Tahini da Mercadona é saudável e ideal para várias receitas

A Mercadona apresenta aos seus clientes (a que chama “chefes”) o Tahini da sua marca própria, Hacendado.

Um produto ideal para barrar nas torradas, para acompanhar com frutas, saladas ou até mesmo como ingrediente para fazer Húmus ou Baba Ganoush.

Há muitos clientes fãs deste produto, a prova são as mais de 3.250 unidades vendidas por dia em toda a cadeia Mercadona.

O Hacendado é composto única e exclusivamente por sementes de sésamo. Apresenta-se como solução versátil e fundamental para elaborar diferentes tipos de receitas. Por não ter gorduras saturadas, e ser rico em ácidos gordos essenciais, como o ácido oleico, além de ser um alimento benéfico para o coração é também muito importante para regular o trânsito intestinal por conter grandes quantidades de fibra.

 

 

Famalicão: Arroz de sardinha acompanhado com música

O próximo showcooking do Chef Álvaro Costa, na Praça – Mercado Municipal, é este sábado, a partir das 16 horas. A proposta é um arroz de sardinha que virá acompanhado com música dos famalicenses The CityZens.

Nesta edição do «Chef na Praça», que todos os meses junta à arte de cozinhar a outras artes, e celebrando-se este mês os santos populares, a sardinha é a proposta de Álvaro Costa para saborear na cozinha experimental da Praça, num evento aberto ao público.

Ao longo deste ano a curadoria da cozinha da Praça é da responsabilidade do Chef Álvaro Costa, que em cada showcooking convida gente da cultura para o acompanhar. Desta vez são The CityZens, banda famalicense de originais de canções rock, com dois álbuns editados, Medicine for Open Minds (2015) e We Are The CityZens (2018), que no sábado se apresentam em versão acústica, partilhando histórias e vivências do seu percurso musical.

Mercadona abriu esta terça-feira segundo supermercado em Braga

A Mercadona abriu, esta terça-feira, um novo supermercado em Braga, na Rua da Igreja, freguesia de Nogueira. Este é já e o 32.º supermercado da cadeia em Portugal e o segundo nesta cidade, depois de, em dezembro de 2019, ter aberto uma loja em Lamaçães .

A nova loja gerou 65 novos postos de trabalho, com contrato sem termo desde o primeiro dia, e dispõe de uma área de vendas de 1.900 m2 dispondo das secções de talho, charcutaria, peixaria, pastelaria e padaria, perfumaria, frutas e legumes e pronto a comer, com várias opções de pratos, servidos em embalagens fabricadas com materiais naturais, como a cana-de-açúcar (material compostável), cartão ou papel.

Este espaço foi concebido segundo o modelo de loja eficiente da Mercadona, com corredores amplos, uma entrada com vidro duplo que evita correntes de ar, lineares específicos de sumos refrigerados, mural de sushi, charcutaria com presunto cortado à faca e embalado no momento, e uma máquina de sumo de laranja espremido na hora.

Dispõe de 100 lugares de estacionamento e conta também com 2 lugares destinados ao carregamento de veículos elétricos. A loja dispõe, ainda, de 432 painéis solares com capacidade de produzir 200kW. Ao gerar energia renovável de origem fotovoltaica nas coberturas das lojas, para autoconsumo, a empresa poupa aproximadamente 20% de energia elétrica anualmente. Essa aposta resulta, também, numa rede de lojas que, sem prejudicar a qualidade de serviço, extrai o máximo rendimento possível dos recursos energéticos.

No âmbito da Política de Responsabilidade Social, este novo supermercado doará diariamente e desde o primeiro dia, bens de primeira necessidade à Cruz Vermelha Portuguesa, com a qual a Mercadona assinou um protocolo de colaboração.

No dia de abertura, o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, assinalou que este novo investimento da Mercadona «é mais uma prova do dinamismo e do enorme potencial de crescimento que Braga apresenta, ao afirmar-se como uma cidade estratégica para novos investimentos, também neste sector. Acolher mais uma unidade de uma marca que é referência nacional e internacional é também um tributo a Braga».

A diretora regional de relações externas zona norte, Sofia Cardoso, considerou que «dentro do plano de expansão, a Mercadona pretende chegar a cada vez mais ‘Chefes’ com produtos que se destacam pela qualidade, mas também criar valor nos municípios onde se insere». Deste modo, prossegue, além da criação de mais emprego local, esta segunda loja em Braga, «demonstra a aposta feita pela empresa no concelho. Braga é uma cidade em constante crescimento e, por isso, acreditamos que este investimento será uma mais-valia, quer para quem cá vive, quer para quem visita esta cidade com tanta história».

Mercadona abre nova loja em Braga

A Mercadona abre no dia 7 de junho, o seu segundo supermercado em Braga, desta vez na Rua da Igreja n.º 87, freguesia de Nogueira. Esta é, também, a 32.ª loja em Portugal da Mercadona.

Esta loja doará, diariamente, e desde o primeiro dia, bens de primeira necessidade ao Centro de Alojamento Temporário (C.A.T) Francisco Alvim e à Cantina Social da Delegação da Cruz Vermelha Portuguesa de Braga. O C.A.T apoia atualmente 45 pessoas e a Cantina Social cerca de 65. Um compromisso que faz parte da filosofia de responsabilidade social da empresa. Em Famalicão, essa ligação é com a Associação Dar as Mãos.

Em 2021, a empresa doou mais de 1.400 toneladas de alimentos e produtos de primeira necessidade a cantinas sociais, bancos alimentares e outras entidades sociais de Portugal, que correspondem a 23.300 carrinhos de compras.

