Novo grande aumento (até 3,5 cêntimos) nos combustíveis

Os preços dos combustíveis voltam a subir na próxima segunda-feira. Aponta para até 3,5 cêntimos por litro tanto na gasolina como no gasóleo.

Com as subidas previstas para a próxima semana, os combustíveis registam um aumento de mais de seis cêntimos por litro em apenas duas semanas.

Assim, desde o início do ano, a gasolina 95 subiu 28 cêntimos por litro e o gasóleo aditivado valorizou cerca de 23 cêntimos. Isto quer dizer que encher um depósito de 60 litros de gasolina custa agora mais de 17 euros do que em janeiro. Já para atestar um depósito de gasóleo são precisos mais de 14 euros do que há nove meses.

Com as subidas da próxima semana, ambos os produtos regressam a máximos de 2012, quando Portugal atravessava a crise de dívida soberana. Nesta altura, porém, o preço do barril de petróleo rondava os 127 dólares por barril, ao passo que hoje em dia, a matéria-prima está a valer pouco mais 80 dólares por barril. Mas de lá para cá, o peso dos impostos nos combustíveis tem vindo a agravar-se.

O mais recente boletim sobre combustíveis da Comissão Europeia indica que Portugal tem o sétimo gasóleo mais caro da UE. Já a gasolina ocupa a 6ª posição entre os países do espaço comunitário, com este combustível a valer mais 11 cêntimos que a média europeia e 25 cêntimos mais do que em Espanha.

 

Famalicão: Supermercado ALDI abre em Joane ainda este ano

Tal como a Cidade Hoje avançou, a rede de supermercados ALDI prepara-se para abrir uma loja em Vila Nova de Famalicão.

O espaço fica localizado na vila de Joane, na Avenida Padre Silva Rego, junto à VIM.

A cadeia de supermercados de origem Alemã ALDI está em expansão no território nacional, sendo que na região vai avançar com a construção de uma plataforma logística, em Santo Tirso.

A Cidade Hoje está em condições de avançar que a loja ALDI de Joane vai entrar em funcionamento ainda no decorrer deste ano.

Mário Jorge Machado reeleito presidente da ATP

Mário Jorge Machado foi reeleito presidente da direção da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP), mandato de 2022/2024. O administrador da Estamparia Adalberto liderava uma lista única, com António Falcão como presidente da Assembleia Geral, em representação da Têxtil António Falcão, e Ana Júlio Furtado, como presidente do Conselho Fiscal, em representação da A. Sampaio & Filhos.

O mote da candidatura era “Reinventar o setor, construir um futuro sustentável”. Em alguns pontos, Jorge Machado promete lutar em defesa dos interesses do setor e das suas empresas, particularmente na melhoria das suas condições de competitividade; quer prosseguir com o esforço de dar visibilidade à fileira têxtil e da moda portuguesa, no país e no exterior; pretende reforçar a proximidade da Associação aos associados; defende a contratação coletiva com o objetivo de assegurar a paz social e o desenvolvimento sustentado.

Mário Jorge Machado mostra-se, ainda, empenhado em «desenvolver os projetos que possibilitem a realização da missão e objetivos consignados à ATP, particularmente aqueles que terão de estar alinhados com a estratégia da União Europeia, em que prevalecerão as iniciativas destinadas à descarbonização e transição energética, à sustentabilidade e circularidade, à digitalização, à capacitação, à inovação produtiva e à internacionalização das atividades».

Mercadona participa na recolha de alimentos para o Banco Solidário Animal

Todas as lojas da Mercadona participam na recolha de alimentos para o Banco Solidário Animal, que se realiza de 1 a 9 de outubro.

A Mercadona participa, pela primeira vez, na campanha organizada pela Animalife que consiste na doação monetária, em múltiplos de 1€, e que pode ser efetuada nas caixas de pagamento no momento da compra. O valor doado será entregue na íntegra à Animalife, em forma de cartões, que posteriormente serão distribuídos por instituições locais de apoio animal que poderão utilizá-los para adquirir produtos de acordo com as suas necessidades, com o objetivo de contribuir para melhorar as condições de vida dos animais que se encontrem em risco.

Rodrigo Livreiro, presidente da direção da Animalife, associação de âmbito nacional, lembra que em média são abandonados 119 animais por dia. No ano de 2021, o número de cães e gatos abandonados chegou aos 43 mil, o que significou uma subida de 30%. «A evolução da situação económica faz antever um cenário ainda mais complicado para os próximos meses, pelo que a participação de todos nesta campanha será indispensável para assegurar o bem-estar de milhares de animais em risco», realça.

