Covid-19: Quatro mortos e 730 infetados

Nas últimas 24 horas, Portugal registou quatro mortes e 730 novos infetados pelo novo coronavírus.

Há, ainda, mais 1.064 recuperados, totalizando 1.024.149 desde o início da pandemia.

A região Norte regista 272 casos e duas mortes.

Estão internados 346 doentes (menos cinco); nos cuidados intensivos há 62 doentes (menos seis).

“Bodycams” só devem ser utilizadas em situações de perigo, emergência e ordem pública

O Conselho de Ministros aprovou, esta quarta-feira, a regulamentação das regras de utilização das câmaras portáteis de uso individual (“bodycams”) pelos agentes da Polícia de Segurança Pública e Guarda Nacional Republicana.

O Ministério da Administração Interna, tutelado por José Luís Carneiro, define, assim, a regulamentação, designadamente no que concerne às regras de utilização e de conservação dos dados. Desde logo, e segundo o documento aprovado, os agentes só podem usar “bodycams” quando estiver causa «a ocorrência de ilícito criminal, situação de perigo, emergência ou alteração da ordem pública». As gravações «não carecem de consentimento dos envolvidos». No entanto, o elemento policial deve proceder, antes do início da gravação, ao anúncio verbal de que irá iniciar a gravação e indicar, «se possível» a natureza da ocorrência que motivou a gravação e as testemunhas presentes no local.

A lei define também que a captação e gravação de imagens é obrigatória quando ocorra o uso da força pública sobre qualquer cidadão ou o recurso a quaisquer meios coercivos, «sendo proibida a gravação permanente ou indiscriminada de factos que não tenham relevância probatória; em todas as circunstâncias, deve ser respeitada a dignidade dos cidadãos e preservados os direitos pessoais, designadamente o direito à imagem e à palavra».

As “bodycams”, que apenas podem ser distribuídas aos elementos da PSP e GNR exclusivamente para registo de imagem e som em contexto de ação policial, são fixas ao uniforme ou equipamento do agente policial e colocadas de forma visível.

A legislação aprovada prevê que a gravação seja acionada, sempre que possível, antes do início da intervenção ou do incidente que a motivou ou logo que seja possível. Entre outras regras, o Ministério de José Luís Carneiro estipula que «a gravação deve ser ininterrupta até à conclusão do incidente».

As imagens «apenas podem ser acedidas» no âmbito de processos de natureza criminal e disciplinar contra agente das forças de segurança e para inspecionar as circunstâncias da intervenção policial, sempre que tal seja fundamentadamente determinado pelo dirigente máximo da força de segurança.

Famalicão: Liberdade com quatro títulos no Campeonato Norte de Corta-Mato

No passado sábado, no Campeonato de Zona Norte de Corta-Mato, que se disputou em Viana do Castelo, o Liberdade FC conquistou quatro títulos. O grande destaque vai para Maria Rodrigues, Frederico Vilhena e Eduardo Salazar.

Maria Rodrigues, atleta iniciada, foi terceira e sub vice-campeã; Frederico Vilhena e Eduardo Salazar alcançaram ambos o título de vice-campeão, no escalão de juvenis e juniores, respetivamente.

Coletivamente, a equipa de iniciadas, composta por Maria Rodrigues, Clara Costa e Mafalda Araújo, sagrou-se vice-campeã.

O clube de Calendário teve, ainda, muitos outros atletas em competição, desde benjamins a seniores, e todos com boas prestações numa prova que decorreu em condições climatéricas muito adversas.

 

Famalicão: EARO conquista títulos no campeonato do Norte

A Escola Atletismo Rosa Oliveira participou, este sábado, no Campeonato do Norte de Corta-Mato, que decorreu em Viana do Castelo, nos terrenos da Escola Superior de Tecnologia. A formação joanense conquistou sete pódios entre várias equipas do norte, incluindo títulos coletivos em infantis/iniciadas, um de vice-campeã em iniciados e quatro pódios individuais.

Em infantis, realce para Mariana Maciel, campeã do Norte; Rafaela Araújo, sub-vice campeã e Tiago Silva, campeão do Norte.
Em iniciados, Inês Almeida sagrou-se vice-campeã.
Em termos coletivos, títulos para a equipa de infantis, Mariana Maciel, Rafaela Araújo, Mariana Martins, Ana Silva e Leonor Gonçalves; em iniciados, com Inês Almeida, Maria Machado e Leonor Pereira; vice-campeã iniciados com Gonçalo Rodrigues, Dinis Neves e André Rodrigues.

