Dois meios aéreos e bombeiros combatem novo incêndio na Trofa

Um novo incêndio florestal está a deflagrar no concelho da Trofa, na freguesia de Covelas.

De acordo com fonte dos bombeiros locais, o fogo, com duas frentes, está a consumir uma zona de mato próxima àquela ardeu no último fim de semana.

A coluna de fumo é visível a vários quilómetros de distância.

O combate às chamas está a ser feito com a ajuda de dois meios aéreos.
Não há indicação da existência de casas ou pessoas em perigo.

 

Trofa discute Carta Metropolitana para a Cultura

A Área Metropolitana do Porto e os Municípios que a integram (Arouca, Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Oliveira de Azeméis, Paredes, Porto, Póvoa de Varzim, Santa Maria da Feira, São João da Madeira, Santo Tirso, Trofa, Vale de Cambra, Valongo, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia) debatem com a comunidade a Versão Zero da Carta Metropolitana para a Cultura. Uma das 17 sessões será dia 11 de fevereiro, no auditório do Fórum Trofa XXI, pelas 19h00. A participação na sessão é gratuita, mas carece de uma inscrição obrigatória.

Os interessados em participar na sessão de Discussão pública na Trofa deverão fazer a sua inscrição através do link https://bit.ly/3vZpnHv e consultar toda a informação referente à Carta Metropolitana no site da Câmara Municipal da Trofa.

A Carta Metropolitana para a Cultura pretende ser o principal instrumento de elaboração, execução e análise das políticas culturais da Área Metropolitana do Porto.

A Versão Zero é o resultado de um esforço de consulta e diálogo iniciado em maio de 2022 com os municípios, os agentes culturais, a academia e a comunidade, e que pretendem aberto, participado e contínuo.

 

 

Abertas inscrições para Concurso Lusófono da Trofa – Prémio Matilde Rosa Araújo 2023

Estão abertas as inscrições para a edição de 2023 do Concurso Lusófono da Trofa – Prémio Matilde Rosa Araújo, promovido pela Câmara Municipal da Trofa.

O concurso tem por objetivos fomentar a escrita criativa, valorizar a expressão literária, criar hábitos de leitura e escrita, promover os autores de língua oficial portuguesa e a ilustração na literatura infantil.

Para a edição deste ano, a Câmara Municipal atualizou os prémios monetários. Assim, os autores do melhor conto e ilustração receberão 2.500 euros. O conto vencedor será ilustrado pelo vencedor do prémio ilustração a fim de possibilitar a sua publicação e lançamento nacional.

Os concorrentes podem entregar os trabalhos até 31 de maio. Não serão aceites trabalhos cuja data do carimbo dos correios seja posterior à data limite. Os trabalhos podem, também, ser entregues em mão na Casa da Cultura da Trofa.

Os participantes que se encontrem nos países da CPLP poderão entregar os seus trabalhos, em mão ou por correio, nos Centros Culturais Portugueses dos respetivos países (ver moradas no regulamento). Trabalhos enviados por correio eletrónico não serão validados para efeitos de concurso. Podem ser apresentados trabalhos coletivos e cada candidato pode apresentar um número ilimitado de trabalhos (no caso dos contos).

Outra regra do concurso é que é dirigido a maiores de 18 anos, naturais, naturalizados ou estrangeiros devidamente legalizados e com residência comprovada há mais de 2 anos num dos países da CPLP, com ou sem livros publicados (não há limite de livros publicados).

Recorde-se que o concurso, que tem o apoio Camões-Instituto da Cooperação e da Língua, I.P., já distinguiu 31 autores (entre escritores e ilustradores) e foram lançados, sob a chancela do Concurso Lusófono da Trofa, 14 livros. O vencedor da edição de 2022, “Bom dia, olá!”, de Raro de Oliveira e ilustração de Filipa Beleza, será apresentado em novembro deste ano.

 

O regulamento pode ser consultado em www.mun-trofa.pt ou em www.instituto-camoes.pt . Para mais informações pode também enviar e-mail para geral@mun-trofa.pt, turismo@mun-trofa.pt ou geral@camoes.mne.pt.

 

 

Presidentes de Famalicão, Santo Tirso e Trofa contentes com a continuidade da maternidade

Numa declaração conjunta, os presidentes das Câmaras Municipais de Santo Tirso, Famalicão e Trofa, Alberto Costa, Mário Passos e Sérgio Humberto, respetivamente, regozijam-se publicamente pela decisão do Governo de não encerrar a maternidade do Centro Hospitalar do Médio Ave que serve os três municípios.

A decisão, que foi tornada pública esta sexta-feira pelo diretor do SNS, Fernando Araújo, «defende os superiores interesses públicos da região e é essencial para a competitividade, inclusivamente demográfica, de um território que é dos mais produtores e exportadores do país».

