Bloco de Esquerda apresenta projeto para comboio direto de Braga a Guimarães

O Bloco de Esquerda apresentou na Assembleia da República um projecto de resolução com vista a reforçar o investimento na ferrovia existente no distrito de Braga, propondo a requalificação das linhas ferroviárias, a ligação directa entre Braga e Guimarães, a criação de uma linha suburbana entre Barcelos e Porto e a integração modal, horária e tarifária de todos os modos de transportes públicos.

No documento, os bloquistas referem que “de acordo com o CENSOS de 2011, o distrito de Braga conta com 956 185 habitantes. As cidades mais populosas são Braga (181 494), Guimarães (158 124), Vila Nova de Famalicão (133 832) e Barcelos (120 391). Não obstante estas quatro cidades possuírem linha ferroviária, esta não se encontra interligada. Assim, uma viagem de comboio de Guimarães para Braga demora entre uma a duas horas; as cidades distam 25 quilómetros entre si”.

“A título de exemplo refira-se que em Braga e Guimarães situam-se os pólos da Universidade do Minho, como tal, diariamente centenas de alunos e profissionais deslocam-se entre estas duas cidades recorrendo a camioneta ou a viatura própria, uma vez que a ligação por ferrovia não constitui uma alternativa real”, justificam, voltando a mencionar os dados do último Censo. “Todos os dias entram em Braga 28 mil 347 pessoas, e saem para outras localidades 20 mil 309. Em Guimarães, entram 17 mil 590 pessoas e saem 18 mil 383. Em Vila Nova de Famalicão são 16 mil 229 as pessoas que saem da cidade enquanto entram 20 mil 398. Em Barcelos, todos os dias saem 9971 pessoas e são recebidas 16 mil 745. Estes intensos movimentos pendulares (ou seja, deslocamento diário de pessoas entre municípios distintos, para fins de trabalho e ou estudo) colocam em movimento milhares de pessoas, sendo efetuados essencialmente por viatura própria, autocarro ou camioneta. Esta situação sobrecarrega e congestiona as vias de acesso a estas cidades e aumenta a poluição bem como o recurso a combustíveis fósseis”, sustenta o Bloco, defendendo como “essencial fazer o caminho para inverter esta forte dependência do transporte próprio e dos meios de transporte colectivos mais poluentes, caminhando no sentido da utilização de mais transportes públicos ecologicamente sustentáveis, entre os quais se destaca a ferrovia. “O direito efetivo à mobilidade só pode ser universal com base em transportes públicos colectivos. Sem essa transição para uma mobilidade cada vez mais colectiva e mais eléctrica, nenhuma meta de descarbonização do país será cumprida”, lê-se no documento.

No comunicado enviado às redacções, o deputado do Bloco de Esquerda eleito pelo Círculo Eleitoral de Braga, José Maria Cardoso, relembra que esta iniciativa surge na sequência da campanha eleitoral, onde o partido demonstrou que “o comboio não é uma alternativa viável, porque, atualmente, uma viagem entre Braga e Guimarães, que distanciam 25km entre si, demora mais de duas horas”.
Segundo o deputado, no distrito de Braga, “residem quase um milhão de pessoas (956 mil 185), existem pólos universitários da Universidade do Minho e do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave e inúmeras zonas industriais, o que implica muitos movimentos pendulares, principalmente entre as cidades do quadrilátero – Barcelos, Braga, Famalicão e Guimarães – que justifica a aposta nos transportes ferroviários de forma a diminuir a emissão de gases com efeitos de estufa provocados pelos transportes rodoviários”.

“É fundamental não adiar mais nem encontrar desculpas para protelar medidas efetivas para desenvolver a rede de transportes públicos no distrito de Braga, porque há muito que a população ouve falar no desenvolvimento da ferrovia mas esta tarda em chegar, pelo que o Bloco de Esquerda considera essencial que não se adie mais este investimento urgente”, conclui.

Nova greve na CP com impacto esta segunda-feira

A CP – Comboios de Portugal comunicou, esta sexta-feira, que a greve parcial convocada para esta segunda-feira, pode provocar perturbações «significativas» na circulação dos urbanos do Porto, com impacto previsto entre as 00h00 e as 12h00, do mesmo dia.

