Santo Tirso: Desacatos entre clientes e segurança de discoteca depois de noite de festa

Duas pessoas acabaram detidas ao início da manhã deste domingo, depois de desacatos à porta de uma discoteca de Santo Tirso.

O Correio da Manhã / CMTV avança que a confusão terá começado depois de alguns clientes terem forçado a entrada no estabelecimento, depois deste já ter encerrado.

Nas imagens de vídeo amador divulgadas pela comunicação social é possível ver a revolta dos clientes para com a equipa de segurança que lhes barrou a entrada.

A PSP foi obrigada a pedir reforços para acalmar os ânimos. Adianta o CM que um dos homens foi detido por ameaça e resistência e coação sob funcionário e outro por tentar conduzir alcoolizado.

Famalicão: Homem detido por condução ilegal

A PSP deteve, esta segunda-feira, pelas 17H15, um homem, de 43 anos, que conduzia veículo automóvel sem carta de condução.

A detenção ocorreu na Rua da Estação, na cidade de Famalicão.

Famalicão: Aos 10 anos, Parque da Devesa recebe cuidados extra

Uma centena de pinheiros-mansos e choupos antigos do Parque da Devesa, o “pulmão verde” da cidade que esta quarta-feira, celebra 10 anos de vida, estão a ser alvo de podas de segurança.
Estes trabalhos visam eliminar ramos mortos e reduzir o volume da copa, baixando consideravelmente o risco de queda. Esta intervenção está incluída na candidatura “Valorização da Estrutura Arbórea Urbana – Vila Nova de Famalicão” que prevê, também, a plantação, no final do próximo ano, de 41 arbustos e mais 429 árvores de 23 espécies, a maioria de carácter ripícola, de folha caduca e autóctone, na margem ribeirinha do Rio Pelhe que atravessa esta zona verde.
A candidatura foi aprovada no âmbito do Programa Operacional Compete 2020, relativo ao apoio à “Transição Climática – Intervenções de Resiliência dos Territórios Face ao Risco e (Re)arborização de Espaços Verdes e Criação de Ilhas-Sombra em Meio Urbano”.
A ação de plantação abrange uma área superior a 6 hectares, nas zonas mais planas junto ao rio, onde há, ainda, poucos exemplares de arbóreos adultos, mas também em zonas com grupos de espécimes que já necessitam de renovação.
Para além do aumento da zona arbórea do Parque da Devesa e da criação de zonas de estadia/convívio mais abrigadas e com mais sombra, a intervenção visa, também, a diminuição da temperatura ambiente no parque e na cidade, a melhoria da qualidade do ar e da água do rio. A promoção da biodiversidade, a reposição de árvores que caíram devido a condições meteorológicas adversas ou a outros fatores, o aumento da atratividade do parque e a mitigação das alterações climáticas através do sequestro de dióxido carbono e redução da temperatura, são outros propósitos desta intervenção.
As duas ações representam um investimento total previsto de 79.647 euros, dos quais 75.000 são comparticipados.
«É uma boa prenda que damos ao Parque. O cuidado que temos com este espaço de referência nacional, muito acarinhado e frequentado pelos famalicenses, é bem o espelho da importância que lhe reconhecemos», analisa o presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, estas intervenções em curso.

Famalicão: Operação de resgate de animais e limpeza na Urbanização das Bétulas

Na manhã desta sexta-feira, decorreu uma ação de limpeza e recolha de animais na Urbanização das Bétulas, junto à Estação de Comboios. Foram recolhidos vários cães que se encontram nas imediações do edifício. O departamento de Ambiente da Câmara Municipal de Famalicão procedeu também a uma operação de limpeza do espaço exterior, que se encontrava com vidros, plásticos e outro tipo de lixo espalhado.

Para a operação, considerada de rotina pelas forças policiais, estiveram presentes cerca de dez efetivos do Comando Distrital da PSP e quatro da Polícia Municipal de Famalicão, além de elementos do departamento de Ambiente da Câmara e do Centro de Recolha de Animal (CROA) de Famalicão.

Apesar do aparato policial, a operação decorre de forma pacífica.

