Porminho quer faturar 60 milhões em 2020

A pequena empresa de cariz comercial que nasceu há 34 anos em Famalicão transformou-se numa das principais fabricantes agroalimentares do norte do País. A Porminho tem em curso um investimento de 18 milhões de euros para ganhar escala global.

A empresa agroalimentar Porminho tem em curso um projeto de ampliação das suas instalações industriais em Famalicão (distrito de Braga). A fabricante de produtos de charcutaria e carne fresca vai desembolsar 18 milhões de euros para fazer crescer a dimensão da fábrica dos atuais oito mil metros quadrados para 20 mil metros quadrados. Um investimento que vai permitir a criação de 30 novos postos de trabalhado naquela região do norte do País.

Com a ampliação da unidade industrial, a empresa planeia aumentar a capacidade de produção e automatizar os processos fabris. A ambição da pequena empresa comercial que nasceu há 34 anos em Famalicão e se transformou numa das principais empresas da indústria agroalimentar do norte do País, é apostar forte no lançamento de novos produtos, através de investigação interna e em parceria com universidades e outras entidades ligadas ao setor alimentar. E exportar mais. “Sem o projeto de expansão em curso, o crescimento fica claramente comprometido. Atualmente, produzimos 200 toneladas por semana e temos limitações de espaço que não nos permitem ir mais além”, disse em entrevista ao HIPERSUPER Tiago Freitas, administrador da Porminho. O plano de investimento, que deverá estar concluído em 2020, define a meta de 2028 para alcançar o retorno do investimento.

A empresa deu um salto de gigante a partir de 2010, quando faturava cerca de 17 milhões de euros e dava emprego a 132 pessoas. Sete ano depois, a Porminho detinha 250 funcionários e um volume de negócios de 46 milhões de euros. “Este incremento ficou a dever-se a um crescimento generalizado de produtos e mercados. A Porminho alargou os seus horizontes mercadológicos e atualmente está presente em quase todos os segmentos de clientes em território nacional e nos mercados externos”, justifica Tiago Freitas. A empresa começou a trabalhar o mercado internacional “de forma mais relevante” junto dos PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa), em 2009. Atualmente exporta para 12 países a gama de produtos de charcutaria, maioritariamente com a sua própria marca. No ano passado, a exportação representou cerca de 15% do volume de negócios.

Faturação de €60 milhões em 2020

A atual estratégia passa por conquistar novas geografias e consolidar as vendas nos mercados onde já está presente. Participa “regularmente” em feiras internacionais para angariar novos clientes – leia-se importadores, distribuidores ou cadeias de distribuição – e desenvolve um “trabalho próximo com os atuais clientes para acompanhar de perto a evolução do seu negócio”.

Quando o plano de investimento estiver concluído, em 2020, a empresa famalicense estima atingir um volume de negócios de 60 milhões de euros.

O portefólio da Porminho está hoje adequado a diversos segmentos e utilizações, abrange desde produtos gourmet e de conveniência até aos componentes para a preparação de refeições rápidas. “Temos projetos em desenvolvimento para trabalhar produtos que respondam às exigências de uma alimentação cuidada, os quais estão ligados ao novo projeto de expansão industrial”, conta o administrador da empresa agroalimentar.

Diversificar a oferta tem sido uma das principais preocupações para dar resposta a motivações mais direcionadas para uma utilização prática dos produtos ou para investir em segmentos mais económicos.

Fundada pela família Freitas em 1984, a partir de um pequeno negócio que rapidamente ganhou escala industrial, a Porminho tem vindo ao longos dos anos a investir na modernização da sua unidade industrial, na aquisição de novos equipamentos produtivos, no alargamento dos recursos humanos e no reforço dos sistemas de certificação de qualidade e segurança alimentar.

 Fonte: HIPERSUPER 

Estádio Municipal com a segunda melhor taxa média de ocupação

Segundo os dados divulgados pela Liga Portugal, o FC Famalicão foi o segundo com melhor taxa média de ocupação (60.98%) do campeonato português. O Estádio Municipal recebeu, ao longo das 17 jornadas em casa, 54.543 espetadores na temporada que terminou, perfazendo uma média de 3.208 espetadores por jogo.

Os melhores registos em termos de assistência no Estádio Municipal aconteceram nos jogos com o Braga, 4739 espetadores; Gil Vicente, 4563; e Paços de Ferreira, 4559.

FC Famalicão treina no Estádio Nacional esta sexta-feira

A equipa do FC Famalicão realiza o treino de adaptação ao relvado do Estádio Nacional, onde vai disputar a final da Taça de Portugal Feminina, na tarde desta sexta-feira, às 16 horas.

