Nuno Melo exclui-se de corrida a líder do CDS e defende candidatura de deputado

Em declarações à agência Lusa, Nuno Melo afirmou que, na “atual conjuntura difícil” do partido, saída das legislativas, o futuro líder terá de poder “enfrentar o primeiro-ministro” nos debates quinzenais e “medir talentos” no parlamento, que agora tem deputados de dois partidos próximos “da área” do CDS, Iniciativa Liberal e Chega.

O vice-presidente e eurodeputado não toma posição sobre os candidatos já “em reflexão”, incluindo o deputado João Almeida, embora admitindo que haverá, fora do parlamento, potenciais candidatos com muito peso e “capacidade política” para liderar os centristas.

Nuno Melo diz ser o caso de Nuno Magalhães, Lobo Xavier, Adolfo Mesquita Nunes, Diogo Feio e Filipe Lobo D’Ávila.

O “atual momento, muito singular” na vida do partido, que nas legislativas de domingo se viu reduzido de 18 para cinco deputados, com 4,25% dos votos, não é comparável com a situação de 1991, quando o CDS era o único do espaço do centro-direita na Assembleia da República.

Agora, o caminho deverá passar por “chamar jovens e grupos de pessoas” de outras correntes e com outras experiências para conseguir “um ressurgimento” do partido.

E dramatizou: “Nesta fase, o objetivo não é só levantar, é também a sobrevivência do partido.”

À Lusa, Nuno Melo defendeu uma reflexão aprofundada sobre o que correu mal com o partido nas legislativas, sugerindo até “uma espécie de estados gerais” do CDS e da direita.

Um encontro onde estivessem sectores da sociedade até agora mais afastados do partido, das áreas empresariais ou culturais, exemplificou.

À Lusa, Nuno Melo defendeu uma reflexão aprofundada sobre o que correu mal com o partido nas legislativas, sugerindo até “uma espécie de estados gerais” do CDS e da direita.

Um encontro onde estivessem sectores da sociedade até agora mais afastados do partido, das áreas empresariais ou culturais, exemplificou.

Famalicão distinguido com Selo Município da Juventude

No dia 19 de maio, Vila Nova de Famalicão recebeu o Selo Município da Juventude, no II Encontro Nacional de Municípios Amigos da Juventude, que aconteceu na Casa da Arquitetura em Matosinhos. A distinção, atribuída pela Federação Nacional das Associações Juvenis (FNAJ) aos municípios que se destacaram na implementação de políticas em prol da juventude, foi recebida pela vereadora da Juventude, Luísa Azevedo, que também subscreveu, em nome da autarquia, ao pacto INOVE Jovem.

Neste encontro, o município renovou o compromisso com as políticas locais de juventude de qualidade e amigas dos jovens, continuando na Rede Nacional de Municípios Amigos da Juventude, da qual faz parte desde a sua criação, no final de 2020. A continuidade desta presença na rede nacional foi assegurada fruto das de políticas municipais como o Conselho Municipal de Juventude, Plano Municipal de Juventude, apoio direto ao associativismo juvenil, políticas de apoio à iniciativa jovem, plano de investimento direcionado para o setor da juventude, entre outras.

A subscrição do Pacto INOVE jovem, primeiro pacto para as políticas de juventude em Portugal, edificado na Declaração Madeira 2021, no âmbito da Cimeira Atlântica Associativismo e Juventude, que aconteceu na cidade do Funchal em novembro do ano passado, também ficou firmada no dia 19 de maio pelos municípios que compõem a rede nacional. Trata-se de um pacto que visa estabelecer um compromisso entre o Estado Local e Central, partindo da posição política da FNAJ de que as políticas locais de juventude devem ser complementares às nacionais, não se sobrepondo às mesmas e evitando, deste modo, o desperdício de recursos e de energias.

 

Associação de Dadores de Sangue promove colheita em Rebordões

No próximo domingo, a Associação de Dadores de Sangue de V. N. de Famalicão promove uma colheita de sangue na Junta de Freguesia de Rebordões – Santo Tirso. Esta iniciativa tem o apoio do Grupo Afrikan Runners e o Agrupamento do CNE nº339.

Aberta à população em geral, a colheita será realizada entre as 9 e as 12h30 pelo Instituto Português do Sangue e da Transplantação.

 

Famalicão: FAC é campeão nacional de voleibol

Depois de garantir a subida à 2.ª divisão, a equipa sénior do FAC sagrou-se, este fim de semana, campeão nacional da 3.ª divisão.

Na final four que se disputou em Évora, o conjunto famalicense venceu todos os jogos: na sexta-feira, 2-3, contra o CV Lisboa B; no sábado, 3-0, contra o Juventude de Évora; e no domingo, novamente 3-0, sobre o Marítimo.

 

 

Famalicão: Daniela Lopes é campeã nacional de águas abertas

Daniela Lopes, do GD Natação, é campeã nacional júnior de Águas Abertas e consegue o apuramento para o Europeu. O feito foi alcançado este sábado, na prova que decorre em Avis.

Afonso Silva foi quarto no mesmo escalão no campeonato nacional de Águas Abertas.

Nova greve na CP com impacto esta segunda-feira

A CP – Comboios de Portugal comunicou, esta sexta-feira, que a greve parcial convocada para esta segunda-feira, pode provocar perturbações «significativas» na circulação dos urbanos do Porto, com impacto previsto entre as 00h00 e as 12h00, do mesmo dia.

Em nota enviada às redações, a CP informa que o Tribunal Arbitral do Conselho Económico e Social não decretou serviços mínimos. No entanto, promete desenvolver todos os esforços «para prestar o melhor serviço possível aos clientes, apesar dos constrangimentos decorrentes desta situação».

O Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) anunciou, esta quinta-feira, duas novas greves parciais nas zonas urbanas de Porto e Lisboa, reivindicando melhorias salariais.

A greve parcial na zona urbana do Porto vai decorrer entre as 5h00 e as 8h30 desta segunda-feira.

O sindicato, que representa a maioria dos trabalhadores do serviço comercial e transporte (revisores, trabalhadores das bilheteiras e as suas chefias diretas), considera que o aumento de 0,9% da tabela salarial não é «um valor aceitável».

Mercadona doa 1,5 milhões de euros para ajudar os refugiados da guerra na Ucrânia

A Mercadona, como demonstração de apoio e solidariedade com o povo ucraniano, doa 1,5 milhões de euros para ajudar os refugiados da guerra da Ucrânia. Esta ajuda materializa-se a partir de junho com a entrega de Cartões Sociedade de 50€ cada um, com o objetivo de ajudar a cobrir as necessidades básicas dos refugiados que chegam a Portugal e Espanha, podendo ser utilizados em qualquer um dos seus supermercados.

Através desta colaboração, a Mercadona prevê ajudar cerca de 5.000 pessoas refugiadas.

A empresa realizará a entrega destes cartões através das entidades autorizadas dentro dos programas oficiais de acolhimento de ucranianos em Portugal e Espanha.