Sócios-gerentes com apoio até 1.905 euros

A proposta do PSD de alteração ao Orçamento Suplementar sobre os apoios aos sócios-gerentes, que os sociais-democratas alteraram esta quarta-feira, foi aprovada na especialidade pelos deputados. As propostas dos restantes partidos sobre o tema foram chumbadas.

Os vários pontos da proposta do PSD foram aprovados com a abstenção do PS em todos os pontos, a que se juntaram PCP e CDS-PP em alguns, e votos favoráveis das restantes bancadas, na votação na especialidade do Orçamento Suplementar, que decorre na sala do Senado, na Assembleia da República.

O ponto 6, que assegura a concessão de apoio “aos gerentes das micro e pequenas empresas (…), aos empresários em nome individual, bem como aos membros dos órgãos estatutários de fundações, associações ou cooperativas com funções equivalentes às daqueles, que estejam, nessa qualidade, exclusivamente abrangidos pelos regimes de segurança social”, foi aprovado com a abstenção do PS e votos favoráveis das restantes bancadas.

As alíneas a) e b) do ponto 7, que indica o montante do apoio, entre 635 euros e 1.905 euros, foi aprovado com a abstenção do PCP, CDS-PP e PS, e votos favoráveis das restantes bancadas.

Famalicão: Sofia Fernandes lidera lista de delegados ao Congresso do PSD

Pela primeira vez, em Vila Nova de Famalicão, uma mulher – Sofia Fernandes – lidera uma lista de delegados ao congresso do partido, neste caso apoiando Luís Montenegro. «Uma escolha tanto ou mais relevante já que Vila Nova de Famalicão é a terceira maior concelhia de militantes neste ato eleitoral», lê-se em nota de imprensa enviada pela Concelhia. As eleições diretas e de delegados realizam-se este sábado, 28 de maio.

Vereadora da Câmara Municipal desde 2013, Sofia Fernandes, 47 anos, é a número dois do partido no executivo camarário «e um dos principais nomes do PSD de Famalicão».

«Interpreto a escolha do meu nome como uma grande responsabilidade pelo que representa a eleição de um presidente que irá liderar a oposição ao atual governo num mandato que se prevê difícil e desafiante», afirma Sofia Fernandes, considerando sentir-se honrada «por voltar a servir o partido e por personalizar o relevo dado às mulheres social democratas famalicenses».

Além de Sofia Fernandes, a Lista A é constituída por Leonel Rocha, Pedro Santos, David Carvalho, Hugo Mesquita, Liliana Ribeiro, Rui Baptista, Paula Santos, António Alves, José Machado, André Sousa, Cristina Peixoto, Heitor Rocha, Jorge Cruz e Isabel Carvalho.

«São militantes que corporizam uma lista eclética, que cruza a experiência autárquica com a juventude de promissores quadros do partido», escreve a Concelhia de Famalicão.

Famalicão: Jorge Moreira da Silva lidera lista para a eleição de delegados ao congresso do PSD

O candidato famalicense à liderança nacional do PSD, Jorge Moreira da Silva, é o cabeça de lista por Famalicão para a eleição de delegados ao 40ª Congresso Nacional do partido. As eleições diretas e as eleições de delegados decorrem este sábado, dia 28 de maio.

«Não há outro lugar para ser candidato a delegado», escreve a direção de campanha concelhia. Em nota enviada às redações, é destacado que o candidato nunca deixou de ser militante do PSD de Famalicão e que mesmo distante da terra Natal «nunca deixou de participar nas várias campanhas eleitorais. Já em funções na OCDE, JMS esteve em Famalicão em 2019 e 2021 a lançar o relatório da sustentabilidade do município. Toda a dedicação às causas e um relacionamento permanente com a nossa terra foi reconhecido pela Medalha de Honra do município atribuída, em 2011, por Armindo Costa».

A direção de campanha garante que «Jorge Moreira da Silva é um dos nossos». O candidato, por seu turno, defende um PSD «com ideais, inclusivo, com debate, com a visão progressista, humanista e sustentável. Por isso, a partir de sábado, seguimos juntos na reconquista do Direito ao Futuro».

Da lista B fazem ainda parte David Vieira de Castro, José Luís Cerejeira Leitão, Hélder Rodrigues, Carlos Pinho, Jorge Castro, Adriano Marques, José Brandão, Maria João Silva, António Ferreira, Isabel Mesquita, Ricardo Macedo, Sílvio Vilela, César Oliveira, Manuel Paiva, Paulo Renato Azevedo, Vítor Moreira e João Pedro Araújo

Falha técnica impede registo dos Jogos Santa Casa

Os terminais dos mediadores dos Jogos Santa Casa espalhados pelo país continuam em baixo «devido a uma falha técnica no data center», o que tem impedido o registo de jogos da sorte.

