Covid-19: 2706 infetados e 4 mortes

Nas últimas 24 horas, Portugal registou 2706 novos infetados pelo novo coronavírus e mais quatro mortes.

Segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde, 953 dos novos infetados são norte que regista mais uma morte.

Há 4451 recuperados nas últimas 24 horas. Os internamentos nas enfermarias estão a subir, 854 (+3); em UCI desceu, 177 (-4).

Esponja mágica da Mercadona surpreende pela sua versatilidade

A Mercadona introduziu no seu sortido a Esponja Mágica da marca própria, Bosque Verde, que surpreendeu os seus clientes pela sua versatilidade de uso. Trata-se de um produto que está disponível nas mais de 1.600 lojas da Mercadona, em Espanha e Portugal, e que surpreende pela sua eficácia na eliminação de marcas e nódoas de sujidade em diversas superfícies, como portas, paredes, rodapés, chão, material desportivo, entre outros.

A esponja apresenta diversas soluções de limpeza e não danifica os tecidos nem as superfícies sendo, também, eficaz nas juntas dos azulejos, nas mochilas com marcas de lápis de carvão, canetas, ou lápis de cera, nas cadeiras com manchas difíceis e até nos sofás da sala com nódoas.

Trata-se de uma esponja com duas faces: uma branca, que serve para eliminar as manchas mais difíceis, e uma vermelha, que serve para absorver possíveis resíduos de sujidade. E é muito fácil de usar pois basta humedecer a parte branca com bastante água e depois escorrer para começar a limpar. Cada embalagem contém três esponjas que podem ser utilizadas até que se gaste completamente a parte branca.

pub

 

Famalicão: Congresso reúne especialistas em emergência hospitalar

A CESPU – Instituto Politécnico de Saúde do Norte, CHMA – Centro Hospitalar do Médio Ave e VMER do CHMA organizam, no dia 1 de outubro, no auditório da CESPU, o II Congresso Internacional Up To Date Emergência, para o qual estão convidados vários oradores.

Para a sessão de abertura, pelas 10 horas, foram convidados o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, o presidente do Conselho de Administração do CHMA, o presidente da CESPU e o coordenador da VMER do Centro Hospitalar do Médio Ave.

Durante o dia estarão em análise diversos temas, como “A” – Via Aérea; um painel sobre as Multivítimas; ao início da tarde debate sobre o “Doente agitado em emergência”; “Ecografia em emergência: um novo paradigma na avaliação do doente agudo.

Pelas 16 horas está marcada uma mesa redonda sobre “Emergência, com risco, com responsabilidade. Risco na tomada de decisão – como evitar erros. A legalidade de comportamentos e atuações – como gerir conflitos em emergência? Será que sabes ler artigos?”. É moderadora Marta Marques, da Cidade Hoje. São palestrantes: Marta Ferreira, Pedro Miguel Silva, Isabel Araújo e Durval Ferreira.

A sessão de encerramento está prevista para as 17h30.

 

Famalicão: Ação de sensibilização sobre o cancro da mama na vila de Ribeirão

O Projeto Solidário Ser Mulher e a Junta de Freguesia de Ribeirão organizam no dia 1 de outubro, pelas 16 horas, no salão nobre da Junta de Freguesia, uma ação de sensibilização sobre o cancro da mama. Para ajudar a dissipar dúvidas e apelar à prevenção estarão a enfermeira Madalena da Unidade de Saúde Familiar de Ribeirão e Céu Matos com um testemunho na primeira pessoa. Participa ainda o presidente de Junta de Ribeirão, Leonel Rocha.

Para completar estará patente uma exposição de fotografia com o título “Sorrisos de Esperança”, realizada com doentes Oncológicas do Centro de Mama do Centro Hospitalar Universitário São João e IPO que responderam ao desafio proposto pelo fotógrafo famalicense Manuel Ribeiro. Estão incluídos, também, momentos de poesia dos Livros Solidários Ser Mulher e atuações musicais.