Em nota enviada às redações, a CP informa que o Tribunal Arbitral do Conselho Económico e Social não decretou serviços mínimos. No entanto, promete desenvolver todos os esforços «para prestar o melhor serviço possível aos clientes, apesar dos constrangimentos decorrentes desta situação».

O Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) anunciou, esta quinta-feira, duas novas greves parciais nas zonas urbanas de Porto e Lisboa, reivindicando melhorias salariais.

A greve parcial na zona urbana do Porto vai decorrer entre as 5h00 e as 8h30 desta segunda-feira.

O sindicato, que representa a maioria dos trabalhadores do serviço comercial e transporte (revisores, trabalhadores das bilheteiras e as suas chefias diretas), considera que o aumento de 0,9% da tabela salarial não é «um valor aceitável».

Mercadona doa 1,5 milhões de euros para ajudar os refugiados da guerra na Ucrânia

A Mercadona, como demonstração de apoio e solidariedade com o povo ucraniano, doa 1,5 milhões de euros para ajudar os refugiados da guerra da Ucrânia. Esta ajuda materializa-se a partir de junho com a entrega de Cartões Sociedade de 50€ cada um, com o objetivo de ajudar a cobrir as necessidades básicas dos refugiados que chegam a Portugal e Espanha, podendo ser utilizados em qualquer um dos seus supermercados.

Através desta colaboração, a Mercadona prevê ajudar cerca de 5.000 pessoas refugiadas.

A empresa realizará a entrega destes cartões através das entidades autorizadas dentro dos programas oficiais de acolhimento de ucranianos em Portugal e Espanha.

Equipa feminina do FC Famalicão fecha campeonato este sábado

A última jornada da fase de apuramento de campeão nacional, da Liga BPI, disputa-se este fim de semana.

O FC Famalicão joga em Braga, no sábado, às 11 horas, partida que vai determinar que equipa fecha o pódio nacional.

Já está definido o título nacional – Benfica, tal como o segundo lugar (Sporting) faltando apenas definir o terceiro classificado, entre famalicenses e bracarenses. A equipa de Jorge Barcellos soma 22 pontos, tantos como o Braga.

Esta partida serve, ainda, de ensaio para a final da Taça de Portugal que oporá as famalicenses ao Sporting, na tarde do dia 28 de maio, no Estádio do Jamor.

Para este jornada histórica, o clube famalicense tem à venda na Loja Oficial e na Academia os bilhetes, bem como disponibiliza transporte, tudo a 10 euros.

 

Artista famalicense leva a “Universidade de Bolso” a Guimarães

A presente edição da “Universidade de Bolso”, conferência criada pelo famalicense João Sousa Cardoso, está marcada para os dias 27, 28 e 29 de maio, no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães.

Desta vez o tema é a “Coabitação e as novas temporalidades”, concentrado na atualidade dos direitos das minorias étnicas e na elaboração social, ética e estética de uma cultura cosmopolita e transtemporal.

Para quem não conhece, a “Universidade de Bolso” é um programa de construção de conhecimento em regime intensivo que promove o encontro de ideias e experiências sobre um tema proposto.

Esta edição tem convidados de reconhecidos méritos, mas também é aberta à participação da comunidade. Os artistas/pensadores convidados para esta aula pública são: Françoise Vergès, intelectual, escritora e militante francesa que tem desenvolvido um pensamento crítico sobre as relações entre anticapitalismo, ativismo feminista e decolonização; Vladimir Safatle, filósofo brasileiro, docente na Universidade de São Paulo e músico, que tem produzido reflexão sobre a construção política das subjetividades entre a filosofia, a crítica da cultura e a teoria psicanalítica; Mary Enoch Elizabeth Baxter, que também assina com o nome hip‐hop Isis Tha Saviour, artivista norte‐americana que trabalha a relação entre o sistema institucional da justiça (incluindo a justiça reprodutiva), a violência de estado e a comunidade afrodescendente nos Estados Unidos da América.

Svitlana Baptista e Niranjan Sapkota são duas cidadãs radicadas em Guimarães que vão partilhar a experiência de imigração da Ucrânia e do Nepal, respetivamente, para Portugal.