Sofia Cardoso, diretora de Relações Externas Zona Norte de Portugal da Mercadona, acrescenta que, «para nós, enquanto empresa socialmente responsável, é um privilégio celebrar estes acordos com as instituições sociais dos municípios onde estamos inseridos. Poder colaborar com a Cruz Vermelha, conhecendo nós a sua missão e importância na vida de todos aqueles que ajuda, torna-nos cada vez mais conscientes do quão preciosas são estas doações. É, por isso, gratificante podermos dar o nosso contributo à população local fazendo chegar bens essenciais a quem mais precisa».

 

Mercadona participa na recolha de alimentos do Banco Alimentar contra a Fome

A Mercadona associa-se, uma vez mais, à campanha recolha de alimentos organizada pelo Banco Alimentar Contra a Fome, que começou esta sexta-feira e termina a 5 de junho. A empresa coloca à disposição desta campanha todos os seus pontos de venda nos distritos onde está presente, no Porto, Braga, Aveiro e Viana do Castelo.

A Mercadona colabora nesta iniciativa social com o compromisso de motivar os clientes a participar nesta grande campanha solidária, que consiste na doação monetária, em múltiplos de 1€, que pode ser efetuada nas caixas de pagamento no momento da compra. As quantidades doadas serão convertidas em alimentos pela Mercadona e entregues aos respetivos bancos alimentares, chegando, assim, a quem mais precisa.

Isabel Jonet, presidente da Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome, destaca que «o apoio da Mercadona aos Bancos Alimentares que, na campanha de recolha se intensifica pela mobilização dos clientes para a luta contra a fome, é muito importante e revela elevada responsabilidade social e preocupação com os mais carenciados das comunidades em que as lojas estão implantadas».

Em 2021, a empresa doou 1.400 toneladas de alimentos e produtos de primeira necessidade a cantinas sociais, bancos alimentares e outras entidades sociais de Portugal, que correspondem a 23.300 carrinhos de compra. A Mercadona colabora em Portugal com 30 cantinas sociais e 4 bancos alimentares entre outras instituições que recebem diariamente doações para apoiar pessoas que se encontram em situações de carência.

Mercadona doa 1,5 milhões de euros para ajudar os refugiados da guerra na Ucrânia

A Mercadona, como demonstração de apoio e solidariedade com o povo ucraniano, doa 1,5 milhões de euros para ajudar os refugiados da guerra da Ucrânia. Esta ajuda materializa-se a partir de junho com a entrega de Cartões Sociedade de 50€ cada um, com o objetivo de ajudar a cobrir as necessidades básicas dos refugiados que chegam a Portugal e Espanha, podendo ser utilizados em qualquer um dos seus supermercados.

Através desta colaboração, a Mercadona prevê ajudar cerca de 5.000 pessoas refugiadas.

A empresa realizará a entrega destes cartões através das entidades autorizadas dentro dos programas oficiais de acolhimento de ucranianos em Portugal e Espanha.

Mais de 750 produtos sem glúten na Mercadona

A Mercadona continua a aumentar a diversidade de produtos sem glúten e celebra hoje, 16 de maio, o Dia Internacional do Celíaco, mantendo o seu compromisso com todos os “Chefes” (clientes) intolerantes ou alérgicos a esta proteína.

Neste hipermercado, os produtos isentos de glúten estão devidamente identificados com um selo exclusivo (SEM GLÚTEN) na embalagem para facilitar no ato de compra. Além disso, a empresa oferece um serviço gratuito de Apoio ao Cliente através do 800 500 220 para canalizar dúvidas e sugestões, encaminhando-as diretamente para os especialistas e fabricantes dos produtos.

Atualmente, a Mercadona possui em Portugal cerca de 750 produtos livres desta proteína: bolo de chocolate sem lactose; pão de hambúrguer; mini gelados sabores variados; cereais recheados de chocolate e avelã; biscoito revestido de chocolate; nuggets de peru; massa folhada; cerveja sem álcool; sidra de maçã; sidra de morango; tostas; croquetes de presunto; pizza de fiambre e queijo sem lactose; molho fresco de trufa; massa tipo penne; cocktail frutos secos tostados sem sal; tarte de queijo; madalenas.

Nesta “Semana do Celíaco” pode encontrar, tanto nas lojas como nos canais oficiais da Mercadona, ações de sensibilização da sociedade para esta doença, esclarecendo dúvidas, ouvindo e oferecendo algumas opções de receitas, destacando o sortido sem glúten. A Mercadona dispõe, ainda, no seu website, de uma seção de conselhos sobre alimentação, no qual podem ser encontradas algumas sugestões de receitas sem glúten, como pizzas ou snacks.

A empresa trabalha para oferecer produtos com a máxima segurança alimentar e a melhor qualidade a preços imbatíveis.

Os mais recentes estudos sobre o tema dão conta de que em Portugal a doença celíaca pode afetar cerca de 1% da população. No entanto, crê-se que apenas cerca de 15.000 casos tenham sido diagnosticados, sendo, por isso, uma doença largamente subdiagnosticada, e cujo número real de celíacos possa oscilar entre os 70.000 e os 100.000 em Portugal.

Colaboração com Associações

A Mercadona mantém um compromisso importante com a comunidade celíaca nos locais onde está presente, pelo que colabora, há dois anos, com a Associação Portuguesa de Celíacos (APC). Esta colaboração visa desenvolver ações conjuntas com a finalidade essencial de formar e informar o consumidor celíaco e os seus familiares, promovendo o direito dos consumidores à informação e sensibilizando a sociedade para as características da doença celíaca.