Reveja o momento em que um carro se incendiou na Especial de Riba de Ave

A Super Especial de Riba d’Ave, realizada no último fim de semana, ficou marcada por um momento de tensão no final da primeira passagem. José Pires, ao volante de Ford Escort MK, viu-se obrigado a abandonar a viatura depois desta ter começado a arder.

A situação foi prontamente resolvida pela organização e pela equipa de bombeiros no local. No final a assistência aplaudiu o piloto que acabou por não conseguir continuar em prova.

Video: Vitor Martins

Famalicense Pedro Almeida quer andar na frente nas Serras de Fafe

Pedro Almeida e Hugo Magalhães vão estar em Fafe e Felgueiras, na prova do ERC-European Rally Championship com o Peugeot 208 Rally4 para lutar pelos primeiros lugares na categoria ERC3.

«Este foi o primeiro rali que fiz em pisos de terra e gosto muito dos traçados de Fafe. Naturalmente, o que importa é andar rápido e ter uma boa prestação e vamos concentrar-nos nisso também, de forma a fazer boa figura nesta prova do europeu de ralis», ambiciona Pedro Almeida.

«Trabalhamos bem na preparação deste rali, mas sabemos que os pilotos que estão na luta pelo ERC 3 vão estar a um nível muito elevado. Vamos dar o nosso melhor, sabendo que só temos de estar num patamar muito bom para conseguir lutar pela melhor classificação e andar entre os primeiros, que é o que ambicionamos», frisa o piloto.

Os montes de Fafe voltam a ter público para assistir a este rali, o que para o piloto famalicense é fonte de motivação extra. «Foi precisamente em Fafe que a competição ‘parou’ em 2020, onde coincidentemente parece que a normalidade se retoma, e ter público no traçado é fantástico» diz.

Pedro Almeida e Hugo Magalhães testaram na passada semana as afinações no Peugeot 208 Rally 4 e o piloto está confiante num bom resultado.

O Rally Serras de Fafe e Felgueiras tem 16 provas especiais de classificação e cerca de 197 km cronometrados. A prova começa na sexta-feira e termina na tarde de domingo.

Rali: Pedro Almeida foi terceiro em França

O terceiro lugar entre os Peugeot 208Rally4 soube a pouco ao piloto famalicense. Satisfeito pela conquista, Pedro Almeida refere que, «de alguma forma, ficou surpreendido pelo ritmo que conseguimos imprimir, mas no final há alguma frustração porque podíamos ter feito ainda melhor que este terceiro lugar». O piloto famalicense, que teve a seu lado Hugo Magalhães, lamentou a ligeira saída de estrada na primeira passagem por Moyenmoutier onde deixou ficar mais de 2 minutos. «Perdemos ritmo e confiança, mas da parte da tarde voltamos aos registos que, no dia anterior, valeram a vitória numa das especiais» acrescentou.

O Rallye Vosges Grand Est, disputado no final desta semana em pisos de asfalto, foi o primeiro do piloto em França. Foi, como assume, uma prova muito intensa «e muito disputada. O nível é muito igual e com todos os pilotos da copa a ficarem separados por escassos segundos». A justificar esta luta o facto de só depois de concluída a última especial do dia, Pedro Almeida e Hugo Magalhães conquistarem o pódio. «Nunca deixamos de lutar e travamos uma intensa batalha pelo terceiro lugar, uma posição que acabou por nos sorrir depois da desistência de um dos pilotos na última classificativa, em consequência desta luta ao segundo que todos travamos durante as 14 especiais de classificação».

A próxima prova, em julho, do calendário de Pedro Almeida é também pontuável para o Peugeot Rally Cup de França

Famalicão: Pedro Almeida fecha época com vitória no Europeu Júnior

Apesar do ano atípico, em virtude da pandemia covid-19, Pedro Almeida e Hugo Magalhães cumpriram a época de ralis participando em 13 provas, entre o Campeonato de Portugal, o ERC – Campeonato da Europa e a Peugeot Rally Cup Ibérica. No cômputo geral, a dupla ao volante de um Peugeot 208Rally4, conseguiu a vitória no ERT- European Rally Trophy na categoria Júnior e ERT2.

A competição tinha a última prova agendada para o Algarve, mas o cancelamento determinou o encerramento das contas com os três ralis que pontuaram para o troféu: Serras de Fafe, Rally da Madeira e Asturias.

Olhando para a época, o primeiro lugar nestas duas classificações são um prémio de consolação para uma época em que o famalicense tinha as maiores expectativas, embora nem sempre «as coisas tenham corrido bem, umas vezes com o carro a deixar-nos pendurados e outras onde o nosso desempenho não foi o que esperávamos», assinala o piloto Pedro Almeida.

A temporada foi condicionada pelas circunstâncias da pandemia mas, mesmo assim, Pedro Almeida acabou por ser o piloto nacional com mais provas realizadas – 13 no total.