Além dos oradores e dos habitantes locais convidados, esta “Universidade de Bolso” tem ainda os “observadores” que fazem a análise dos três dias de conferência. Este ano, a tarefa está entregue à historiadora francesa Yvane Chapuis – responsável pelo Departamento de Pesquisa na escola de artes La Manufacture, em Lausanne (Suíça) – e a António Guerreiro, crítico cultural e professor na Faculdade de Belas‐Artes da Universidade de Lisboa.
Para participar nesta conferência é necessário inscrever-se, que pode ser no Centro Cultural Vila Flor, Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Casa da Memória ou na Loja Oficina.

Esta conferência internacional é criada pelo artista e docente famalicense João Sousa Cardoso, licenciado em Artes Plásticas e doutorado em Ciências Sociais.

Mais de 750 produtos sem glúten na Mercadona

A Mercadona continua a aumentar a diversidade de produtos sem glúten e celebra hoje, 16 de maio, o Dia Internacional do Celíaco, mantendo o seu compromisso com todos os “Chefes” (clientes) intolerantes ou alérgicos a esta proteína.

Neste hipermercado, os produtos isentos de glúten estão devidamente identificados com um selo exclusivo (SEM GLÚTEN) na embalagem para facilitar no ato de compra. Além disso, a empresa oferece um serviço gratuito de Apoio ao Cliente através do 800 500 220 para canalizar dúvidas e sugestões, encaminhando-as diretamente para os especialistas e fabricantes dos produtos.

Atualmente, a Mercadona possui em Portugal cerca de 750 produtos livres desta proteína: bolo de chocolate sem lactose; pão de hambúrguer; mini gelados sabores variados; cereais recheados de chocolate e avelã; biscoito revestido de chocolate; nuggets de peru; massa folhada; cerveja sem álcool; sidra de maçã; sidra de morango; tostas; croquetes de presunto; pizza de fiambre e queijo sem lactose; molho fresco de trufa; massa tipo penne; cocktail frutos secos tostados sem sal; tarte de queijo; madalenas.

Nesta “Semana do Celíaco” pode encontrar, tanto nas lojas como nos canais oficiais da Mercadona, ações de sensibilização da sociedade para esta doença, esclarecendo dúvidas, ouvindo e oferecendo algumas opções de receitas, destacando o sortido sem glúten. A Mercadona dispõe, ainda, no seu website, de uma seção de conselhos sobre alimentação, no qual podem ser encontradas algumas sugestões de receitas sem glúten, como pizzas ou snacks.

A empresa trabalha para oferecer produtos com a máxima segurança alimentar e a melhor qualidade a preços imbatíveis.

Os mais recentes estudos sobre o tema dão conta de que em Portugal a doença celíaca pode afetar cerca de 1% da população. No entanto, crê-se que apenas cerca de 15.000 casos tenham sido diagnosticados, sendo, por isso, uma doença largamente subdiagnosticada, e cujo número real de celíacos possa oscilar entre os 70.000 e os 100.000 em Portugal.

Colaboração com Associações

A Mercadona mantém um compromisso importante com a comunidade celíaca nos locais onde está presente, pelo que colabora, há dois anos, com a Associação Portuguesa de Celíacos (APC). Esta colaboração visa desenvolver ações conjuntas com a finalidade essencial de formar e informar o consumidor celíaco e os seus familiares, promovendo o direito dos consumidores à informação e sensibilizando a sociedade para as características da doença celíaca.

 

Famalicão: Jorge Moreira da Silva testa positivo à covid e altera agenda de campanha

Nas redes sociais, o candidato à presidência nacional do PSD comunicou, esta segunda-feira, que testou positivo à covid-19, «pelo que terei de suspender a minha participação presencial nos eventos previstos para os próximos dias».
O famalicense Jorge Moreira da Silva avança que alguns dos encontros terão de ser alterados para um formato virtual e outros terão de ser reagendados. «Em breve darei mais informações sobre as alterações de agenda», esclarece.
Entretanto, a formalização da sua candidatura será feita esta segunda-feira, pelas 18 horas, na sede nacional do PSD, pelo coordenador da candidatura, Miguel Goulão, e pelo diretor de Campanha, Carlos Eduardo Reis, com a entrega das assinaturas dos militantes subscritores, do orçamento da campanha e da moção de estratégia global».
As eleições diretas no PSD estão agendadas para o dia 28 de maio.