A conferência de imprensa está marcada para as 17h05, com a presença do treinador Jorge Barcellos e de uma jogadora.

Já o Sporting, adversário do conjunto famalicense, treina às 17h30, e realiza a conferência de imprensa às 18h45.

A final da Taça de Portugal joga-se na tarde de sábado, às 17h15, no Estádio Nacional.

Famalicão: Mobilidade Erasmus+ leva alunos do Agrupamento Camilo a Belgrado

A Medical School Belgrade foi “palco” para um grupo de alunos do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, em mais uma mobilidade Erasmus+, desenvolverem várias atividades enquadradas na promoção da inclusão social – participação e aprendizagem no sentido da capacitação e do fazer parte ativa da comunidade; autodeterminação – definição de interesses e tomada de decisões correspondentes a perspetivas de trabalho de alunos com Necessidades Específicas. Tratou-se dum encontro de alunos do AECCB, da escola alemã Schule am Bienwaldring e do já referido estabelecimento de ensino da Sérvia.

Nos cinco dias de trabalho houve cooperação e interação, consubstanciando-se no desenvolvimento da componente social, linguística e multicultural que esteve latente nos workshops, nas visitas e nas aulas frequentadas.

Como este projeto teve destaque ao longo destes últimos três anos, na componente inclusiva, os alunos famalicenses foram recebidos pelo representante do Ministério da Educação da Sérvia e pelos representantes da UNICEF em Belgrado. Deste encontro emergiu a possibilidade de outros projetos de caráter inclusivo serem lançados entre os países presentes.

A presença em Belgrado permitiu à comitiva visitar vários espaços públicos e museológicos da cidade. No jantar de gala, que encerrou estas mobilidades, foram entregues os certificados de participação.

 

 

 

Famalicão: Alunos da D. Sancho estagiam em Marselha

Dezoito alunos dos cursos profissionais de Contabilidade, Eletrotecnia, Manutenção Industrial e Gestão e Programação de Sistemas informáticos, acompanhados por três professores, partiram, no passado fim de semana, para Marselha, onde vão realizar os seus estágios curriculares.
Estes estágios, financiados pelo programa Erasmus, contribuem para um ensino profissional de excelência e qualidade constituindo um dos mais ambiciosos objetivos do projeto educativo do Agrupamento de Escolas D. Sancho I.
Segundo o responsável pelo projeto, Artur Passos, «mais do que aprenderem a ser excelentes técnicos, queremos que os alunos sejam colaboradores ativos nas empresas por onde passam, que levem a energia e a pluralidade de saberes característicos da sua juventude aos seus postos de trabalho». Neste sentido, nota o docente, «o envolvimento dos alunos em projetos Erasmus+ é uma ótima forma de lhes conceder oportunidades de desenvolvimento e aprendizagem que os tornem mais autónomos, mais organizados e com maior conhecimento de métodos e formas de trabalho vividos na primeira pessoa em contexto transnacional».

Famalicão: Cabeçudense inaugura relvado sintético

Na tarde de domingo, às 17 horas, é inaugurado o relvado sintético do SC Cabeçudense.

A renovação do relvado do recinto do emblema da freguesia de Cabeçudos, fundado em 1958, contou com um apoio municipal de 20 mil euros. A cerimónia de inauguração conta com a presença de Mário Passos, presidente da Câmara Municipal.

Depois da inauguração está agendado um jogo de futsal entre diretores e ex-diretores do clube contra a Seleção Nacional de Futsal do Clero.

Famalicão: Feira do Empreendedorismo abre na tarde desta quinta-feira

O empreendedorismo famalicense vai mostrar-se, esta quinta e sexta-feira, no centro da cidade. A Feira do Empreendedorismo vai ocupar o espaço da Praça D. Maria II com um conjunto de empresas e marcas que vão dar a conhecer as suas ideias empreendedoras, novos conceitos de negócio e produtos inovadores. O certame abre às 15 horas desta quinta-feira, com a presença de Mário Passos, presidente da Câmara Municipal.

O espaço servirá, também, para o debate e discussão entre empreendedores, jovens, parceiros e investidores. É o que vai acontecer com o encontro que se realiza no primeiro dia sobre “O Futuro das Startups”, no auditório da Fundação Cupertino de Miranda, a partir das 17h00, e que tem como oradores Francine Beleyi, especialista em gestão de marca e estratégia digital, Pedro Rodrigues, docente universitário e especializado em marketing estratégico, Bruno Silva, coach e consultor e Teresa Dieguez, especialista em estratégia e empreendedorismo.

O evento tem inscrição gratuita, mas está sujeito a inscrição que pode ser feita em www.famalicaomadein.pt