Famalicão: Dia Mundial da Saúde Mental com tertúlia

A Sociedade Portuguesa de Enfermagem em Saúde Mental (ASPESM), associação de enfermeiros sem fins lucrativos, realiza na noite do dia 10 de outubro, às 21 horas, na Casa do Território, uma tertúlia alusiva ao tema das celebrações mundiais deste dia: “Fazer da Saúde Mental e do Bem-estar uma prioridade global”.
O encontro conta com diversos contributos, como da vereadora Sofia Fernandes, responsável pelo pelouro da área da Saúde; do enfermeiro Diogo Moura, do padre Paulo Duarte, o ultramaratonista Vítor Ferreira, num debate moderado pela enfeira Lia Sousa.
O evento é gratuito mas carece de inscrição, https://forms.gle/kHoc9XmhBEwQFymCA

Mercadona doa 670 toneladas de alimentos no primeiro semestre deste ano

A Mercadona doou 670 toneladas de produtos de primeira necessidade no primeiro semestre de 2022 em Portugal. Estas doações, equivalente a mais de 11.000 carrinhos de compra, foram destinadas a mais de 30 cantinas sociais, 5 bancos de alimentos e outras entidades sociais com as quais a empresa colabora. No distrito de Braga, a Mercadona doou 118 toneladas de produtos de primeira necessidade a instituições locais de solidariedade social.

A Mercadona participa, ainda, noutras iniciativas de âmbito nacional que se realizam ao longo do ano. É o caso da “Campanha Vale”, da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, e da campanha “Shop for Goodness” da Cruz Vermelha Portuguesa, cujo montante angariado foi convertido em cartões de compra que contribuem para a autonomização de famílias carenciadas.

Com mais de 1.660 lojas entre Portugal e Espanha, a Mercadona doou 10.800 toneladas de bens na primeira metade deste ano, o equivalente a 180.200 carrinhos de compras, que se destinaram a mais de 410 cantinas sociais, 60 bancos de alimentos e outras entidades sociais de ambos países.

Estas ações resultam do compromisso da empresa em partilhar com a sociedade parte do que dela recebe. No âmbito deste Plano de Responsabilidade Social e a par da doação de alimentos, a Mercadona colabora com 32 fundações e centros ocupacionais na decoração das suas lojas com murais de trencadís (mosaicos típicos do Mediterrâneo), elaborados por mais de mil pessoas com incapacidade intelectual.

Outra linha estratégica deste Plano de Responsabilidade Social é a sustentabilidade, de que é prova o Sistema de Gestão Ambiental próprio, baseado nos princípios da economia circular e focado na otimização logística, eficiência energética, gestão de resíduos, produção sustentável e redução do plástico. Nesse sentido, a Mercadona, junto dos seus fornecedores Totaler, está a desenvolver a Estratégia 6.25: 6 ações para atingir um triplo objetivo até 2025: reduzir o plástico em 25%, que todas as embalagens sejam recicláveis, e reciclar todos os seus resíduos de plástico.

A Mercadona integra desde 2011 o Pacto Mundial das Nações Unidas para a defesa dos valores fundamentais em matéria de Direitos Humanos, Normas Laborais, Meio Ambiente e Luta contra a Corrupção.

Em Braga, as instituições beneficiárias são Associação de Solidariedade Social de S. Tiago de Fraião (Braga), GASC (Barcelos), Lar de Santo António (Guimarães), Dar as Mãos – Associação de Solidariedade Social (Braga), Lar de Santa Estefânia (Braga), Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de Braga (Braga) e Lar Nossa Senhora da Misericórdia (Barcelos)

Famalicão: CDS/PP reúne com direção do CHMA para manifestar apoio na defesa do serviço de maternidade

O presidente da Distrital de Braga do CDS-PP, Ricardo Mendes, e o presidente da Concelhia de Vila Nova de Famalicão, Hélder Pereira, manifestaram, esta quarta-feira, ao Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Ave (CHMA) solidariedade na defesa do serviço de maternidade em Vila Nova de Famalicão, depois das notícias que dão conta de um eventual encerramento devido à concentração de serviços. «O CDS-PP está sempre na linha da frente na defesa da maternidade, exemplar nos meios técnicos e humanos, nos cuidados que presta às crianças, mães e famílias», consta numa publicação do partido nas redes sociais.

Esta força partidária faz saber que não concorda que, por razão de números, se encerre um serviço prestado à população de três concelhos, com mais de 250 mil habitantes, «em que a qualidade é assegurada de forma eficaz».

A reformulação dos serviços de maternidade ainda está em fase de análise pelo Governo, desconhecendo-se a decisão, mas o CDS-PP desde já avisa de que estará «contra qualquer posição contrária» à manutenção deste serviço e acredita que a população está do lado da defesa da integridade das valências hospitalares.