Greves na educação, saúde, transportes e recolha de lixo

Estão marcadas, para os próximos dias, greves em vários setores, que ameaçam parar o país.

Na educação, há greve dos professores marcada pela Fenprof. Dependendo da adesão, esta greve pode afetar também os pais com filhos menores.

A saúde será também afetada, mas não apenas esta sexta-feira. Os enfermeiros iniciaram esta quinta-feira uma greve de três dias, que se prolongará também a 22 e 23 de novembro. O anúncio foi feito depois de uma reunião negocial com o Ministério da Saúde, em causa a progressão na carreira. Quem reivindica também “falta de resposta” por parte do governo devido à questão das “horas extraordinárias” são os técnicos de diagnóstico e terapêutica, por isso anunciaram também a realização de concentrações e uma greve para esta sexta-feira.

No que diz respeito aos transportes, os trabalhadores da Metro Transportes do Sul (MTS) iniciaram na quarta-feira uma greve que se prolongará até sábado. Exigem a abertura de negociações, aumentos salariais e progressão na carreira.

A recolha de lixo é também um setor afetado, mas mais na Área Metropolitana do Lisboa.

 

Crédito Agrícola vai fazer pagamento extraordinário de 500 euros aos colaboradores

A Caixa Central de Crédito Agrícola vai atribuir um pagamento pontual de 500 euros a todos os seus colaboradores, para fazer face ao contexto económico.

Para acompanhar esta medida extraordinária, a Caixa Central emitiu orientações às Caixas de Crédito Agrícola e Empresas do Grupo permitindo que estas, de acordo com as suas condições financeiras, possam atribuir um prémio entre os 250 e os 750 euros.

Paulo Barreto, Diretor de Recursos Humanos do Grupo Crédito Agrícola, afirma que «esta é mais uma medida que visa o comprometimento do Banco com os seus colaboradores e um apoio extraordinário para atenuar os efeitos da subida da inflação e alguma perda do poder de compra. Este apoio extraordinário que o Crédito Agrícola vai atribuir é de extrema importância porque visa impactar positivamente a vida dos nossos colaboradores e reforça a retenção e fixação de talento no Banco».

Além desta medida, o Crédito Agrícola tem em vigor o modelo de teletrabalho que acredita ter impacto no bem-estar pessoal e profissional dos trabalhadores, mas também com a sustentabilidade nas vertentes ambiental e social, devido à poupança nas deslocações. Com um modelo na Caixa Central de três dias presenciais e dois dias em teletrabalho, os colaboradores ainda têm a possibilidade de num prazo de duas semanas terem quatro dias consecutivos em teletrabalho.

O Grupo Crédito Agrícola é um grupo financeiro de génese cooperativa. Com capitais exclusivamente nacionais, conta com mais de 430 mil associados, mais de 1 milhão e 900 mil clientes e mais de 600 agências, distribuídas pelo território nacional.

A Caixa de Crédito Agrícola foi o primeiro banco a disponibilizar o contactless em Portugal, a oferecer o primeiro cartão de pagamento com chip e o primeiro cartão vertical, tendo sido pioneiro na disponibilização de pagamentos com Apple Pay aos seus clientes.

 

Região do Ave é a melhor no combate ao abandono e insucesso escolar

A Comunidade Intermunicipal do Ave, onde se inclui o município de Famalicão, registou os melhores resultados de toda a região do Norte no domínio do combate ao abandono e insucesso escolar nos três níveis do ensino básico e no ensino secundário.

Os dados foram publicados pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-NORTE) no boletim de outubro “Norte 2020 Educação para Todos”. Este documento demonstra que a região do Ave chegou ao final do ano letivo 2020/2021 com uma taxa de retenção e desistência no ensino básico de 1,0 por cento. No ano letivo de 2016/2017, a taxa estava nos 3,9 por cento.

Na análise aos valores percebe-se que houve uma diminuição de 82,05 por cento do número de alunos que não passaram de ano e/ou desistiram no primeiro, segundo e terceiro ciclos do ensino básico.

Quer isto dizer que as medidas de combate ao insucesso e abandono escolar no Ave tiveram resultados muito acima da média da região Norte e do território continental.