Portugal em alerta: Mais de 10 mil infetados Covid-19 nas últimas 24 horas

Nesta quinta-feira, Portugal ultrapassou a marca dos 10 mil infetados.

Em apenas 24 horas foram detetados 10 549 novos casos, havendo ainda a lamentar 17 mortes.

Nos hospitais, há menos 16 pessoas internados, baixando para 893 o número de internamentos.

Famalicão: Tribunal condena homem que matou amigo e só confessou o crime 11 anos depois

O Tribunal Criminal de Guimarães condenou o homem que confessou ter matado o amigo 11 anos depois do crime. Foi condenado a oito anos e dez meses de prisão por ter morto a tiro de caçadeira João Paulo Azevedo, na altura com 34 anos, e ter enterrado o corpo. Os factos aconteceram num pinhal em Landim.

O arguido, de 57 anos, encontra-se em liberdade e assim vai continuar, por decisão do Tribunal Criminal de Guimarães, que entendeu manter a medida de coação de Termo de Identidade e Residência; isto até que a decisão transite em julgado. Foi ainda condenado a pagar 95 mil euros de indemnização à mãe da vítima, que se constituiu assistente no processo.

Recorde-se que o crime aconteceu em 2006, em Landim, quando combinaram experimentar uma caçadeira (alterada) num pinhal, depois de a vítima procurar o arguido para lhe comprar uma arma. O arguido disparou no momento em que o amigo se encontrava de costas, tendo-o atingido na cabeça.

Segundo a presidente do coletivo de juízes, o modo como o arguido atuou, sendo caçador, pelo conhecimento que tinha no manuseamento de armas de fogo, «dirigindo a arma contra a cabeça da vítima, que estava de costas, desprotegida, impõe uma ilicitude significativa». Contudo, na leitura do acórdão, a juíza presidente disse que, em julgamento, não ficou provado que o tiro foi acidental, segundo a versão apresentada pelo arguido, nem que houve intenção de matar a vítima, segundo a acusação do Ministério Público.

O Tribunal Criminal de Guimarães teve em conta que o arguido não tem antecedentes criminais, que está inserido familiar e socialmente, e que a sua confissão «foi absolutamente relevante» e teve «uma inegável importância» para a descoberta da verdade.

Recorde-se que o arguido confessou às autoridades, 11 anos depois, alegando ter consciência pesada e para que «a alma do seu amigo pudesse ter paz».

Famalicão: Condenado a cinco anos e meio de prisão por furto

Um cidadão, de 41 anos, de Joane, foi condenado pelo Tribunal de Guimarães a cinco anos e meio de prisão por três crimes de furto qualificado, um dos quais na forma tentada, e um crime de coação. Ficou provado que, em 2021, assaltou duas residências e tentou assaltar outra, tudo em Guimarães e Vizela.

O homem vai ainda ter de pagar indemnizações de 5.425 euros e de 7.925 euros aos donos das residências assaltadas.

Para atribuição da pena, o Tribunal teve em conta também os antecedentes criminais do arguido, que soma seis condenações por crimes de roubo, furto e condução sem carta. O juiz referiu-se ainda à tipologia dos furtos praticados, considerando que constituem «uma importante fonte de alarme social, porquanto lhes está associado um sentimento generalizado de insegurança no que toca à preservação do património privado perante o ataque de terceiros».

A favor do arguido, esteve o exercício regular de uma atividade laboral até 2020 e o facto de se encontrar familiarmente bem integrado. O arguido não prestou declarações.

Um outro homem envolvido no processo foi absolvido, por falta de provas.

Relativamente aos factos, o primeiro assalto remonta a 21 de abril de 2021 e teve como alvo uma residência em Vermil, Guimarães. O arguido terá trepado o muro e forçado uma janela, tendo furtado um anel, com cinco diamantes e em ouro amarelo, de valor não inferior a 2.500 euros.

No dia 30 de maio, o arguido assaltou uma residência em Infias, concelho de Vizela, tendo estroncado uma janela e levado vários objetos, entre computadores, televisões, telemóveis, brincos, anéis e uma arma de defesa pessoal.

No dia 05 de junho, tentou assaltar uma residência em Prazins, mas “foi surpreendido” pela dona da casa, que o perseguiu até que ele lhe apontou um objeto «que aparentava tratar-se de uma arma de fogo».

 

Famalicão: Aparatoso choque frontal com capotamento sem feridos graves

Três pessoas ficaram feridas, ao final da tarde desta segunda feira, depois de um choque frontal entre duas viaturas, seguido de capotamento de uma delas, em plena estrada nacional 206, Famalicão.

O sinistro deu-se cerca das 18h50, numa zona pertencente à freguesia de Vale S. Martinho.

Sabe-se agora que do aparatoso acidente não resultaram feridos graves. Todas as vítimas, depois de assistidas pelos Bombeiros Famalicenses, foram transportadas para o hospital de Famalicão.

Famalicão: Prédio é evacuado depois de morador ligar para os bombeiros a dizer que ouviu uma explosão

Um edifício da Avenida de França, em Vila Nova de Famalicão, foi, na noite deste domingo, evacuado.

Na origem da situação da situação terá estado o relato de um vizinho, que entrou em contacto com os Bombeiros Voluntários Famalicenses a dar conta de ter escutado uma forte explosão.

Chegados ao local, cerca das 20h30, e depois de garantir que toram os moradores abandonaram o edifício, os soldados da paz fizeram uma verificação de todos os pisos mas não encontraram explicação para o que lhes foi descrito na chamada telefónica que motivou o alerta.

Para o teatro de operações foram mobilizados 15 operacionais, apoiados por 4 viaturas.

A PSP também esteve no local.

Famalicão: Fuga de gás no centro da cidade

Os Bombeiros Voluntários Famalicenses foram, na tarde deste domingo, acionados para uma fuga no centro da cidade.

O alerta, para a Rua Direita, foi dado às 16h58.

Não existe, para já, a informação da existência de feridos ou danos materiais.

Famalicão: Jovem atropelada na Avenida 25 de abril

Uma jovem foi, na tarde deste sábado, atropelada no centro da cidade de Famalicão.

O acidente aconteceu por volta das 14h50 e para o local foram acionados as duas corporações de bombeiros do concelho.

A vítima deverá ser encaminhada para uma unidade hospitalar da região.

Não há informação sobre o seu estado de saúde.