Segundo a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, responsável pela gestão dos jogos sociais do Estado, a falha técnica já foi solucionada na aplicação móvel e no portal dos Jogos Santa Casa, contudo ainda não é possível fazer apostas nos terminais de centenas de mediadores espalhados pelo país.

Está descartada a possibilidade de se tratar de um ataque informático.

Nova greve na CP com impacto esta segunda-feira

A CP – Comboios de Portugal comunicou, esta sexta-feira, que a greve parcial convocada para esta segunda-feira, pode provocar perturbações «significativas» na circulação dos urbanos do Porto, com impacto previsto entre as 00h00 e as 12h00, do mesmo dia.

Em nota enviada às redações, a CP informa que o Tribunal Arbitral do Conselho Económico e Social não decretou serviços mínimos. No entanto, promete desenvolver todos os esforços «para prestar o melhor serviço possível aos clientes, apesar dos constrangimentos decorrentes desta situação».

O Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) anunciou, esta quinta-feira, duas novas greves parciais nas zonas urbanas de Porto e Lisboa, reivindicando melhorias salariais.

A greve parcial na zona urbana do Porto vai decorrer entre as 5h00 e as 8h30 desta segunda-feira.

O sindicato, que representa a maioria dos trabalhadores do serviço comercial e transporte (revisores, trabalhadores das bilheteiras e as suas chefias diretas), considera que o aumento de 0,9% da tabela salarial não é «um valor aceitável».

Mercadona doa 1,5 milhões de euros para ajudar os refugiados da guerra na Ucrânia

A Mercadona, como demonstração de apoio e solidariedade com o povo ucraniano, doa 1,5 milhões de euros para ajudar os refugiados da guerra da Ucrânia. Esta ajuda materializa-se a partir de junho com a entrega de Cartões Sociedade de 50€ cada um, com o objetivo de ajudar a cobrir as necessidades básicas dos refugiados que chegam a Portugal e Espanha, podendo ser utilizados em qualquer um dos seus supermercados.

Através desta colaboração, a Mercadona prevê ajudar cerca de 5.000 pessoas refugiadas.

A empresa realizará a entrega destes cartões através das entidades autorizadas dentro dos programas oficiais de acolhimento de ucranianos em Portugal e Espanha.

Mais de 750 produtos sem glúten na Mercadona

A Mercadona continua a aumentar a diversidade de produtos sem glúten e celebra hoje, 16 de maio, o Dia Internacional do Celíaco, mantendo o seu compromisso com todos os “Chefes” (clientes) intolerantes ou alérgicos a esta proteína.

Neste hipermercado, os produtos isentos de glúten estão devidamente identificados com um selo exclusivo (SEM GLÚTEN) na embalagem para facilitar no ato de compra. Além disso, a empresa oferece um serviço gratuito de Apoio ao Cliente através do 800 500 220 para canalizar dúvidas e sugestões, encaminhando-as diretamente para os especialistas e fabricantes dos produtos.

Atualmente, a Mercadona possui em Portugal cerca de 750 produtos livres desta proteína: bolo de chocolate sem lactose; pão de hambúrguer; mini gelados sabores variados; cereais recheados de chocolate e avelã; biscoito revestido de chocolate; nuggets de peru; massa folhada; cerveja sem álcool; sidra de maçã; sidra de morango; tostas; croquetes de presunto; pizza de fiambre e queijo sem lactose; molho fresco de trufa; massa tipo penne; cocktail frutos secos tostados sem sal; tarte de queijo; madalenas.

Nesta “Semana do Celíaco” pode encontrar, tanto nas lojas como nos canais oficiais da Mercadona, ações de sensibilização da sociedade para esta doença, esclarecendo dúvidas, ouvindo e oferecendo algumas opções de receitas, destacando o sortido sem glúten. A Mercadona dispõe, ainda, no seu website, de uma seção de conselhos sobre alimentação, no qual podem ser encontradas algumas sugestões de receitas sem glúten, como pizzas ou snacks.

A empresa trabalha para oferecer produtos com a máxima segurança alimentar e a melhor qualidade a preços imbatíveis.

Os mais recentes estudos sobre o tema dão conta de que em Portugal a doença celíaca pode afetar cerca de 1% da população. No entanto, crê-se que apenas cerca de 15.000 casos tenham sido diagnosticados, sendo, por isso, uma doença largamente subdiagnosticada, e cujo número real de celíacos possa oscilar entre os 70.000 e os 100.000 em Portugal.

Colaboração com Associações

A Mercadona mantém um compromisso importante com a comunidade celíaca nos locais onde está presente, pelo que colabora, há dois anos, com a Associação Portuguesa de Celíacos (APC). Esta colaboração visa desenvolver ações conjuntas com a finalidade essencial de formar e informar o consumidor celíaco e os seus familiares, promovendo o direito dos consumidores à informação e sensibilizando a sociedade para as características da doença celíaca.