Depois da reunião com o Ministro da Saúde, em outubro passado, os autarcas relatam que ficaram «descansados com o conhecimento que o Sr. Ministro demonstrou ter sobre a importância desta maternidade e sobre a excelência do trabalho lá desenvolvido. Esta decisão confirma a propriedade desse sentimento e não esperávamos outro desfecho que não este», referem os autarcas em comunicado.

Recorde-se que o encerramento da maternidade do Centro Hospitalar do Médio Ave constava do estudo da Comissão de Acompanhamento de Resposta às Urgências de Ginecologia/Obstetrícia.

O Centro Hospitalar do Médio Ave serve cerca de 250 mil habitantes. A administração tem sede em Santo Tirso, gerindo o Hospital Conde de São Bento, em Santo Tirso, e o Hospital S. João de Deus, em Famalicão. Em 2022 o Centro Hospitalar do Médio Ave registou um total de 1174 nascimentos, um acréscimo de 17% em comparação a 2021.

Os três autarcas desenvolveram um ação concertada na defesa da manutenção da maternidade, «que permitiu ganhar força política e sensibilizar o poder central para o erro que seria o encerramento da maternidade de Famalicão». Por isso, reforçam o seu contentamento com a decisão e reafirmam o seu compromisso «em contribuir para manter e elevar a qualidade dos serviços prestados no Centro Hospitalar do Médio Ave», sendo que a decisão agora tornada pública volta a ser analisada dentro de um ano.

Neste período de tempo, a maternidade de Famalicão deverá ser alvo de obras, reforçado o pessoal e apostar na diferenciação em neonatologia.

Famalicão: Incêndio consome parte de empresa em Jesufrei

Deflagrou, na tarde desta terça-feira, um incêndio na Fluidraulica, empresa do ramo da óleo-hidráulica, com instalações na freguesia de Jesufrei.

O alerta foi dado às 14h38 e no local estão efetivos e meios de várias corporações de bombeiros.

Ainda não são conhecidas as causas do sinistro que está, ainda, a ser combatido pelos operacionais.

Campanha deste ano de adoção de cães e gatos já começou no canil municipal da Trofa

A Câmara Municipal da Trofa, através dos serviços do Canil Municipal, deu início a uma campanha de adoção de cães e gatos. “São muitos os animais do Canil Municipal da Trofa que precisam de uma família” é o mote da iniciativa para este ano. Desde 2015 que a autarquia desenvolve uma campanha anual de adoção responsável, iniciativa que já permitiu a adoção de mais de 1800 animais de companhia.

As campanhas deste ano, mantêm a oferta da vacina da raiva, da esterilização/castração, bem como do microchip. Para além das vacinas, será entregue a cada adotante um saco de ração Silverdog, oferecido pelo grupo Soja Portugal – SORGAL Pet Food.

Em 2022, foram adotados 180 animais, esterilizados 300 animais, entre os quais, 110 gatos inseridos em colónias CED (Captura, Esterilização e Devolução ao local).

 

Avança em fevereiro o curso profissional de Escultura e Pintura de Arte Sacra na Trofa

Foi assinado, no passado dia 16 de dezembro, o Acordo de Cooperação entre a Câmara Municipal da Trofa e o IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional para a criação do curso profissional dedicado à Arte Sacra, Escultura e Pintura de Arte Sacra que passará a constar do catálogo nacionais de formações.

O projeto, que arranca em fevereiro do próximo ano, na antiga escola de Feira Nova, em S. Mamede do Coronado, vai possibilitar que os jovens tenham acesso a este conhecimento secular e valioso. O curso será ministrado por mestres santeiros e especialistas das diferentes áreas de formação, num total de 1300 horas. Os interessados, que deverão ter completado o 12º ano de escolaridade, podem tirar dúvidas, recolher mais informações ou inscrever-se no setor do Património da Câmara Municipal da Trofa, no IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional e através do e-mail: se.santotirso@iefp.pt.

Durante a cerimónia, o presidente da Câmara Municipal, Sérgio Humberto, referiu que «esta arte, única no mundo, que tem o seu maior legado na Imagem da Virgem Maria que está na Capelinha das Aparições, no Santuário de Fátima, tem obrigatoriamente que ser protegida por todos os Trofenses, deixo aqui o meu agradecimento público e sentido a todos os que possibilitaram mais esta vitória».

É objetivo da Câmara Municipal da Trofa com este curso qualificar os formandos para produção de imagens de vulto em madeira, de caráter religioso, por criação ou recriação, através de técnicas tradicionais de escultura e pintura, dotando-os com conhecimentos sobre a história, as técnicas e os materiais da arte sacra em Portugal e das técnicas tradicionais da escultura religiosa em madeira.

Recorde-se que os Santeiros de São Mamede foram reconhecidos como uma das 7 Maravilhas da Cultura Popular Portuguesa e encontra-se em curso o processo para iniciar o dossier de candidatura deste ofício a Património Imaterial da Humanidade.