Aesacademy tem a receita para criar chefs de sucesso

É a profissão do momento. Ser chef de cozinha está no auge da moda e há cada vez mais gente a procurar esta área, no entanto, a profissão exige muita dedicação, algum talento e principalmente a formação adequada. Foi precisamente com o objetivo de oferecer conhecimento, mas principalmente prática, que António Rodrigues decidiu criar em outubro de 2017 a Aesacademy, uma academia de formação profissional na reciclagem de conhecimentos e na atribuição de competências. Desde então, já passaram por aqui mais de 300 formandos, muitos vindos do estrangeiro.

O edifício instalado num moderno e inovador cluster empresarial instalado na freguesia de Ruivães, em Vila Nova de Famalicão, dá nas vistas por fora, mas é por dentro que reside a verdadeira magia para uma receita de sucesso.

Uma equipa composta por mais de dez pessoas, das áreas do design, marketing e chefs trabalha num espaço que se assemelha a um estúdio de televisão. Numa cozinha tipo Master Chef, com diferentes salas de formação, a Aesacademy proporciona formação prática e certificada nas áreas de cozinha, pastelaria, serviço de mesa e bar. A atmosfera é a mesma dos grandes concursos televisivos: há chefs para avaliar, fotógrafos para registar, cronómetros para marcar o tempo, ingredientes para explorar. Tudo para garantir certificação de profissionais do canal HORECA (Área de atividade económica relativa aos hotéis, restaurantes e cafés).

Na passada sexta-feira, o espaço recebeu a visita do presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, no âmbito de mais um roteiro pela inovação no concelho.

O autarca salientou “as virtudes” do projeto, referindo que a estrutura que nasceu focada numa área especifica cedo percebeu que havia necessidades no mercado que exigiam outras competências e outros serviços, avançando para a verticalização e contribuindo para que outras propostas económicas pudessem crescer e ser bem-sucedidas.

Paulo Cunha valorizou ainda o sector da gastronomia, salientando que “é um setor que muito interessa a Famalicão, pela nossa tradição e pela dinâmica e fulgor turístico-cultural do concelho”.

Neste âmbito, destacou ainda a importância de qualificar os recursos humanos – desde os empresários aos cozinheiros, passando pela sala – “é essencial para as propostas na área da gastronomia serem bem-sucedidas”. “Mais que a história e a tradição, é importante que a nossa gastronomia tenha qualidade e valor acrescentado” sublinhou.

Por sua vez, o diretor geral da Aesacademy António Rodrigues explicou que “a legislação portuguesa obriga os empregadores a ministrarem várias horas de formação nesta área, no entanto, muitos acabavam por não desenvolver a componente prática e foi, por isso, que decidimos criar esta academia e esta equipa, oferecendo conhecimento e dando às empresas as competências para crescerem e terem sucesso”.

Sob a orientação de uma equipa liderada pelo chef Vítor Almeida, os formandos têm à sua disposição cursos para diferentes graus de conhecimento num modelo quase integralmente prático. “Desde o corte de legumes, ao empratamento, ao enquadramento nutricional, são ministrados vários níveis, numa formação essencialmente prática que é uma mais valia”, como salientou o chef.

O responsável explicou que “há muitas pessoas no mercado que nunca tiveram formação de base, nunca tiveram certificação e não conseguem acompanhar a evolução do mercado”. Entre os formandos há um pouco de tudo desde donos de restaurantes, que querem aprender a cozinhar para gerirem melhor as suas empresas, profissionais que tiveram a sua formação, mas que querem agora evoluir um pouco mais e ainda pessoas que têm paixão pela cozinha e querem mudar de profissão.

No espaço onde está implantada a academia com mais de três hectares, há também espaço para o cultivo de microlegumes, microvegetais, flores comestíveis e ervas aromáticas, do prado ao prato.

Mas há mais projetos a nascer. Neste espaço, onde a formação pode ser delineada à medida das necessidades dos formandos, a aposta centra-se, agora, na internacionalização e poderá passar, também, pela criação de oferta de alojamento, como adiantou António Rodrigues.

Famalicão: Pedro Almeida abandona Rali de Portugal na Lousã

Um problema com a direção do Skoda Fabia, no final da quinta classificativa do Rally de Portugal, determinou o abandono de Pedro Almeida e Mário Castro, numa altura em que a dupla havia alcançado, no final da Lousã, o terceiro lugar à geral do CPR-Campeonato de Portugal de Ralis.

«É frustrante, porque estávamos a fazer um rali em crescendo, no nosso ritmo e, no final da etapa, até tínhamos alcançado o terceiro lugar, mas não dava para continuar e estar à partida da sexta classificativa» lamenta o piloto famalicense.

O abandono foi determinado por «uma falha da caixa de direção, consequência de um furo que tivemos na especial», esclarece Pedro Almeida.

Apesar do lamento, o piloto encontra pontos positivos. «Sabemos das dificuldades; saímos muito atrás, com pisos degradados à nossa passagem e isto faz parte da prova, mas até ali estávamos a andar bem, focados no que eram os nossos objetivos» pelo que o abandono quando estava no terceiro lugar do CPR, «é elucidativo do que fizemos de positivo na prova.

No final, Almeida deixa um agradecimento ao público. «Este continua a ser um rali especial e agradeço ao público pelo apoio. Agora vamos juntar-nos à caravana e torcer por fora, assistindo com responsabilidade à prova».