Depois de mudar do R5 para o Peugeot 208Rally4, com o objetivo de fazer novas aprendizagens, «de fazer um conjunto de ralis fora da nossa zona de conforto e, assim, elevar o nível competitivo», Pedro Almeida assume que a época foi «muito positiva, porque somamos muitas experiências que serão fundamentais para o projeto que temos para os próximos dois anos».

Fechada a época de 2020, Pedro Almeida e Hugo Magalhães estão já a preparar 2021, reunindo apoios e definindo novas metas. «Queremos continuar a evoluir e a competir com os melhores da nossa geração, sendo mais competitivos», promete, fechando este balanço com um agradecimento aos apoios que recebeu e que foram fundamentais «para o desenvolvimento deste projeto».

Rali: Pedro Almeida “obrigado” a abandonar

Antes de começar o segundo dia de competição, depois dos comissários de segurança da FIA determinarem que o Peugeot 208 Rally4 da The Racing Factory não garantia as condições de segurança para sair à estrada, a dupla Pedro Almeida e Higo Magalhães foi forçada a abandonar o Rally Islas Canárias.

«Quando nos preparávamos para deixar o parque fechado um dos comissários impediu-nos de sair, depois de verificar que uma das portas do carro não abria e, por isso, sem cumprir as condições técnicas de segurança exigidas obrigou-nos a abandonar» relata o piloto famalicense, que acatou a decisão «com muita frustração».

Pedro Almeida recorda que no primeiro dia teve um ligeiro toque que danificou a porta «e deixamos o carro entregue à The Racing Factory. Ao sair julgávamos que estavam cumpridos todos os requisitos mas…não estavam».

Pedro e Hugo estavam na quarta posição no ERC3 e a fazer um rali dentro das expetativas que levaram para a prova do europeu. «Foi um primeiro dia muito difícil pelas permanentes alterações das condições atmosféricas e nunca encontramos a melhor escolha de pneus. Mesmo assim conseguimos um ritmo que nos deixou de alguma maneira satisfeitos, tendo em consideração as condições e o facto de não ter grande conhecimento da prova». À beira do pódio, a expectativa era evoluir no segundo dia e procurar um melhor registo, «objetivos frustrados pelo abandono».

Rali: Pedro Almeida em mais uma prova do europeu de ralis

Pedro Almeida e Hugo Magalhães estão em Espanha para disputar o Rally Islas Canárias, pontuável para o ERC – European Rally Championship e ERC Júnior, a realizar desta quinta-feira até sábado. Aos comandos do Peugeout 208Rally4, a dupla procura ganhar conhecimento do rali e crescer na competição.

A época tem sido atípica, «mas temos conseguido conjugar uma série de provas, que vão ser importantes para o futuro. É a primeira vez que vamos fazer o Islas Canárias e, acima de tudo, queremos ter um melhor conhecimento do rali e andar rápido»,disse Pedro Almeida.

O Rally Islas Canárias é mais uma prova de asfalto e também mais uma prova do europeu que o piloto está a concretizar nesta temporada. «O calendário foi completamente alterado e as provas do europeu que estamos a fazer permitem-nos estar em competição, tomar conhecimento de ralis que nunca havia realizado e, assim, estar também melhor preparado para o futuro». O objetivo é, assim, «ganhar consistência».

Esta é também a 200.ª vez que o navegador Hugo Magalhães vai estar à partida de um rali. «Motivo de satisfação mas, acima de tudo, de motivação para dobrar estes números, trabalhando com determinação», disse o co-piloto natural de Fafe, um dos mais experientes do panorama internacional.

O Rally Islas Canarias tem partida oficial esta quinta-feira à noite; já as 17 especiais de classificação disputam-se ao longo dos dias de sexta-feira e sábado.

Rali: Problemas no carro tiram Pedro Almeida do Rali Terras D´Aboboreira

Pedro Almeida e Hugo Magalhães não vão alinhar no Rali Terras D’Aboboreira, depois de no decorrer do Shakedown desta sexta-feira ter sido detetado um problema no Peugeot 208 Rally4.

Nos testes realizados esta manhã a equipa sofreu uma saída de estrada, devido à quebra dos pernos na roda dianteira do carro, situação que já se havia registado no decorrer do teste de preparação.

«Apesar de todos os esforços que fizemos na assistência e por este problema se repetir (o mesmo havia sucedido com outro carro igual em testes realizados recentemente), em conjunto com a The Racing Factory, decidimos que não estavam reunidas as condições para, em segurança, alinhar no Rali Terras D’Aboboreira», explicou o piloto famalicense, momentos antes do arranque do Rali.

Piloto e co-piloto estão já focados no próximo rali, a realizar dentro de uma semana em La Nucia, em Espanha, a contar para a Peugeot Rally Cup Iberica.