criar um regime de contratação e carreira do pessoal docente e de investigação que respeite a natureza específica do setor particular e cooperativo, assim como a sua autonomia e modelo de gestão. E acabar com a discriminação institucional entre público e privado, nomeadamente no que concerne ao reconhecimento de graus e diplomas estrangeiros.

Outro eixo de intervenção será o reforço da internacionalização das instituições, utilizando a APESP como veículo corporativo.

Foto: CESPU