Famalicão: A Casa ao Lado chega a Paris com intervenção artística sobre Fernão de Magalhães

A Casa ao Lado – Associação Cultural e Artística desenvolveu uma intervenção artística que foi instalada na Cité Internationale Universitaire de Paris, nos dias 13, 14 e 15 de maio. A intervenção artística resultou de uma parceria entre a instituição famalicense e a Associação Luso Francesa CAP Magellan, numa iniciativa que celebra o quinto cenário da primeira Circum-Navegação comandada pelo navegador Fernão de Magalhães, no programa da Temporada Cruzada Portugal – França. A instalação da intervenção contou com o apoio da Maison du Portugal – André de Gouveia.

O projeto foi ainda apoiado pela Estrutura de Missão para as Comemorações do V Centenário da Circum-navegação comandada pelo navegador português Fernão de Magalhães 2019|2022 (EMCFM). A iniciativa visa reforçar a proximidade entre Portugal e França.

De acordo com nota de imprensa d´A Casa ao Lado, a intervenção artística pretendeu «proporcionar ao 30 jovens portugueses e lusodescendentes residentes em Paris, com idades compreendidas entre os 12 e os 35 anos, competências e saberes através de práticas artísticas». Os jovens tiveram por base as línguas dos dois países, o tema do Oceano e a história da Rota de Fernão de Magalhães para desenvolverem o projeto.

O projeto visava divulgar a expedição desencadeada pelo navegador português e a importância que teve ao demonstrar que a terra não é plana e que os mares estão interligados. Segundo o comunicado, «a intervenção artística tem como base uma instalação tridimensional em forma de túnel onde dois pontos de vista interagem com o público: um interior, quando o visitante percorre uma simulação do fundo do Oceano, tendo contacto com diferentes animais que o habitam; e um ponto de vista exterior, onde união, força, perseverança e esperança são retratadas através de mãos que se seguram, puxam, apertam e se entreajudam, invocando a coragem e resiliência dos marinheiros que integraram a expedição planeada e liderada por Fernão de Magalhães».

Famalicão: Alunos da Escola Secundária Camilo Castelo Branco apadrinham alunos da Guiné-Bissau

No âmbito da disciplina de Inglês, as turmas 11°A, 11°B, 11°C, 11°H e 12°L, da Escola Secundária Camilo Castelo Branco, apadrinharam 22 crianças da Escola Pequenos Amigos, na Guiné Bissau. As turmas da professora Maria José Bezerra da Silva Ribeiro ajudaram alunos guienenses que tinham dificuldades em pagar a sua inscrição escolar de 60 euros anuais e que corriam o risco de não acederam ao ensino.

Os estudantes venderam bolachas, bolos, sumos nas escolas e rifas, angariaram patrocínios de empresas locais, criaram panfletos e lavaram carros. Consequentemente, os alunos conseguiram angariar 3.200 euros. Com o dinheiro amealhado, as turmas conseguiram garantir três anos letivos a 22 alunos guineenses.

A iniciativa desenrolou-se em sala de aula e faz parte da temática “Voluntariado e Direitos Humanos”. O ato solidário foi desenvolvido em parceria com a Associação de Emergência Humanitária HumanitAVE.

Famalicão: Bikemania organiza “Trilhos de Perdição”

A Bikemania Famalicão organiza, no dia 4 de junho, a 5.ª etapa do GPS EPIC Samsys de 2022, denominada “Trilhos de Perdição”.

Recorde-se que o GPS Epic é um circuito nacional que consiste num passeio de BTT orientado exclusivamente por GPS e em total autonomia, que percorre património local e natural.

Nesta etapa, os participantes percorrerão vários trilhos e caminhos rurais do concelho famalicense, além de passarem por locais com um importante valor histórico e cultural como a Casa de Camilo Castelo Branco, o Aqueduto de Castelões, a Capela de Santa Tecla em Santa Maria (Oliveira), o Teatro Narciso Ferreira em Riba de Ave, a zona arqueológica de Vermoim, a Casa de Pindela em Cruz, entre outros.

A partida e a chegada do evento ocorrerão na entrada principal do Parque da Devesa e os participantes terão à sua escolha diferentes percursos, consoante a distância pretendida.

Este evento faz parte do plano de atividades de comemoração dos 10 anos da associação famalicense.

As inscrições podem ser realizadas on-line no site oficial: www.gpsepic.com

 

Famalicão: Parques infantis recentemente remodelados alvo de sucessivos atos de vandalismo

A junta da união de freguesias de Antas e Abade de Vermoim utilizou as redes sociais para denunciar sucessivos atos de vandalismo em espaços públicos.

Num post do facebook, o presidente da junta refere que os parques infantis, recentemente remodelados, estão constantemente vandalizados.

Manuel Aves condena os atos e apela que a população se mantenha atenta afim de se poder identificar os criminosos.

Penetra (FC Famalicão) chamado para a fase de qualificação dos sub-21

A convocatória da seleção sub-21 para os últimos três jogos da fase de qualificação para o Europeu 2023 inclui o nome de Alexandre Penetra. O defesa central do Futebol Clube de Famalicão foi chamado pelo selecionador para os jogos com Bielorrússia (dia 4 de junho, 14 horas), Liechtenstein (dia 7 de junho, 19.45 horas) e Grécia (dia 11 de junho, 20.15 horas, Estádio Cidade de Barcelos).

Alexandre Penetra estreou-se pela seleção sub-21 no passado mês de março, frente à Islândia, tendo sido titular que manteve no jogo seguinte, frente à Grécia, que permitiu a Portugal saltar para o primeiro lugar do Grupo 4.