A doação de produtos faz parte da política da Mercadona, que doou 670 toneladas de produtos de primeira necessidade no primeiro semestre de 2022 em Portugal. Estas doações, que equivalem a mais de 11.000 carrinhos de compras, foram destinadas a mais de 30 cantinas sociais, 5 bancos alimentares e outras instituições sociais com as quais a empresa colabora, em Portugal.

Esponja mágica da Mercadona surpreende pela sua versatilidade

A Mercadona introduziu no seu sortido a Esponja Mágica da marca própria, Bosque Verde, que surpreendeu os seus clientes pela sua versatilidade de uso. Trata-se de um produto que está disponível nas mais de 1.600 lojas da Mercadona, em Espanha e Portugal, e que surpreende pela sua eficácia na eliminação de marcas e nódoas de sujidade em diversas superfícies, como portas, paredes, rodapés, chão, material desportivo, entre outros.

A esponja apresenta diversas soluções de limpeza e não danifica os tecidos nem as superfícies sendo, também, eficaz nas juntas dos azulejos, nas mochilas com marcas de lápis de carvão, canetas, ou lápis de cera, nas cadeiras com manchas difíceis e até nos sofás da sala com nódoas.

Trata-se de uma esponja com duas faces: uma branca, que serve para eliminar as manchas mais difíceis, e uma vermelha, que serve para absorver possíveis resíduos de sujidade. E é muito fácil de usar pois basta humedecer a parte branca com bastante água e depois escorrer para começar a limpar. Cada embalagem contém três esponjas que podem ser utilizadas até que se gaste completamente a parte branca.

pub

 

Maior transportadora Suíça abre escola em Famalicão: Vai formar e contratar motoristas de pesados

O maior transportador da Suíça (Galliker Transport AG), vai abrir instalações em Vilarinho das Cambas, Vila Nova de Famalicão.

O objetivo deste espaço passa pela formação e recrutamento de motoristas de pesados em Portugal, para uma futura carreira na Suíça, com as condições salariais e regalias praticadas naquele país.

Trata-se de um investimento inicial de um milhão de euros e que será apresentado ao detalhe na próxima quarta-feira, nas novas instalações do grupo em Portugal.

A Galliker Transport AG vai ficar instalada na Rua da Economia nº 152, em Vilarinho das Cambas.

Famalicão: CITEVE lidera consórcio do setor têxtil para investir 138 milhões na bioeconomia sustentável

Começou esta semana o trabalho conjunto dos 54 parceiros do projeto Be@t – Bioeconomia Sustentável, liderado pelo CITEVE – Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal.

O projeto implica um investimento de 138 milhões de euros, dos quais 71 milhões do PRR (Plano de Recuperação e Resiliência).

O diretor-geral do CITEVE, Braz Costa, diz que o objetivo é marcar «um novo ritmo de mudança e acelerar a criação de produtos de alto valor acrescentado a partir de recursos biológicos, em alternativa às matérias de base fóssil, mas sem deixar de garantir e até elevando padrões de qualidade com forte potencial em diferentes segmentos de mercado».

Designado “Be@t” (do inglês bioeconomy at textiles / bioeconomia na têxtil), o projeto envolve um total de 54 promotores (empresas, universidades, centros tecnológicos e outras entidades). As ações, organizadas por temáticas específicas nas instalações do CITEVE em Vila Nova de Famalicão, representam «passos decisivos para o trajeto de mudança transversal no setor que, em cerca de três anos, permitirá abranger desde as matérias-primas ao design, à investigação e à produção», explica aquele responsável.

O Be@t busca soluções que respondam às exigências cada vez mais fortes que respondam às exigências da legislação e do ambiente. Por isso, aposta nas empresas, centros de investigação e tecnologia, a par das universidades. Essa procura inclui a descoberta de novas matérias-primas, o desenvolvimento de outras técnicas, tecnologias e equipamentos de fabrico e processamento. Isto inclui criatividade e capacidade de investigação, sublinha Braz Costa.

Este responsável alerta que os fundos europeus canalizados a partir do PRR e o investimento dos diferentes promotores constituem uma oportunidade para, através do Be@t, fazer com que esta reconversão do setor para a bioeconomia sustentável se torne efetivamente possível.

O CITEVE acredita que será assim conseguido o cumprimento de princípios e metas de defesa ambiental e, em simultâneo, o desenvolvimento de novas estratégias de conquista de mercado, tanto a nível nacional como internacional, já que o projeto inclui a promoção do setor em diversos palcos e o robustecimento do prestígio dos têxteis e vestuário de fabrico português.