Mercadona doa 670 toneladas de alimentos no primeiro semestre deste ano

A Mercadona doou 670 toneladas de produtos de primeira necessidade no primeiro semestre de 2022 em Portugal. Estas doações, equivalente a mais de 11.000 carrinhos de compra, foram destinadas a mais de 30 cantinas sociais, 5 bancos de alimentos e outras entidades sociais com as quais a empresa colabora. No distrito de Braga, a Mercadona doou 118 toneladas de produtos de primeira necessidade a instituições locais de solidariedade social.

A Mercadona participa, ainda, noutras iniciativas de âmbito nacional que se realizam ao longo do ano. É o caso da “Campanha Vale”, da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, e da campanha “Shop for Goodness” da Cruz Vermelha Portuguesa, cujo montante angariado foi convertido em cartões de compra que contribuem para a autonomização de famílias carenciadas.

Com mais de 1.660 lojas entre Portugal e Espanha, a Mercadona doou 10.800 toneladas de bens na primeira metade deste ano, o equivalente a 180.200 carrinhos de compras, que se destinaram a mais de 410 cantinas sociais, 60 bancos de alimentos e outras entidades sociais de ambos países.

Estas ações resultam do compromisso da empresa em partilhar com a sociedade parte do que dela recebe. No âmbito deste Plano de Responsabilidade Social e a par da doação de alimentos, a Mercadona colabora com 32 fundações e centros ocupacionais na decoração das suas lojas com murais de trencadís (mosaicos típicos do Mediterrâneo), elaborados por mais de mil pessoas com incapacidade intelectual.

Outra linha estratégica deste Plano de Responsabilidade Social é a sustentabilidade, de que é prova o Sistema de Gestão Ambiental próprio, baseado nos princípios da economia circular e focado na otimização logística, eficiência energética, gestão de resíduos, produção sustentável e redução do plástico. Nesse sentido, a Mercadona, junto dos seus fornecedores Totaler, está a desenvolver a Estratégia 6.25: 6 ações para atingir um triplo objetivo até 2025: reduzir o plástico em 25%, que todas as embalagens sejam recicláveis, e reciclar todos os seus resíduos de plástico.

A Mercadona integra desde 2011 o Pacto Mundial das Nações Unidas para a defesa dos valores fundamentais em matéria de Direitos Humanos, Normas Laborais, Meio Ambiente e Luta contra a Corrupção.

Em Braga, as instituições beneficiárias são Associação de Solidariedade Social de S. Tiago de Fraião (Braga), GASC (Barcelos), Lar de Santo António (Guimarães), Dar as Mãos – Associação de Solidariedade Social (Braga), Lar de Santa Estefânia (Braga), Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de Braga (Braga) e Lar Nossa Senhora da Misericórdia (Barcelos)

Famalicão: Hospital assinala Dia Mundial da Segurança e do Doente

No passado sábado, comemorou-se o Dia Mundial da Segurança do Doente, este ano com o tema “Segurança da Medicação” e, em Famalicão, o Centro Hospitalar do Médio Ave fez questão de assinalar este dia, dada a sua importância e, também, para sensibilizar profissionais e utentes.

Durante a semana as fachadas dos edifícios do CHMA foram iluminadas com a cor laranja, cor oficial definida pela OMS. Foram, ainda, criadas informações de educação para a saúde, disponíveis no site do CHMA e nas TV’s das salas de espera.

Esta causa uniu todos os profissionais que envergaram, simbolicamente, T-shirts alusivas ao dia.

PSD de Santo Tirso quer unir partidos na defesa da maternidade de Famalicão

Os eleitos pelo PSD de Santo Tirso vão apresentar, esta quarta-feira, na sessão ordinária da Assembleia Municipal, uma moção pela manutenção da maternidade no Centro Hospitalar do Médio Ave.
No período antes da ordem do dia, todos os representantes dos partidos políticos com assento na Assembleia Municipal tirsense serão convidados a votarem favoravelmente a moção, «vestindo, assim, uma única camisola, a camisola pela manutenção da maternidade de Famalicão», pode ler-se no comunicado da Secção social democrata.
O ministro da saúde, Manuel Pizarro, já recebeu o documento para a Reforma das Maternidades em Portugal e no horizonte pode estar, como já foi noticiado, o encerramento da maternidade de Famalicão, que também serve a população de Santo Tirso.